História Não confie em sereias - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Kim Taehyung, Mermaid, Sereias
Exibições 21
Palavras 3.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


é agora que a gente começa nossa história mesmo :v
boa leitura

Capítulo 2 - Sereias não precisam de pernas


Fanfic / Fanfiction Não confie em sereias - Capítulo 2 - Sereias não precisam de pernas

"Tenho muita coisa pra te mostrar, Alice." 

Um arrepio se fez presente no meu ventre mas ignorei a sensação, minha relação com Shane estava parada a muito tempo e ter alguém como Kim Taehyung ali na minha frente era no mínimo, animador. 

Passamos aproximadamente duas horas cuidando dos felinos, e sim, era assustador, eu não estava realmente fazendo algo, mas estar do lado do pedaço de carne que seria dado a uma leão faminto não fazia parte da minha rotina, Taehyung sorria o tempo todo, se divertia com a minha cara de pavor e até me dava alguns sustos as vezes, a presença dele deixava tudo mais leve.  

-Bom, é isso, não tem nada demais, o que achou? - Perguntou guardando algumas coisas no armário dos funcionários. 

-Ah é muito legal e... - Fomos interrompidos pelo barulho estridente do telefone do meu bolso, fiz um sinal pra ele e atendi ali mesmo. - Alô? 

-Onde você está? - Era Shane, e pelo jeito ele não estava nada feliz, podia jurar que o porteiro tinha ouvido o modo como ele gritava falando.  

-Bom dia pra você também, estou no zoológico. - Respondi me encostando na parede, Taehyung estava encostado do nado oposto ao meu, encarava a conversa com uma expressão entediada, não muito diferente da minha.  

-Desde quando você sai assim sem me avisar? Esse nem é seu horário, acho que você está precisando de um trato Morgan! - Ele ainda gritava, levei a mão a testa suspirando profundamente, Tae tinha um sorriso fechado no rosto.  

-Olha eu estou ocupada agora, ao contrário de você tenho trabalho pra fazer, e eu nunca te devi informação sobre onde e quando eu ia para os lugares, não somos mais crianças Shane, até mais tarde. - Antes mesmo que o bendito pudesse responder desliguei a chamada, afinal ninguém é obrigado.  

-Vocês são... irmãos? - Taehyung perguntou confuso.  

-Noivos...- O silêncio praticamente batia na minha cara 

-Não entendi o porquê de ele agir como seu pai, parecia bem irritado, desde ontem inclusive. - Pegou um sanduíche do armário partindo ao meio e me dando um pedaço. 

-Shane é...complicado, deve ser o estresse do trabalho ou algo assim, não se importe, nem eu me importo. - Disse tirando um pedaço do sanduíche, Tae parecia um esquilo com bochechas cheias, assentimos e passamos a andar de volta para o lado de fora do zoológico. 

... 

-Bom e é aqui que acaba o tour pelo serpentário, madame. - Comentou num tom divertido enquanto saímos da "casa das serpentes".  

-Obrigada por me mostrar tudo, mas agora eu preciso alimentar alguns "bichinhos" - Disse apontando para a placa com um tubarão desenhado que apontava para o aquário.  

-Posso te ajudar se quiser, fiquei sabendo que vocês tem um tubarão tigre. - Ergueu a sobrancelha com um ar debochado, não contive a risada.  

-Aposto que ele não é tão adorável quanto o Billy, mas vamos sim.  

Com o sol cada vez mais alto acima de nossas cabeças resolvi colocar o short do uniforme, com isso pegamos tudo que era necessário para alimentar os animais e fomos para a parte de cima dos tanques que tinha acesso por uma escada de metal com degraus um tanto estreitos.

O primeiro dos animais eram os tubarões tigre, como Taehyung havia me pedido.  

-Ok, o que eu faço? - Perguntou se sentando na beirada do tanque com os pés na água.  

-Primeiro, você tira os pés daí, não queremos o garoto dos felinos pro café da manhã, e agora você joga um dos peixes e espera que eles cheguem até aqui. -Respondi entregando o balde repleto de peixes.  

Assim que ele jogou um dos peixes na água os tubarões começaram a responder, logo subindo para perto da superfície, pude ver os olhos de Taehyung brilharem como se brincasse com cachorrinhos.  

Depois de alimentarmos todos os animais que eram minha responsabilidade, o que levou cerca de 40 minutos, já era possível ver diversos funcionários perambulando pelo local, as pessoas chegariam assim que o zoológico abrisse às 10:30, tudo precisava estar pronto.  

Eu e Taehyung estávamos conversando sentados na praça de alimentação dos funcionários, que era muito semelhante a um refeitório escolar, porém pequeno, até que Shane chegou praticamente arrebentando a porta olhando pra todos os lados.  

