História Na Marca do Pênalti - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adelaide Kane
Personagens Adelaide Kane, Personagens Originais
Tags Adelaide, Amor, Arrascaeta, Cruzeiro, Futebol!, Libertadores, Thiago Neves
Visualizações 28
Palavras 1.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 4 - Mudando para o apartamento


Fanfic / Fanfiction Na Marca do Pênalti - Capítulo 4 - Mudando para o apartamento

Beatrice Gonçalves 

 Eu não sabia se podia estar mais feliz, o Cruzeiro alugou um apartamento para mim perto do CT, meu noivado estava indo bem e o tratamento de Arrascaeta havia saído pelo menos do zero, mesmo assim ele relutava dizendo que não queria me contar o que ele tanto escondia, mais eu também não insistia, eu resolvi deixa-lo falar quando ele quisesse, na hora que ele se sentisse a vontade. Depois que terminei de fazer a mudança hoje mais cedo, resolvi dormir um pouco na parte da tarde, hoje eu não trabalhei por conta de um feriado daqui da cidade. Já caia a noite e eu estava terminando de dobrar a roupa de cama do quarto quando escutei minha campainha tocar e fui correndo atender do jeito que eu estava mesmo, um crooped de crochê amarelo, calça de moletom e chinelo. Fui correndo até a porta e quando abri me deparei com ninguém mais, ninguém menos que: Thiago Neves, Romero,Hudson. na porta da minha casa e com várias bebidas na mão. 

- O que vocês estão fazendo aqui em plena 19:00 da noite? .- Perguntei assustada e eles saíram entrando na minha casa deixando as bebidas em cima da mesa

 - A gente veio fazer uma festinha de boas vindas pra você na sua nova casa doutora!.- Romero disse abrindo uma garrafa de cerveja 

 - Sem me avisar? E se eu estivesse pelada?.- Eles riram

 - A gente chamava o senhor Giorgian de Arrascaeta pra vir aqui ver se você estava pelada mesmo.- Hudson e suas piadinhas 

 - Hahaha muito engraçado o senhor.- Ele gargalhou 

 - Minha filha, vai botar uma blusa que tampe a sua barriga, até porque o senhor Arrascaeta vai ficar com ciúmes se souber que a gente ta vendo sua barriguinha saliente.- Thiago Neves disse e eu gargalhei

 - É mesmo é? .- ele assentiu.- Já volto.- Fui no meu quarto rápido e coloquei uma blusa do Cruzeiro, prendi meu cabelo em um rabo de cavalo e voltei pra sala, eles estavam vendo um jogo qualquer, deitados no meu sofá. Abusados.

 - Gente, eu vou ali fora no mercado rapidinho comprar mais umas cervejas, já volto.- Ele assentiram.- Fechei a porta com a maçaneta e peguei o elevador, assim que cheguei no térreo, dei boa noite ao porteiro e fui andando pela calçada até o mercado, vi uma notificação no meu celular e fui responder, era do meu noivo, cheguei na parte de atravessar a rua, e sem olhar para os dois lados, atravessei a rua, quando me dei por mim escutei um barulho perturbador de um freio de um carro violento em cima de mim, só deu tempo de eu cair no chão e largar meu celular 

 - CARALHO GAROTA, VOCÊ TA MALUCA PORRA, ANDA QUE NEM GENTE NA RUA E LARGA A PORRA DESSE CELULAR.- Percebi que era a mesma voz no qual eu estava tentando ajudar em outro quesito, ele me estendeu a mão para mim levantar e assim fiz, levantei a cabeça e tive a certeza de quem era, ele mesmo, Giorgian de Arrascaeta,- Doutora?

