História Nalu - Um Novo Amor - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Amor, Happy, Lisanna, Lucy, Medo, Morte, Nali, Nalu, Natsu, Romance, Sofrimento, Tragedia
Exibições 282
Palavras 1.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Obrigada pelos 79 favoritos, Amo vocês (♥ω♥*)



Capítulo não revisado, se tiver algum erro me desculpe.

Capítulo 4 - Despedida e amigo do meu pai?


 Uma certa loira chamada Lucy Heartfilia estava em seu quarto arrumando suas malas, ela estava voltando para Magnólia para fazer faculdade de medicina.

 Lucy é uma jovem de 21 anos, dona de longos cabelos loiros dourado que batem até a bunda da mesma, corpo escultural de dar inveja, pele alva e olhos cor cholocate. Lucy atrai muitos olhares por onde passa, já venceu um concurso onde foi nomeada a garota mais linda do ano. Lucy e filha de um dos mais ricos empresários de Fiore,mas, não e aquele tipo de garota patricinha e metida, Lucy e carinhosa e dócil e sempre que alguém precisa de ajuda ela estar ao dispor, mas Lucy tem uma mania — ou defeito — de se preocupar de mais com as pessoas e às vezes esquece de si mesma.

 A loira terminava de arrumar suas malas quando seu pai entrou no quarto, Jude Heartfila.

 Jude — Está pronta filha? — perguntou se aproximando da mesma.

 Lucy — Estou quase papai… — Disse guardando alguns vestidos na mala a fechando em seguida. — Pronto! — disse sorridente.

 Jude — Pensei que iria levar mais coisas… — deu um sorrisinho e pegou a mala e foi até a porta.

 Lucy — Papai…

Jude — Sim? — virou-se para encarar a filha.

 Lucy — Tem mais 4 malas… — deu uma risadinha.

 Jude — Está bem! — Pegou mais uma mala e ajeitou duas debaixo dos bracos e Lucy pegou a menor. — Ai minhas costas! Estou velho pra essas coisas. — riu soltando as malas.

 Lucy — Papai você não e velho. — ambos riram. — Vivi. — chamou Virgo, empregada da casa/mansão, Virgo entrou e fez reverência.

 Virgo — Em que posso ajudá-la princesa? — perguntou educadamente.

 Lucy — Vivi você poderia nos ajudar a levar essas malas lá pra baixo? — perguntou.

 Virgo — Claro princesa. — disse e pegou duas malas e saiu pela porta.

 Jude — Vamos?

 Lucy — Vamos.

 Desceram as escadas e sairam da casa/mansão e foram até o carro, Loki, motorista deles, colocou as malas dentro do porta malas.

 Lucy — Bem… Tá na hora. — disse encarando o pai, Jude se aproximou da filha e a abraçou apertado.

 Jude — Tome muito cuidado filha, ligue todos os dias para eu saber que você está bem! — disse se separando do abraço encarando a filha. — Vou sentir saudades.

Lucy — Também vou sentir muitas saudades. — deixou algumas lágrimas rolarem por suas bochechas rosadas. — Eu te amo papai! — abraçou o pai.

 Jude — Eu também te amo minha pequena. — beijou a testa da loira, eles se separam do abraço e Lucy sorriu,ela se virou para Virgo que sorria triste, ambas se abraçaram rapidamente.

 Virgo — Tchau princesa… Vou sentir saudades de você. — disse com a voz melancólica.

 Lucy — Obrigada por cuidar de mim todos esses anos Vivi... Eu te amo. — Virgo ficou surpresa com as palavras da mesma, sorriu abobada e apertou o abraço, se separam e Lucy olhou eles mais uma vez antes de entrar no carro. — Tchau! 

 Lucy entrou no carro e Loki deu partida, ela abaixou o vidro e colocou a cabeça para fora e viu os dois acenando enquanto eles ficavam longe. Lucy limpou suas lágrimas e se arrumou no banco.


                            •°•°•°•


 Lucy estava no aeroporto, sentada em um banco esperando seu vôo ser chamado quando viu três pessoas correndo em direção a um rosado. — Que estranho. — pensou. 


 Lucy ao ver o rosado ficou boba. — Como ele e lindo, é esse cabelo rosa... Rosa e minha cor favorita. — Corou com os pensamentos, ela ouviu toda a conversa, a loira se sentiu incomodada quando viu a azulada abraçar o rosado. — O nome dele é Natsu então. — Lucy viu ele dar as costas para as pessoas que ela jugou ser "amigos" dele menos a azulada que achou que fosse namorada dele. Lucy estava tão perdida em pensamentos que nem ouviu a voz chamando seu vôo. 