Assim que cravou seus olhos em mim, traçou um linha reta em nossa direção, Taehyung ainda não tinha percebido a presença de Shane e se assustou quando o mesmo me puxou pra um abraço me apertando contra seu corpo, ele sorria de modo forçado e sua mão estava muito próxima da minha bunda, me deixando desconfortável, nos separamos depois de um beijo superficial também forçado pelo mesmo, me afastei dele um pouco desnorteada, Tae encarava Shane com desdém, o clima pesou.  

-Achei que nunca fosse te encontrar, queria falar com você, a sós, será que podemos? - Perguntou se aproximando novamente, passando seu braço pela minha cintura.  

-Claro, só me de dois minutos, já estou indo. - E com isso Shane saiu sorrindo, Taehyung revirou os olhos.  

O silêncio se fez presente, permaneci em pé colocando algumas mechas do meu cabelo atrás da orelha, até que Tae se levantou e começou a caminhar em direção a saída.  

-Olha, me desculpe por isso. - Comentei sem graça, minha voz soava mais baixo que o normal, Taehyung estava de costas pra mim, apenas virou o rosto pra trás assentindo. 

-Tudo bem, não me importo. - Deu de ombros e saiu.  

Poderia ser estranho mas aquelas palavras tinham me atingido como um soco, esperei Taehyung sair e fui ao encontro de Shane que estava me esperando lá fora. 

-Como foi o encontro com seu amiguinho? - Praticamente cuspiu as palavras na minha cara, nossa diferença de altura fazia com que seu corpo fizesse uma sombra sobre mim graças ao sol em suas costas.  

-Ele só estava me mostrando o lugar Shane, nada demais. - Comecei a andar voltando para o aquário, não ia discutir agora e nem ali.  

-Acho bom você não se atrasar pra irmos embora, boneca. - Eu simplesmente odiava quando ele me chamava assim, e Shane sabia disso. 

Meu dia de trabalho continuou normalmente, não vi nenhum sinal de Shane e muito menos Taehyung, a área dos felinos ficava do outro lado do zoológico então eu dificilmente o veria ali, passei um tempo com Hyo ouvindo mais de suas explicações e 5 minutos antes do meu expediente acabar Shane já estava encostado na entrada do aquário.  

... 

-Você parece uma vadia com esse short. - Falou olhando minhas pernas enquanto o sinal estava fechado, faltava pouco pra chegarmos em casa.  

-E você parece uma ótima pessoa com essa gravata, as aparências enganam mesmo. - Respondi sem olhar pra ele, não queria ter que lidar com aquela cara.  

Shane bufava a cada segundo durante todo o trajeto até o apartamento, cumprimentei o porteiro e fingi que nada estava acontecendo, afinal nada estava realmente acontecendo.  

Assim que passei pela porta Shane me prensou na parede e agarrou meu pescoço.  

-Sabe Alice, você tem sido insuportavelmente social ultimamente, quer me provocar, é isso? - As veias em sua testa pareciam prestes a explodir, seus pequenos olhos agora arregalados quase saltavam pra fora.  

-Você é doente, quando foi que se tornou tão ignorante assim Shane? - Perguntei puxando seu braço do meu pescoço, ato que só fez com que ele apertasse mais os dedos contra minha pele, estava quase sem ar.  

-Eu sou ignorante? Você fica se jogando pra qualquer homem que vê, pensa que eu não vi como aquele moleque olhava pra sua bunda nesse short ridículo? Pensa que eu não sei que você estava adorando aquilo? - Ele me soltou fazendo um impulso que quase me derrubou no chão.  

Ri alto e sai andando em direção ao quarto, ele desviou pra cozinha, então achei que tinha me livrado, até que Shane me agarrou e jogou no sofá com tanto força que o mesmo quase capotou.  

Passei a mão pelas têmporas tentando absorver o impacto até sentir o peso do maldito em cima de mim.  

-Você tem sorte de eu não poder socar essa sua carinha, mas serias não precisam de pernas. - E com isso ele tampou minha boca com um pano e passou a bater em minhas coxas com muita força.  

Eram tapas, socos, ora ele apertava com força me fazendo gritar contra o guardanapo, sentia meus músculos latejando, meus ossos estavam prestes a quebrar, eu me debatia mas o corpo de Shane sobre o meu me prendia fortemente contra o estofado do sofá, eu o arranhava, dava tapas mas isso só parecia fazer com que ele se empenhasse mais em sua agressão, meu rosto estava encharcado com as lagrimas e eu podia jurar que estava a ponto de desmaiar de dor e então ele parou.  

Shane agarrou meu rosto, apertando meu maxilar em sua mão como se fosse quebra-lo, me encarou por um momento e um sorriso sádico tomou conta de seu rosto.  

-Boa sorte amanhã, Morgan, espero que tenha aprendido a lição. - Cuspi em seu rosto só pra receber mais um tapa ardido em minha coxa que agora já se encontrava dormente, Shane saiu do apartamento batendo a porta com força e eu chorei sem parar por uma hora.  

