História Namorado de Mentira - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lu Han, Sehun
Tags Exo, Kaisoo, Luchen, Não Vou Sumir, Sebaek, Shortfic
Exibições 190
Palavras 2.790
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Pessoas amadas do meu coração, eu já escrevi muita fic nessa vida e apenas uma é KaiSoo então estou aqui pra enaltecer esse shipp maravilhoso.

ATENÇÃO: Eu tenho TODOS os capítulos prontos, são apenas quatro e eu vou postando com calma e amor no coração, ou seja, vocês não precisam se preocupar com a doida da escritora entrar em hiatus e nunca mais aparecer.

De qualquer forma, espero que gostem.

Capítulo 1 - Procurando um Namorado


Fanfic / Fanfiction Namorado de Mentira - Capítulo 1 - Procurando um Namorado

Capítulo 1 - Procurando um Namorado

 

- Do Kyungsoo, eu não sei quem você quer enganar com esse papo – Dizia Jongdae pelo celular – Você ainda não superou o Chanyeol, e agora tá me dizendo que tá ótimo e já está namorando novamente?

- Estou falando a verdade Jongdae, acredite em mim. Você acha que eu mentiria para o meu lindo e amado irmão que é bem mais velho que eu?

- Acho e eu não sou bem mais velho, são apenas 3 anos.

- Não estou mentindo Dae hyung, ele mora comigo e tudo.

            Kyungsoo estava mentindo.

- Ah é? Ok então meu querido dongsaeng, vou conferir por mim mesmo. Essa semana vou ficar no seu apartamento e conhecer o namorado.

- Q-Que?

- Você disse pra mim que está bem, não precisa voltar pra casa nem nada porque superou Chanyeol, eu quero ver o homem milagroso que te tirou da bad infinita que você estava. Sábado eu estou chegando ok? Como estou de férias passarei uma semana com você.

            E Jongdae desligou o telefone.

 

Kyungsoo odiava mentir pro seu irmão, odiava mesmo. A história dos dois é longa porém não tão difícil de ser resumida: mãe alcoólatra largou os dois assim que Jongdae fez dezoito anos e Kyung tinha apenas quinze. Como o mais velho poderia ser legalmente responsável pelo menor, a mulher simplesmente sumiu. O pai ninguém conhecia, muito menos qualquer outro parente desses dois.

Com a mãe sumida, Jongdae arrumou um emprego numa lanchonete, que deixava ele e o baixinho de olhos grandes comerem à vontade. O pequeno apartamento que dividiam, graças aos céus, já estava pago, então não haveria problema nesse quesito. Contas eram pagas e ainda sobravam pouco que usavam para o supermercado entre outras coisinhas.

Kyungsoo se matou de estudar e aos dezoito passou numa faculdade numa cidade a 4 horas de onde moravam. Jongdae vendeu o apartamento dos dois, deu o dinheiro para seu irmão comprar outro apartamento perto da faculdade enquanto o mais velho ia morar com seu namorado, Luhan.

Hoje Kyungsoo tinha 22 anos, estava no fim da faculdade. A preocupação de Jongdae foi porque o mais novo quase desistiu de tudo por causa de um homem: Park Chanyeol.

Chanyeol se apaixonou por Kyungsoo e correu atrás dele até o mais baixo dar trela. Insistiu tanto que Soo resolveu sair com ele e tudo foi correndo devagar e como deveria ser. Isso foi logo após Kyung entrar na faculdade.

O relacionamento durou 3 anos, e prometia durar muito mais. Kyungsoo era totalmente devotado ao namorado que era tudo o que o moreno queria, um homem alto, forte que fosse calminho e um bom moço. Só que Kyung percebeu uma alteração no comportamento de seu namorado no fim do relacionamento e descobriu que o safado estava o traindo com um tal de Kris.

Lógico que além da dor de cabeça por conta dos chifres enormes, Kyungsoo ficou totalmente deprimido, quase perdeu um semestre da faculdade e não saia daquela casa por nada. Seu melhor amigo, Sehun, tentou o ajudar, mas pouco adiantava.

Por isso Jongdae quis intervir, já que Kyungsoo normalmente era muito inocente, não via maldade em nada. Antes Jongdae não se preocupava porque Chanyeol cuidava muito bem de seu irmão, mas agora estaria sozinho. Kyung já tinha voltado a frequentar a faculdade e conseguiu outro emprego, mas tudo o que dizia sobre estar ótimo era fachada.

Kyungsoo tentou ser esperto e evitar a visita do irmão, então disse que estava tudo bem e de namorado novo, não sabia nem quem era Park Chanyeol. Obviamente Jongdae não comprou uma palavra, e agora Soo estava ferrado, então resolveu ligar para o seu amigo.

