História Não chore - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Bts, Jimin, Não Chore, Yaoi, Yoongi, Yoonmin
Exibições 45
Palavras 1.794
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drabs, Droubble, Fluffy, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello, Hello.
Tudo blz?
I am PanHy.
E estou aqui com uma fanfic bem kawaiizinha de Bts.
O shipp principal é YoonMin, que me conhece sabe que é meu otp (Junto de NanJin).
Essa fic foi inspirada numa coisa entre mim e minha amiga, nesse caso eu seria o Jimin. Eu sou tipo a Maknae da minha sala, então eu sou a kawaii. :3
É só.

Boa leitura.

Capítulo 1 - Fofo.


Fanfic / Fanfiction Não chore - Capítulo 1 - Fofo.

O grupo tinha acabado de voltar de um fanservise, Jin-Hyung e Namjoon-Hyung estavam dormindo no outro quarto, Taehyung-Ah e Hobi-Hyung provavelmente estavam na sala junto de Kook-ah, eu estava sozinho no quarto junto com Yoongi-Hyung. Eu usava um dos moletons dele, eles são quentinhos e confortáveis. 

Estava entediado, decidi ver oque Yoongi-Hyung estava fazendo. Me levantei arrumando o moletom do meu corpo e fui na direção do Hyung. Ele estava sentado numa cadeira na frente da escrivaninha, provavelmente escrevendo algum rap, me aproximei e o abraçei por trás, apoiando meu rosto no ombro dele. Ele era um pouco chato com minhas desmontrações de carinhos, mas acho que ele não pareceu ligar. Olhei para o papel e surpreendentemente ele estava desenhando. Era engraçado ver ele desenhar, o nariz do carinha parecia um L, não resisti, peguei um lápis próximo de escrevi do lado uhan, totalizando Luhan, ele deu uma risadinha, e eu ri também, mas ele logo ficou sério, e voltou a desenhar. Eu abraçei ele mais forte e fiquei vendo ele desenhar.

Ping

Uma lágrima?

O Hyung esta chorando?

-Hyung, você 'tá chorando? - Perguntei e ele secou rapidamente a mesma.

-N-não, Jimin-ah, é impressão sua. - Eu o olhei melhor e, sim, ele estava chorando, o rosto dele estava meio vermelho.

-Não minta Suga-Hyung, você está sim chorando. Por quê? O Hyung quase não chora, conta pra mim- Eu pedi o encarando.

-Não é nada Jiminie. - Insistiu.

-Mas...

-Jimin, eu disse que não é nada então não é nada, porra! - Exclamou bravo e eu me encolhi.

-D-desculpa, e-eu vou ver os outros H-hyungs.- Falei rápido me levantando, mas antes que eu pudesse me afastar completamente, ele segurou meu pulso.

-Olha Jiminie...desculpa, é que, eu realmente não quero falar sobre isso. - Justificou e eu o encarei.

-O Jimin só quer ajudar o Suga-Hyung. - Disse encarando meus pés.

-Eu sei, mas sério, o Hyung está bem, não precisa ficar preocupado. - Disse e eu o abraçei. No ínico ele pareceu ficar em dúvida, mas retribui o abraço. O Hyung é quentinho, era bom abraçar ele.

-Se o Hyung quiser contar qualquer coisa conte para o Jimin, okay? . - O encarei nos olhos e sorri. - O Jimin vai te escutar. - Ele acariciou meus cabelos, que estavam pintados de rosa.

-JIMIN-HYUNG! - Kook me chamou e Suga rapidamente tirou a mão da minha cabeça. - Vamos jogar video-game? - Convidou e eu olhei para o Hyung, que assentiu.

-Tudo bem JungKook-ah, vai colocando que eu já vou. - Ele foi para o outro lado do quarto, na direção da t.v, para em seguida arrumar tudo lá.

-Hyung, você 'tá bem mesmo? - Perguntei e ele assentiu.

-Estou Jiminie, não precisa se preocupar comigo, pode jogar com o Kook-ah. 

-Okay, eu vou, mas se você chorar de novo eu vou ficar bravo com você. - Disse e inflei as bochechas, fazendo bico, o mais velho riu de mim.

-Eu não vou chorar, não se preocupe. - Afirmou e eu assenti, desconfiado.

-Jura de dedinho? - Estendi meu mindinho, aquele era o juramento mais confiável, não se podia quebrar esse juramento.

