História Nada irá nos separar - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fátima Bernardes, William Bonner
Personagens Fátima Bernardes, William Bonner
Tags Fátima Bernardes, Golpe, Separação, William Bonner
Exibições 88
Palavras 1.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amores ❤❤
Cheguei com um novo capítulo eeeeeeh
Eu tentei, juro que tentei escrever mais , deixar mais bonito e organizado mas é o que temos para hoje.
Sem mais delongas...

Capítulo 6 - O Encontro


Chegou a sexta e Fátima foi até o apartamento do William. Ela ficou encarando a porta por um tempo, nervosa até finalmente tomar coragem e apertar o interfone.
 - Quem é?
 - Fátima, quem mais?
William preferiu não retorquir e apenas liberou a passagem. 
Ela entrou no hall sem delongas e foi direto ao assunto:
 - Por que você não me avisou?
 - Avisei o quê?
 - Que você ia visitar o Vinícius!
William ficou sem jeito ante a pergunta, mas foi firme na resposta: - Eu... Eu estava preocupado com meu filho, era óbvio que eu ia visitá-lo,mas não falei nada porque você disse que não queria me ver!
 - E desde e quando o filho é só seu para você tomar essa decisão sem me consultar? Sabe muito bem o risco que nossa família está correndo e se eu estivesse no hospital? E as pessoas começassem a falar que reatamos, cadê a sua preocupação com o "seu" filho William? Você não estava pensando nele quando foi no hospital, você só estava pensando em você!
 - Claro que não, eu sabia que você estava em casa. Quando você desligou e começou a ignorar minhas ligações,eu liguei para a Bia, fingi que não sabia, já que ela também não sabia como ele estava quando escuto você estacionando me mandou uma mensagem e eu fui. Você disse que não queria me ver, e eu procurei respeitar isso, assim como respeito a decisão dele em não querer me ver por perto tanto que não falei com ele! Só perguntei a Andrea o estado dele e o vi de longe, só. Agora já que estamos falando sobre pensar apenas em si mesmo, o que você estava pensando ao me ignorar e simplesmente me deixar no escuro quanto ao estado do Vinícius apenas porque não queria me ver? Aliás,por que não queria me ver?
     Fátima que já estava nervosa desde antes da conversa, agora não sabia mais como se controlar.
 - Porque eu não consigo ser uma pedra como você William! Eu proíbi que seu nome fosse citado perto de mim, porque não posso evitar ficar triste por não lhe ter comigo enquanto você está nem aí! Parece que é o que você sempre quis fazer mas nunca teve coragem. Mesmo assim, quando Vinícius teve o ataque TUDO que eu queria era que você estivesse do meu lado para me consolar, eu sabia o que aconteceria se te encontrasse. - Ela respirou fundo algumas vezes e conseguiu se acalmar, Bonner apenas a observou quando ia responder Fátima foi mais rápida. - Bem, eu vim apenas para esclarecer isso, já que esclarecemos, até mais William.
   E então ela saiu de forma apressada do seu apartamento, William não sabia o que fazer mas assim que escutou o elevador anunciando que havia chegado ao seu andar ele simplesmente foi correndo atrás de sua mulher, mas ela já tinha entrado no elevador quando ele a alcançou e tudo que William pôde ver foi o rosto da amada molhado pelas lágrimas.
  Fátima respirou fundo tentando ficar calma, mas a musiquinha chata do elevador lhe lembrava uma cena de filme hollywoodiano e a deixava mais nervosa. Quando viu já estava no térreo, secou as lágrimas rapidamente e saiu. Passou pelo hall e viu a médica que tinha atendido seu filho acenando para o porteiro e indo em direção ao elevador aonde ela estava a segundos atrás, mas decidiu parar para analisar isso com calma em casa e seguiu seu caminho até o carro.
  William ainda estava diante do elevador, esperando que Fátima mudasse de idéia e voltasse, sentiu seu coração inchar,explodir,se apertar e bater como um louco, tudo ao mesmo tempo quando viu que o elevador estava subindo novamente, tentou não ficar muito esperançoso mas quando o elevador anunciou que estava no seu andar mais uma vez tudo o que pensou foi "é ela!". Não existem palavras para descrever a tamanha decepção que foi encontrar a médica do filho, claro que ele ficou surpreso e um pouco envergonhado mas decepção foi o que mais se destacou no seu coração e aparentemente no seu rosto também.
 - Noite difícil?
 - Para dizer o mínimo.
 - Bem... Eu acabei de chegar de um plantão e estou bem cansada,será que você poderia...?
 - Ah claro,claro.. me desculpe.
Ele rapidamente se afastou do elevador e coçou a cabeça envergonhado. Andrea observou seu semblante com cautela e mesmo muito cansada,perguntou:
  - Quer comer alguma coisa? Aí você pode me contar o que sua noite teve de tão ruim.
  -... Eu não quero incomodar.
  - Não vai, meu apartamento fica no fim do corredor, vamos?
  - Na verdade, eu fiz o jantar a pouco tempo não prefere aproveitar e se poupar do trabalho de cozinhar? Podemos levar para o seu apartamento se quiser.
  Eles caminharam para o apartamento dele, onde eles arrumaram a mesa e abriram uma garrafa de vinho. Assim sentaram e ficaram conversando como dois velhos amigos apesar de se conhecerem a pouco tempo e Will tentou da melhor forma possível contar o ocorrido, sem deixar claro que ele é Fátima não se divorciaram de fato (pelo menos, era essa a intenção).
  - Ok, mas não entendo como ela pôde ser tão egoísta... Ele é seu filho também, não é? Você tem todo o direito de se preocupar com ele e visitá- lo!
 - É complicado mas acho que você está certa! Eu cuidei dele quando estava doente tanto quanto ela, nunca fui desses que deixam todo o trabalho para a mulher, assim como ela estivesse com eles em todos os momentos importantes na vida deles, eu tenho o total direito de visitar eles quando doentes!
 A doutora apenas balançou a cabeça afirmando já estava um pouco tonta,nunca foi boa com bebidas alcoólicas e já estava na sua terceira taça, percebendo isso William apenas deu um sorrisinho sem jeito e disse:
  - Bem, já está tarde, vou lhe acompanhar até o seu apartamento.
Andrea não contestou, apenas se levantou e foi de braços dados com ele até seu apartamento.
 - Boa noite e obrigado por me ouvir.
 - Que isso! Quando precisar e eu estiver de folga seram apenas algumas portas de distância! - ambos riram, ela de sua tentativa de fazer uma piada e ele do estado dela.

Em seguida se abraçaram e cada qual foi para o seu canto.


Notas Finais


O que acharam?
Prometo responder todos os comentários em breve, minha net não está das melhores mas assim que tomar vergonha na cara eu respondo!
Bjsssss
Ps. Amo as fotos de perfil de vocês, sou apaixonadona mesmo


E gente que emoção! Escrevi 1,000 palavras!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...