História Mentiras do amor - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Visualizações 212
Palavras 2.342
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Lírica, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente já disse que amo vocês?
O grande apoio que vocês estão me dando me da cada vez mais inspiração para escrever
Vocês não fazem ideia do quanto vocês tem me motivado a escrever e continuar com a fanfic, trazendo cada vez mais Tretas, problemas e uma história particularmente complexa (kkkkkk sério, ate eu me surpreende com a complexibilidade que a história esta adquirindo, e to amando isso)
muito obrigada mesmo gente!

mas vamos parar de enrolar e ir direto ao capitulo

Boa leitura📖

Capítulo 4 - Foda-se! Justo na melhor parte


   -Noiva? –Adrien repetiu ainda confuso, variando o olhar entre mim e Plagg. Dava para ver a preocupação que Amélia estava com o filho

   -Adrien meu filho, você está bem?

   -Noivos... –sussurrou começando a ficar pálido

   -Ham... Acho que ele precisa de água... –falou Plagg encarando o irmão de olhos arregalados

   -Ou se sentar –uma algazarra começou, onde todos falavam ao mesmo tempo, mas o olhar de Adrien permanecia em mim, e isso estava me deixando com cada vez mais medo

   -Marinette oque esta acontecendo? –Plagg sussurrou em meu ouvido, e pude ver os olhos de Adrien se estreitarem. Tratei de agarrar a mão de Plagg, e leva-lo para um lugar mais afastado daquele aglomerado que se formava em torno de Adrien

   -Plagg ele é o cara do avião –falei ainda sem tirar os olhos de Adrien, que permanecia me encarando

   -Quem?

   -Adrien!

   -Que Adrien?

   -Ora que Adrien, o seu irmão claro! –falei apreensiva. Ele riu

   -Mari, não fale besteiras. Meu irmão Adrien, o chatolino certinho, nunca faria sexo com alguém em um avião

   -Ele não tinha ido para outra cidade?

   -Bem... Sim

   -E nosso avião não fez conexão com Gales?

   -Mas... Mas... –ele encarou o irmão por um momento, recebendo um olhar curioso de volta dele, que nos encarava. Rapidamente Plagg voltou a me encarar– Puta merda, o Adrien? Sério?

   -Sério. Oque vamos fazer?

   -Nós?

   -Lógico, você é o noivo corno

   -Porra –grunhiu

   -Oque fazemos agora? Contamos a verdade?

   -Tudo bem por aqui? –Tikki apareceu sorrindo sensualmente, segurando o braço de Plagg

Plagg olhou um pouco ansioso entre nós duas, bufei. Eu prometi ajudar meu amigo, com Adrien eu lidaria depois

   -Claro, mozão e eu estávamos discutindo um assunto super importante

   -E posso saber qual é? –ela perguntou. Sorri maliciosamente

   -Estávamos discutindo se era certo ou não transar na casa dos pais do Plagg. Na minha opinião, sou super a favor disso, e você mozão? –Plagg me olhou em forma de agradecimento

   -Embora eu tenha minhas dúvidas, eu concordo com você sexy

Tikki espremeu os olhos com cara de psicopata, e saiu de perto de nós

   -obrigada –disse ele. Fiquei na ponta dos pés, e depositei um beijo em sua bochecha

   -Sempre que precisar Grandão –sorri. Ouvi um grunhido, e quando olhei para frente, Adrien estava ao nosso lado, e não parecia nada feliz

   -Hey mano, como vai? –Plagg sorriu abraçando o irmão. Adrien retribuiu o abraço sem deixar de me encarar

   -Bem, um pouco chocado na verdade –Plagg se soltou do irmão, o encarando com ar de inocente. Garoto falso viu

   -Chocado sobre oque?

