História Não era pra ser assim... - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Noragami, Originais
Personagens Bishamonten, Iki Hiyori, Kazuma, Kofuku, Nora, Nora, Personagens Originais, Yato, Yukine
Tags Drama, Romance
Visualizações 331
Palavras 1.517
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Survival, Suspense, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii pessoal!!! Então, essa é a ultima vez que eu coloco a foto do Noragami como foto para titulo (capa) porque é muitoooo chato você ir até o google e ficar procurando fotos perfeitas dele. A partir do próximo capítulo, vão ser fotos de qualquer outra pessoa (sério, eu não quero ficar procurando fotos dos personagens do anime, eu to super ocupada e não posso ficar parando de fazer as minhas coisas pra procurar fotos). Espero que gostem do capítulo de hoje (vou tentar fazer mais de 1.100 palavras porque notei que os capítulos estam um pouco curtos)

Leiam as notas finais por favor.
Boa leitura minna!!!

Capítulo 10 - Presos em um ciclo


Fanfic / Fanfiction Não era pra ser assim... - Capítulo 10 - Presos em um ciclo

               Natalie Pov's


Eram 03h17 da madrugada, ouvi a porta bater e logo alguém estava chorando. O que Hiyori poderia ter agora? E o que ela estava fazendo fora da cama há esta hora?


          Pov's OFF


Natalie se levantou de sua cama e foi até Hiyori - que estava chorando - Natalie parou do lado da cama de Hiyori e ficou a observando. Natalie logo lembrou que Hiyori não era de chorar muito, depois que Hiyori entrou naquele internato, todo dia ela chorava, e suas lágrimas tinham motivo: Yato.


- Hiyori-... - Natalie foi interrompida pela amiga.


- Como posso ser tão idiota? - perguntou Hiyori - ele nunca vai mudar, ele sempre vai ser o mesmo egocêntrico de sempre - Hiyori tentou enxugar suas lágrimas, mas não deu certo, Hiyori não conseguia parar de chorar.


- Com o tempo toda essa dor vai se manifestar dentro de você, e cada vez que você olhar para ele, não vai sentir absolutamente nada por ele - disse Natalie tentando consolar Hiyori.


- Será? - Hiyori olhou para Natalie - ele só me faz mal.


- Hiyori, tem vários garotos no colégio, com certeza você cai gostar de outro - Natalie sorriu - agora pare de pensar nele e vamos dormir. Já está tarde e precisamos dormir, temos aula - disse Natalie indo para sua cama - Boa noite.


- Ok, boa noite - disse Hiyori.


Hiyori tentava dormir, mas não conseguia. Ela ficava se revirando na cama à procura de uma posição para despertar seu sono, mas nada... Hiyori não iria ser invadida tão cedo pelo sono.

Logo o celular de Hiyori vibrou. Hiyori abriu um sorriso em seu rosto. Fazia dias - desde o começo do internato - que Hiyori esperava uma mensagem da sua mãe. (N/A: que pelo visto, parece ter notado que sua filha existia :b) Hiyori pegou o celular que estava no criado mudo e logo viu que havia um número desconhecido na tela do seu celular - será que a mãe de Hiyori havia trocado de número? - Hiyori não se importou e abriu a mensagem.


"Me encontre no jardim perto do ginásio daqui a cinco minutos"


- Não deve ser a minha mãe... - Hiyori suspirou - ela nunca me visitaria há essa hora - disse Hiyori se levantando - mas eu vou.


Hiyori colocou seu celular no criado mudo e saiu do quarto indo em direção ao jardim. 

Ao chegar no jardim, Hiyori olhou para os dois lados.


- Onde fica esse ginásio? - Hiyori ficou na ponta dos pés e andou para o lado direito, vendo algo no fundo do jardim - Deve ser ali o ginásio - Hiyori foi andando até lá.


Ao chegar perto do ginásio, Hiyori aproximou-se de uma árvore e se sentou perto da mesma. Não havia ninguém perto do ginásio, exceto Hiyori. Ela estava olhando para os lados à procura de quem havia lhe mandado a mensagem no celular. 

Hiyori ficou cinco minutos esperando o(a) fulano(a), mas nada...ninguém pareceu.


- Deve ter sido um trote - disse Hiyori se levantando - Já estou ficando cansada - Hiyori soltou um bocejo - acho que vou voltar para o quarto - Hiyori começou a andar em direção aos dormitórios. 


Antes que pudesse ir, Hiyori sentiu uma mão tocando seu braço, que logo o toque foi ficando bruto, machucando o braço da mesma.


- Onde pensa que vai? - perguntou uma voz com um tom calmo.


Quando Hiyori olhou para a pessoa, aquela pessoa estava usando um capuz, mas Hiyori conseguia enxergar através daquele capuz. Aqueles olhos azuis profundo... Hiyori já estava entrando no seu velho transe que sempre entrará.

Hiyori estava se afogando naqueles olhos azuis... Aquele azul profundo que sempre chamara sua atenção. Aquele transe foi acabado com um suave estalar de dedos, fazendo Hiyori voltar para a realidade.


- Pensei que não iria vir - disse Yato abrindo um sorriso no rosto.


- Se eu soubesse que era você, eu nem estaria aqui - disse Hiyori tentando se afastar de Yato, mas o agarre de Yato era forte e bruto


- Tenho certeza que viria - Yato riu de leve - ninguém perderia um encontro com o Yato aqui - Yato sorriu.


- Ok - Hiyori suspirou - Marque um encontro com uma garota e saía com ela, tenho certeza que ela vai se ajoelhar diante dos seus pés - Hiyori tentou colocar seu orgulho acima de tudo.