Já estava escuro, a dor era lascinante, tentei me levantar mas caí de joelhos no tapete felpudo recém colocado na sala, abracei a mim mesma acariciando meus braços, eu precisava sair dali. 

Levantei com muito custo, minhas pernas tremiam e vacilavam, peguei um remédio qualquer para dor na cozinha e me dirigi ao banheiro me jogando com roupa e tudo na banheira ainda vazia, a água ia subindo lentamente aliviando um pouco da dor que eu sentia, fui tirando a roupa até ficar completamente nua, afundei a cabeça na água e fiquei lá até sentir meus pulmões implorarem por ar, eu queria morrer ali mesmo, queria acabar com tudo aquilo.  

Minhas pernas tinham diversas manchas de todos as cores, doía como o inferno, fiquei na banheira até sentir meu corpo relaxado e então sai ainda caminhando com dificuldade em direção ao quarto, coloquei uma camisola e tranquei a porta, me jogando na cama logo depois.  

... 

Acordei com batidas frenéticas na porta e a voz de Shane gritando pra irmos logo ao zoológico, levantei pegando a camiseta do uniforme e uma calça larga, minhas coxas estavam quase completamente roxas, queria chorar, mas não daria esse gosto ao monstro na minha porta.  

Não trocamos uma palavra sequer durante o caminho, Shane me olhava o tempo todo com um sorriso no rosto, eu não o olhei de volta nem uma vez. Fui direto ao aquário, subi as escadas dos tanques com uma dificuldade épica, podia jurar que ia morrer de tanta dor, já estava quase na hora da primeira atração começar então eu corri pro vestiário colocando o biquíni normal e o bustiê, levei a cauda comigo até o tanque dos golfinhos e só tirei a calça para coloca-la quando tive certeza de que ninguém estava por perto, cada centímetro que se encaixava na extensão  das minhas pernas era um grito a mais de dor de que eu engolia, joguei-me na água sentindo meu peso afundar, quase não conseguia me movimentar mas logo já tinha me acostumado, eu precisava nadar tranquilamente, como uma sereia e sereias não precisam de pernas.  

Interagia com os golfinhos, já havia esquecido um pouco dos meus problemas, era bom estar diante da serenidade daqueles animais, Hyo bateu no vidro chamando minha atenção pra que eu subisse e assim fui cumprimenta-la na superfície. 

 -E então como está se sentindo? - Seu sorriso enorme me fazia sentir um monstro ao mentir pra ela. 

-Estou ótima! - Queria morrer agora 

-Shane disse que você quase não dormiu com a ansiedade pra hoje, espero que corra tudo bem! - Nada vai correr hoje, Hyo. 

Ela se retirou e eu fiquei boiando, literalmente, até ouvir a movimentação das pessoas lá em baixo, estava na hora.  

... 

A atração não podia ter sido melhor, os golfinhos de animavam com as pessoas e eu sorria para todas as crianças que podia, eles me olhavam como se fosse um ser realmente mitológico, afinal não é todo dia que crianças coreanas veem uma inglêsa metade peixe, lembro de ter visto Taehyung por la mas não consegui dar atenção pra ele.  

Tudo estava tão corrido que não sai para almoçar nesse dia, nem me lembrei disso, vez ou outra sentia pontadas nas pernas mas as pessoas ali me mantinham focada me fazendo ignorar a dor, já eram 17:00 da tarde quando finalmente acabou.  

Nadei até a superfície assim que todos saíram, puxei ar pros meus pulmões e soltei novamente, quase morri do coração ao ver Taehyung sentado na beirada do tanque com um de seus enormes sorrisos. 

-Foi incrível! É ainda mais legal ver você nadando com a reação das pessoas. - Ele tinha vindo ver, meu coração aqueceu brevemente. 

-Você precisa parar de me assustar assim! Obrigada por ter vindo. - Sorri de volta pra ele, voltei a boiar na água com os olhos fechados.  

-Todos estão lá em baixo esperando pra comermos algo, hora de sair da água Ariel. - Gelei, eu não podia deixar que ele visse minhas pernas.  

-A-ah, eu já vou, preciso... resolver umas coisas. - Resolver coisas com meus amigos golfinhos, genial Alice.  

-Ele fez algo não foi? - O encarei praticamente entregando a resposta, Taehyung suspirou pesadamente. 

-Por que você acha isso? - Agora eu estava com os braços apoiados no tanque, próxima a ele. 

-É exatamente assim que você falou quando conversamos sobre Shane, eu vi como ele é violento e bem possessivo, pode contar pra mim se quiser. - Enterrei minha cabeça em meus braços sentindo o choro voltar, não conseguia controlar dessa vez.  

