História Namorada de Mentira - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 107
Palavras 2.085
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 17 - Penhasco..


- E aí cara? Fiquei sabendo dos seus problemas na noite passada. Sinto muito. - eu estava aguentando aquelas provocações desde que havia acordado. Graças a brincadeira ridícula da Alice na noite passada, meus primos não me deixavam em paz e ficavam fazendo piadas e trocadilhos sobre "o acontecimento".

- Vai se ferrar, Jordan. - levantei do sofá sem a menor paciência e segui até o quarto dando de cara com o começo da minha dor de cabeça. - Espero que esteja feliz, meus primos não me deixaram em paz por um minuto hoje.

- Desculpa, amor. - falou em tom falso, segurando a risada.

- Vai ter volta Alice, me aguarde. - bati a porta do banheiro com força.

Decidi tomar um banho rápido para relaxar, então tirei a roupa e entrei debaixo do chuveiro sentindo a água escorrer pelo meu corpo.

Não faço ideia de quando tempo fiquei debaixo do chuveiro, mas, quando sons de Alice gemendo na noite passada começaram a se misturar com imagens dela de biquíni na minha cabeça, decidi que era mais do que hora de sair daquele banheiro. Enrolei uma toalha na cintura e peguei outra toalha qualquer a passando pelos meus cabelos. Assim que abri a porta me deparei com Alice de biquíni sentada na ponta da cama mexendo em sua bolsa.

- O que você está fazendo?

- Sua irmã conseguiu convencer a família toda a ir a uma praia que ela conheceu com os amigos, estão nos esperando lá em baixo. - falou rapidamente sem dirigir o olhar para mim.

- Eu não vou. - disse simplesmente enquanto começava a me vestir.

- Deixa de ser idiota, Victor, estávamos esperando você.

- Bem, então perderam o tempo porque eu não vou. - eu não estava a fim de sair, principalmente com os meus primos.

- E aí, vocês vão demorar muito? - Jasper apareceu na porta do quarto com o celular em mãos.

- Eu não vou. - falei pela terceira vez.

- Vai ser divertido, Victor, para de viadagem. - falou ainda sem desviar o olhar do celular.

- Eu não tô a fim de ir, só isso. - dei de ombros. Seus olhos se desprenderam da tela do celular, mas se prenderam em outra coisa dessa vez: Alice de biquíni.

- Tudo bem, cara. - falou ainda encarando minha "namorada" - a gente vai cuidar bem da sua garota. - o tom malicioso em sua voz era claramente perceptível. - Vamos Ali? - Alice concordou com a cabeça dando um falso sorriso e o seguiu para fora do quarto.

Ouvi seus passos pelo corredor e escadas e, antes que mudasse de ideia, peguei uma camiseta qualquer e uma bermuda e os segui.

- Achei que tivesse dito que não ia. - Jasper comentou assim que me viu.

- Mudei de ideia.

O caminho até a tal praia foi tudo menos silencioso. Yasmim colocou um CD de alguma de suas bandas favoritas, que incrivelmente era a banda favorita de Alice também, e as duas passaram o caminho todo cantando animadamente ao meu lado.

- Finalmente eu não vou mais precisar ouvir essa cantoria. - Ivan resmungou assim que o carro foi estacionado.

- Experimente sentar do lado delas na volta. - retruquei ao descer do carro.

O lugar era realmente bonito e combinava incrivelmente bem com o calor que fazia na cidade. Meus pais e

Yasmim foram rapidamente arrumando as coisas em um lugar qualquer perto da água enquanto meus primos e Ivan discutiam alguma coisa perto do carro.

- Acha que seus primos vão parar de me encarar como se quisessem me devorar em algum momento? - Alice me perguntou. Abri a boca para responder, mas fui interrompido por um grito de Ivan.

- Ei casal, nós vamos subir pra ver a vista. - apontou para uma grande pedra que tinha ali perto. - querem ir?

- Claro. - respondi imediatamente e puxei Alice pela mão junto comigo.

A pedra era bastante escorregadia, então tive que ajudar Alice a subir.

Quando finalmente terminamos a escalada, nos sentamos todos no chão para apreciar a vista. Fiz Ali se sentar entre minhas pernas, contra a vontade dela, e fiquei apreciando o cheiro de morango que saia de seus cabelos.

