História Não foi pênalti! - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, Capitão Killian "Gancho" Jones, Elsa, Emma Swan, Lacey (Belle), Liam Jones, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho)
Tags Captain Hook, Captain Swan, Elsa, Emma Swan, Killian Jones, Liam Jones, Once Upon A Time, Robin Hood
Visualizações 68
Palavras 4.583
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E a voz do povo é a voz de Deus de novo não é? HAHAHA Fiquei muito contente com a recepção de NFP e resolvi fazer um complemento. Então os apresento, oficialmente, o final dessa história.
Contei com a ajuda de alguns leitores, selecionados aleatoriamente, para aparecer nos tweets da história, essa foi minha maneira de agradecer por todo apoio!
Boa leitura, lovebugs!

Capítulo 2 - Não foi pênalti! - Parte II


Fanfic / Fanfiction Não foi pênalti! - Capítulo 2 - Não foi pênalti! - Parte II

Seis anos haviam se passado desde o casamento de Liam e Elsa. Seis anos desde o primeiro encontro de Emma e Killian, da primeira dança, da primeira foto, do primeiro beijo...

Muita coisa mudou.

Pouco tempo depois de ter se tornado oficialmente uma Jones, Elsa descobriu que estava grávida. E Liam não poderia ter ficado mais orgulhoso, feliz e extasiado quando, oito meses depois, ouviu o choro de sua filha Ellie ecoar pela sala de cirurgia – e presenciou o mais belo de todos os sorrisos da esposa.

Os padrinhos da garota, Anna e Killian, não poderia estar diferentes.

Swan, por um momento, achou que o namorado iria invadir a sala de parto para apressar o processo assim que tivesse chance, ele odiava esperar. Mas todas as horas gastas no banco duro da maternidade valeram a pena quando ele segurou a sobrinha (e afilhada!) pela primeira vez.

Naquele momento, ele teve uma única certeza: aquele era o futuro que ele queria com Emma. Desejava fazer como o irmão, segurar nas mãos de sua esposa, ajudando-a como possível, como pretendia fazer por toda gestação. E, ao final, acolher em seus braços sua própria criança.

Meses depois, lá estava ele realizando parte de seu sonho, saindo de braços dados de uma igreja com a mulher que tanto amava.

E, novamente, a família Jones crescia.

Um dia após o evento, Killian publicou uma foto de seu casamento, tirada do celular de Robin, pois, como dizia Swan, ele morreria se precisasse esperar pelas imagens oficiais para anunciar ao mundo aquela união. Mas como ela iria culpa-lo? Seu estado não era tão diferente...

No retrato em questão, Jones estava nas escadas da igreja abraçando Emma por trás, seus braços a envolviam com delicadeza e ela, por sua vez, repousava as mãos sobre as dele na frente de seu corpo. Os cachos dourados de Swan caíam sobre seus ombros e alguns deles descansavam no paletó de Jones.

Mas o que ele mais gostava na foto, além do sorriso da esposa, eram as alianças nos dedos dos dois. A confirmação de que tudo aquilo era real.

E ele não sabia lidar com tanta benção em sua vida.

Era uma bela captura, embora não profissional: a capela ao fundo, os noivos ao centro e, por cima, a extensão escura do anoitecer e a lua brilhando, abençoando a união do casal...

E, como legenda da foto, Killian enviou a seguinte mensagem:

@killianj O que o @WhitecapsFC uniu, Deus abençoou e a lua guiou, nada irá separar! Eu amo você, Emma JONES! @emmaswan

Assim que a foto foi enviada para seu perfil pessoal, Robin fez questão de comentar a publicação, claro, pela conta “Foreign Whitecaps Fans”, dizendo:

@WhitecapsForeign Parece que foi ontem que esses dois se conheceram por aqui! Muitas felicidades ao nosso casal preferido!!! Viva os Jones!

Logo depois, o moreno pode ver as inúmeras notificações pipocando em seu celular.

Àquela altura, o perfil dos garotos já ultrapassava os nove mil seguidores. Nem todos ali eram, de fato, moradores de Boston, mas as análises dos jogos, os comentários e brincadeiras feitos por Killian, Robin e Liam caíram nas graças da internet e, por esse motivo, o trio ganhou certa popularidade.

Ele e Swan optaram por uma lua de mel nas montanhas, curtindo o frio do inverno do Canadá juntos com muito chocolate quente (com canela, ele havia aprendido) de frente para uma grande lareira.

O casal havia concordado, também, que deixariam o mundo para trás na semana da viagem, mas acharam impossível não espiar o que aquelas inúmeras notificações tinham a dizer.

E se surpreenderam com o que viram.

@odomorrison_ woohoo, finalmente oficializaram isso! Felicidades ao casal!!!