 - Boa noite pra você também, Giorgian de Arrascaeta.- Ele me olhou feio 

 - Porra caralho, o que você tava fazendo na frente do meu carro, destraida e mexendo no celular, su podia ter te matado, ha a gravidade disso.- Ele tinha razão, sorte que a pista estava vazia. Pude ver ele agachar pra pegar meu celular e me devolver, por sorte ele estava intacto 

 - Eu fui atravessar a rua, me distrai com o celular, custava você andar mais devagar, você poderia ter me matado.- Ele fez um cara de deboche

 - Você atravessa a porra da rua mexendo no celular, não olha pra ver se ta vindo carro, a pista está vazia, você acha mesmo que eu vou andar devagar porque a cinderela quer? Anda com atenção na rua que isso não acontece.- assenti, eu não queria arrumar confusão com ele.

 - Doutora! Te achei.- Ouvi a voz de Thiago atrás de mim.- Arrascaeta? Ta fazendo o que aqui?

 - Eu quase que atropelo essa retardada.- Arrascaeta disse e Thiago fez uma cara estranha

 -Enfim, vamo lá pra casa da Bia, estamos fazendo uma resenha lá.- Eu odeio o Thiago cara,meu Deus

 - A gente não, vocês compraram bebida e foram lá pra casa beber falando que "viemos inaugurar seu apartamento, primeira festinha do ano".- Eles riram

 - Não vai dar não, vou ter que ir embora. Obrigado pelo convite.- Arrascaeta ia virando as costas quando Thiago puxou ele pelo braço 

 - Ele vai sim, para de inventar desculpas só porque você não quer entrar na casa da sua crush suprema. Para de graça.- Giorgian deu um soco no braco dele que eu senti a dor por ele.- Né Arrascaeta?

 - Vamo logo e para de ficar enrolando.- Arrascaeta falou .- Ue a gente vai a pé e vão deixar meu carro aqui sozinho parado no meio da rua?.- Arrascaeta falou e eles riram.- Entra logo ai que eu to sem paciência.- Assim fizemos 

 - Já que você é mulher do chefe dona Beatrice, pode ir na frente.- Dei um tapão nas costas de Thiago

 - Me respeita que eu sou noiva.- Arrascaeta me olhou com uma cara de tipo "merda" mais ignorei, sentei na frente mesmo e Thiago sentou no banco de trás. Em questão de 30 minutos chegamos ao meu apartamento, compramos umas cervejas no mercado, alguns petiscos e fomos lá pra casa, chegando lá os meninos ainda estavam vendo o tal jogo que eles arrumaram. 

 - Oi gente, chegamos.- Falei abrindo a porta e entrando em casa

- Pra quem ia rapidinho até que tu demorou em, ihhh rapaz, trouxe o maridinho.- Hudson e suas piadinhas, fiquei vermelha igual um tomate

 - Que marido o que, para de graça viado.- Arrascaeta cumprimentou Hudson.- Você aqui também gayzinho?

 - Olha rapaz me respeita, que eu to quase casando.- Romero falou e nos ficamos surpresos

 - Nem avisou os amigos em.- Falei colocando as cervejas no congelador.- Me chama pra ser madrinha de casamento.

 - Claro, já tem até par.- Romero apontou pra Arrascaeta que riu, seria engraçado ser madrinha de casamento com Giogian, ele iria ficar vermelho na hora de entrar na igreja 

 - Quando você casa Rome?.- Perguntei lavando a mão

 - Daqui a uns 2 meses, já pode ir vendo a roupa de madrinha.- Ele falou e eu assenti, eu já estava até imaginando o vestido que eu iria usar

 - E você Hudson? Cadê as novinhas?.- Arrascaeta perguntou e Hudson negou

 - To esperando sua mulher trazer aquela prima que ela posta foto no insta?.- Então eles me seguem no insta? 

 - A Júlia? Ela vai vim pra cá semana que vem, tenta a sorte.- Ele assentiu

 - Nem vem perguntar por novinha que eu vou ficar solteirão na pista, não passa nada e nem pode.- Thiago falou se defendendo    


Notas Finais


Continua?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...