- Estou ficando entediado. - Brian falou. Ele estava deitado ao meu lado com uma clara expressão de tédio enquanto brincava com uma pedrinha.

- Por que a gente não faz alguma coisa interessante? - Yasmim sugeriu se colocando de pé.

- O casal ali adora fazer coisas interessantes na praia. - Ivan apontou para onde eu e Alice estávamos e ela lhe mostrou o dedo do meio em resposta.

- Não, idiota! - Yasmim lhe deu uma tapa na cabeça. - Estou falando de algo um pouco mais radical.

- Tipo? - perguntei.

- Tipo saltar de um penhasco. - virou de costas para todos encarando o mar à sua frente.

A pedra devia ter uns 10 metros de distância do mar, o que poderia ser considerado incrivelmente perigoso.

- Tudo bem. - Jasper levantou animado - quem vai primeiro?

- Eu. - Jared levantou. Andou calmamente até a ponta da pedra, se alongou e então pulou como se fosse à coisa mais fácil do mundo.

Levantamos-nos rapidamente e fomos até a ponta da pedra, o encarando nadando animadamente lá em baixo.

- Minha vez. - Brian anunciou. Deu uns passos de distância da ponta e então correu dando um salto enquanto gritava.

- Ivan, o que acha de pular comigo nas costas? - Yasmim perguntou animada.

- Sobe aí pentelha. - meu irmão concordou. Yasmim deu um salto e prendeu suas pernas na cintura de Ivan.

- Foi um prazer conhecer vocês. - falei brincando. Yasmim me mandou à merda antes de Ivan pular. A fazendo gritar empolgada.

- Vejo vocês lá embaixo. - Jasper falou e saltou logo em seguida.

- Certo. eu vou descer, te encontro lá embaixo. - Alice falou.

- Você não vai pular?

- Não.

- Deixe de ser medrosa, Alice. - me aproximei de onde ela estava.

- Não estou com medo, Victor. - seus olhos entregavam que ela estava mentindo. - só não estou a fim de pular. - deu de ombros.

- Fala sério Alice, é só água.

- Eu não vou pular, caramba! - falou determinada.

Nos encaramos por alguns instantes e achei aquele o momento perfeito para me vingar da noite passada.

- Vamos, amor, não precisa ter medo. - falei enquanto me aproximava. - são só alguns metros. - envolvi sua cintura com meus braços e comecei a andar até a ponta da pedra.

- Não, Victor, por favor. - sua voz estava apelativa.

- Não sabe brincar, amor? - repeti as palavras que ela havia me dito na noite passada.

- Victor, você não tá entendendo...

- Eu disse que teria volta. - respondi rindo.

- Victor me escuta, eu não... - antes que ela pudesse terminar a frase a empurrei com força para frente, fazendo com que ela caísse da pedra.

Precisei de alguns minutos para recuperar o fôlego e parasse de rir e então finalmente pulei. Olhei ao meu redor e não encontrei ninguém na água além de mim então resolvi sair também.

Assim que coloquei meus pés na areia senti tapas e socos serem distribuídos pelo meu abdômen.

- Seu idiota, cabeça dura. - Yasmim gritava enquanto continuava a me bater. Segurei seus braços com força e a encarei.

- O que foi porra? - perguntei irritado.

- Você é realmente um babaca, Victor.

- O que foi que eu fiz? - certo, eu estava sendo agredido física e verbalmente e não fazia ideia do por que.

- Custava você deixar essa merda desse seu ego de lado e ter escutado o que a Ali tinha pra te dizer antes de empurra-lá daquela pedra? - comecei a rir.

- Qual o problema? O medinho dela comoveu você? - fiz voz de deboche e senti um chute na minha canela.

- Ela não sabe nadar, seu idiota! - gritou. - O Jordan e o Brian tiveram que sair correndo tirar ela de lá antes que algo pior acontecesse.

- Cadê ela? - perguntei realmente preocupado.

- Com a mamãe, mas eu não acho que ela vá querer falar com você agora. - passei os olhos pela praia rapidamente localizando meus pais e caminhei o mais rápido possível até lá.