 

- Sehun?

- Fala Soo.

- Namora comigo?

- O que? Você tá maluco?

- Namora comigo meu amado amigo loiro, por favor eu nunca te pedi nada.

- Você me pede coisas toda hora, mas por que está pedindo isso?

- Sehun, eu disse ao meu irmão que estava ótimo e não precisava de ajuda pois estava namorando.

- Por que você fez essa burrada seu idiota?

- Nossa Sehun, valeu pelo apoio viu? Também te amo seu projeto de Mulher Melancia.

- Soo, por que mentiu pro seu irmão? Vocês são tão próximos.

- Eu sei, mas é que aconteceu um pequeno deslize da minha parte e ele ficou preocupado, queria que eu fosse morar com ele e o namorado por um tempo.

- Que deslize? Eu não tô sabendo de deslize nenhum.

- Bom... A uns dias atrás eu acidentalmente dei pro primo do Luhan, e eu fiquei tão bêbado que quase entrei em coma alcoólico, tive que ir pro hospital e fizeram lavagem estomacal em mim.

- VOCÊ FEZ O QUE? ONDE EU TAVA?

- Provavelmente comendo sua namorada, enfim Luhan viu uma foto minha meio que chupando o primo dele e Jongdae ficou sabendo. Chinês fofoqueiro.

- Lógico que ele tinha que contar né, eles são quase casados e o Luhan te ama. Porra Kyungsoo, você normalmente não faz merda nenhuma, mas quando faz ninguém te segura.

- Ai Hunnie, eu estava chateado, com saudades daquele corno. Estava até pensando em ligar pro safado, então resolvi ocupar a boca em outro canto. Você sabe que eu fico meio lerdo quando eu bebo, estava sozinho e deixei as coisas rolarem.

- Excelente, cadê meu melhor amigo que demora uns 67 mil encontros pra dar pra alguém? Meu amigo é super reservado, mal bebe. Você viu ele por aí?

- Como eu dizia Sehun, foi um deslize. Mas então, namora comigo?

- Não.

- Me ajuda! Ele vem sábado.

- Kyungsoo, eu namoro, você sabe que eu namoro. Minha namorada vai ficar uma fera se eu digo que estou te namorando de mentira.

- Aish odeio essa vaca.

- Olha, eu tenho um amigo que pode querer te ajudar, provavelmente não vai fazer de graça, mas você pode tentar, vamos encontrar com ele mais tarde?

- Sim, por favor, preciso de socorro. Até mais tarde.

 

Δ Δ Δ

 

Algumas horas depois, Kyungsoo foi encontrar com esse tal amigo no apartamento de Sehun. Ficou um tempão tomando banho e se vestindo, tinha que passar uma boa impressão.

Chegando lá viu seu melhor amigo e duas pessoas que não conhecia. Um tinha mais ou menos seu tamanho, era loiro igual a Sehun, tinha um sorriso simpático no rosto, parecia ser bem brincalhão. O outro tinha uma pele morena, era bem mais alto que Kyung e era tão lindo, tinha uma pose de bad boy, aquela de enlouquecer qualquer um.

- Soo, esse é o Kai e esse é o seu amigo Baekhyun.

- Jongin, mas pode me chamar de Kai – O moreno estendeu a mão para cumprimentar o outro.

- Pode me chamar de Baek – O loiro disse, todo sorridente.

- Meu nome é Kyungsoo, alguns me chamam de Dyo, vocês que sabem.

            Conversa vai, conversa vem e Kyungsoo estava fazendo de tudo para Jongin dar mais uns goles naquele vinho que Sehun serviu, queria o moreno bêbado pra perguntar se não podia ajudar com aquele favorzinho, mas totalmente sem sucesso. Em qualquer outra situação jamais pediria algo assim a um estranho, mas estava desesperado.

- Não posso beber Kyungsoo, eu vim dirigindo, Baek está sem carro.

- Ah então você e Baek namoram ou algo assim? – Kyung perguntou, ele estava sozinho na cozinha com o moreno porque cozinhava e deixou os dois loiros na sala conversando.

- Não não, somos apenas amigos. Sehun disse que queria me apresentar um amigo dele e eu quis apresentar o meu.

- Espero que ele goste de Baekhyun e largue a piranha que ele namora.

- Sehun não é gay? – Jongin perguntou com os olhos arregalados – Eu sempre achei que....

- Ele é mas não assume, quer me convencer que gosta só de mulher mas nem transa com a namorada dele.

- Sei não, pra mim ela não existe.

- Existe sim, acredite, é uma vaca. Odeio essa mulher.

- Estou aqui porque Sehun disse que precisava de um favor... – Kyungsoo tinha acabado de colocar o frango no forno e se virou para Jongin que estava sentado na bancada.