 Já dentro do avião Lucy agradeceu a Deus por ter ficado ao lado da poltrona do rosado, durante a viagem toda Natsu dormiu como um anjo — coisa que ele não é — já que o médico disse para ele repousar, Lucy não tirava os olhos dele estava estudando o rosado, só não entendia o porquê dele estar tão pra baixo.


                             •°•°•°•


 O avião já tinha pousado e Lucy estava na entrada do aeroporto a procura de um táxi mas não conseguia, com a ajuda dos seguranças ela conseguiu carregar suas malas, ela iria para a casa de uma amiga, Cana, ficar um tempo morando com a mesma, seu pai havia avisado que houve um atraso na entrega da mobília, Jude havia comprado um apartamento para a loira morar, Lucy escolheu a mobília e iria cuidar de cada detalhe. 

 Lucy — Táxi! — chamou um dos carros amarelos que passava, o carro parou em frente a ela e o taxista, um senhor de idade, saiu do carro e a olhou dos pés a cabeça.


 Taxista — Oi boneca. — sorriu malicioso para Lucy que tremeu.

 Lucy — Eu quero ir… — foi cortada.

 Taxista — Que tal irmos pra minha casa? — deu a volta no carro é se aproximou dela, Lucy sentia o medo tomar conta se seu corpo, ela deu passos para trás até esbarrar em alguém, ela se virou e deu de cara com o rosado.


 Natsu — Cuidado garota! — disse irritado e deu as costa para ela.

 Lucy — Me desculpa. — Ela disse assustada, o rosado revirou os olhos e se afastou dela, ela viu um homem parecido com Natsu se aproximar.

 Igneel — Perdoe à falta de educação do meu filho. — disse.

 Lucy — Não, tudo bem! — sorriu e Igneel sorriu em resposta.

 Igneel — Precisa de ajuda? — Lucy assentiu nervosa.

 Lucy — Aquele taxista que me levar para a casa dele. — disse de cabeça baixa, Igneel olhou furioso o homem que estava com as costas escorada no carro olhando a loira, ele foi até lá e Lucy e Natsu o seguiram com o olhar.

 Igneel — Você! — apontou para ele.

 Taxista — Sim… — disse com tédio, Igneel não respondeu apenas deu um soco no rosto do mesmo que caiu no chão.

 Igneel — Suma daqui! — o taxista com medo de apanhar de novo saiu em um piscar de olhos. Ele foi até Lucy e sorriu. — Resolvido.

 Lucy — Obrigado? — sorriu.

 Igneel — Igneel, Igneel Dragneel. — disse.

 Lucy — Obrigada Igneel, sou Lucy Heartfilia. — Igneel arregalou os olhos. — Está tudo bem? — se preocupou.

 Igneel — Sou um velho amigo de seu pai Jude, você cresceu muito Lucy, está linda. — Disse com um sorriso de orelha a orelha.

 Lucy — Obrigada… Desculpa não lembra do senhor. — Disse envergonhada.

 Igneel — Não precisa se desculpar, você só tinha três anos na época... Quero que você conheça meu filho, Natsu — chamou o rosado que estava de costas com seus fones no máximo volume. — Natsu. — o rosado mais novo nada fez, Igneel revirou os olhos e agarrou o braço de Natsu e o puchou para seu lado arrancou os fones do garoto que o encarou.

 Natsu — Pai! — protestou.

 Igneel — Esse e o meu filho Natsu.

 Lucy — Oi. — disse tímida, Natsu ergueu uma sombrancelha e ficou encarando a loira, recebeu uma cotovelada na barriga vinda de seu pai.

 Natsu — Oi. — disse com tédio desviando o olhar.

 Igneel — Natsu essa e Lucy filha de uma amigo meu. — encarou a loira. — Eu tive uma ideia, meu motorista está chegando porque não vem com agente? Podemos te deixar onde quiser, e aproveitamos e conversamos. 

 Lucy — Se não for muito incomodo eu aceito. — disse sorrindo.

 Igneel — Claro que não, imagina.


 Natsu revirou os olhos achou a loira irritante, mas ficou curioso em saber se eles já se viram quando eram crianças. O motorista chegou e ele colocou todas as malas no porta-malas, quase não coube mas deram um jeito, todos entram na limosine e saíram do aeroporto.



 Continua...



Notas Finais


Foi esse o capitulo, bem simples, próximo capítulo nosso amado Happy vai aparecer (。♥‿♥。)

Beijos da Endyヽ(=^・ω・^=)丿




Comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...