- Qualquer uma se ajoelharia diante de mim - disse Yato.


- Que seja - Hiyori olhou para Yato - Se me der licença, quero ir para o meu quarto, estou cansada.


- Você vai ficar aqui - mandou Yato apertando o braço de Hiyori mais forte.


- Está me machucando! - exclamou Hiyori tentando se soltar - Se você não me soltar, eu juro que vou gritar!


- Tente então - Yato segurou firme os pulsos de Hiyori, logo a puxando para um beijo.


Hiyori começou a se debater mas uma parte de Hiyori queria ficar lá e retribuir o beijo de Yato. Hiyori foi se acalmando aos poucos e logo retribuiu o beijo de Yato. 

Yato agarrou firme a cintura de Hiyori a puxando para mais perto, assim podendo intensificar o beijo. Hiyori colocou suas mãos na nuca de Yato, trazendo-o  para mais perto, a mesma estava explorando cada canto da boca de Yato. Ambos estavam lutando por espaço 

Quando Hiyori virava seu rosto em busca de fôlego, Yato a virava novamente e a beijava ferozmente. Finalmente Yato estava sem fôlego e permitiu que o beijo acabasse. Yato olhou para Hiyori, olhou para os lábios da mesma e voltou a beijá-la, Hiyori voltou a retribuir aquele beijo necessitado, mas logo o beijo foi parado por Yato que se separou de Hiyori.


- Olha a hora, preciso voltar para o quarto antes que Yukine e Kazuma sintam a minha falta - disse Yato saindo andando.


Hiyori estava ofegante, mal conseguia respirar direito. Hiyori olhou para cima vendo que o céu estava ficando claro, a mesma ficou tanto tempo assim com Yato que já estava amanhecendo?


- Como pude me render tão fácil assim? - Hiyori tocou seus lábios - Queria que nunca tivesse acabado - Hiyori foi andando até seu dormitório.


Chegando ao dormitório, Hiyori viu se Natalie ainda estava dormindo, era óbvio que Natalie estava dormindo, ela não perderia seus últimos momentos do seu tão amado sono. Hiyori sorriu ao ver que Natalie estava babando no seu travesseiro. Hiyori foi andando silenciosamente até sua cama e se deitou, percebeu que suas pálpebras estavam pesadas e seu corpo cansado. Finalmente Hiyori conseguiu fechar seus olhos e entrar no mundo dos sonos.


Hiyori mal pode dormir. Acordou com o toque irritante do despertador, a mesma tentou desligar o despertador, mas Hiyori acabou derrubando o mesmo.


- Bom dia bela adormecida - falou uma voz calma e alegre - Trouxe seu café da manhã.


Hiyori retirou o cobertordo rosto, logo vendo Natalie segurando uma bandeja de café da manhã. Ao lado de Natalie estava Bishamon - que pelo visto já estava comendo o café da manhã de Hiyori - e ao lado de Bishamon tinha uma menina de cabelos rosa e com um sorriso amigável no rosto, a mesma pegou o despertador do chão - que ainda estava tocando - e parou aquele som irritante.


- Obrigado - Hiyori sorriu - Já estava me dando dor de cabeça.


- Aqui está minha apaixonada - Natalie entregou a bandeja para Hiyori.


- Natalie! - Hiyori gritou, ela estava ficando nervosa com Natalie.


- Apaixonada? - perguntou Bishamon - Por quem? - Bishamon encarou Hiyori.


- N-nada! A Natalie está falando coisas sem sentido! - disse Hiyori.


- Pensei que já havíamos falado sobre isso - disse Bishamon.


- O que está acontecendo? Não estou entendendo nada - disse a menina de cabelos rosa.


- Kofuku, se você quiser pode ir para classe, não precisa ficar me seguindo - disse Bishamon.


- Ah! Eu quero ficar aqui! Não quero ficar aqui naquela sala fria e vazia - disse Kofuku fazendo um bico manhoso.


- O Daikoku está na sala nesse exato momento - disse Bishamon.


- Daikoku! - Kofuku gritou - vou ver meu Daikoku! - Kofuku saiu correndo para a classe.


- Ok - Natalie riu de leve.


- Vou me arrumar para a aula - disse Hiyori terminando de comer.


- Natalie, pode deixar nós duas a sós? - perguntou Bishamon.


- Ok, vou estar na sala - Natalie saiu andando.


- O que foi? - perguntou Hiyori.


- Já conversamos sobre o Yato, já se esqueceu? - perguntou Bishamon.


- Não me esqueci. Natalie estava brincando naquele momento - respondeu Hiyori.


- Você não vai conseguir mudá-lo - disse Bishamon.


- Não é só porque você não conseguiu mudar ele que isso significa que eu não vou conseguir - Hiyori aumentou o tom da voz - Se você desistiu dele foi por que você não o amava o suficiente - Hiyori fechou os punhos - Se você cometeu um erro, não venha destruir o desejo de alguém só porque você não conseguiu - Hiyori gritou nessa ultima parte, fazendo Bishamon ficar surpresa.


- Já te avisei - Bishamon saiu do quarto.


Hiyori bufou, logo indo para o banheiro para se arrumar. Aquela conversa com a Bishamon fez Hiyori perceber o quão disposta ela estava para mudar Yato, fazer ele feliz assim como Yato poderia Hiyori feliz




Notas Finais


Me perdoem pelos erros
Me perdoem pela demora. Como eu escrevo duas fanfics, demora pra criar a história de uma e etc... Espero que estejam gostando da fanfic.
Deixem seus comentários! Aceito críticas/elogios/opiniões/mudanças na fanfic e etc
Isso ajuda demais a fazer algo que agrade à todos

ME PERDOEM PELOS ERROS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...