História Nada será como antes - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias CSI: New York, Grey's Anatomy, Once Upon a Time
Personagens Addison Montgomery-Shepherd, Alexander "Alex" Karev, Amelia Shepherd, Arizona Robbins, Calliope "Callie" Torres, Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Cristina Yang, Danny Messer, Derek Shepherd, Don Flack, Dr. Archie Hopper (Jiminy Cricket), Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Emma Swan, Jo Danville, Lindsay Monroe, Mac Taylor, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Meredith Grey, Miranda Bailey, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Merder, Outlawqueen, Seana, Seanya
Visualizações 63
Palavras 1.671
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


I'm back... again.🌚
Tive um pequeno problema pessoal que será brevemente explicado no próximo capítulo, que por sinal já está pronto e revisado.
A minha jujuba (Ohmyparrilla) me ajudou bastante com esse problema e eu gostaria de dedicar esse capítulo a mesma! Obrigada por suas belas palavras de apoio e incentivo.❤
Quero agradecer os favs que vocês deram nessa fic!
* Capítulo sem revisão*
Boa leitura 😘

Capítulo 9 - Destino


Fanfic / Fanfiction Nada será como antes - Capítulo 9 - Destino

Robin

Passaram​ cinco dias após o incidente com Tanya, agora ela fala pouco, as vezes tento puxar conversa mas ela resisti.

Conseguiu terminar o projeto, mas não fazia ideia de como era o plano inicial ou final, então o refiz com alguns detalhes do antigo. No dia anterior recebi uma ligação da Delegacia, pois haviam encontrado mais provas sobre meu acidente.


FLASHBACK ON 


Ligação on


– Sr.Locksley, alguns dias atrás o seu médico nos informou da sua perda de memória, mas, eu gostaria de saber se o senhor já se recorda de alguma coisa​?-perguntou o detetive.


– Ultimamente tenho alguns colapso de memória, mas nada em relação a explosão ou acidente. - respondi.


– Se lembrar de algo, nem que seja algo que o senhor ache irrelevante, não exite em nos procurar! Passar bem, Sr.Locksley! - agradeceu o detetive.


Ligação off


FLASHBACK​ OFF


                              ×××


 No dia em que Regina veio " visitar" a Tanya, percebi que tinha uma pessoa nos observando de longe, talvez eu estivesse exagerando. Horas depois os pais da Tanya vieram vê a filha, foi uma visita rápida. Avisei a minha "sogra" que na sexta-feira​, Tanya teria que fazer novos exames e ela logo se comprometeu em ir com a filha.

 Dois dois depois, Tanya me convenceu a ir para Storybrooke e que a sua mãe cuidaria dela.


– Você viaja amanhã, sabia? - questionou.


– Eu não vou deixar você sozinha, aliás pedi para Killian apresentar o trabalho por mim. - respondo.


– Robin...- massageou as têmporas .- o projeto é seu, e não do Killian! - repreendeu.


– Eu sei, mas eu tenho que cuidar de você, prometi ao seu pai. - digo.


– Já falei com a minha mãe e está tudo certo, ela vai cuidar de mim enquanto você está viajando. E você vai, nem que eu tenha que te deixar lá! - decretou.


                                 ×××


Coloquei tudo o que eu iria precisar em uma pequena mala. Entrei no carro e comecei a dirigir em rumo a Storybrooke.

Assim que entro numa estrada rodeada por uma floresta sem fim, vejo logo a frete um carro parado. Bom, o carro estava na famosa " pane mecânica". Encostei o meu carro um pouco mais a frete e sabendo que chegaria um pouco mais tarde do eu havia planejado, mas eu estava disposto a ajudar a pessoa seja ela quem fosse.


Parecia que o acaso queria me pregar uma peça.


– Regina? - chamei.


– Robin?! - respondeu​ confusa.


– O que houve com o seu carro? - perguntei, já sabendo da resposta.


– É resultado de trabalho mal feito! - bufa.- Deixei meu carro na oficina justamente para evitar que esse problema acontecesse e advinha? Aconteceu. - resmungou​.


– Você quer que eu ligue para oficina? - sugeri.


