História Nalu: Eu sou forte! - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Aquarius, Aries, Azuma, Bickslow, Bisca Connell, Briar, Cana Alberona, Câncer, Capricórnio, Carla (Charle), Charlie, Chelia Blendy, Coco, Crux (Kurukkusu), Dan Straight, Doranbolt, Droy, Elfman Strauss, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Eve Tearm, Evergreen, Flare Corona, Freed Justine, Frosch, Gajeel Redfox, Gemini, Gildartz, Grandeeney, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Hibiki Lates, Horologium, Hughes, Ichiya Vandalay Kotobuki, Igneel, Ivan Dreyar, Jackal, Jellal Fernandes, Jenny Realight, Jet, Jude Heartfilia, Jura Neekis, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Karen Lilica, Kinana, Kyouka, Laki Olietta, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Lector, Leon, Levy McGarden, Libra, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Lyra, Macao Conbolt, Makarov Dreyar, Mary Hughes, Mavis Vermilion, Meredy, Mest, Michelle Lobster, Mickey Chickentiger, Midnight, Mikuni Shin, Millianna, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Mystogan, Nashi Dragneel, Natsu Dragneel, Nikora "Plue", Ophiuchus, Orga Nanagear, Pantherlily, Personagens Originais, Pisces, Ren Akatsuki, Risley Law, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Ruby Strum, Rufus Lore, Sayla, Scorpio, Sherry Blendy, Silver Fullbuster, Skiadrum, Sting Eucliffe, Tauros, Taurus, Ultear Milkovich, Ur, Virgo, Wanaba, Warren (Edolas), Warren Rocko, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Gruvia, Jerza, Nalu
Exibições 104
Palavras 896
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


XD

Capítulo 7 - Maddo: A insanidade


(Lucy P.O.V):

"Até que conte isso para os seus amiguinhos, ou, venha para a nossa guilda-quem sabe os dois- você não verá nada. Você não enxerga mais."

Eu não sinto nada, só o medo e o arrependimento. Eu não vejo nada, nada além do que eu via antes de vir para a Fairy tail.

-Lucy, está tudo bem.-disse o Natsu me abraçando mais forte.-Você vai ficar bem, eu prometo.-

-Natsu...Happy... me desculpem por ter passado tanto tempo sem ir numa missão com vocês.-eu apertei os meus braços. Me sentia relaxada, ali com ele.-Ainda dá tempo de irmos em outras, certo?-

-Aye...!-

Eu não conseguia mais me manter acordada. Minha consciência estava indo embora novamente, e eu não podia fazer nada contra aquilo, contra ele, nem contra ninguém.

Eu tinha sete anos quando conheci um amigo do meu pai. Ele era completamente esquisito, e não parava de me olhar de um jeito assustador. Minha mãe também percebeu, só o meu pai não notava. O nome dele era...

-Maddo! Que surpresa agradável a sua visita!-dizia o meu pai o cumprimentando, enquanto isso, eu estava escondida atrás da saia da minha mãe.

-Realmente achou que iria perder de conhecer a beleza que é a filha de Layla, e claro, sua também? Velho amigo, não perderia por nada.-disse ele me encarando sorridente.-Por nada mesmo. Bem, posso ver a pequena Lucy?-

-Ela precisa ir tomar banho agora. Sinto muito.-disse a minha mãe pondo a mão na minha cabeça.

-Mas isso não será um problema. Podemos atrasar o banho um pouco, afinal, é o seu padrinho, Lucy.-disse meu pai sorrindo. O Maddo se aproximou de mim e se agachou. A minha mãe segurou a minha mão com força.

-Isso mesmo, Lucyzinha. Eu sou seu padrinho, e isso é para toda a vida. E morte.-ele sussurrou no meu ouvido a última parte me fazendo recuar e Abraçar a minha mãe.-É tão bonitinha, mas não posso ficar mais tempo. Foi o suficiente.-

Ele tinha várias cicatrizes pelo rosto, além disso, pode ser que seja só porque eu era muito pequena quando o vi, mas, eu podia jurar que ele tinha uma sombra enorme no chão com olhos que sorria para mim.

