História Namorada de Mentira - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 64
Palavras 1.003
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 27 - Festa.


Victor narrando

Demoraram pouco mais de três e meia da tarde quando Ivan resolveu que deveríamos sair para comprar roupas para a festa, já que eu não havia trazido nada para a ocasião. Ele já havia me feito entrar em três lojas e eu estava começando a ficar mal humorado. Tinha-se uma coisa que eu odiava mais do que Alice, essa coisa era comprar roupas. Era o segundo terno que eu provava em uma mesma loja quando Ivan enfiou sua cabeça pela porta do provador.

- Uau, acho que a sua namoradinha vai gostar desse aí. - falou debochado. Ele também vestia um terno cinza escuro que lhe caía muito bem.

- Até parece que eu me importo com o que aquela garota acha. - me virei de costas para ele, abotoando o paletó e me olhando no espelho.

- Depois da noite passada eu acho que você se importa muito. - respondeu.

- Foi só sexo, Ivan, não é como se eu estivesse perdidamente apaixonado por ela.

- Mas você está!

- Não estou. - saí do provador caminhando até a vendedora. - Vamos levar os dois. - avisei, retirei o paletó e o entreguei à atendente, vendo Ivan fazer o mesmo.

- Uma hora você vai precisar sair desse estado de negação, sabe disso. - falou ao sairmos da loja.

- Não estou em negação, Ivan . E por mais que eu estivesse... - vi um sorriso vitorioso se formar em seu rosto. - esse relacionamento jamais daria certo. Ela me odeia e é assim que as coisas tem que ser.

- Ela transou com você, Victor, nenhuma garota dorme com o cara que odeia.

- Bem, ela dormiu.

- Vocês são dois merdas cabeças duras em estado de negação. - falou e dessa vez sua voz soou irritada.

- O quê?

- Você me ouviu. Investe nela, porra. A garota gosta de você, só que é tão idiota que prefere se manter em estado de negação, assim como você. Vocês estão tão acostumados a se odiar e se xingarem o tempo todo há anos, que qualquer coisa diferente assusta vocês. Não seja um idiota cabeça dura e vá atrás da garota, Victor. - ao terminar seu mini sermão, Ivan simplesmente saiu andando, me deixando parado com cara de idiota no meio da rua.

Chegamos em casa e Yasmim estava jogada no sofá, mexendo em seu celular. Dei um breve oi para ela antes de me dirigir ao andar de cima. Quando cheguei no quarto, uma grande sacola de uma loja de vestidos conhecida estava jogada na cama, indicando que Alice havia feito suas compras. O barulho do chuveiro ligado anunciou que ela estava no banho, então peguei minha toalha e fui até o banheiro do corredor.

A água quente escorria pelo meu corpo trazendo várias lembranças com ela. A noite passada, a conversa com Ivan, as atitudes não tão irritantes de Alice nos últimos dias, as brigas dos últimos anos... Minha cabeça trabalhava à mil tentando pensar em qualquer coisa que não fosse ELA, mas era praticamente impossível. Desliguei o chuveiro e instantes depois eu já estava novamente no meu quarto. A sacola na cama já não estava mais lá, mas a porta do banheiro continuava trancada indicando que Alice estava se arrumando. Comecei a me vestir e só então percebi que não fazia ideia de como se dava um nó em uma gravata. Tentei fazer alguma coisa seguindo os passos de alguns videos na internet, mas acabei desistindo na terceira tentativa. Bati na porta do banheiro.

- Ei, você sabe dar um nó em gravata? - perguntei com a voz cansada. A porta logo se abriu, revelando uma Alice só de calcinha e sutiã.

- Claro! - falou se aproximando. - Não me olhe assim, você me viu com muito menos do que isso na noite passada, Victor. - falou e só então percebi que meus olhos permaneciam fixos em seu corpo. - principalmente em seu busto e coxas.

- Er... Eu não... Eu...

- Está pronto. - anunciou prendendo uma risada. Virou-se e então entrou no banheiro, trancando a porta novamente.

Terminei de me arrumar e desci para a sala, encontrando Ivan e Yasmim , já arrumados, sentados no sofá mexendo em seus respectivos celulares. Caminhei até eles, me sentando também.

Meia hora se passou desde que eu havia descido e Alice ainda não havia dado nenhum sinal. Ivan e Yasmim já estavam ficando impacientes de esperar.

- É a mamãe. - Yasmim anunciou quando seu celular tocou. Pegou o aparelho e foi para a cozinha atendê-lo, voltando alguns minutos depois.

- Ali, vamos logo. - gritou no início da escada.

- O Victor já tá caidinho por você, não precisa passar tanto tempo se arrumando. - Ivan gritou ao lado da irmã.

Levantei revirando os olhos e fui até onde eles estavam.

- Vamos, Ali, antes que os dois enlouqueçam.

- Estou indo, podem parar de se esgoelar. - sua figura surgiu no topo da escada, me deixando totalmente sem reação.

Seus cabelos estavam presos somente nas laterais com cachos cuidadosamente arrumados nas pontas. Tinha uma maquiagem leve no rosto, mas um batom forte cor de vinho destacava seus lábios. O vestido longo vermelho caía tão bem em seu corpo que parecia ter sido desenhado especialmente para ela. Meus olhos encontraram os seus e por um momento era como se só estivéssemos nós dois na sala.

- Uau! - disse ao me aproximar da escada lhe oferecendo minha mão, que foi logo aceita. A puxei para perto assim que ela terminou os degraus e aproximei minha boca de sua orelha. - Está fodendo com a minha sanidade de novo, Alice. - sussurrei e vi suas bochechas corarem enquanto ela dava um sorriso tímido.

- Certo, casal, será que podemos sair logo? - Yasmim perguntou na porta.

Ivan já havia saído de casa e provavelmente já estava ligando o carro. Entrelacei nossos dedos e puxei Alice para fora de casa.

Talvez Ivan não estivesse tão errado assim afinal.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...