História Não custa nada sonhar. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Army, Bts, Colegial, Drama, Sonhos
Visualizações 16
Palavras 613
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Festa, Mistério

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Só queria ser entendida...


“Gabriela, venha almoçar!”, minha mãe parecia que só se interessava por mim quando era para comer, ela só abria a boca comigo para me juntar a mesa, para fingirmos ser uma família normal.

“Já estou indo...”,  quando na verdade eu queria ficar sozinha no meu quarto, sem ninguém para encher o saco. Eu só queria paz... Por que era tão difícil para as pessoas entenderem isso ?

Quando eu abri a porta do meu quarto já ouvia a discussão dos meus pais. Será que eles não cansam de brigar ? Eu sei que ainda tenho 15 anos e talvez não seja a hora de pensar no meu casamento, mas eu não queria ser igual a eles, eu não queria me sentir infeliz ao lado de uma pessoa. Isso deveria ser proibido!

“Gaby, sente com a gente, você anda muito naquele quarto.”, meu pai era muito delicado comigo, talvez pelo fato de perceber o quanto de perturbação eles causam na minha cabeça.

“Eu prefiro ficar no meu quarto, me sinto mais confortável”, falei sem ao menos olhar para os dois, e senti que meu pai abaixou a cabeça e começou a comer.


Como sempre os dois falavam dos trabalhos, parece que esse assunto era o único que os unia como casal, vai entender... Eu não aguentava mais , era vendas pra cá, discussão com os empregados pra lá, sério, era um caos.

“Gabriela, eu terei que fazer uma viagem de negócios esse mês e parece que vou ficar por lá durante três semanas”, eu senti meu coração aliviado, confesso. Eu tenho uma paz enorme quando os meus pais saem de casa, eu posso ouvir música em paz, cantar e (tentar) dançar.

“Quando você irá ?”, perguntei sem ao menos deixar transparecer a minha felicidade.

“Talvez amanhã à noite, vou conversar com o meu chefe primeiro.”

Apesar de ter 15 anos eu sempre aprendi as coisas muito cedo. Como os meus pais viviam fora de casa, eu arrumava a casa e preparava as comidas. Os meus parentes me chamavam de precoce, e eu detestava isso na verdade.

“Talvez eu viaje também, estou querendo um descanso... Talvez eu possa ir com você, querida.”, por que eu sempre achava esse querida irônico ?

“Você quem sabe.”, minha mãe nunca disfarçava sua indignação.

Terminamos de comer e fui diretamente para o meu quarto. Eu me sentia muito bem naquele lugar, era uma zona proibida, ninguém entrava, eu mesma arrumava. Meus pais não gostavam muito da ideia, mas acho que entendia que ali era minha zona de conforto.

Minha melhor amiga, Letícia, era a única pessoa no mundo que me entendia, ela não era da minha escola e nem do meu bairro, na verdade a conheci na internet. Sim, na internet! É um mundo do qual você encontra pessoas maravilhosas e também maldosas, muito maldosas. É preciso sorte e cuidado, para não “tropeçar” em pessoas assim. A Leh, como a chamava, estava numa fase de músicas asiáticas, músicas coreanas, para ser mais exata. Ela me mostrou tantos clipes que eu perdia a noção. Eu gostava, mas ninguém tinha me prendido nesse mundo como um grupo com sete garotos incríveis, cada um com um talento em particular, foi a partir daquele momento que eu soube que minha vida iria mudar, de alguma forma, mas iria.

Eu nunca senti aquele aperto no coração por cantor nenhum, aliás, por pessoa nenhuma!  Era tão diferente, tão mágico. Foi totalmente incrível como eles me tocaram, nunca me identifiquei tanto com letras de músicas como naquele grupo.  Ah, o nome do grupo ? Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan ou Beyond The Scene, o que você preferir. BTS... Malditas siglas, BTS, os homens que mudaram minha vida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...