História Nada mais que um inicio... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Zero no Tsukaima
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Magia, Revelaçoes, Rivalidade
Exibições 9
Palavras 593
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Magia, Mistério, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Algo Brilhante no Céu


Fanfic / Fanfiction Nada mais que um inicio... - Capítulo 1 - Algo Brilhante no Céu

Ah,oi,quem sou eu?Sou apenas um desastrado qualquer,tenho mesmo que contar isso?

-Sim,Anda logo.

Tudo Bem,Desde quando?

-Do inicio do inicio.

Tudo bem,vamos começar,oi eu sou...Kotaro,tenho 15 anos,cabelo preto,olhos azuis,pele clara,e ai vocês se perguntam,o que aconteceu comigo pra ter uma Historia assim,vamos lá,nasci em 14 de outubro de 2000,eu sei,aninho monotono,muitos zeros pro meu gosto...

-Para de enrolar.

-Ok,Era só mais um dia comum né,e tals e tals,Desde que do nada ouço minha mãe gritar...

-Filhoooooo...E o acampamento?

Nesse tempo me alerto e vou pro meu quarto tão rapidamente como uma lesma,demonstrando minha empolgação...Não sou muito fã de atividades extracurriculares,quanto mais sair de casa.

Corro para minha van ou ônibus,tanto faz...Corro para trás junto dos meus amigos (Lucas,Andrey e Gabriel),A gente se autodenomina um grupo,mas não sei se é pra tanto,são as únicas pessoas com que converso,sou meio anti-social.

Logo ao me sentar Lucas comenta bem decepcionado:

-Vamos acampar separados das meninas,bastante sacanagem...

Não sou pervertido,mas prefiro que os dois grupos acampem juntos,prefiro dividir um chalé com meninas do que com meninos,mais sem segundas intenções...

-Pensando bem é verdade lucas,bastante sacanagem...

Finalmente chegamos...

Aquilo era totalmente diferente da minha visão de algo chato,meus olhos lacrimejavam perante a beleza do local,os pássaros cantavam,as arvores balançavam...Pelo eu queria que fosse assim,era apenas monte de folhas e tabuas.

Logo Gabriel disse:

-Cara oque aqueles professores veem aqui...

Logo respondi:

-Não sei,talvez a mesma coisa que eles veem naqueles livros gigantes.

Depois dessa conversinha fomos para os chalés,pelo menos eram bonitinhos,para os cupins e claro.

Dormimos de dia por estarmos cansados da viagem,a noite a gente ia fazer uma apresentação,algo a ver com homenagear os guardas ou sei lá.Não sei o que tem na cabeça daqueles velhos,devem pensar com as suas bundas murchas para me dar o papel principal...

Logo ao ver que está na horá corro para o palco,mas é claro que eu tinha que cumprir meu papel de desastrado,acabo caindo no meio da peça,junto com todo o cenário...Todos que assistiam começaram a rir,morrendo de vergonha corri para a floresta,em meio as arvores acho um espaço,com um banco,bastante bonito coberto por flores.

Ao me sentar ouço uma suave canção...

Ao mesmo tempo meus amigos chamaram Jhenniffer,Paula e Yasmin,em busca de ajuda para me achar,seguiam minhas pegadas,facilmente vistas na terra molhada...

Ao mesmo tempo ouço uma bela voz feminina:

-Quero fazer algo para ajudar,usar para o bem o meu poder,realizarei o seu desejo se for puro o bastante para me ver...

Logo olho para todos os cantos,e ao olhar para cima me deparo com uma estrela cadente,que se aproximara rapidamente,criando uma luz tão forte quanto a de 10 faróis,me cegando por um momento,apenas consegui ver uma silhueta feminina,que estendera sua mão para mim,também estendo a minha e a cumprimento mesmo sem ter a minima ideia de quem seja ou oque está acontecendo,ao mesmo tempo ouço um barulho,eram meus amigos que atravessavam a ultima arvore a minha frente,logo se deparando a estranha situação.

Não disseram nada,só ficaram com a boca aberta afinal não tinha o que falar.A silhueta feminina brilhante logo me diz:

-Parece que seus amigos também são puros,acho que abrirei uma exceção,eles irão com você.

Logo grito:

-Como assim?! Ir pra onde? Da pra me explicar o que tá acontecendo?!

A mesma responde serenamente:

-Não preciso explicar,você vai ver.

Logo a mão da moça brilhante que ainda estava junto a minha começa a me consumir por completo,impossibilitando a mim de fazer qualquer movimento,e ao olhar para o olho da tal com muito medo,meu corpo começa a queimar e só vejo um enorme branco,sera que eu morri?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...