História Namorada de Mentira - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 92
Palavras 726
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - O Que Ela Tem de Especial?


- Quando a tia Emily disse que você estava namorando, Victor, acho que ela esqueceu de dizer que a garota era a maior gostosa. - Jasper, meu primo mais velho falou ao meu lado com um sorriso malicioso nos lábios enquanto encarava Alice deitada na areia poucos metros à nossa frente.

Estávamos passando a tarde na praia - já que minha mãe havia convidado meus tios para nos visitar porque fazia tempo que eles não me viam - e, desde que havia posto os olhos em Alice, Jasper não parava de fazer comentários maliciosos sobre ela.

Eu era obrigado a concordar com ele.

Nunca havia visto Alice de biquíni antes na minha vida, e agora que estava vendo, não consiga tirar meus olhos de seu corpo nem parar de pensar no quão gostosa ela estava.

Nenhum de nós dois havia comentado sobre o beijo que havia acontecido na noite passada. Na verdade nós dois estávamos fingindo que nada nem havia acontecido. Jordan e Brian, meus outros primos, estavam no mar com Yasmim, mas também já haviam parado para falar sobre Alice algumas vezes.

- É. Eu sei pena que ela já tem namorado. - sorri vitorioso.

- Fala sério cara, você nunca foi do tipo ciumento nem que se prende em uma única garota. O que ela tem de especial?

- Eu gosto dela. É isso que importa. - Jasper estava há horas tentando descobrir o que havia de errado comigo para estar namorando sério. Eu não aguentava mais suas perguntas idiotas e estava começando a perder a paciência.

- Não precisa mentir pra mim, Victor. Ela é boa de cama, não é? - ergueu as sobrancelhas, sugestivo.

- Dá um tempo! - respondi já sem paciência. Levantei de onde estava e caminhei até onde Alice estava deitada.

- Você tá tapando o sol. - resmungou.

- Sinto muito por interromper sua seção de bronzeamento, princesa. - falei em falso tom de desculpa. – Vem comigo. - estiquei o braço lhe oferecendo ajuda.

- Aonde? - perguntou em tom duvidoso.

- Dar uma volta, sei lá, eu só não aguento mais meu primo. - dei de ombros. Sua mão alcançou a minha e eu a ajudei a levantar entrelaçando nossos dedos enquanto a puxava para o outro lado da praia.

- E ai, qual o problema com o seu primo? - perguntou quando já estávamos afastados.

- Ele fica me enchendo querendo saber o porquê de eu estar namorando sério e essas coisas. - omiti a parte em que ele ficava falando que ela era gostosa o tempo todo.

- É normal. Ele está acostumado com um primo galinha, qualquer um no lugar dele teria a mesma reação.

- É, pode ser. Mas ainda assim irrita.

- Já estamos longe o suficiente. - comentou antes de soltar sua mão da minha.

- Existem outras pessoas nessa praia que me conhecem, Alice. - segurei sua mão novamente. - Não quero que eles contem à minha mãe que viram o filho dela e a namorada dele andando juntos a metros de distância.

- Se eu pudesse eu ficaria a quilômetros de distância de você, Victor. - deu um sorriso cínico. Era incrível a facilidade que essa garota tinha de acabar com toda a minha paciência.

- Será que você consegue ficar ao menos um dia sem encher o saco?

- Depende. Você consegue ficar um dia sem respirar? - respirei fundo algumas vezes tentando me controlar para não começar uma discussão ali mesmo.

- Sua família ainda não me reconheceu. - falou depois de um tempo em silêncio.

- Acho que não vai demorar muito para que eles lembrem que você já esteve na cama do meu melhor amigo. - falei em tom de provocação.

- Eu nunca transei com o Jonas.

- O que? Quer dizer que você...

- Não. - me interrompeu. - Mas também nunca dormi com o Jonas.

- Não achei que o Jonas fosse do tipo que namorava sem sexo. - comentei ao parar em um quiosque para comprar água.

- Ele não é um galinha idiota como você, Victor. Ele sabe ficar perto de uma garota por três horas sem tentar entrar nas calças dela.

- Vamos voltar Alice, antes que eu enterre você em algum lugar por aqui e te deixe lá. - falei controlando minha  voz para não parecer tão irritado.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...