História Nalu Em: Não desista de mim! - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Mayu_heartiflia

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Fairy Tail, Gale, Jerza, Nalu, Romance
Visualizações 356
Palavras 2.177
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Luta, Magia, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - 0.2 "SoS"


Não desista de mim! 

"SoS" 

Autoras: Mia-Lane e Mayu_heartiflia


O que faz aqui? - gritei/perguntei confusa - não era pra sua irmã vir ? - perguntei mais nervosa ao ver a mala em sua mão.

Sim... Mais digamos que aconteceu uma merda e eu tive que vir - se explicou.

Que merda - ergui uma sobrancelha.

Bem - deu uma pausa dramática - a minha namorada - usou Tom de ironia - postou em qual hotel eu ia ficar, e acabou uma multidão de fãs indo para lá e tá rolando o maior rebuliço, erza foi tentar contornar essa situação por isso que eu vim primeiro. - falou coçando a cabeça.

Por favor me diz que a Lissana não sabe que você veio pra cá! - quase implorei pra ele dizer isso.

Não ela não sabe - falou e eu suspirei.

Entra - sai da frente da porta dando passagem pra ele - quando a erza chega resolvemos isso.  

Casa bonita - falou olhando minha sala.

Obrigado - sorri tímida -  bem vou te mostrar o quarto de hóspedes, não é lá hotel 5 estrelas mais da pro gasto. - falei e ele sorriu de leve.

Não tem problema - Falou ainda com o sorriso no rosto.

É se tivesse não iria fazer diferença - dei de ombros e andei a caminho do primeiro andar com ele me seguindo, entre na segunda porta da direita.  - bem e aqui. - falei e ele analisou o quarto.

É bem bonito - falou colocando as malas em cima da cama.

É - foi tudo que falei - bem eu vou te deixar a sós - falei e foi aí que lembrei da lasanha - merda - falei e sai correndo o que fez ele se assusta e correr atrás de mim.

O que ouve luce - falou entrando na cozinha.

Ai que bom que não queimou - falei tirando a lasanha do forno e colocando em cima do fogão. - aí ainda bem - falei com os olhos cheios de lágrimas ao ver que daria para comer, é a janta não seria miojo novamente mas depois de alguns segundos minha ficha caiu - você me chamou de luce ?

Sim - ficou corado - era assim que eu costumava te chamar não ? - falou coçando a cabeça.

Sim - murmurei de cabeça baixa - pra mim você não lembrava - falei ainda baixo.

Como assim luce, eu não esqueceria você, você era especial pra mim - levantei a cabeça o encarando corada - você era minha melhor amiga eu não poderia te esquecer. - foi aí que minha alma saiu do corpo mais mantinha meu sorriso.

Falou certo éramos "melhores amigos" - falei fazendo aspas com os dedos. - agora pode parar de mentir que eu sei que erza lhe disse que era eu.

Por que vocês gostam de cortar meu barato? - falou desajeitado.

Por que é legal, mais agora pare de se fazer de tímido Dragneel sei muito bem como você age, está brincando com fogo - falei ameaçadora.

Meu elemento favorito loira - falou se aproximando de mim - e eu que digo, cuidado para não se queimar.

Não gosto de ameaças Dragneel - continuei ameaçadora.

Muito menos eu, então não se meta - seus olhos exaltavam raiva e ódio.

Estou fazendo meu trabalho - o encarei. - e ele é exatamente esse me meter na sua vida. - sorri cínica. - agora se me der licença.

Isso vai ser interessante - falou quando passei ao seu lado.

Pode crê - falei saindo da cozinha e indo pra sala, me jogando no sofá e ligando a Netflix e colocando The Vampire Diaries, e ele passou por mim indo para o primeiro andar nem dei importância.

Passou-se mais ou menos 2 horas e erza não chegava de jeito nenhum é eu já estava morrendo de fome ou seja eu vou comer, erza que me perdoe.

O loira pode comer já? - perguntou descendo as escadas.

Já ia fazer isso - falei indo pra cozinha.

Nem ia me chama que mal - veio atrás de mim.

Para de graça Dragneel - falei pegando os pratos - por favor ser não identificado poderia pegar os copos e os talheres?

Claro noiva do Chucky - falou pegando o que eu pedi.

Que seja pelo menos ela é bonita - falei dando de ombros e colocando os pedaços de lasanha no prato.

Combina perfeitamente com você - começou a ri.

