História Na Sua Estante - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias The GazettE
Personagens Aoi, Kai, Personagens Originais, Reita, Ruki, Uruha, Yune
Tags Aoi, Banda, Colegial, Drama, Kai, Personagens Originais, Reita, Romance, Ruki, The Gazette, Uruha
Exibições 36
Palavras 1.631
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Reta final ♡

Capítulo 9 - Podemos tentar?


         Eu estava quase os alcançando, não podia perder essa chance, eles estavam indo pro camarim, e eu me aproximava deles, à cada passo eu me sentia mais nervosa. Consegui alcançar o Ruki, e toquei em seu ombro.


          - Ruki-san! Por favor, sou da revista Shoxx, gostaríamos de falar com vocês pra uma matéria especial desse mês. – Disse à ele tentando conseguir sua atenção. Eles pareciam apressados, ele olhou pra mim com um sorriso simpático mas não parou de andar.



           - Desculpe, estamos atrasados... – Ele respondeu enquanto saía com os outros. Eu cheguei tão perto, não podia desistir agora.



      - Ah, qual é Takanori, vai ser rápido! É só uma entrevista. Por favor... – Eu não pude conter minha insatisfação. Ele olhou pra mim meio surpreso por eu ter falado seu nome. E ficou me encarando. Parecia que estava tentando se lembrar do meu rosto.



     - Ruki, estamos atrasados, vamos. – Reita veio o puxando pelo braço, mas nem olhou pra mim.


          - Espera um pouco, eu conheço você. – Ruki cruzou os braços me encarando. Em seguida Reita olhou pra mim também, com aquela carinha linda de idiota.



           - A gente estudava no mesmo colégio. Sou eu, Myazaki Amaya. – Me apresentei à eles, e no mesmo instante Reita abriu a boca ficando totalmente desconcertado.



      - Amaya-san! Porque não disse que conhecia a gente antes? É sempre bom rever nossos colegas do tempo de colegial. – Ruki falou sorrindo. Eu não esperava essa reação positiva mas fiquei feliz. Ele me cumprimentou com um aperto de mão, enquanto Reita estava estava me olhando sem acreditar naquela situação.



       - Aí, Uruha, Aoi, Kai! Venham aqui! – Ruki chamou os outros caras que vieram no mesmo instante. – Olha quem encontramos, Amaya-san, antiga colega de escola.


     Kai, Aoi e Uruha sorriram me conhecendo, e me cumprimentaram, eles estavam tão diferentes. Tão lindos, e com certeza muito ricos. Por último Reita veio finalmente me cumprimentar segurando rapidamente em minha mão, ele me olhou nos olhos e eu senti meu corpo gelar, mas mantive minha postura de jornalista séria. Bom, pelo menos eu consegui o que tanto queria, que era falar com eles.



                  - Então, vocês tem um tempinho? – Perguntei sorrindo.



              - Claro, claro, vamos pra camarim, lá a gente conversa melhor aquilo tá muito barulhento. – Ruki respondeu simpático. Então fomos pro camarim deles, haviam algumas pessoas da equipe de produção deles alí, e alguns maquiadores, os cumprimentei rapidamente e então eles se assentaram no sofá do camarim, e eu me assentei de frente pra eles.


      Retirei um caderno de anotações de dentro da minha bolsa onde tinha anotado as perguntas que eu ia fazer, não fiz perguntas pessoais nem muito polêmicas, não era meu estilo invadir a privacidade das pessoas assim, por mais nervosa que eu estivesse por causa de Akira, conseguimos levar um papo legal, e eles esbanjavam simpática, rimos de algumas histórias que eles contaram sobre a adolescência, e passava um filme em minha cabeça do passado. No fim da entrevista, tiramos uma selfie que eu guardaria de recordação pessoal por essa entrevista. Então fui me despedir deles, precisava voltar pro hotel.



          - Meninos, muito obrigado por falarem comigo, em nome da Revista Shoxx queria dizer que admiramos muito vocês, e sempre que estiverem disponíveis adoraríamos fazer mais entrevistas, quem sabe da próxima vez até um photoshoot. – Falei enquanto apertava a mão de cada um me despedindo.


      - Agradecemos o convite, Amaya-san, foi um prazer revê-la. – Aoi falou sorrindo.



              - Vamos passar por Kanawaga na nossa turnê, espero ver você lá no show! – Uruha falou em seguida.
 

               - Boa sorte pra vocês na turnê, e mais uma vez muito obrigado. – Respondi assim que terminei de me despedir. Até que não foi tão tenso assim como eu imaginava. Eu esperava que eles fossem esnobes e talvez até metidos, mas foi exatamente o contrário, ficaram maduros. Ah, não posso deixar de enfatizar que nunca fiquei perto de homens tão cheirosos assim na minha vida.  ~ se controle Amaya ~.


 
            Sai do camarim deles com a sensação de missão cumprida. Consegui falar com eles, não fiquei tremendo e gaguejando como eu fazia antes, parece que estou superando o Akira. E foi só pensar naquele loiro que de repetente levo um susto sendo puxada pelo braço quando estava quase saindo do festival. Olhei assustada e vi ele bem na minha frente, me encarando com aqueles olhinhos mais fofos.



             - O que você... ? – Tentei falar mas o resto não saiu.


            - Pensei que talvez quisesse uma carona. – Ele falou como alguém que não quer nada. Fiquei meia desconcertada, ele mal havia falado na entrevista e agora aparece assim do nada?


