História Namorada de Mentira - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 103
Palavras 1.321
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - EU NÃO DURMO NA MESMA CAMA QUE VOCÊ!!


Depois de mais de 20 horas de voo, duas paradas, um livro lido e muita reclamação por parte da Alice, havíamos finalmente chegado à Austrália. Meus pais estavam nos esperando do lado de fora do aeroporto enquanto esperávamos nossas malas.

- Tudo bem Alice, está na hora de começarmos com o teatro. Vamos sair daqui de mãos dadas como um casal apaixonado. - falei pegando a minha mala e a dela.

- Ótimo, um sonho realizado. - falou ironicamente rolando os olhos.

O dia estava ensolarado e quente, e se eu não estivesse tão cansado com certeza daria um jeito de passar o dia em alguma piscina. Passei meu braço pelos ombros de Alice e a puxei para mais perto de mim enquanto caminhávamos até a saída.

- Achei que tivesse dito mãos dadas. - reclamou em tom baixo.

- É, mas eu mudei de ideia. - respondi perto de sua orelha sorrindo. Quem visse a cena com certeza acharia que éramos um casal meloso.

Meus pais discutiam sobre alguma coisa quando nos aproximamos, mas pararam assim que perceberam nossa presença. Minha mãe abriu um grande sorriso ao ver Alice ao meu lado e logo tratou de se aproximar, me envolvendo em um grande abraço.

- Senti tanto a sua falta querido. – falou apertando os braços ao meu redor.

- Também senti sua falta mãe. – retribui o abraço com a mesma intensidade.

- Então essa é a minha nora? – meu pai se aproximou de Alice. Soltei minha mãe e tratei de apresentá-los.

- Mãe, pai, essa é Alice, minha namorada.

- É um prazer finalmente conhecê-los, o Victor me falou muito de vocês. – Alice falou com a voz doce. Minha mãe rapidamente a envolveu em um grande abraço.

- Ela é linda. – meu pai falou em tom baixo, me abraçando. Tive que segurar a grande risada que queria escapar de meus lábios e me limitar a apenas balançar a cabeça concordando.

Quando ele me soltou, se dirigiu a Alice, a abraçando também enquanto minha mãe recitava a quão, bonita ela era. Meus pais precisam urgentemente de óculos.

- Vocês devem estar cansados, vamos logo para casa para que vocês possam descansar. – meu pai falou já pegando nossas malas e as colocando no porta-malas do carro.

Alice se sentou no banco de trás tentando manter certa distância de mim. Deslizei no banco até encostar nossas pernas e passei o braço pelos seus ombros novamente, a fazendo descansar a cabeça no meu ombro. Eu sabia que ela não havia gostado nada disso quando vi que ela havia fechado suas mãos em punho, mas o sorriso doce que se formou no rosto da minha mãe compensou.

O caminho do aeroporto até a casa dos meus pais era curto, fazendo com que levássemos menos de vinte minutos para chegarmos lá. Minha irmã nos esperava na varanda enquanto brincava com Boris, o labrador dos meus pais. Assim que ela viu o carro se aproximando, levantou-se rapidamente e correu em nossa direção pulando em cima de mim assim que desci do carro.

- Você não faz ideia do quanto eu sinto falta de discutir com você, seu idiota. – falou contra o meu peito ainda me abraçando.

- Você também faz falta, pirralha.

- Tá, agora me deixa conhecer minha cunhada de uma vez. – me empurrou para o lado se aproximando de Alice. – Oi, meu nome é Yasmim, sou a irmã mais nova do seu namorado.

- É um prazer. – Alice a cumprimentou com um abraço.

- Vem, você precisa conhecer o resto da casa. – falou a puxando pelo braço. Alice me olhou em um claro pedido de ajuda e a única coisa que eu podia fazer era rir.