É uma mancha vermelha também ia combinar perfeitamente com seu rosto - falei o olhando assustadoramente.

AFF sabe nem brincar - falou abrindo a geladeira e pegando uma coca cola - vamos pra sala?

Vamos né - ele levou a coca junto dos copos e talheres, e eu os pratos de lasanha.

O que vamos assistir?? - perguntou se sentando no chão, me sentei ao seu lado e entreguei o prato de lasanha.

Não sei qualquer coisa - falei sem prestar muita atenção.

Que tal comédia as branquelas talvez - falou pensando.

Pode ser - falei e ele colocou. Ficamos em silêncio sem conversar nem nada só comendo e assistindo o filme , acho que só escutamos as nossa vozes quando começamos a rir de alguma parte do filme  mas fora isso era só o silêncio.

Aí luce cansei - falou praticamente se jogando no meu colo.

Ei tá maluco ?? - falei tirando sua cabeça do meu colo.


Aí luce para de ser ignorante - falou colocando a cabeça no meu colo de novo, apenas bufei é o deixei ali. Mais sem nem percebe já havia começado a fazer cafuné nele, que dormiu na metade do filme, só que um tempo depois.


Meu santo - falei - e agora viado - falei olhando pra ele que estava no meu colo. - Natsu - chamei baixinho - o filho - o balancei - NATSU MIZERA LEVANTA QUE EU  PRECISO IR NO BANHEIRO - ele levantou em um segundo e eu levantei correndo.


Aliviada - falei voltando pra sala.


Você quase me matou - falou quando eu apareci - eu pensei que a casa tava pegando fogo.


Exagerado - falei me jogando no sofá - você tem que… - quando ia termina o alarme da casa disparou. - merda Natsu vem - falei levantando e correndo para o primeiro andar.


O que é esse barulho? - perguntou enquanto nós estávamos entrando no meu quarto.


É uma alarme especial - falei abrindo as câmeras da casa.


É porque não disparou quando eu cheguei? - perguntou ainda confuso.


Como eu disse é um alarme especial, ele detecta armas - falei o olhei as câmeras - merda são muitos!


Então a gente sai na marra - falou e eu encarei.


Como acha que vamos fazer isso? - falei e ele sorriu de lado.


Deixa comigo loira - falou puxando o celular do bolso e ligou para um ser não conhecido por mim.  


Oi preciso de ajuda - falou autoritário - sim na casa da loira fala pra pequena rastrear - continuou falando - sim pode mandar - sorriu - quanto mais melhor - me olhou - sim prepare isso vamos levá-la - falou e por fim desligou.


O que está acontecendo? O que foi essa ligação? É como assim vamos levá-la? - perguntei e ele apenas me ignorou - estou falando com você.


Loira você deveria está mais preocupada do porque eles ainda não entraram aqui - falou e eu rapidamente respondi.


Eu não sou tão idiota Dragneel as janelas e portas dessa casa são blindadas, vai dar trabalho para eles entrarem é o suficiente para ganharmos um tempo - falei pegando uma mala e colocando minhas coisa lá - pegue suas coisas vamos sair dessa casa - falei e ele pareceu se assustar.


Você vai deixar sua casa? - perguntou me olhando.


Trabalho é trabalho Natsu - falei fechando a mala é pegando uma mochila enchendo com outras coisa.


Lucy - só falou isso antes de ir embora do quarto.


Respira Lucy amanhã você volta e resolve tudo ou manda o Loke - falei pra mim mesma.


Vamos loira - apareceu com a mala na minha frente.


Vamos - falei pegando as coisa é saindo, mais aí passei em frente a uma porta rosa e paralisei ali.


Lucy - chamou e eu escutei uma explosão - Lucy vamos.


Eu não posso - olhei pra porta - eu não posso Natsu vai sozinho - pedi.


Você ficou louca? - segurou meu ombro - temos que sair daqui agora - escutamos movimentação na parte debaixo da casa.


Vai eu cuido deles - falei e ele me olhou nos olhos.


Mais nem fudendo - respondeu convicto e tentou abrir a porta - onde está a chave? - perguntou e novamente fiquei imóvel. - Lucy por favor não sei o que tá rolando mais temos que ir - falou ele estava agoniado, voltei a mim e tirei a chave do meu pescoço abrindo a porta entramos o mais rápido possível fechando em seguida.


Esse quarto - olhei em volta sentindo uma fraqueza e muita vontade de  chorar imensa.