Taehyung me colocou sentada ao seu lado e passou as mãos pelas minhas costas me causando arrepios, lagrimas começaram a rolar pelo meu rosto logo se transformando em soluços desesperados, Tae colocou a mão em meu joelho por cima da cauda como se tentasse entender o que fazer, ato que me causou uma dor ainda maior me fazendo grunhir atraindo a atenção dele.  

-Alice...tire a cauda. - Sua voz parecia estar carregada de preocupação, neguei sem dizer nada. - Alice por favor. 

Taehyug levou as mãos até o cós da cauda e puxou pra baixo lentamente, levantei o quadril pra que ele continuasse fechando os olhos com força, meu coração batia acelerado e eu senti as mãos dele tremendo contra minha pele.  

-Isso...Alice, Shane fez isso com você? - Apenas encarava as manchas em minhas coxas sem dizer nada, mordia o lábio inferior tentando conter o choro. - Pelo amor de deus, me responde!  

Taehyung segurava meus ombros me chacoalhando levemente, o olhei por alguns segundos e me debrucei em seu colo chorando mais ainda, uma de suas mãos ficou em minhas costas enquanto a outra acariciava meu cabelo ainda molhado.  

-Ei, Alice, vamos logo, estão todos esperando. - Era a voz de Shane, arregalei os olhos vendo que Taehyung também tinha percebido, ele se levantou e desceu as escadas feito um jato, fui atrás o mais rápido que podia.  

Assim que cheguei lá em baixo vi Tae acertar um soco na cara do mais velho, várias pessoas começavam a se aglomerar no local, sentia pontadas por toda a extensão das pernas, estava mole, não conseguia pensar direito, tentei parar a briga mas só consegui ser empurrada por eles, Hyo me puxou pra longe enquanto os dois arrancavam sangue um do outro,  

Taehyung foi tirado de cima de Shane que já sangrava muito enquanto o mais novo tinha um corte nos lábios. O mais velho então veio pra cima de mim puxando meus cabelos com força, fiquei tonta e senti meu corpo todo doer ao cair no chão como uma pedra, ouvia gritos ao meu redor e logo eu apaguei.  

... 

Acordei enrolada em um cobertor numa cama, que por sorte não era a minha, olhei em volta me sentando, o quarto era decorado em tons de azul, Taehyung se levantou quase pulando da poltrona em que estava e veio na minha direção.  

-Onde eu estou? - Perguntei passando a mão no cabelo, agora seco.

-Minha casa, Hyo e eu te trouxemos aqui, Shane foi encaminhado pra delegacia depois que você desmaiou. - Minha cabeça doía, passei as mãos pela testa soltando um suspiro cansado. 

Não usava mais o bustiê e nem o biquini, estava com uma camiseta de manga comprida e uma meia, que não me lembrava de ter colocado, encarei Taehyung depois de analisar as roupas.  

-Hyo vestiu você, mas as roupas são minhas. - Seu lindo sorriso quadrado se fez presente.  

-Obrigada por isso Tae, eu nem sei o que te dizer. - Eu o encarava, seus olhos pareciam sugar toda minha energia.  

-Diz que está com fome, porque eu fiz uma sopa pra você! Na verdade a Hyo fez, mas eu comprei tudo. - Ele gesticulava enquanto falava, acabei rindo.  

Taehyung saiu do quarto e voltou com uma tigela enorme cheia de um liquido amarelo lotado de legumes com um cheiro muito bom, ele enfiava colheradas em minha boca sem me dar tempo pra contestar.  

-Ainda dói? - Perguntou passando a mão de leve em minha perna, senti uma queimação, mas era suportável. 

-Sim, mas é aceitável, não se preocupe.  

-É logico que eu me preocupo, tem ideia de como isso é sério, aquele cara é um babaca! - Seu tom de voz subiu consideravelmente me assustando um pouco, pude ver que seu lábio inferior sangrava um pouco.  

Passei meu dedo sobre sua boca o fazendo se calar, Tae fechou os olhos, contornei todo seu maxilar, até sentir sua mão em minha cintura, ele abaixou o rosto até estar a centímetros de mim, seus olhos fitavam os meus como se pedissem permissão, voltei meu olhar para seus lábios e então ele findou a distância entre nós iniciando um beijo lento e dolorido de ambas as partes, era como se algo se acendesse novamente em mim, sua mão apertou levemente minha cintura, subindo um pouco, senti Taehyung sorrir contra meus lábios.  

-Ok, acho que já deu por hoje, vamos dormir senhorita Morgan. - Disse deitando-se ao meu lado me puxando para seu peito, me aconcheguei o abraçando do melhor jeito que podia.  

Peguei no sono com Tae fazendo carinho em meus cabelos e naquela noite eu finalmente estava confortável nos braços de alguém novamente.


Notas Finais


Obrigada por chegar até aqui <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...