Ajudei meus pais a tirarem as malas do carro - a mala de Alice devia pesar uns dez quilos - enquanto os ouvia falar que eu tinha feito uma ótima escolha namorando com ela blá blá blá. Perdi a conta de quantas vezes tive que me controlar para não começar a revirar os olhos com todos aqueles comentários. Quando entramos em casa, Yasmim e Alice estavam sentadas na sala conversando animadamente, com Boris sentado nos pés delas dormindo. Ivan estava jogado no outro sofá dormindo.

- Vocês devem estar cansados e com fome, vou levá-los até seu quarto e vocês podem tomar um banho enquanto eu faço alguma coisa para vocês comerem. - minha mãe falou perto da escada.

Alice se aproximou para pegar sua mala e subimos atrás de minha mãe até a porta de onde seria o meu quarto.

Joguei minha mala na grande cama de casal enquanto Alice esperava na porta do quarto minha mãe lhe mostrar onde ela ficaria.

- Err... Eu não tive tempo de arrumar o quarto de hóspedes então vocês vão ter que dividir o quarto. - minha mãe falou um pouco envergonhada.

- O que? - eu e Alice perguntamos ao mesmo tempo.

- Bem, vocês estão juntos há algum tempo já, eu achei que não tivesse problema.

- Você está certa mãe. - dei um sorriso falso. - Só ficamos surpresos por vocês terem nos deixado ficar juntos, não é, amor?

- É, claro. - Alice respondeu com um sorriso falso no rosto. Minha mãe abriu um grande sorriso em nossa direção antes de sair do quarto nos deixando sozinhos. - Eu não vou dormir na mesma cama que você. - falou pouco tempo depois de a porta ter batido. Peguei seu braço e a puxei até o banheiro.

- Está louca garota? Quer que alguém te ouça? - liguei o chuveiro para abafar o som de nossas vozes.

- Eu não estou nem aí se alguém vai ouvir ou não. Eu não vou dividir uma cama com você, Victor.

- Ótimo. Pois então durma no sofá. - respondi irritado.

- O que?

- Essa é a minha casa, Alice, minha cama, você que se vire.

- Cadê o cavalheirismo, Victor?

- Ah, amor. - enrolei uma mecha de seu cabelo nos dedos. - pra você não existe. - pisquei em sua direção e sai do banheiro.

Quase meia hora depois, Alice saiu do banho enrolada em uma toalha e com os cabelos molhados. Perdi alguns segundos olhando para suas pernas, que não estavam cobertas pela toalha, antes de passar por ela e entrar no banheiro. Levei cerca de quinze minutos no banho e mais cinco minutos para colocar uma roupa e arrumar o cabelo, quando sai do banheiro, Alice estava deitada na cama toda torta dormindo.

- Só pode ser brincadeira. - resmunguei ao me deparar com a cena.

Suas pernas estavam descobertas e, a leve curva que o lençol fazia em sua bunda chamou minha atenção. Estava me decidindo se a acordava ou não quando fracas batidas na porta me acordaram do meu transe.

- Sua mãe mandou vocês descerem para... - meu pai parou no meio da frase ao ver Alice na cama. – Tadinha, estava tão cansada, deixe-a dormir e desça você. Sua mãe está te esperando.

Decidi deixar Alice dormindo e segui meu pai até a cozinha onde minha mãe havia feito um grande banquete de café da manhã na bancada. Ivan havia finalmente acordado e estava sentado em uma das cadeiras comendo.

- Achei que fosse trazer sua namorada, cara. - falou de boca cheia assim que me viu.

- Ela está dormindo. - respondi me aproximando e lhe dando um abraço desajeitado.

Sentei-me em uma cadeira ao lado de meu irmão e rapidamente comecei a comer um dos sanduíches que minha mãe havia feito. Eu sabia que provavelmente passaria boa parte da tarde dormindo, então resolvi tomar um café reforçado enquanto Yasmim divagava sobre seus planos para a semana. Apenas concordei com a cabeça mesmo sem ter prestado total atenção em suas palavras devido ao sono.

Depois de quatro sanduíches e alguns pedaços de bolo, subi as escadas demoradamente até meu quarto e cai na cama ao lado de Alice, pegando no sono imediatamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...