– Eu já tentei, mas eles não abrem hoje. - disse frustrada.


– Então eu vou ligar para oficina onde eu deixo o meu carro, aí peço para eles virem pegar o seu. - falo puxando o celular do bolso.


– Isso não é nece...


– Isto é necessário, sim! Afinal, somos amigos. - me afasto assim que a liga é atendida.


Meia hora depois, o guincho chegou para o carro. E nesse "curto" período de tempo, convenci Regina a pegar carona comigo, pois ela iria desistir da viagem.

Seguimos viagem em silêncio, até que ela resolveu quebrar o silêncio ensurdecedor que tinha se instalado dentro do veículo.


– Você realmente não precisava ter feito isso por mim!


– Estamos indo para o mesmo lugar, Regina. Eu faria isso por qualquer um.


– Obrigada. 


– De nada.


– Você não deveria está com a sua noiva? - perguntou.


– Deveria, mas ela praticamente me expulsou de casa. - sorri ao lembrar da nossa conversa.


– Ela já está falando mais? - Regina pareceu preocupada.


– Um pouco. Ela limita as nossas conversas, até parece que estamos brigados.


– Nenhuma mulher desse passar por isso! 


" Pequenas marcas causam grandes estragos″. 


– Você deve amar muito a Tanya.-ensinou.


– Desdo no momento em que acordei, Tanya estava ao meu lado, não literalmente, porque o primeiro rosto que eu vi ao acordar foi o seu. Mas no dia-a-dia, é ela que está ou estava comigo. Amar? Talvez seja um pouco sedo. Se apaixonando, talvez seja a palavra correta.


– Nunca pensei que alguém poderia se " apaixonar" duas vezes pela mesma pessoa. - falou usando aspas.


" O destino vai mostrar que é possível um homem se apaixonar pela mesma mulher duas vezes."

           

                              ×××


– Chegamos! - comunico assim que vejo a placa " Bem-vindos à Storybrooke".


– Você sabe onde vamos ficar? - perguntou.


– Antes de sair liguei para Chris e ele me disse que era para procurar uma senhora que se chama Granny, e que ela trabalha em um restaurante.


– Faz um bom tempo desda da última vez em que estive nessa cidade, mas eu nunca poderia esquecer da Vovó Granny.


– Vovó? - perguntei segurando o riso.


– Sim. É assim que todos a conhecem.


– Bom, então me leve para conhecer a famosa Vovó Granny. - Regina nos levou até o lugar onde Chris me dicera.


                                 ×××


Regina


 Assim que chegamos na frente Granny's, Robin desceu e abriu a porta para mim e entramos no pequeno restaurante.

Ao entrarmos avistei a senhora de cabelos brancos e de óculos de grau atrás do balcão.


– Vovó? - chamei.


– Regina? É você mesmo minha querida? Quando tempo! - vovó fala assim que se aproxima de mim. – Vejo que trouxe seu namorado. - comentou assim que notou a presença de Robin.


– Robin não é meu namorado, vovó. É apenas um amigo. - me apresso a dizer.


– É uma pena! Vocês formam um lindo casa. 


– Ele está noivo! - senti um leve incômodo ao falar.


– Parabéns, meu querido. Prazer, eu me chamo Granny, mas todos me chamam de vovó. - vi Granny abrir um sorriso de orelha a orelha.


– Robin Of Locksley, o prazer é todo meu. - ambos se cumprimentam.


– O que trazem vocês a Storybrooke?


– Uma convenção! - respondi. – Chris falou que deveríamos procurar a senhora.


– Bem, talvez alguns de vocês devem​ficar por aqui, mas eu devo levar você, Mary, David, Robin e Killian até a mansão da família Holt.


 Granny retira para buscar a chave da mansão.


– Vamos? Eu vou acompanhar vocês. Ruby segura as pontas aqui pra mim, não demoro. - avisou 


– Tudo bem, vovó. - respondeu a morena de mechas avermelhadas​.


Assim que chegamos a mansão Granny de manifestou : 


– Chris pediu pra avisar que ele só vai chegar amanhã. E os outros pela parte da noite. - a senhora disse me passando as chaves.