   -Noiva? –Plagg riu e me abraçou pelos braços

   -Olhe para ela Adrien, se eu não tomasse uma atitude alguém a tiraria de mim –Adrien estreitou os olhos para mim, e corei

   -Hum... Você esta absolutamente certo. Mas e Tikki? –Adrien indagou. Plagg deu de ombros

   -Ela me largou, e eu segui em frente. Enfim, me deixe aprenseta-los formalmente

Sim formalmente, porque no sentido físico eu o conhecia MUITO bem

   -Adrien, essa é Marinette Dupain-Cheng –Plagg disse. Estiquei minha mão em sua direção, ele estreitou os olhos, deu um apertou forte em minha mão, antes de me puxando para seus braços

   -Me da um abraço Marinete. Bem vinda a família! –murmurou. Nervosamente o abracei, ele encostou a boca em meu ouvido– Você tem muitas explicações para dar senhorita –falou baixinho e logo o afastei

   -Obrigada Adrien –falei tentando parecer firme– eu...

   -Vamos comer –Amélia interrompeu, então todos começaram a seguir para a sala de jantar. Plagg agarrou minha mão para me levar, e vi Adrien cerrar os olhos

Hehe! Ele está com ciúmes

   -Qual é a graça? –perguntou Plagg ao ver um sorriso em meu rosto

   -Seu irmão

   -Mulher, eu achei que ele ia me esganar e te roubar

   -Eu não me oporia em ser roubada por ele –murmurei sorrindo de lado

   -Ainda não acredito que ficou com ele. Tipo, eu nunca imaginei o Adrien sendo ousado. Ele é tão... Chato

   -Ele não me parece nada chato –pisquei

Plagg me puxou para sentar ao seu lado. E nem reparei em que lugares os outros sentaram, porque bem a minha frente estava sentado Adrien, e ele não parecia nada feliz

Tentei me focar na comida, que havia aos montes espelhados pela mesa. Plagg fez um prato gigante para si, o encarei com a sobrancelha arqueada e ele riu. Me servi também, encarando meu prato em silêncio, mas minha atenção sempre voltava para Adrien, que me encarava com intensidade

Isso não ia acabar bem

Tentei ignora-lo e me concentrar na conversa que se formava em torno da mesa, mas eles só falavam sobre o casamento. Embora eu gostasse de ir a casamentos, planejamentos eram chatos para um inferno

   -Marinette pode ficar com Plagg, e Tikki com Adrien Bridgette –Amélia falou, parei de ignorar a conversa e comecei a me concentrar no assunto

   -Mas e a Taylor?

   -Ela está grávida amor, sabe que ela esta fugindo disso desde que você quase a forçou a ser uma das damas de honra – Félix disse. Bridgette suspirou

   -Eu sei, eu sei. Mas Tikki é muito baixinha, ela e Adrien ficariam estranhos juntos. Ah já sei! Marinette pode ficar com Adrien –Adrien engasgou com o espaguete que comia, Félix lhe deu alguns tapas nas costas para desengasgar

   -Está bem cara?

   -Sim, sim... Se eu vou ficar com a Marinette, quem vai ficar com a Tikki? –ele perguntou encantando Bridgette que tinha um sorriso maldoso no rosto

   -Com o Plagg, é claro! –todos ficaram em silêncio. Tikki sorriso cúmplice para Bridgette

Filhas da...

   -Eu não sei se isso é uma boa ideia... –começou Plagg, mas coloquei a mão em seu ombro e sorri

   -Está tudo bem mozão, devemos fazer o possível para o casamento do Félix e da Bridgette ser o melhor possível

Plagg ficou meio hesitante, mas assentiu, depositando um beijo em minha testa. Olhei para Bridgette que me encarava com a boca aberta

   -A comida está maravilhosa Amélia. Há tempos não comia tão bem

   -Obrigada meu bem. Sua mãe não cozinha bem?

   -Hum.. Ela faleceu a alguns anos, ela e meu pai na verdade. Fui criada pela mãe de uma amiga minha

   -Eu sinto muito querida –todos murmuraram que sentiam. Dei de ombros

   -Tem um tempo já. Infelizmente a mãe da minha amiga Alya não tinha tempo para cozinhar, então minha amiga e eu tínhamos que cozinhar... Não dava muito certo, no fim acabavamos comendo miojo –sorri lembrando de Alya

   -Se quiser posso lhe ensinar a cozinhar querida –ofereceu Amélia

   -Eu adoraria –falei. Amélia sorriu brilhante

   -Então, como vocês se conheceram? –ela perguntou e olhei para Plagg. Pensei em inventar alguma história boba, mas decidi seguir pelo menos nesse momento o caminho da verdade. Sorri para Amélia

