História Não a barreiras... - Capítulo 45


Escrita por: ~ e ~clara_collins

Postado
Categorias A Seleção, Perdida
Personagens America Singer, Anne, Aspen Leger, Avery, Carter Woodwork, Celeste Newsome, Kriss Ambers, Lucy, Marlee Tames, Mary, Maxon Calix Schreave, May Singer, Personagens Originais, Princesa Daphne, Princesa Nicoletta, Rainha Amberly, Rei Clarkson, Shalom Singer
Tags América, Maxon, Romance, Selecao
Exibições 73
Palavras 1.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiii

Capítulo 45 - Tal mãe, tal filha.


Filha você não pode ir pra casa do Maxon, não com o pai dele lá. -disse minha mãe.
- porque ?
-Ele não é uma pessoa boa, não da pra confiar nele. -disse minha mãe .
-como assim ? Tá me assustando
-Você conhece ele filha. -disse minha mãe.
- Não conheço não.
-Você lembra daquele senhor que te tratou mal e seu pai a defendeu sem mesmo saber quem era você? -disse ela.
-sim ele ia me bater não ?
-Isso, ele é Clarkson Schreave. -Disse ela.
- Não mãe não pode ser .
-Infelizmente, ele e Max tem uma péssima relação, com você lá seria pior.-disse ela.
- Tudo  bem mãe eu intendo.
-Filha? -disse meu pai.
- fala pai.
- tenho uma notícia,
-Que notícia? -disse eu.
-Teremos um morador novo aqui, quero que o tratem muito bem. -disse meu pai e sai da sala.
-Que morador? -pergunto a minha mãe.
- Quem é pai ?
-Ele ja foi. -disse minha mãe e me dou conta disso.
- pai oque tá acontecendo ? -Disse eu indo atras dele.
- PAI O QUE  ESTÁ ACONTECENDO  PAIn
-America não ta acontecendo nada e não grita comigo só confia em mim. -Disse ele.
- mais pai...
- sem mais.
- isso não é justo . - disse fazendo bico igual a uma criança.
- você não mudou nadinha nesses 14 anos .É o mesmo biquinho.
-me conta. -disse eu indo atras dele.
- Não .
-Ai pai então não me conta. Não quero saber mesmo. -disse eu vou meia volta e vou procurar a torta que minha mãe estava.
- mãe eu tô com fome.
-Vou pegar torta. -disse ela.
-Com licença é aqui que tem duas mulheres lindas? -disse Carter entrando.
-cárter. -disse eu.
-Saudades baixinha . Oi tia sofia.
-Oi querido. -disse minha mãe.
-Quero torta tia. -disse Carter roubando um pedeço .
-Oque tá fazendo  aqui?
-Ei não é meu mãe.
-America da pro seu primo a torta,parece criança  . -disse minha mãe.
- Não mãe é minha .
-Solta Ames sua mãe me deu. -disse Carter.
13/9 9:47 PM] Clara: -Mãe não deixa é minha para cárter . Mãe.
-Para sua noventa me da. -disse Carter. Puxando .
- Não.
-Isso parece sonho .-disse meu pai rindo.
- que ? Pai me ajuda para cárter eu tô com fome . Deixa eu comer.
-Não. -disse Carter.
- PAI.
-oi gente, ou Torta obrigado. -disse Cam aparecendo e tomando nossa torta.
-NÃO -dissemos juntos apae cárter.
-já foi mais tá muito boa tia.
-seu feio  era meu.Presente de boas vindas.
-Falou ERA não é mais. -disse ele.
- mãe  a minha torta eu tô sem.
- Tá para me redimir pela torta oque  acha de um passeio para a bellísima  senhorita rever a cidade com o seu incrível e o seu melhor primo .- disse Cam com um geito esquisito.
-Vamos. -Disse eu.
-Vou junto. -disse Carter.
-Ok, filha compre vestidos pra você e outras coisa. -disse meu pai.
-Eu vou junto Ian. -disse minha mãe.
- vou ganhar presente ? -perguntei ao meu pai
-vai sim. Aproveite mais com responsabilidade.E sofia fica de Olho de ela for igual você eu tô perdido
-Igual a mim? -disse minha mãe com as mãos na cintura .
- sim evoluída, maluca .Você sabe como eres no necesito falar todo.
-Papai não soy igual a ela sou pior. -disse eu e minha mãe gargalha .
-E eu também irei comprar umas roupas ja enjoei dos que eu tenho. -disse minha mãe.
- sofia não vá com o seu all star  vermelho por favor vc sabe que chama a atenção .
