História Não é minha culpa - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais, Scream (Série)
Personagens Personagens Originais
Tags Assassinatos, Drama, Spoilers, Suspense
Exibições 2
Palavras 980
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Luta, Mistério, Saga
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Jensen Ackles como o policial em destaque

Capítulo 7 - Culpa


Fanfic / Fanfiction Não é minha culpa - Capítulo 7 - Culpa

Pov. Gabriel

Eu estava tentando acalmar Mason quando meu irmão pediu para eu esconder a arma em meu braço,eu não entendi muito,era meio errado tê-la,mesmo ela não sendo uma arma que disparasse projéteis de verdade mas ele tinha documentação para ela,pelo menos quando ele estava morando comigo:

-Jae,chefia!-ironicamente pulei da cesta da caminhonete e fui em direção as árvores
antes de ir para dentro daquelas árvores eu reparei que tinha um carro de polícia no portão onde Ben estava chegando perto com o carro.
 Rapidamente eu corri uns trinta passos e escondi a Ak-47 em um buraco que encontrei e cobri com um monte de folhas que estavam no chão,corri de volta para o carro e percebi que o policial Wilson,ele que cuidava do território onde eu moro,estava do lado de fora do portão e os três,Ben,Larissa e Mason estavam saindo do carro.Eu me escondi atrás de uma árvore bem perto do carro e esperei ele se distrair,apenas para ele não fazer perguntas sobre onde eu estava.

Não demorou muito pro Wilson (esse não é o nome dele,é o sobrenome) se virar e eu rapidamente corri e fiquei atrás de Mason.Nós nos aproximamos do portão e esperamos as perguntas,ele ficou quieto até perceber o sangue na calça da Larissa:

-O que vocês aprontaram garotos?-Wilson redirecionou o olhar para mim e para Mason,a gente já tem histórias de encrencas com aquele policial,acho que posso chama-lo de amigo.-Cade seu irmão Mason?O que anda com vocês dois?-ele especificou o irmão de Mason no qual estava se referindo para não confundir com o outro.

 -Morto!-Mason disse com tom muito frio,após ele dizer isso,percebi Larissa ficar meio estranha,como se estivesse querendo vomitar.

 -O que?-perguntou Wilson com tom de surpresa

-Alex!-Ben cumprimentou ironicamente o policial

-Olha só!-disse o policial pegando uma lanterna e a colocando no rosto de Ben,desde que encontramos ele começou a anoitecer e no momento atual já estava escuro-Benjamin Lima está de volta...da onde vocês estão vindo?

Pov. Larissa

Eu estava no carro de polícia do Alex,acho que é esse o nome dele,ele estava chamando reforços para o bosque abandonado que ficava na avenida Brasil (uma delas já que existem muitas avenidas com esse nome),ele se encarregou de nos levar para a delegacia após explicarmos o que aconteceu.

Estiquei meu braço e coloquei ela em volta de Mason,que estava a minha direita no banco de trás do carro,ao lado dele,Gabriel estava olhando pela janela e a minha esquerda estava Ben mexendo no telefone:

-Eu sinto muito!-disse para ele sem demonstrar que fui eu que atirei no irmão dele

-Valeu...Sabe,eu gosto de você...-ele me deixou abismada,só não caguei na hora porque não tinha merda pronta,eu matei o irmão dele e ele ainda me fala isso,fiquei muito pior do que já estava antes...-...não desse jeito,mas eu gosto de você,te conheço a pouco tempo mas a sua amizade me faz sentir bem
eu não disse mais nada,ele colocou a cabeça no meu ombro e eu comecei a acariciar aquele cabelão dele,eu entendia,seria abuso,mas depois do que ele passou eu entendi a reação dele.Gabriel notou a cena que estava rolando mas nem ligou,eu achei que ele ficaria com ciúme,a gente não namora mas algo estava rolando entre a gente,eu também lembrei de uma conversa que eles tiveram na festa da Sara,quando Mason chegou consegui ouvir algo sobre Mason ter uma namorada,não sei se Gabriel é do tipo de ter ciúmes mas assim ele não teria que ter.

Chegamos á delegacia onde estávamos sendo levados pelo policial Alex.Entrando no lugar eu fiquei meio nevosa,não sabia o que poderia acontecer,nessas horas que me arrependo por começar a ver Grey's anatomy em vez de Brooklyn nine-nine.O lugar não era muito grande era só uma sala de espera pelo menos onde estávamos até outro guarda desconhecido chegar na gente e pegar um por um para interrogatório,eu iria ter que falar mais que os outros por estar naquela casa antes dos outros.

Eu ia ter que inventar alguma história,não ia contar que matei um garoto,mesmo que tecnicamente aquilo foi legítima defesa.
 Primeiro nos deixaram sozinhos e não chamaram ninguém,no meu pensamento eles estavam esperando informações sobre o local que a gente disse quando contou ao policial Wilson sobre o ocorrido,agora eu sei o sobrenome dele pois prestei atenção quando ele ficou conversando no rádio com outros policiais:

-O que aconteceu naquela casa antes de chegarmos?-me espantei antes de ver que aquela pergunta vinha de Gabriel

-Eu não quero falar disso agora!-respondi seco sem tirar o olho do policial Wilson
Gabriel não me pertubou mais,acho que ele pensou que eu presenciei a morte daquele garoto que eu nem sabia o nome,eu também fiquei nervoso porque lembrei que deixei a arma do meu pai na caminhonete do Ben.Que droga,tudo naquele dia estava dando errado.

Pov. Gabriel

Que merda,eu não estava preocupado em ter que ser interrogado ou algo do tipo,mas tinha um doido me perseguindo e pior,matou um dos meus melhores amigos.
 algum tempo passou...

Eu estava em uma sala de interrogatório,olhava de um lado para o outro,não demonstrava mas não estava nervoso,estava me sentindo dentro da série "Luke Cage".De repente em meio aos meus pensamentos,eu percebo que o Wilson entrou na sala,estranhei pelo fato de que antes de eu ser chamado,Ben foi chamado por outro policial,e Mason também:

-Pedi pra desligarem as câmeras!-nesse momento percebi que ele está com um lençol preto nas mãos.-Vou perguntar e quero que seja rápido.-ele trancou a porta
logo após isso percebi que ele estava cobrindo o espelho atrás de mim que deve ter pessoas olhando atrás dele.Wilson se sentou na cadeira á minha frente.

-Foi você que matou aquele garoto naquela casa?-ele perguntou colocando as mãos na mesa
eu olhei de um lado para o outro para ter certeza que não tinha nenhuma câmera,podia ter escutar mas isso é Brasil,eu duvido que tenha alguma coisa.

-Você ainda acha que fui eu que matei a minha mãe né?


Notas Finais


O que acharam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...