   -No bar

   -Vocês frequentavam o mesmo bar? –Gabriel perguntou

   -Não, eu trabalho em um bar, é um negócio meu e da minha amiga Alya

   -Você é garçonete? –Tikki perguntou com maldade. Eu ri

   -Deus, não! Eu sou um perigo com uma bandeja. Estou mais para barman, eu sei fazer aqueles drinks complicados

   -Como naquele filme do Tom Cruise? –Bridgette perguntou, e eu ri

   -É, eu ate sei fazer aqueles truques –movi as sobrancelhas e ela riu. Tikki bufou ao seu lado, e ela se apressou em ficar séria

   -Isso é, diferente –murmurou Gabriel– Pierre você ia muito a esse bar? –pera Pierre? Ele tem explicações a dar... Mas oque me preocupou foi o tom desaprovador que seu pai tinha. Plagg revirou os olhos

   -As vezes pai. Bom, agora com mais freqüência. Eu fui até lá com uns caras do trabalho para tomar uma cerveja no final do dia pra relaxar um pouco, e tentar esquecer uma pessoa... –Plagg olhou Tikki de canto de olho, e a mesma se encolheu em sua cadeira– e ai conheci a Mari. E depois que ela entrou na minha vida, eu comecei a ir para ficar de olho nela, e nos bêbados espertinhos que tinha por lá –gargalhei

Se eu e Plagg realmente namorassemos, apenas uma olhada nele e os bêbados manteriam total distância

   -Você fez um trabalho incrível mozão –pisque para ele que riu em seguida

   -Mãe, estou cansado da viagem, vou me recolher mais cedo –Adrien falou abruptamente, se levantando. Todos os olhares da mesa de voltaram para ele, mas o mesmo não esperou nenhuma resposta, e logo saiu da sala com certeza indo para seu quarto

Plagg me olhou um pouco preocupado. Me aproximei dele com calma, sussurrando algo que somente ele ouviria

   -Falarei com ele mais tarde –Plagg, ou melhor... Pierre assentiu

O resto do jantar se seguiu calmo e sem nenhum problema. Voltaram a falar sobre o casamento, conversa essa que se estendeu por um longo tempo. Eu já estava cansada, basicamente exausta, falei para Plagg que iria subir para tomar um banho e descansar. Ele assentiu, e ficou falando com sua familia enquanto eu subia

Mau passei um lance de escada, e senti meu braço ser agarrado por alguém. Olhei para baixo, e Tikki me encarava com um ódio porfundo

   -Sim? –perguntei me desvencilhando de seu toque. Ela colocou as mãos sobre a cintura me encarando de cima a baixo

   -Escuta aqui vadia, Plagg é meu –ri alto

   -Hum... Eu acho que ele deixou de ser seu quando você o chutou qurrida

   -Eu não o chutei, eu só quis um tempo. E não pensei que ele seguiria em frente

   -Ah claro! Você queria que ele se arrastasse aos seus pés pedindo que você voltasse, e fizesse tudo que você pedisse –ela abriu e fechou a boca. Deixei a vadiazinha sem fala, Marinette 1, vadia ruiva 0– Escute bem querida. Plagg é um cara incrível, e você foi a única que o afastou. Agora se o quiser de volta, vai precisar fazer muito mais do que ficar apenas pelada no quarto dele

Ela ficou vermelha e bufou, antes de se virar e tomar seu rumo para bem longe de mim. Revirei os olhos e continuei a subir

Ao chegar no corredor dos quartos, antes de entrar no quarto quarto de Plagg, olhei por um longo tempo as escadas que levavam ao quarto de Adrien

Ir ou não ir?

Que se dane!