Essa foi a primeira vez que eu o vi, mas não a última.

A última, foi bem pior.

-Master, será que fizeram isso por causa do nome dela, "Heartfillia"?-perguntou a voz da Erza.

-Não, eles não tinham relação com a família Heartfillia. Eu não entendo os motivos deles.-disse o Master.

-Eu não tô nem aí! Eu vou lá acabar com todo mundo. Só me diz quem foi que eu desço o pau no merda.-disse o Natsu.

-Velhote.-era a voz do Laxus.-Parece que aquela guilda arranjou mais problemas. Destruíram duas outras guildas que tentaram para-los. Aqueles caras não estão para brincadeiras. A fracote têm sorte de ainda estar viva.-

-Não foi sorte.-falei me sentando.

-O que quer dizer com isso?- perguntou o Laxus.

-Lucy, você está legal?-perguntou a Lisaana.

-Sim... só estou...estou bem.-falei tentando sorrir.-Talvez eu deva... contar.... algo muito... muito importante...-

-O que é?-perguntou a Erza.-Lucy, você sabe porquê fizeram isso com você?-

-Eu... eu... talvez.-murmurei.

-Então, qual é pirralha?-perguntou o Laxus.

Talvez me odeiem se eu contar isso. Não. Eles não me odiariam, mas talvez isso nos distancie. É melhor esquecer, eu não quero que nada mude mais que isso. Mesmo que eu fique cega para sempre.

-Não... não é nada.-falei cabisbaixa.-Só achei que....que fosse porque eu era a maga contratada pela cidade.-

-Pode ser isso, mas... eu não sei...-disse a Erza.-Você está bem?-

-Não estou machucada, acho.-

-Não foi o que eu quis dizer.-disse ela com a voz baixa.

-É escuro, mas com o tempo vou me acostumar, afinal, sou uma maga da Fairy tail, né?-falei.

Todos ficaram em silêncio por um tempo.

-Aye! Lucy, eu posso pegar peixes para você. Eu consigo até fritar eles com o Natsu. Você quer?-

-Eu passo. Peixe nunca foi minha comida preferida.-falei tentando brincar um pouco com ele.

-É...-a voz do Natsu parecia calma, calma demais para o Natsu que eu conheço.-Vamos, Lucy. Eu vou te levar para casa.-

Aquilo me lembrou da minha situação. Além de cega, estava sem o meu apartamento.

-Eu não tenho mais...-murmurei.

-Você vai ficar na nossa casa, né Happy?-

-Aye, sir!-disse o Happy subindo no meu colo.

-É um pouco suja, bagunçada e empoeirada, mas acho que é melhor que dormir aqui na guilda.-disse o a Mira.

-Ei, pirralha!-disse o Laxus.-Tem certeza de que não tem nada a dizer?-

Eu passei um tempo em silêncio enquanto o Natsu me ajudava a levantar da cama.

-Sim!-falei.

-Pois bem, Lucy, vamos achar um jeito de reverter isso. Pode ter certeza.-disse o Master.

-Eu e a Levy vamos pesquisar isso em livros. Enquanto isso, se o Natsu tentar algo estranho pode me avisar que eu mesma cuido dele.-disse a Erza de forma ameaçadora, consegui sentir o Natsu tremer. Não pude conter o riso e a felicidade que senti ao perceber como todos estavam preocupados, comigo e que estavam decididos a me ajudar

E, por um momento... um simples momento, eu pude ver os rostos sorridentes e esperançosos deles.

Mas tudo ficou escuro novamente, e, uma voz sussurrou em meu ouvido;

"Lucy, lembras de mim?
Eu te encontrei quando
Tu correstes naquele jardim
Que eu criei apenas para ti
E sorriste com a criação de marfim
Choraste com a destruição de cetim"


Notas Finais


Eu lembro desse poema. Nossa...que nostálgico.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...