-Juro de dedinho.- Estendeu seu mindinho e o entrelaçou no meu. O dedo dele eram bem maior que o meu, meus dedinhos eram pequenos e gordinhos.

-Jimin-Hyung! - Me chamou - Já coloquei o jogo! - Me alertou e eu olhei para o Suga denovo.

-Tudo bem Kook, já vou. Hyung, você está mesmo bem? - Perguntei e ele assentiu denovo.

-Eu já disse que eu estou bem Maknae, já disse pra não se preocupar comigo, pode ir jogar com o Kook-Ah. - Respondeu calmo, passando novamente uma mão no meu cabelo.

-Okay.- Assenti- Não chore! - Falei e corri na direção do mais novo. Nós começamos a jogar um jogo de luta, eu era horrível nele, Kook sempre ganhava.

-Aish Kookie, não aguento mais esse jogo, eu só perco! - Reclamei, inconscientemente inflando as bochechas e fazendo bico, ele riu.

-Que fofo! - Ele soltou o controle e apertou minhas bochechas. Desfiz o bico e choraminguei.

-P-para K-kook, 't-tá doendo. - Reclamei e ele me soltou. - Ai. - Acariciei meu rosto, fazendo bico.

-Desculpa Hyung, mas você é muito fofo. - Justificou.

-N-não sou não. - Emburrei e cruzei os braços.

-É sim. - Insistiu.

-Não sou não! 

-É sim. Yoongi-Hyung, Jiminie não é fofo? - Perguntou ao meu Hyung, que assentiu.

-Sim, Jimin-Ah é fofo. - Eu emburrei mais. 

-Ei Jungkook-ah, está pronto? - Taehyung apareceu na porta antes que eu pudesse rebater.

-Oque? Pronto 'pra quê? - Perguntou desentendido, e Tae bateu a mão na testa.

-Ai meu santo Yoongi, ô abestalhado, a gente não ia sair? - Disse e Kookie sobressaltou.

-Eita é mesmo! - Saiu correndo enquanto Yoongi ria. Cerca de quinze minutos depois ele voltou. 

-Vamos TaeTae. - Chamou- Tchau fofo. - Se despediu de mim.

-EU NÃO SOU FOFO! - Gritei e ele saiu rindo, sendo seguido por Tae, que também ria. Cruzei os braços em cima do peito, mais uma vez inconscientemente inflando as bochechas e fazendo bico, Yoongi riu. 

-Ei! Não ria! - Reclamei me levantando, ele nem se importou, continuou rindo. -Hyung! - Eu bati no braço dele, de leve. Ele me olhou irritado.

-Você me bateu? Você bateu no seu Hyung? - Perguntou bravo e eu me encolhi.

-D-desculpa Hyung. - Me desculpei e sua expressão se suavizou. - Você estava rindo de mim. 

-Estava rindo porque você é fofo, você não pode bater em mim, eu sou seu Hyung, okay? Fofo. - Ele disse sorrindo de canto. 

-Aish Hyung, que chato, EU NÃO SOU FOFO! - Emburrei e antes que ele pudesse me provocar mais, sai dali indo para o meu quarto. Me sentei num espaço entre o guarda-roupa e a parede.

-Idiotas - Pensei

O problema não era eles estarem me chamando de fofo, eu sei que sou fofo, e sim porquê ele estavam me zoando e rindo de mim, eu odeio quando riem de mim. Involuntáriamente senti meus olhinhos molhados, droga, eu estava ficando muito emotivo. Encolhi minhas pernas contra meu peito, funguei baixinho, minhas mãozinhas começaram a brincar com a gola do moletom, enquanto lágrimas caíam dos meus olhos fechadinhos.

-Hey, Jiminie-ah, você está aí? - Yoongi-Hyung bateu na porta, não queria que ele me visse asim.

-N-não, vai e-embora. - Minha voz saiu mais embarganhada doque eu queria. 

-Jimin, você está chorando? - Perguntou parecendo estar surpreso. 

-Não, v-vai embora Hyung. 

-Jimin, eu estou entrando. - Anunciou e abriu a porta, eu escondi meu rosto com as mãos. - Jimin, hey, olha 'pra mim. - Se ajoelhou na minha frente. - Você 'tá chorando? 

-N-não. - Tentei negar, mas minha voz estava me denunciando.