Ri e fui em direção ao quarto dele. Bati na porta excitante, esperando que ele abrisse logo. Ouvi um murmúrio, e em seguida a porta se abriu. Ele me encarou com a boca aberta, tratei de empurra-lo para longe do meu caminho de passagem para entrar no quarto. Me virei para a porta e a tranquei

Por seu quarto ser no sótão, tanto o piso quanto as paredes eram de madeira rústica. O teto não era muito alto, só o suficiente para Adrien permanecer em pé e sobrar alguns poucos centímetros. O quarto era bem espaçoso e simples, com uma cama king size, uma escrivaninha, e um fliperama em um canto qualquer do quarto. E em uma das paredes estava encostada uma estante repleta de livros, mas mesmo assim, alguns espaços permaneciam livres

Plagg me disse que Adrien tinha seu apartamento, então seduzi que os livros que faltavam para completar a estante estavam lá. Haviam também duas postas que deviam ser o closet e o banheiro

   -Legal o seu quarto... –murmurei me virando para ele

   -Sim... Oque quer aqui Marinette?

   -Eu... –as palavras simplesmente sumiram da minha boca. Eu contava a verdade a ele ou continuava com a mentira? E se eu contasse a verdade e ele não aceitasse e contasse a todos? Eu não posso fazer isso com Plagg, ele é meu amigo e precisa da minha ajuda

   -Oque? –ele perguntou por fim, cansado do meu silêncio

   -Você ficou com minha calcinha?

Percebi ele enrubecer. Ah ele tinha ficado

   -Eu... Huumm, bem... –ri me aproximando dele. Passei minhas mãos sobre seu peito, vendo ele se arrepiar

   -Então ficou com ela... Guardou de recordação?

   -Não eu... –ele gaguejou tentando encontrar alguma palavra. Encostei minha cabeça em seu peito

Ele tinha cheiro bom, de sabonete novo e grama cortada. Me lembrei automaticamente de seu gosto, delicioso. Ele inteiro era delicioso, uma verdadeira tentação

   -Você oque Agreste?

   -Eu não acho certo... –ele começou a falar mas engasgou quando lambi sua pele. A ele realmente era gostoso, até demais

   -Não acha? –me afastei um pouco para observa-lo. Ele grunhiu, e para minha completa surpresa me agarrou logo me beijando

Ow!

O agarrei chupando seus lábios entre os meus, ele gemeu, e empurrei minha língua para dentro de sua boca. A movi compra a sua, provando ainda mais de seu gosto. Adrien fez o mesmo, me provando, me devorando

Senti meu corpo ser movimentado, e logo estava deitada na cama com Adrien sobre mim. Ofeguei ao sentir sua ereção crescer entre nós. Minha calcinha era uma total causa perdida, eu estava totalmente encharcada, e sentia minha intimidade latejar cada vez mais pedindo por ele

Sua boca se afastou da minha quando o ar decidiu aparecer, mas logo em seguida seus lábios estavam os em mim. Ele chupava, lambia e deixava inúmeras marcas por meu pescoço, fazendo minha pele pegar fogo. Grunhi me esfregando contra ele, esmagando meus seios contra seu peito, e minha intimidade em sua ereção

Começamos a nos esfregar desesperadamente, querendo cada vez mais um do outro. Em uma necessidade enorme de sentir sua pele contra a minha, com uma enorme dificuldade arranquei sua camisa de seu corpo

Eu rapidamente joguei minha blusa para longe também, provavelmente o mesmo lugar em que a camisa dele estava. Adrien encarou meus seios nus em sua frente e gemeu. Em vez de chupa-los ou aperta-los, enfiou sua cara no vão entre meus peitos. Suspirei agarrando seu cabelo. Ele logo começou a distribuir beijos e lambidas por meus seios, ate chegar nos mamilos, onde chupou e mordeu com vontade

Eu me contorcia em baixo dele, querendo mais atrito, querendo senti-lo cada vez mais. Levei minha mão ate sua ereção, e ele gemeu quando a apertei

   -Sim... –ofegou enquanto eu abria suas calças. Mas fui interrompida quando ouvimos baterem na porta

Ambos congelamos

   -Adrien, posso entrar? –arregalei os olhos ao perceber que a voz vinha de Amélia

Puta merda, justo na melhor parte



Notas Finais


Bom gente foi isso!
Espero que tenham gostado
Desculpem qualquer erro
Comentem favoritem

Quando tiver 16 comentários eu continuo ta bom gente bonita que eu amo?

Bjs da Sun😙😘
até o próximo capítulo
bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...