História Não era pra ser assim... - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Noragami, Originais
Personagens Bishamonten, Iki Hiyori, Kazuma, Kofuku, Mayu, Nora, Nora, Personagens Originais, Yato, Yukine
Tags Drama, Romance
Exibições 27
Palavras 1.231
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Survival, Suspense, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii pessoal, bom não faz tanto tempo desde que postei (foi ontem) eu disse pra vocês que quando chegasse as férias eu postaria os capítulos o mais rápido possível (/*-*)/\(*-*)/\(*-*\) e aqui estou eu com mais um capítulo pra vocês. Espero que gostem do capítulo de hoje (vou tentar fazer o capítulo um pouco longo) leiam as notas finais por favor.

Boa leitura minna!!!!

Capítulo 12 - Um novo colega


Fanfic / Fanfiction Não era pra ser assim... - Capítulo 12 - Um novo colega

Natalie entrou no quarto batendo a porta com força, ela se sentou na cama de Hiyori, onde a mesma estava deitada abraçando um travesseiro. - o travesseiro que Hiyori tanto amava - Natalie percebeu que Hiyori estava com os olhos vermelhos. Hiyori estava chorando? 

Natalie suspirou fundo sabendo que deveria perguntar o motivo do porquê Hiyori estava chorando. - sendo que Natalie já sabia o motivo - Natalie se aproximou de Hiyori devagar e fez um cafuné em Hiyori, que logo olhou para Natalie.


- Porque estava chorando minha linda? - perguntou Natalie com um tom protetor.


- Não estava chorando - respondeu Hiyori num tom baixo.


- E esses olhinhos vermelhos? - Natalie colocou sua mão na face de Hiyori.


- Só estou um pouco cansada... - Hiyori coçou os olhos e fez um bico.


- Você tem sorte que sou uma excelente amiga - Natalie sorriu, logo entregando um muffin para Hiyori. - a fila do refeitório estava enorme - Natalie disse a ultima palavra com um tom exagerado.


- Já é o intervalo? - Hiyori deu uma mordida no muffin.


- Sim - Natalie se levantou - vem, você vai pra sala comigo - Natalie estendeu sua mão.


- Não quero ir - respondeu Hiyori.


- Isso não foi um pedido - Natalie cruzou os braços e encarou Hiyori - foi uma ordem. Você vai se levantar dessa bendita cama, vai lavar seu querido rostinho e vai ir para classe estudar, por que você mocinha já faltou bastante nesse começo de ano - Natalie ficou batendo o pé no chão esperando Hiyori se levantar da cama.


- Ok, ok mãe - Hiyori se levantou rindo e foi em direção ao banheiro lavar o rosto.


- Mãe? Estou parecendo uma mãe só porquê estou sendo protetora com a minha anjinha? - Natalie sorriu com um ar de superior - Ok mocinha, foi você quem pediu - Natalie puxou Hiyori pelo pulso a arrastando até a sala de aula.


- E-ei! Natalie! - Hiyori fez um bico manhoso - Ok, eu me rendo - Hiyori foi andando para a sala com Natalie.


Assim que ambas chegaram na classe, elas se sentaram em seus lugares. Alguns alunos chegaram atrasados, mas a sorte deles era que o professor de biologia não havia chegado ainda. 

Hiyori olhou para trás vendo que Bishamon estava conversando com Kazuma - que pelo visto estava corado. Eles faziam um belo casal - pensou Hiyori voltando a olhar para frente. Ela estava sentindo a falta de alguém - como pude esquecê-lo? - Hiyori revirou os olhos e percebeu que Yato não estava na classe.

O professor entrou na sala com um sorriso simpático no rosto, o mesmo se sentou em sua mesa e disse um "boa tarde" cantarolando (N/A: esse professor tem um ar meio afeminado). Yukine soltou um risinho, que não durou muito tempo, pois o professor lhe chamou a atenção, fazendo o mesmo se calar.


- Yato está demorando - disse Kazuma olhando no celular.


- Você vive grudado nele - Bishamon suspirou - se continuar andando com ele, vai se tornar um canalha - disse bishamon.


- O Yato é divertido, ele só não gosta de ficar parado - respondeu Kazuma abrindo um pequeno sorriso de canto.


- Prefiro você longe dele - disse Bishamon.


- Está com ciúmes? - Yukine se virou para Bishamon.


- E quem te chamou na conversa? - Bishamon encarou Yukine.


- Não sei como você aguenta ela, Kazuma - Yukine colocou as mãos atrás da cabeça - ela vive se metendo onde não é chamada.


- Yukine, se você quer tanto assim chamar a minha atenção é só pedir. Não precisa ficar falando mau de mim - Bishamon se inclinou para frente - Agora, se você que arranjar encrenca, me espera lá no pátio no fim das aulas - disse Bishamon estralando os dedos.