– Bom, eu tenho o resto da tarde para conhecer a cidade. - Robin se pronuncia.


– Vou deixar vocês descansarem um pouco.- vovó me lança um olhar sugestivo. – até logo.


 A mansão era enorme, tanto por dentro quanto por fora. Vejo um pequeno bar no canto da sala com vários tipos de bebidas.

Essa semana promete - penso.

Subimos para o segundo andar e dei de cara com oito portas, e cada uma delas tinha uma chave na porta com um chaveiro com nossos nomes.

O dia não podia ficar pior. Robin estava no quarto da frente do meu. Assim que entrei no quando, não pensei duas vezes antes de me jogar na cama macia e aconchegante. Mas precisava urgente de uma banho. Entrei no chuveiro e logo me vi perdida em meus pensamentos.

 Fazia muito tempo desda minha última vez nessa cidade pacata. Estar em Storybrooke novamente me trazia lembranças que faziam questão de ficar na minha memória. Dei graças ao pai, quando meu carro deu problema. Mas Locksley apareceu e acabou com toda chance que eu tinha de voltar pra Nova York.

 Sou tirada dos meus pensamentos ao escutar batidas suaves na porta do banheiro.


– Quem é? - perguntei assim que fechei o chuveiro. Será que é a empregada?.


– Sou eu, Robin. - travei assim que escutei a resposta. Será que eu tranquei a porta do banheiro? Puta que pariu. – Granny pediu pra avisar que ela fará um jantar e quer nossa presença. Esteje pronta às 19:00hrs.


–Ok.


 Saio do banheiro assim que escuto a porta do banheiro se fechar. Não sei ao certo quando tempo fiquei no banheiro, mas já ia dá 17:00hrs.

Passei um bom tempo para escolher uma roupa. Acabei escolhendo um vestido preto de alças finas, que iam até o joelho, inclusive desenhava muito bem minhas curvas. Fiz uma maquiagem leve e olhei para o relógio...18:59, essa era a primeira vez em que eu ficava pronta no horário certo.

 Estava pronta para descer às escadas quando percebo que Robin está falando ao telefone. Ele usava uma camisa polo azul marinho e um jeans. A camisa marcava muito bem os músculos definidos de Robin.

Vejo ele encerrar a ligação e me aproximo.


– Eu estou pronta. - falei.


Ele me encarou.


– Nossa, você está incrivelmente linda! - elogia assim que me vê.


– Obrigada. - eu com certeza estava vermelha igual tomate.


– Vamos? 


– Claro. - respondi.


Optamos por ir andando até o Granny's. Afinal, não era tão distante. Estávamos quase chegando quando Locksley iniciou uma conversa.


– Chris ligou e pediu para avisar que amanhã iniciaremos o primeiro dia de convenção. E nós dois seremos os primeiros a fazer a palestra.


– Só de pensar, eu já fico nervosa. - sorri.


– Você já fez isso uma vez e pode fazer de novo! 


– Eu nunca fiz Isso! E a premiação não conta.


– É claro que conta! E como se fosse uma reunião entre você e seu cliente. Só que á diferença é que várias pessoas vão estar no lugar dele.


Robin era bom em tudo que ele fazia e com as palavras. Suas palavras me traziam um pequeno conforto para o dia de amanhã.


– Chegamos! - avisei.


– Não esqueça que os rostos que verá aqui, estarão presentes lá amanhã. 


Robin ofereceu o lado direito do seu braço. Aceitei o gesto meio relutante, pois um mês atrás eu e Robin estavamos num pé de guerra e agora éramos quase amigos. Era estranho. Era muito estranho.

Assim que entramos, meus olhos passearam pelo ambiente á procura de Granny. Eles param na última mesa e vi uma figura familiar. Seus olhos encontram os meus. 

E no mesmo instante eu travei. Por mais que passe anos, eu sempre lembraria daquele olhar, rosto e sorriso.


Notas Finais


Será que essa pessoa tem algo haver com o passado da Regina? E oq de fato aconteceu no passado?
Até o próximo capítulo.
Beijos de luz 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...