História Namorado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jack & Jack, Nash Grier
Personagens Jack Gilinsky, Nash Grier
Tags Amizade, Biebermaxonlova, Namoro, Nash Grier
Exibições 14
Palavras 888
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Famí­lia

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey, babes!

Aí está nosso capítulo! Eu sinceramente espero que gostem.

- Aqui não é motivado a comentários, porém não quer dizer que não gostaria que vocês dessem suas opiniões, ela é muito importante.
- A estória é de MINHA autoria.
- Os personagens não me pertencem, mas suas personalidades sim.

Se tiver problema com o meu modo de escrever me avise, podemos melhorar sempre com os nossos erros.

Isso é uma OS de um mundo paralelo de My World, uma fanfic minha. Foi a pedido da Rayzinhaaa: Anjo, espero que goste. <3

Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único- "Pedido"


What if, what if we start to drive?

What if, what if we close our eyes?

What if we're speeding through red lights into paradise?

Cause we've no time for getting old

Mortal body; timeless souls

Cross your fingers, here we go

—Youth, Troye Sivan.

Biebermaxonlova for Rayzinhaaa.

Em um universo paralelo de “My World”.

Naquele dia, aparentemente tudo parecia morto e frio, o céu estava em um estranho tom de cinza e as pessoas com seus casacos até os joelhos, tudo muito calado. Mas havia uma exceção. Para Rayane e Jack o dia estava colorido demais, vivo demais, talvez seja essa a sensação de quando estamos apaixonados por alguém.

Ray, como gostava de ser chamada, estava voltando de mais um dia cheio,  a mesma era professora em uma escola importante de Nova York. Cansada, porém seu sorriso não saia do rosto, caminhando devagar ela, finalmente, chegou ao seu apartamento que dividia com seu quase namorado.

— Jack? Amor cheguei. — disse em um bom som e logo escutou o barulho de passos. Rayane se virou sorrindo e sentiu que seu coração poderia derreter. O moreno, com um corpo estruturado, a fez abrir a boca. As gotas de água e o cabelo molhado o deixava incrivelmente sexy.

Point of view — Rayane Silva Miguel

— Aqui ó. — apontou para minha boca, bufei ao escutar a gargalhada do maior.

— Sem graça. — murmurei me aproximando logo sentindo seus braços fortes me rodearem.

— Bem vinda. — selou nossos lábios.

— Obrigada. — sorri apoiando minha cabeça em seu peitoral.

— Nós vamos fazer uma loucura hoje, se arrume baby. — disse-me animado.

— Já é uma loucura eu morar com você! — gargalhei agora eu por ver sua carranca.

— Haha, vai logo menina. — formou-se um bico em seus lábios. Sorri alegre indo para nosso quarto.

(...)

— Estou pronta. — passei a mão no cabelo chegando na sala, onde tinha um Gillinsky mexendo no celular.

— Você está linda. — me encarou vidrado.

— Obrigada, vamos? — perguntei disfarçando minhas bochechas rosadas.

— Sim, vamos. Você vai gostar, neném.

— Nem vem com essas manias. — revirei meus olhos.

— Vamos logo chatinha. — puxou minha cintura com um mão e com a outra pegou a chave do carro.

Point of View — Jack Gillinsky

— Você me trouxe para a escola? — Ray me pergunta confusa. Sorri puxando ela para dentro — Que? Você tem a chave da escola?

— Shh, vem aqui. — a chamei andando pelos corredores. Curiosa, ela veio seguindo.

— Nosso cantinho… — sussurrou olhando a vista.

Estávamos no terraço da escola na qual nos conhecemos. Faz muito tempo, mas coisas importantes como essas não esquecemos. Ali era um dos meus lugares favoritos, demos o primeiro beijo, o primeiro ataque de ciúmes, e nosso primeiro eu te amo. E hoje seria o primeiro pedido.

— Aqui eu queira fazer um pedido a você, mas está para chover e você está arrepiada. Não que eu não sabia que você adora um clichê e iria adorar, mas vai ser eu que terei que aturar você doente, então vem aqui. - ofereci minha mão estraçalhando nossos dedos.

Descemos as escadas e segui para o corredor 6A. A nossa primeira olhada, a primeira impressão, o primeiro sentimento.

— Você se lembra? Foi aqui que eu “sem querer” esbarrei em você. Foi igual aquelas cenas de filmes. Você estava conversando com um tal de Nathan e nem me viu, mas sentiu quando alguém relou o ombro junto ao seu. Então você me olhou assustada. Você estava linda, céus, você é tão linda. Eu pedi desculpa e você só assentiu corada, mas sabíamos que algo tinha rolado, não que eu acredite em amor à primeira vista, tanto que eu já te observava, mas naquele momento foi como olhar um estranho e ver seu futuro inteirinho somente com ele. Depois disso foram olhadas discretas da sua parte e obscenas da minha, assim foi indo, teve o baile de primavera e você me deu o primeiro sim, e quando estava quase dando meia noite você me deu o primeiro beijo no terraço. Foi um dos meus momentos especiais, mas eu só soube que era você mesmo quando eu tinha aquela prova importante para fazer e estava super nervoso, no dia seguinte seria a mesma e você iria em um show com o Nash, porém você colocou a minha necessidade antes da sua e deu o convite para o Cam ir com ele, você apareceu no meu apartamento sorrindo de lado e quando eu fui grosso, você só respirou fundo e disse o primeiro eu te amo, depois disso claro que eu passei na prova. — respirei fundo. — Isso é difícil, tem muita coisa para falar ou demonstrar, mas simplesmente não dá, você só tem que sentir. Eu nunca rotulei o que somos, você também não, mas agora eu quero, você tem que ser minha 100% do tempo, entretanto, você se permite deixar eu ser o seu companheiro para a vida toda? Você deixa eu te chamar de minha quando você clama pelo meu corpo? Você me permite te chamar de namorada? — me ajoelhei tirando uma caixinha vermelha no meu bolso.

— Meu Deus! Eu não acredito. — limpou suas lágrimas se ajoelhando junto a mim — É claro que sim! — sorriu selando nossos lábios.

Aquele sim indicava mais do que isso, indicava que ela se comprometeria a ele, seriam mais de que namorados, seriam companheiros, amigos, confidentes e mais tarde seriam noivos para depois pertencerem um ao outro perante Deus.


Notas Finais


Obrigada por ler anjo!
Vocês gostaram?
Deem-me suas opiniões e sugestões!
E se quiserem leem minhas outras fanfics, é só entrar no meu perfil, eu tenho um monte delas e são super cutes.

Para quem tem interesse na fanfic My World : https://spiritfanfics.com/historia/my-world-6035077

Bjos com sabor de morango com chocolate.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...