- Isso é totalmente constrangedor de pedir – O moreno dos olhos grandes tomou um bom gole do seu vinho e continuou – Estou com uma situação complicada.

- Pode pedir, quem sabe eu não possa ajudar.

- Fiz uma burrada e meu irmão passará a próxima semana comigo pra ver se eu estou bem ou se vou voltar a morar com ele. Sim, ele é bem protetor mas é porque ele sempre cuidou de mim então, contei pro irmão que eu namoro e esse namorado até mora comigo pra ele não se preocupar. Agora ele quer vir me ver e conhecer o bendito.

- E você precisa de um namorado, certo?

- Sim, Sehun não quer ser o meu, e Jongdae nem ia acreditar, eu e Sehun não conseguiríamos trocar um beijo sem dar risada. Olha, eu nem tenho dinheiro, senão ofereceria pra te dar em troca do favor. Se estiver disposto, eu faço qualquer coisa.

- Ok, agora eu entendi porque Sehun me escolheu. Hoje cedo eu fui expulso da casa dos meus pais...

- Por que? E você tem quantos anos?

- Eu tenho 21, morava com eles porque não trabalhava. Fui expulso porque recentemente tenho chegado bêbado em casa e meus pais me pegaram transando com outro homem, na verdade, com dois homens...

- Nossa senhora – Kyungsoo deu risada – Poxa Jongin, nem pra fazer um ménage na casa dos outros?

- Bom, um deles é meu primo de terceiro grau, ou seja, quase não é primo e o outro é um amigo, meio que rolou, não estava programado.

- Nossa que loucura, nunca nem pensei nisso.

- Você me parece ser bem certinho Kyungsoo, totalmente meu oposto. Opostos se atraem, certo?

- Ahm... Eu acho que sim - Kyung estava ficando meio constrangido com os olhares cheios de segundas intenções de Jongin - Então você precisa de um lugar pra morar?

- Desesperadamente, na verdade minhas malas estão aqui, ia ficar no sofá de Sehun.

- Troca comigo então, você me ajuda com o meu irmão e eu te deixo morar no meu apartamento até você descobrir o que vai fazer da vida.

- Tem espaço pra mim?

- Sim, meu apartamento tem dois quartos. Posso deixar você no outro, o problema é que quando meu irmão vier, você teria que dormir comigo.

- Isso não é problema benzinho – Jongin deu uma piscadinha pro Kyungsoo que ficou um pouco corado – Vou ficar um pouquinho de vela ali na sala pra falar ao Byun que eu vou pra sua casa depois.

 

Δ Δ Δ

 

O jantar foi sossegado, Kyungsoo e Jongin definitivamente sentiram um clima entre Sehun e Baekhyun então deram a desculpa do moreno ter que se mudar a casa do mais baixo e saíram mais cedo, deixando que Sehun levasse o outro pra casa.

- Pronto, chegamos – Disse Kyungsoo ao entrar no apartamento, seguido por Jongin e algumas malas – Ali é o seu quarto, do outro lado fica o meu.

- Ok Soo, vou deixar as coisas lá depois a gente conversa um pouquinho.

Depois de instalado, Jongin tomou um banho e foi ao quarto do menor, viu que Kyung estava sentado em sua cama vestindo apenas um shorts e secando seu cabelo com uma toalha. Ao ver o corpo branquinho do pequeno Jongin pensou um várias formas e lugares diferentes para marcá-lo. Parou de observar quando foi interrompido pela voz inocente de Kyungsoo.

- Tudo bem eu ficar sem camisa? Te incomoda? – Ao invés do pequeno perceber o olhar de desejo, achou que o outro não tinha gostado de o ver assim.

- Não não... Desculpa encarar, posso entrar?

- Lógico, sente-se – Kyungsoo falou pro moreno que se sentou na sua cama.

- E o que fez de tão horrível pra merecer uma semana do seu irmão aqui?

- Bom, eu fui chutado pelo namorado, bebi o suficiente pra ir pro hospital e chupei o primo de Luhan, que é namorado do meu irmão.

- Aee Kyungsoo, isso sim me parece uma noite divertida. Pelo menos só chupou, a foto poderia ser mais constrangedora.

- Rolou tudo mas graças a deus só saiu foto disso.

- Poxa, achei que você era bem santo mas parece que não.

- Pior que eu sou bem santo, mas eu amava tanto meu ex, simplesmente perdi o controle.

- Sinto muito pelo ex, mas você vai superar em breve, vou te ajudar.

- Ok, mas antes eu queria te pedir algumas coisas...

- Peça.

