História Namorada de Mentira - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 98
Palavras 801
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 15 - Vocês São Nojentos!


Estávamos a poucos metros de onde estava minha família quando Jasper nos viu e começou a se aproximar animadamente.

- Droga. - murmurei baixinho.

- E ai gente, onde vocês estavam? - perguntou quando nos alcançou.

- Andando por ai. - foi Alice quem respondeu.

- Ei cara, será que eu posso dar uma palavrinha com você? - perguntou para mim com um sorriso no rosto.

- Claro. - respondi entre dentes.

- Já pensou em uma resposta de verdade pra mim? - perguntou. O olhei confuso e ele logo esclareceu. - Sobre porquê de estar com essa garota.

- Será que você já pensou por um segundo que eu posso realmente gostar dela do jeito que ela é? Sem ter alguma porra de motivo pra explicar isso. - respondi completamente sem paciência.

Assim que as palavras saíram da minha boca, arregalei os olhos em surpresa por elas não terem soado tão estranhar como eu tinha imaginado. Jasper levantou as mãos em desistência e voltou por onde tinha vindo.

- Mandou bem, senhor irritadinho. - ouvi a voz de Alice ao meu lado.

- Não acredito que você ouviu isso.

- Relaxa amor, foi a declaração mais linda que você já me fez. - falou em tom debochado, bufei e voltei a caminhar com ela ao meu lado.

Jordan e Brian haviam saído do mar ocupando o local onde antes eu estava sentado. Olhei em volta procurando outro lugar para sentar que não fosse na areia e me deparei apenas com a canga rosa em que Alice estava deitada.

- Chega pra lá. - falei em pé ao seu lado.

- O que?

- Eu preciso sentar em algum lugar, Alice, essa é a única canga que não está lotada.

Alice levantou o corpo olhando em volta e, ao constatar que eu estava certo, bufou irritada me dando espaço ao seu lado.

Sentei-me ao seu lado e agradeci eternamente por estar usando óculos de sol já que meus olhos imediatamente percorreram todo o seu corpo parando no contorno de sua bunda. Tentei atrair minha atenção para outro local da praia, mas, quando ela se virou, desisti me deitando ao seu lado tentando fielmente ignorar seus seios a pouca distância de mim.

- Seus primos não param de me encarar. - falou em tom baixo ao meu lado atraindo minha atenção. - isso está me irritando. - completou. Olhei para onde ela havia indicado e me deparei com três pares de olhos presos em seu corpo com expressões nem um pouco puras.

- E o que você quer que eu faça? - perguntei entediado.

- Você é meu namorado, Victor. - fez aspas com os dedos. - Qualquer pessoa com cérebro no seu lugar faria alguma coisa para parar com isso. - falou irritada.

- Posso resolver isso, mas você não vai gostar. - falei quando uma ideia surgiu na minha cabeça.

- Por favor.

- Você quem pediu. - respondi.

Apoiei-me em um braço ficando deitado de lado e a beijei repentinamente.

Alice tentou me afastar, mas acabou desistindo e, alguns instantes depois, sua boca abriu passagem para minha língua. Eu quis me bater por ter gostado tanto daquela porra de beijo. Eu precisava admitir: Alice podia ser a garota mais irritante do mundo, mas ela beijava bem pra caralho.

Diferente do beijo da noite passada, a falta de roupa entre nossos corpos estava me deixando cada vez mais animado me fazendo aprofundar o beijo cada vez mais

- Vocês são nojentos. - ouvi a voz de Yasmim gritar.

- Isso é uma praia, se controlem. - minha mãe gritou.

Eu apenas ignorei as duas. Minhas mãos começaram a passear por suas pernas apertando cada centímetro de pele e foi ai que eu parei. Não porque eu quis. Mas porque uma grande quantidade de água foi jogada em nossas cabeças nos fazendo parar com o beijo. Olhei para cima encontrando Ivan com uma garrafa de água vazia em mãos e um sorriso debochado no rosto.

- Espere a gente chegar a casa, ninguém é obrigado a ver isso. - falou antes de voltar para onde estava sentado.

Olhei para onde meus primos estavam e os três estavam concentrados em alguma coisa em seus respectivos celulares.

- Que merda foi essa? - Alice perguntou irritada.

- Eu disse que você não ia gostar. - dei de ombros.

- Não comentou que eu ia querer vomitar depois.

- Tem um banheiro logo ali, princesa, fique à vontade. - falei irritado.

- Você já pode sair de cima de mim, Victor. - comentou me empurrando.

- Está com medo de ficar excitado, amor?

- Estou com medo de ser contaminada pela sua babaquice. – respondeu cínica antes de se virar novamente.

- Você é um saco, garota.

- Vindo de você isso é um elogio.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...