- Você ficaria toda machucada no chão - Yukine sorriu - É masoquista por acaso? - perguntou Yukine.


- Me espere no pátio e verá - respondeu Bishamon com um ar de tranquilidade.


- Tenho mais coisas para resolver ao invés de perder tempo com você, intrometida - Yukine se virou para frente.


- Há! Ficou com medo? - perguntou Bishamon.


- Apenas vou poupar seu lindo rosto de ficar marcado - Yukine colocou o caderno sobre o rosto e fechou os olhos esperando a aula acabar.


Após alguns minutos, o professor de biologia saiu da sala. Em seguida Yato entrou na sala meio bagunçado, ele se sentou em sua carteira e suspirou. Seu cabelo estava meio bagunçado, a camisa meio amassada e desabotuada, (N/A: é desabotuada, né? Dane-se) a gravata estava frouxa e no seu pescoço... Tinha marcas de batom.

Hiyori sentiu seu coração apertar naquele momento. Ela odiara saber que Yato era mulherengo, e que não se importava com os sentimentos alheios. Hiyori deu uma olhada de lado vendo que Yato estava um pouco ofegante - a garota com quem ele ficou era tão boa assim que deixou ele sem fôlego? - pensou Hiyori - ele nunca iria preferir o seu beijo - os pensamentos de Hiyori fluiam na cabeça da mesma. 


- Porque está me olhando? - Yato encarou Hiyori que logo corou.


- N-não estava te olhando - respondeu Hiyori - apenas olhei para o lado.


- Aham - Yato soltou um riso de leve - você não consegue resistir a mim.


- Aham, você está certíssimo - respondeu Hiyori com um tom de deboche.


A professora de português entrou na sala mandando todos calarem a boca. Hiyori nem se importou, estava ocupada demais pensando nas marcas que Yato tinha no pescoço, com todos aqueles pensamentos, com certeza Hiyori não conseguiria dormir hoje a noite.

Seus pensamentos voltaram para a noite que Yato havia beijado Hiyori de um jeito tão feroz. Aquele beijo necessitado, Hiyori pensava que naquele momento, algo havia se despertado em Yato - o mesmo sentimento que o de Hiyori - mas ao ver aquelas marcas no pescoço de Yato, Hiyori pode ver o quão boba foi por ter pensado naquilo. Yato nunca gostaria de uma garota como a Hiyori.

Assim que as aulas acabaram Hiyori olhou em volta vendo que todos estavam saindo da sala, inclusive Natalie que estava saindo com Bishamon e Kofuku. Hiyori organizou seu material e foi em direção aos armários.

Ao chegar no seu armário, Hiyori abriu seu armário e guardou seu material, atrás da portinha do armário Hiyori pode ouvir alguém tossindo - uma tosse que pedia por atenção - ela olhou atrás da portinha do seu armário, e viu um garoto.

Aquele garoto tinha os olhos verdes da cor de uma esmeralda, o cabelo era liso, porém, bagunçado mas de um jeito charmoso, seus lábios eram um pouco rosados, e sua pele era palida. O que mais chamou atenção de Hiyori naquele garoto foi o sorriso.


- Olá - disse o garoto.


- O-oi - Hiyori sentiu-se corando.


- Você é a Hiyori, não é? Me chamo Gabriel, sou da mesma sala que você, mas acho que você ainda não notou minha presença por lá - disse Gabriel.


- Não, me perdoe - Hiyori fitou os olhos de Gabriel - o que quer? - perguntou Hiyori sem ser arrogante ou grossa.


- Bom... - Gabriel coçou a nuca, com certeza isso era um sinal de timidez - que tal amanhã tomarmos café juntos? - perguntou Gabriel um pouco corado.


- Eu-... - antes que Hiyori pudesse responder, sentiu um braço rodear sua cintura, logo sentindo um agarre firme.


- O que você está fazendo com a minha garota? - Perguntou Yato encarando Gabriel com raiva.


Notas Finais


Me perdoem pelo capítulo curto (*-*) quero deixar suspense.
Bom, gente eu só queria dizer que, a história não vai ficar só focando no Yato e a Hiyori, vai aparecer mais coisas interessantes, como a Bishamon e o Kazuma, a história da Natalie e assim vai. A história não vai ficar só em cima do Yato e da Hiyori.
Outra coisa, eu sei que vocês querem coisas mais picantes na fanfic, vai ter, mas calma tudo tem seu tempo.
Gostei bastante das opiniões e ideias que vocês me deram, estou tentando colocar isso na história.
Espero que estejam gostando da fanfic.
Espero que tenham gostado do capítulo (sei que foi curto)
Não se esqueçam de comentar, aceito críticas, elogios, opiniões, ideias e etc.
Obrigado por estarem acompanhando a fanfic, e aos comentários positivos. Me anima demais a continuar escrevendo.
Até o proximo capítulo ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...