Lucy - ele olhou em volta também - esse quarto era?


De minha filha….


Como assim?? - falou mais uma voz no corredor o impediu de contínua.


Não importa vocês tem que acha eles, olhem até o último grão de poeira - falou e nós dois paramos.


Vamos pela janela - falou e eu dei uma última olhada no quarto vendo um pequeno colar com a letra “L” o peguei rápido e coloquei no pescoço indo para a janela com o natsu - eu pulo primeiro é te pego lá em baixo - falou eu apenas assenti. Ele pulou e eu joguei as malas pra ele. Quando ia pular a porta foi arrombada - PULA LOIRA - gritou mais eu não consegui.


Veja só quem é - falou rindo. - Não esperava te ver tão cedo Lucy.


Nem eu a você Sting - falei e me aproximei mais da janela - e é uma pena, mais hoje eu não posso fazer sala pra você. - pulei a janela. - vamos - começamos a correr até o meu carro, peguei a chave e sai cantando pneu mas não fomos discretos.


EU QUERO TODO MUNDO ATRÁS DAQUELA LOIRA - gritou Sting.


Merda - falei vendo três BMW atrás do meu carro prontas para atirar.

Gajeel cadê você merda - o rosado falava no telefone que estava no viva voz.


Tô chegando relaxa - uma voz grossa respondeu.


Tem 30 segundos - falou o rosado antes de desligar.  


O que - falei assim que vi ele puxar uma sub metralhadora de sua mala.


Loira você não sabe nada de mim, não se esqueça disso. - falou sorrindo.


Ok né então vamos jogar - falei acelerando mais - espero que saiba usar isso - falei e ele apenas piscou pra mim.  - ótimo vou levar como um sim. - falei  já virando o carro com tudo e acelera em direção aos outros - sua vez - falei ele sentou na janela e começou a atirar acertando o pneu de um que perdeu o controle, antes de chocar com um carro daqueles entrei na rua a minha direita.


Ótima piloto de fuga - falou entrando de novo no carro.


Péssimo de mira - falei irritada - cadê seu amigo em - falei e escutei barulho de helicóptero.


Acabou de chegar - falou sorrindo.


Que seja - falei acelerando até chegar numa via quando ia passar percebi que  dois carros vinham cada um de um lado prontos pra acertar meu carro - NATSU PULA -  falei já saltando do carro e ele também os três carros se chocaram - merda - falei aquela não foi uma queda fácil.


Luce - Natsu caiu do outro lado da pista mais parece que não sofreu tanto dano como eu.


Eu tô bem - falei levando toda arranhada com a mão no braço tentando inutilmente para o sangue que descia ali. Olhei e vi mais dois carros vindo Natsu correu até mim me puxando pra trás dos destroços dos carros.


Consegue correr ? - pergunto e eu neguei.


Não tem problema se quiser ir - puxei minha Glock.


Loira não inventa - riu - se eu morrer aqui a culpa é sua.


Menos um no mundo - falei rindo.


Verdade, mas pode deixar eu volto pra te buscar. - falou pegando a sub metralhadora.


Que o melhor sobreviva - falei e ele me olhou de lado.


É de fato - começamos a atirar acertando primeiro os pneus dos carros, fazendo seus ocupantes descerem e foi uma ótima oportunidade para acertar alguns, acertamos 5 no total, os outros correram para atrás dos carros assim como nós. Depois de um tempo percebi que minha balas haviam acabado. - merda - falei.


Relaxa loirinha - falou me jogando uma .40 - quando ia começar a atirar o helicóptero foi mais rápido e disparou contra os caras - vou demorou - gritou aliviado.


Que isso foguinho - gritou jogando uma escada pra gente subir.


Vamos - falou levantando e me estendendo.


Todos os dias serão assim? - perguntei segurando sua mão.


Só tende a piorar - riu - porque? Está pensando em desistir ??


Seriamente não - falei séria - agora que sem com quem tenho que lidar não vou parar até matar o filho da puta.


É assim que se fala. - falou caminhando até a escada.


E você está me devendo um carro - falei subindo primeiro.


O que ?? Loira vamos negociar - falou subindo logo atrás.


Nop...


Contínua ❤️





Notas Finais


Gente desculpem qualquer erro ❤️ quem vai responde os comentários do capítulo hoje é a Mayu ❤️

Bem hoje descobrimos da filha da Lucy o que será que aconteceu com ela?? Fica no ar bjjs até o próximo capítulo ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...