- nem adianta você sabe que eles são os mais confortável que eu tenho .
- você tem um all star vermelho mãe aqui vende ?
-Não querida eu vim do século XXI com ele e irei sim com ele. -disse minha mãe.
- mãe eu quero um também eu vim com uma sapatilha .mais eu quero um  pra mim.
-Não sei se ireimos achar mais vale tentar eu ja pedi pra fazerem. -Disse minha mãe caminhado até a sala.
- é deu certo ?
-É o que vamos descobrir. -disse ela.
- oba mãe vamos logo então .
-vamos sim garotos vamos tchau meu amor, -disse minha mãe beijando meu pAI.
-Tchau pai.
-tchau querida. -disse ele.- juízo vocês duas.
-não prometemos nada. -disse minha mãe.
- mãe como vamos pra cidade ? Aqui não  táxi e nem ônibus nem nada só aqueles treco esquisito .
-foi assim que eu a reconheci que era do século XXI ela queria pegar um ónibus. -disse Carter.
- você queria pegar um ônibus - disse a minha mãe rindo.
-mãe não ri eu tinha acabado de acordar por causa da cobra e você para de me zoar .
- floquinho as coisas são diferentes aqui e aquele treco esquisito se chama carruagem .- disse Cam.
- tipo na cinderela ?
-Tipo Cinderela. -Disse minha mãe.
- então vamos lá.
-Mãe me canta como você e papai se conheceram?-disse eu.
- Você sabe que eu não sou daqui quando eu cheguei fiquei caída tipo em una praça e quando acordei o seu pai estava toda elegante  montado em um cavalo perguntando se eu estava ferida ,comi eu sou eu falei porque vc tá com fantasia ? Ele falou que eu não estava bem e as minhas roupas não eram adequadas ,ele me levou com ele pra sua casa e aconteceram várias coisa depois.
-Serio que coisas mamãe. -disse eu.
- pois é depois ele achou que eu era diferente e depois que eu era maluca .mais quando eu me apaixonei de verdade pelo seu pai a minha missão  foi concluída.
-Que fofo. -disse eu.
-Tia sua missão foi concluída pois era se apaixonar pelo tio Ian então a minha e a da Ames também é se apaixonar por alguém. -disse Carter.
- Eu não sei cárter é difícil  se saber pode ser que sim mas que não .
-Sílvia me disse que aqui vou encontrar quem sou de verdade . Isso tem há ver ? Eu me apaixonar mãe eu nunca me apaixonei e agora eu não quero ficar com aquele tablet  apitando s.empre na minha cabeça
-Eu também nunca me apaixonei entes de conhecer seu pai, e vocês podem se apaixonar mais a missão de vocês não posso dizer qual é pois não tenho certeza. -disse ela.
- Sílvia me disse uma coisa mãe . Para não falhar novamente e não desviar do caminho . Eu não entendi ela falou em tipo um sonho mais algumas imagens antes está embaralhadas.
-Ela mudou seu destino,fez voltar no tempo. -disse minha mãe.
- entendi .
-você e  essas viagens no tempo nunca vou me acostumar co.m isso -disse Cam rindo
-É querido aprenda aceitar. -disse minha mãe.
-pois é né.
-chegamos filha
-Mas já então vamos lá. -disse eu.
- onde quer ir primeiro ?
-não sei. -Disse eu.
- vamos a praça para conhecer depois vamos às compras.
-Ótima ideia. -disse Cárter.
-Muita coisa mudou depois que Tia Sofia chegou. -disse Cam.
- tipo oque ?
-As pessoas estão mais estilosas.-disse minha mãe apontando pro Cam, percebo que esta vestido com roupas mais modernas.
-Verdade, e mais bonito. -disse eu e o vejo corrar. -E pelas mulheres o que fez .disse eu.
-De uma olhada cabelos filha estão brilhantes.
-Como não notar mãe o seu esta magnifico, preciso disso urgente. -disse eu.
- quando chegar em casa filha eu te dou pra passar.
-É mamãe você fez...-perco a fala quando vejo uma cena. Max abraçado com uma garota.


Notas Finais


Próximo capítulo tretaaa
Quem é essa garota kk
Personagens novos. .


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...