História Namorada de Mentira - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 99
Palavras 928
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 20 - Ali, Você Está Apaixonada!


Acordei no dia seguinte com os latidos de Boris ecoando na minha cabeça. Abri os olhos lentamente constatando que estava no quarto, franzi a testa tentando me lembrar como havia ido parar lá. Levantei e caminhei a passos lentos até o banheiro, fazendo minha higiene matinal. Coloquei um vestido azul e desci as escadas indo para a cozinha.

- Bom dia, querida. - Emily falou a me ver. Ela e Richard estavam andando de um lado para o outro no pequeno cômodo preparando o almoço. - As crianças estão lá fora. - acrescentou. Respondi seu cumprimento e fui em direção ao jardim nos fundos da casa.

Yasmim estava sentada em uma espreguiçadeira lendo uma revista sobre moda enquanto Ivan e Victor brincavam com Boris.

Aproximei-me de onde Yasmim estava e sentei na espreguiçadeira ao seu lado, atraindo sua atenção.

- Bom dia, cunhadinha. - cumprimentou com um sorriso.

- Bom dia. Onde estão seus primos? - perguntei olhando em volta.

- Foram para casa. - deu de ombros. - Vamos nos encontrar de noite. - completou.

- Bom dia, amor. - Victor se inclinou na espreguiçadeira me dando um selinho demorado.

- Bom dia.

- Dormiu bem? - perguntou me deixando surpresa.

- Hm... Sim. Que horas me chamou para ir pro quarto?

- Não chamei. - falou simplesmente me deixando sem palavras ao deduzir que ele havia me levado.

- Se não é o meu casal preferido de todos os tempos. - Ivan falou ao se aproximar com Boris logo atrás. A ironia em sua voz foi quase imperceptível.

- Oi, Ivan. - respondi. Boris pulou na espreguiçadeira em que eu estava, me enchendo de lambidas. - Oi, garoto. - falei entre risos, fazendo carinho em sua cabeça.

- Boris, vem! - Victor chamou correndo pelo jardim com uma bolinha, que eu julguei ser do cachorro, em mãos.

Boris correu em sua direção com Ivan logo atrás e os dois começaram a jogar a bola um para o outro, fazendo Boris latir.

Pouco mais de meia hora se passou até que Emily aparecesse na porta avisando que o almoço estava pronto.

Estava ajudando Yasmim com a louça quando Victor apareceu na cozinha com meu celular em mãos. O encarei, confusa, e ele logo começou a se explicar.

- Estava tocando. Achei que talvez quisesse atender ou ligar de volta.

- Claro. - falei meio sem reação ao pegar o celular de sua mão. Olhei a tela e vi que haviam três ligações perdidas de Nat. - Eu preciso retornar, já volto. - subi as escadas e fui para o quarto de Victor para ter um pouco mais de privacidade.

- Finalmente, já estava achando que seria convidada para o seu enterro. - Nat despejou assim que atendeu o telefone.

- Não precisa exagerar, Nat, eu só não ouvi o celular tocar. - revirei os olhos ao seu drama.

- Então, Alice como está as coisas?

- Bem, eu acho. - respondi meio incerta.

- Ainda não matou o Victor?

- Na verdade, foi ele que quase me matou. - falei me arrependendo no instante em que as palavras saíram da minha boca.

- Ele o quê? - minha amiga gritou, me fazendo afastar um pouco o celular. Suspirei, querendo me socar por ter falado demais e comecei a explicar o incidente na praia do dia anterior.

- Eu vou matar aquele idiota quando eu ver ele! - Nat falou pela terceira vez. - Quem esse idiota pensa que é para simplesmente empurrar a minha melhor amiga no mar? E se alguma coisa tivesse acontecido? E se...

- Natalia, para! - falei cansada de ouvir aquilo. - Ele não sabia que eu não sabia nadar, foi um acidente.

- Meu Deus, você está defendendo ele. - falou com a voz carregada de surpresa.

- O que? Não! - falei imediatamente. - É só que... Ele se desculpou e até aceitou assistir um filme meloso sem reclamar. - omiti a parte do beijo.

- Quem é você e o que fez com a minha amiga?

- Para de besteira, Nat.

- Não é besteira, a Alice que eu conheço jamais perdoaria o Victor fácil assim.

- Ele está diferente nos últimos dias. - dei de ombros mesmo sabendo que ela não veria.

- Daqui a pouco você vai sair beijando o Victor por aí. - falou entre risos.

- Na verdade...

- Por que você não me contou?

- Não tem nada demais, Natalia. A gente tá fingindo que namora, é normal que isso aconteça.

- Não tem nada demais? Não tem nada demais? - perguntou com a voz estridente. - Ai. Meu. Deus. – falou pausadamente. - Você está apaixonada por ele.

- O que? Tá louca, Natalia?

- Não! Você fica defendendo ele, e a forma como você fala... Você está apaixonada.

- Não estou. - neguei.

- Negação é a pior parte, Ali. - falou com a voz serena.

- Eu não estou negando nada, Natalia. - falei com a voz um pouco trêmula, torcendo para que ela não percebesse -

Eu não estou apaixonada. Não posso estar.

- Qual o problema, Ali?

- Todos. Eu preciso desligar. - falei na tentativa de me livrar daquela conversa. - Mais tarde a gente se fala.

Desliguei a ligação e logo senti meu celular vibrar na minha mão indicando uma nova mensagem.

"Pare de se enganar. Amo você." - Nat

Joguei-me na cama e fechei os olhos com força, repassando a conversa com Nat na cabeça. Quase dez minutos depois, resolvi descer antes que Yasmim resolvesse ir me procurar.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...