- Por favor não fume dentro de casa, vi seu maço de cigarros... E eu gosto de tudo arrumadinho, posso cozinhar pra você sem problemas porque normalmente já faço as refeições pra mim, se quiser trazer gente pra cá não tem problema.

- Temos um relacionamento aberto então? – O moreno deu risada.

- Você entendeu, até meu irmão chegar não vou te obrigar a ficar comigo.

- Não se preocupe Kyung, vou ser o melhor namorado de todos.

 

Δ Δ Δ

 

Kyungsoo e Jongin moravam juntos sem muitos problemas, o moreno às vezes esquecia de ir até a varanda pra consumir um ou dois cigarrinhos e isso irritava o mais novo até não dar mais, primeiro por causa do cheiro que ficava no apartamento, depois porque tinha alergia. Jongin implorava por perdão e dizia que não aconteceria novamente.

Fora pequenos detalhes de organização, ambos só tinham problemas no sentido de Kyungsoo ser uma pessoa totalmente sem noção que estava acostumado a viver sozinho, então entrava nos cômodos sem bater na porta. Numa dessas entrou no banheiro e viu Jongin pelado.

Óbvio que o moreno deu risada pelo susto do outro, mas Kyungsoo não conseguia nem olhar o colega de quarto nos olhos de tanta vergonha. E isso aconteceu mais de uma vez.

Certo dia Jongin voltou tão bêbado do barzinho que frequentava que Kyung ficou boa parte da madrugada o ajudando enquanto ele passava mal.

- Desculpa Soo – O moreno dizia agarrado na privada – Não queria te dar trabalho.

- Tudo bem Jonginnie, amanhã eu posso acordar mais tarde mesmo.

- Nunca mais vou beber, prometo.

- Você sabe que promessa de bêbado não vale né?

Jongin nem respondeu, estava tão mal que não sabia o que dizia. Com muita dificuldade Kyungsoo tirou as roupas do maior e deu um banho rápido porque ele estava nojento, em seguida colocou a cueca – pode encarar à vontade o corpo do outro porque ele jamais ia lembrar – e quando foram sair do banheiro Jongin voltou a falar.

- Não me deixa dormir sozinho hyung.

- Ué Jongin, ia te colocar na sua cama.

- Não, quero nanar com você.

- Um puta homem desse falando “nanar”.

- Aaaah hyung, me leva pra sua cama, vamos nanar – Jongin pediu super manhoso.

- Tá bom sua praga, vamos nanar – O mais baixo levou o moreno até sua cama e agarrou em Kyungsoo como se ele fosse embora.

- Deixa eu apertar a sua bunda hyung?

- Lógico que não Jongin, você tá louco?

- Por favor por favor por favor – O moreno ficou dizendo até Kyungsoo aceitar.

- Vai logo e cala a boca – Kai sorriu e apertou com gosto a bunda do Kyung – Satisfeito?

- Muito, agora vamos nanar.

No dia seguinte Jongin acordou ainda abraçado com seu colega de quarto e flashes da noite passada vieram a sua cabeça. Soltou Kyungsoo e foi se levantar mas a ressaca o atingiu violentamente, ele deu um gemido e voltou a deitar. Com o movimento na cama, o mais velho acordou.

- Tá vivo Jongin?

- Ai Soo, eu nem sei o que falar. Devo ter dado um trabalhão.

- Não se lembra? – Kyungsoo se levantou, fechou as cortinas para a luz não agredir tanto os olhos do maior e foi buscar remédio pra dor de cabeça.

- Eu acho que falei que te amava, não falei? Bom, eu disse pra alguém. Acho que você me deu banho e eu pedi pra vir aqui.

- É, tem mais algumas coisas aí, mas não importa – Kyung entregou o comprimido com um copo d’água.

- Obrigado hyung. Não vou beber tanto, prometo.

Mesmo com episódios assim, meio engraçados meio trágicos, eles se davam muito bem. Todas as noites Jongin e Kyungsoo ficavam conversando para se conhecerem mais e Jongdae não suspeitar de nada sobre o namoro falso.

 

Δ Δ Δ

 

Sábado chegou mais depressa do que o mais velho achou que chegaria. Antes do seu irmão chegar arrumou todas as coisas de Jongin no seu quarto e deixou o outro quarto livre para seu irmão mais velho.

Aproximadamente umas 15 horas Jongdae bateu na porta.

 

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado por enquanto, foi mais um capítulo pra explicar o que vem a seguir.

Será que o Jongdae vai comprar esse relacionamento aí? Como os dois vão se sair de casal? E como ficou a história do Sehun com o Baek?

São várias perguntas e eu juro que vou responder todas ♡

Se gostaram deem fave e comentem por favor ♡
Qualquer coisa falem comigo no @pcyjdae no twitter.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...