História Namorada de Mentira - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 110
Palavras 881
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 29 - Quem Diria?...


A garota parada na nossa frente devia ter a nossa idade. Cabelos pretos compridos, lábios carnudos e um corpo de modelo. Ela era incrivelmente bonita. Victor ainda a encarava como se estivesse vendo um fantasma; seu corpo estava tenso, sua mão apertava a minha e ele parecia procurar o que dizer.

- Quanto tempo... - falou, finalmente parecendo ter reencontrado sua voz.

- Será que a gente pode conversar? A sós. - a garota perguntou apontando para um lugar afastado.

- Er... Claro. - Victor respondeu e então se virou para mim. - Eu já volto. - falou e depositou um beijo na minha testa antes de seguir a garota.

- Acho que eu preciso beber. - Ivan anunciou.

- Eu vou com você. - Yasmim disse seguindo o irmão. Segui os dois até o bar, na tentativa de descobrir o que estava acontecendo.

Ivan pediu duas tequilas e Yasmim um copo de whisky duplo. Pedi uma bebida qualquer para o garçom e fiquei parada ao lado de Ivan , esperando ele terminar suas tequilas para finalmente começar com o meu interrogatório.

- E então, qual dos dois vai me explicar o que foi aquilo?

- Aquela é a Amanda, a ex-namorada do Victor. - Yasmim explicou. - Antes de ele ser esse galinha idiota que ele é, ele foi completamente apaixonado por ela. O Victor antes de essa garota aparecer era uma pessoa incrível, mas aí eles começaram a namorar e então um dia o Victor descobriu que ela tava traindo ele. Ele nunca mais foi o mesmo depois daquilo. Aquela garota destruiu meu irmão de uma forma que eu nunca vi antes, ele nunca se recuperou disso. Bem, até agora... - acrescentou e saiu em direção à pista de dança.

Victor, o maior galinha do colégio já teve seu coração partido por uma vadia qualquer. Ninguém jamais imaginaria uma história dessas, não quando se tratava do Victor. Meus olhos percorreram todo o jardim, parando em duas pessoas do outro lado do local que conversavam como velhos amigos. Dei um gole na minha bebida e mordi o lábio, sentindo meu sangue ferver quando ela segurou a mão dele.

- Sabe, você devia disfarçar esses ciúmes todo se quer que eu continue acreditando que não sente nada pelo meu irmão. - Ivan estava parado ao meu lado com um sorriso debochado.

- Não estou com ciúmes.

- Claro que não. Esse grande letreiro na sua testa dizendo que quer matar a garota diz exatamente isso.

Suspirei.

- Está tão óbvio assim? - perguntei em tom de derrota.

- Mais do que você imagina, bonitinha. - abri a boca para responder, mas Ivan já havia desaparecido pela festa.

Caminhei novamente até o bar e pedi outra bebida para o garçom, dessa vez mais forte. Virei metade do copo de uma única vez e me encostei no balcão do bar encarando o "casal". Senti uma estranha raiva me dominar quando vi a garota se jogar em cima dele tentando abraçá-lo. Virei-me antes de ver a reação de Victor e terminei a bebida colocando o copo brutalmente sob a bancada. Murmurei alguma coisa para o garçom e comecei a caminhar a passos largos para fora da festa.

Assim que cheguei ao lado de fora da casa, senti uma forte rajada de vento me deixando com frio. Me abracei, tentando fugir do vento frio e continuei a caminhar para onde eu achava que ficava a casa do Victor. Antes que eu pudesse me afastar o suficiente, senti alguma coisa ser colocada sob meus ombros e um par de braços me envolver. Olhei com o canto do olho e vi que Victor havia me envolvido com seu paletó.

- Achei que estivesse bem acompanhado. - falei tentando me afastar de seu abraço.

- E estou, mas minha acompanhante estava saindo da festa e me deixando sozinho lá. - respondeu com um sorriso torto.

- Não use esse sorriso comigo, Victor. E você sabe do que eu estou falando.

- Você está parecendo uma namorada ciumenta, Alice.

- Vá à merda, não se trata disso. Só que agora todas as pessoas daquela festa acham que eu sou uma corna mansa. - falei irritada e acelerei o passo, tentando me afastar.

- Tem certeza que é só isso mesmo? Porque estão me parecendo ciúmes.

- Fala sério, Victor, eu não tenho motivos para ter ciúmes de você. - Victor me segurou pelo pulso e me fez encostar em um muro, prensando seu corpo contra o meu.

- Você tem certeza? - passou seu nariz pelo meu pescoço. Me amaldiçoei mentalmente quando minha respiração falhou e um sorriso vitorioso se formou em seu rosto. - Olha só, Ali, se eu quisesse estar lá eu estaria, mas eu não quero. Eu não faço ideia do por que, mas eu simplesmente queria estar com você e não com ela, então será que dá pra você parar com isso, por favor? - seu tom de voz era sério e seus olhos estavam conectados nos meus, acusando que ele estava falando a verdade. Concordei com a cabeça e Victor me deu um longo selinho antes de entrelaçar nossas mãos. - Vamos embora. - tirou as chaves do carro de Ivan do bolso e balançou na minha frente. - eu tenho um encontro amanhã.

 


Notas Finais


POVOOOOOOOOOO
FALTA SÓ UNS 3 OU 4 CAPS PRA FIC ACABAR :3 :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...