-Hey, olhe 'pra mim. - Tirou uma das mãos do meu rosto. - Porque tá chorando? Conta pro mim. - Eu pensei que ele ia rir de mim, mas ele estava falando com uma voz extremamente amável.

-V-vocês estavam rindo d-de m-mim. - Eu estava com vergonha, ele estava segurando minha mão acolhedoramente.

-Oh. - Ele pareceu surpreso. - Desculpa Jimin, ás vezes eu esqueço que você é inseguro assim, prometo não rir mais de você, okay? - Ele afastou a outra mão do meu rosto, e enxugou uma lágrima que tinha caído, eu corei mas não desviei o olhar. - Agora pare de chorar, por favor.

-O-okay. - Eu funguei tentando parar de chorar. Quando Hyung viu que não escorria mais lágrimas pelos meus olhos ele sorriu. Ele tem um sorriso bonito.

-Hey, melhor? - Perguntou e eu assenti. - Bom, venha saia daí. Jin-Hyung vai brigar com a gente se ver que você está sentado nesse canto sujo. - Eu assenti denovo, ele saiu da minha frente e se levantou, eu fiz o mesmo em seguida.

-Ei, agora que eu notei, você está com o meu moletom. - Ele apontou para a roupa e eu sorri envergonhado.

-Desculpa, pode pegar de volta. - Eu fiz menção de tirar-lo, mas ele segurou o meu braço.

-Não, pode usar, você fica fofo nele. - Eu disse e eu corei desviando o olhar.

A gente ficou se encarando num silêncio constrangedor por algum tempo.

-Hey, senta aqui. - Disse e fez um gesto para que eu me sentasse de frente para ele. Me aproximei acanhado e sentei com as pernas fechadas. - Bem, sabe aquela hora que eu 'tava chorando? - Perguntou e eu assenti. - Bem...

-Você vai me falar o por quê? - Perguntei esperançoso e ele assentiu. Eu sorri.

-...Sabe aquele fanservise que a gente acabou de fazer? - Pergutou e eu fiz que sim. - Então, meus pais viram, e, não gostaram nada. - Suspirou.

-Por que não? 

-Eles não gostaram do fato de eu ter que fazer aquelas coisas ''Aegyo'' - Fez sinal de aspas com os dedos - Ou por eu ficar meio que, agarrado nos outros, fazendo sinais de beijos, dando abraços e essas coisas. - Suspirou de novo. - Eles começaram a me chamar de viado, que eles não tinham orgulho de mim, que eu nasci errado. - Ele abaixou a cabeça - Isso e muito injusto, eu só quero agradar eles, só isso, e eles nem se importam comigo, só sabem me usar. - A voz dele começou a ficar embarganhada. - Cara eu... droga, mas que porra! Por que eles tem que ser assim comigo. Que droga de família que eu tenho! - Ele abraçou a cabeça e gritou. Eu me assustei, nunca vi ele assim. No impulso eu pulei nele, num abraço. A gente acabou caindo na cama, comigo deitado em cima do peito dele.

-Yoongi-Hyung, para por favor! - Eu pedi abraçando ele forte. - Pare de pensar nessas coisas, por favor. Você não nasceu errado. Sem você Bts não existia. Eles podem não ter orgulho de você, mas eu e os outros temos. Nós somos a sua família a partir de agora. Então pare de se preocupar com eles, por favor. - E soltei tudo, abraçando ele ainda mais forte. Ele pareceu perplexo por um tempinho, mas me abraçou de volta. Eu afundei meu rosto no peito dele e ele acariciou meus cabelos.

-Obrigado Jimin. - Disse. - Você está certo, tenho que parar de me preocupar com eles.

-A gente é a sua família Hyung, a gente sempre vai estar aqui 'pra você. - Falei. - Eu sempre vou estar aqui 'pra você. - O encarei nos olhos e ele riu.

-Você é mesmo fofo. - Disse e deu um beijo na minha testa, eu corei e escondi meu rosto no peito dele.

E assim eu dormi, com meus cabelos sendo acariciados por ele, deitado em cima do seu peito, vendo que ele já não chorava mais.


Notas Finais


Então, é isso.
E ai, gostaram?
Odiaram?
Eu gostei :v, YoonMin meu otp.
Eu escrevi Jiminie certo? Me corrijam se estiver errado.

Obrigada por ler.
Kissus de cereja *3*
~PanHy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...