           - Achei que estavam com pressa pra ir embora. – Respondi fria. Foi no automático. Ele sorriu de lado.


           - A pressa se chama “Uruha e Aoi querem beber”. Não vamos sair de Tokyo hoje, vamos passar a noite aqui no hotel, então como eu não vou sair hoje, pensei que talvez pudesse... Sabe... Sair com você. – Ele falou um pouco tímido. Confesso que aquilo estava sendo estranho, Reita com vergonha?! Eu não sabiam realmente que decisão tomar naquele momento, passei tantos anos apaixonada por ele e sofrendo em silêncio e agora ele aparece assim do nada com uma atitude diferente...



      - Eu vou de taxi... Não precisa. – Respondi a primeira coisa que pensei. Ele olhou pra baixo pensativo, parecia querer dizer mais alguma coisa. Eu devia sair dalí, mas não conseguia.


         - Você tá muito linda Amaya... – Ele falou em seguida. Corei com esse elogio fajuto, aff. Fiquei em silêncio tentando não olhar pra ele. Era estranho, depois de tantos anos ele estar assim agora. Mas eu não iria deixar aquilo passar batido.


      - Você... Você me desprezou, Akira. Eu te amava, e você fugiu de mim. Não pense que eu esqueci isso. – Falei aquilo que estava entalado à anos.


             - Eu sei... Me perdoa... Eu era só um menino idiota, você não sabe o quanto eu me arrependo de ter feito isso com você Amaya... Quando você me disse aquilo... Eu não sabia como reagir, eu era imaturo... Mas toda vez que eu lia sua carta, eu sentia o seu amor e isso preenchia meu coração... – Ele falou segurando meu rosto com uma de suas mãos. Suspirei fundo.


           - Eu passei todos esses anos sem me apaixonar verdadeiramente por ninguém, eu tive... Alguns namoros que não duraram muito, e eu sempre imaginava como poderia ter sido diferente se a gente tivesse namorado na época do colégio, poderíamos até estar casados agora... – Ele continuou falando enquanto sua mão acariciava meu rosto e meus cabelos. – Quando você falou com o Ruki aquela hora... Eu fiquei tão surpreso e com medo de você me odiar, que nem consegui falar com você direito... Mas quando vi você saindo... Eu senti que não podia deixar você ir embora novamente, e ter que esperar mais dez anos...



           - Akira... Durante todos esses anos eu tentei te esquecer... E eu preciso fazer isso... Não torne as coisas mais difíceis... – Falei aquilo por mais que me doesse.



            - Por quê não quer ficar comigo? – Ele perguntou surpreso.


             - Você tem a banda... Eu trabalho em Kanawaga, e sinceramente eu não acredito no que está dizendo... – Respondi à ele, eu não era mais aquela garotinha cheia de ilusões, eu tinha aprendido à viver na realidade. Akira olhou dentro dos meus olhos, e segurou meu rosto com suas mãos.



               - Não acredita? Então eu provo. – Dito isso não pude raciocinar mais nada, ele se inclinou unindo nossos lábios num beijo suave, quase deixei minha bolsa cair no chão, sua boca macia beijava a minha que estava imóvel ainda tentando assimilar se aquilo era real ou não. Ele desceu uma mas mãos pela minha cintura puxando meu corpo junto ao dele. Levei minha mão até seu rosto o tocando pela primeira fez, meus dedos se embrenhavam em seu cabelo liso, e ele afastou nossos rostos me dando um selinho demorado nos lábios. Se não fosse ele me segurando ali eu já estava no chão. Meus olhos se abriram e ele encostou sua testa na minha. Eu distribui alguns beijos leves sobre sua bochecha  por cima da faixa e ele sorria enquanto passava as mãos por minhas costas. Beijou minha testa e então olhou dentro dos meus olhos.


 
        - Akira... Você foi o único, e sempre será o único amor da minha vida. – Falei olhando pra ele com os olhos quase transbordando em lágrimas. Ele sorriu de uma forma meiga e me abraçou forte, deitei minha cabeça sobre seu peito aspirando o cheiro do perfume maravilhoso que ele usava, parecia que eu estava em um dos meus sonhos de adolescente.



            - Você acha que... Podemos tentar? – Ele falou próximo ao meu ouvido. Se eu respondesse que não depois desse beijo estaria louca. Olhei pra ele e sorri.



            - Sim... Vamos tentar. – Respondi lhe dando um selinho nos lábios.



      Mas antes que ele pudesse dizer alguma coisa, vi que estávamos sendo observados. Ruki, Aoi, Uruha e Kai estavam parados bem próximos à nós olhando pra gente. Por quanto tempo eles estavam lá eu não sabia, mas corei violentamente.



            - Finalmente né Reita! Se tu não fosse atrás dela eu iria! – Aoi falou rindo. 


          - O que vocês tão fazendo aqui seu filhos duma mãe. – Ele respondeu brincando olhando pros outros, ainda estávamos abraçados.



          - Nada Ué... Vamos sair pra tomar alguma coisa? – Uruha respondeu rindo. – Ah, e leva sua namorada também. Nele dizer isso fiquei mais sem graça ainda.


           - Quer sair com esses malucos? – Akira perguntou rindo. Ué, porque não?



             - Claro, adoraria! – Respondi animada. Reita segurou em minha mão e eu finalmente podia sentir que ele era meu. Podíamos não ser o casal perfeito, mas iriamos fazer de tudo pra tentar fazer aquilo dar certo, e eu não iria abrir mão dele.



[ ...]


Notas Finais


(*^_^*) obrigado por ler!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...