- Sai da minha frente. - falei quando Ivan e Brian surgiram na minha frente bloqueando a passagem.

- Cara, deixa ela se acalmar um pouco. - Ivan falou. Bufei e o empurrei para o lago abrindo caminho.

Alice estava enrolada em uma toalha tremendo e chorando enquanto minha mãe tentava acalmá-la. Pela primeira vez eu estava realmente me sentindo culpado por alguma coisa que eu havia feito. Tentei me aproximar, mas assim que percebeu minha aproximação Alice se encolheu ainda mais.

- Fica longe de mim. - sua voz saiu fraca entre o choro.

- Ali...

- Não.

- Eu disse. - Yasmim passou por mim e se sentou ao lado da garota, a abraçando.

- Vamos embora. - meu pai anunciou enquanto começava a arrumar as coisas.

- Ivan, ajuda a Ali. - Yasmim falou enquanto se levantava. Ivan se aproximou calmamente e pegou Ali no colo, a levando até o carro.

- Mandou bem, esperto. - Jasper falou ao passar por mim. Quis responder, mas resolvi ficar quieto e não arrumar confusão.

- Eu vou ao carro com ela. - minha mãe anunciou. - Victor você pode voltar com os meninos.

Quis protestar, mas o olhar da minha mãe deixou claro que se eu discordasse ia me arrepender. Concordei com a cabeça e fui até o jeep preto.

Ninguém falou nada durante o caminho de volta, deixando o clima ainda mais pesado.

Jordan parou em um mercado a poucas quadras da minha casa e eu o olhei confuso.

- Seu irmão pediu para comprar algumas coisas. - explicou me mostrando a mensagem de Ivan. - Eu já volto. - anunciou e desceu do carro entrando no pequeno mercado.

Já fazia quase 20 minutos que Jordan havia descido do carro e eu estava começando a ficar impaciente. Jasper e Brian estavam em silêncio desde que entraram no carro, soltando risadas ocasionais sobre alguma coisa que haviam visto em seus celulares. Estava prestes a descer do carro e terminar o caminho a pé quando Jordan finalmente voltou.

- Achei que tivesse morrido lá dentro. - comentei.

- Relaxa Victor, não é como se a sua garota fosse querer falar com você assim que você chegasse. – respondeu fazendo seus irmãos rirem.

Poucos minutos depois eu estava finalmente em frente a casa dos meus pais. Passei pela sala em absoluto silêncio. - ignorando as chamadas de minha mãe. - e subi as escadas correndo apenas para encontrar a porta do meu quarto trancada.

- Alice abre a porta. - pedi. - Ali. - tentei novamente sem obter resultados. - Ali, por favor.

- Vai se ferrar, Victor. - gritou.

Suspirei em derrota e desci as escadas novamente. Fui até o quintal no fundo da casa e peguei a antiga escada que meu pai tinha guardada; a posicionei embaixo da minha janela e subi.

- Só pode ser brincadeira. - Ali falou assim que me viu entrando pela janela.

- Você tá bem?

- Ótima. Devia ter me perguntando há algumas horas quando eu quase morri afogada. - falou ironicamente.

- Estou falando sério, Alice.

- Eu também. Quase morrer é meu passa tempo favorito, não sabia? - eu sentia que podia ser agredido a qualquer momento.

- Você deve ter esquecido de comentar no "questionário de falso namoro". - fiz aspas com os dedos. Alice me fuzilou com os olhos. - Olha, Alice, eu sei que eu fui um idiota, mas eu realmente fiquei preocupado.

- Victor se importando com alguém além dele mesmo? Isso é realmente um momento único. - revirou os olhos.

- Tenho tido várias reações estranhas nos últimos dias, Alice, achei que já tivesse percebido. - retruquei. Alice acenou com a cabeça e permaneceu em silêncio por algum tempo.

- Eu tô bem. - soltou. - Apesar do susto, seus primos se mostraram  úteis pela primeira vez.

- Que bom. Eu sinto muito, mesmo - falei sincero. - Se eu puder fazer alguma coisa, sei lá...

- Acho que tem uma coisa sim.

- O que?

- Mais tarde você descobre. - falou sorrindo e entrou no banheiro.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...