História Não é impossível - L3ddy - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti
Personagens Lucas "LubaTV", Lucas Olioti
Tags Ação, L3ddy, Romance, Youtubers
Visualizações 118
Palavras 714
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aproveitem <3 ( É meio cliche)

Capítulo 5 - Você promete?


Fanfic / Fanfiction Não é impossível - L3ddy - Capítulo 5 - Você promete?

....
                                    *Narradora on*

Luba correu para a janela de sua casa que era alta, viu uma multidão de pessoas rezando e um túmulo a frente, atrás ele conseguiu ver sua tia, o mesmo disse para sua mãe que iria na frente e correu, correu como se não houvesse amanhã.


   Luba acompanhou o enterro até a igreja do cemitério, o mesmo pode ver muitas pessoas chorando e quando adentrou na igreja pode ver 90% mais dessas pessoas. O pequeno sentou no banco da frente com sua mãe e assim, avistando as costas de Marina um pouco mais a frente em pé, Luba levantou-se e colocou a mão nos ombros de Marina, fazendo assim, com que ela se virasse e Luba visse seu rosto inchado e com sua maquiagem totalmente borrada com os olhos todos vermelhos, a primeira coisa que veio em minha mente foi abraça-la.


       O local onde Luba estava tinha como ver perfeitamente o rosto de Lucas, ele estava perto do túmulo de sua avó, chorando. Foi aí o garoto percebeu, ele gosta mesmo desse rapaz.

Chorou, abraçou Marina e chorou, era muita pressão, muitas pessoas chorando, Lucas olhava para cima para as lágrimas não caírem, mas não adiantava, eram muitas!


       Isso era estranho, Luba mal sabia como era o rosto da avó de Lucas, mas ve-lo chorar e ver a sua tristeza em seus olhos fez o coração do garoto quebrar, a cada segundo que passava era mais lágrimas, quanto a dele e quanto a de Lucas.


    Era o primeiro enterro que o pequeno estava indo, não sabia como agir, não sabia o que fazer, principalmente vendo aquelas pessoas e não poder fazer nada.

(...)


      Saíram da igreja, estavam em frente ao cemitério, Luba não largava sua mão de jeito nenhum da mão de sua mãe, ele ainda estava assustado. O garoto estava perto de Lucas, que estava chorando e logo em seguida foi recebido por um abraço de sua prima, o abraço durou muito, ambos chorando. Luba novamente não aguentou, chorou.


        Todos ja haviam ido embora e estava só a famila de Lucas la, e como a família de Luba e bem próxima dessa família estavam la dando apoio. Luba seguiu até o local onde o túmulo da avó de Lucas estava, era atrás do cemitério, o túmulo ainda era coberto por cimento, sem nenhum azulejo. Seguiu até la, vendo várias flores em cima do túmulo e símbolos de paz, em seguida ouvindo um choro, quase um sussurro.


     Luba ficou com medo, o mesmo era traumatizado com coisas sobrenaturais, mas seu medo passou quando viu Lucas. O rapaz estava sentado no chão, com suas costas apoiadas no túmulo de sua avó, com a cabeça entre os joelhos as mãos evolta de suas canelas.


Luba:L-Lucas?


Lucas- Aahn!- Lucas levantou-se rapidamente ficando de frente ao Luba, fazendo com que o garoto levantasse sua cabeça para olha-lo. Lucas estava enxugando as lágrimas com as costas e suas mãos.


Luba: Olha, não precisa esconder o choro, eu te entendo! Chorar faz bem...


Lucas: É que é difícil...- Disse em pausas por conta dos seus soluços no meio do choro.


Luba: E-eu não sei o que dizer, mas não chora...Sua avó foi para um lugar melhor, um dia você vai encontrar ela e ser...- Luba foi interrompido com um abraço.


      O abraço era apertado, os braços de Lucas envolviam as costas de Luba. O garoto estava sem reação, não sabia explicar, logo em seguida ele cedeu. Os corpos de amobos estavam colados, Luba com sua cabeça um pouco para baixo de seu peito e Lucas com a cabeça deitada em Luba com o corpo inclinado e com os olhos fechados chorando.


    Lucas desfez o abraço e ajoelhou-se em frente ao Luba, ficando um pouco menor do que o garoto.


Lucas: Você promete que ela foi para um lugar melhor? - Perguntou segurando nos ombros do garoto com os olhos molhados.


Luba: Prometo, Lucas... -Deu um breve sorriso sem mostrar os dentes.- Prometo...


Lucas chorou mais, envolvendo os braços na cintura do garoto e encostando sua cabeça do ombro de Luba, deixando a camisa do garoto molhada no local.


Lucas: O-Obrigado, Luba...- Luba nunca imaginaria o quanto Lucas estava feliz por ele ter dito isso, mesmo se não soubesse o que estaria falando, ajudou muito o rapaz.

Continua...                   


  


Notas Finais


T3ddy tá parecendo um bebezinho nesse cap :')


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...