@HOOKILLFINDYOU Ah que killindo Killian, estou muito feliz por vocês dois, espero que vocês sejam muito felizes e que Deus os abençoe mais e mais ❤��

“Que Deus te ouça, Jane...” ele pensou, agradecendo mentalmente a sua seguidora que, aparentemente, conhecia sua história com Emma.

@Bela_af O juiz pode ter marcado aquele pênalti (que ñ foi), mas ngm pode dizer que esses dois estão impedidos de viver esse amor, felicidades ������⚽️

Oh, Bela, eles certamente não seriam limitados. E, mesmo que fossem, quando se tratava de render-se àquele amor, quantas barreiras Emma e Killian não derrubaram?

@thomaspl_ Wow, eles se conheceram por esse perfil? Acho que vou fazer uma conta para o Lakers daqui de Montreal! LOL felicidades ao casal!

Killian teve que rir desse último comentário. E Emma teve que fingir que não achar graça – apenas pelo prazer de contrariá-lo.

@liamjones Quem ai lembra quando o @killianj não respondia ninguém por estar ocupado conversando com a @emmaswan? Eles crescem tão rápido...

E Swan não se importou em segurar suas provocações quanto a esse último tweet. Não que ele se importasse, afinal, todas elas acabavam levando-os para a cama... Quem reclamaria?

Hoje, anos depois, lá estavam eles, prontos para uma nova aventura, levando as bagagens para o porta-malas do carro de Killian.

Da varanda, David e Mary Margaret os observavam fazerem os últimos ajustes antes de caírem na estrada para mais férias em família.

Entretanto, dessa vez, eles iriam sozinhos, pois além dos compromissos que impossibilitavam a ida de Liam, Elsa e Ellie; a morena na varanda estava esperando seu segundo filho e, nas palavras dela, “o primeiro trimestre é o pior com todos os enjoos”.

Emma deveria concordar com isso – experiência própria.

[...]

 Estamos quase lá, amor. – Jones avisava enquanto guiava a esposa do salão principal do hotel, onde ela estava observando o movimento, até o quarto.

 O que você está aprontando, Killy? E por que diabos você deixou ele sozinho? – a mulher disparou.

 Quer ficar quieta, Em’s?

O marido iria responder, mas ao ouvir o famigerado apelido, apenas bufou e continuou a caminhar. Emma havia começado a chama-lo de tal forma para imitar o irmão, pelo simples prazer em irritá-lo. Ele deveria admitir, contudo, que o nome soava extremamente melhor nos lábios de sua esposa que ressoada pela gralha que era Liam.

No fundo, ele gostava de ouvi-la chama-lo daquele jeito, mas usou a provocação como desculpa para, mais tarde, buscar com David o apelido de criança da loira: Em’s. E, claro, retribuir as brincadeiras.

 Killian, você sabe que eu gosto de surpresas, mas eu fico angustiada de não ver ou saber de nada assim.

Ele ignorou novamente e, embora a mulher não pudesse vê-lo, ainda assim revirou os olhos.

O caminho foi percorrido em silêncio por parte do moreno que continuava a não responder as impacientes sentenças da loira. Eram apenas três andares de elevador, ela conseguia esperar, certo?

Afinal de contas, cada segundo seria recompensado. Isso ele podia prometer.

 AI MEU DEUS! – Swan comentou entusiasmada, levando as mãos para a boca. O sorriso da mulher era enorme e logo os olhos tornaram-se ágeis em procurar pela câmera fotográfica para registrar o momento. – Ele está a coisa mais linda desse mundo!

Na frente do casal, sentado entre os travesseiros da cama de hotel, estava o filho do casal. Andrew Swan-Jones acabara de completar seu primeiro ano de vida e, àquela altura, já estava mais que acostumado com os mimos constantes dos pais.

Na data em questão, Killian resolveu fazer uma surpresa para a esposa e vestiu o filho com um moletom azul marinho do Whitecaps que havia comprado escondido, justamente para essa viagem. Afinal, eles iriam levar o filho para seu primeiro jogo no BC Place!

Sem deixar o lado protetor de lado, claro, Jones não deixaria de completar o visual do menino com uma mini touca. E isso só contribuiu para deixa-lo ainda mais adorável.

E eles iriam derreter com a fofura da criança!

O pequeno Andy sempre foi um filho tranquilo e o casal agradecia por ter não vivido um caos com choros e reclamações quando ele nasceu. E Killian sempre provocava a esposa quanto a isso, afinal, como a “Rainha da Teimosia” poderia ter gerado um bebê tão quieto e pacífico?

“Pelo menos eu continuo sendo uma Rainha, Jones,” era a resposta usual da mulher.

 Eu te disse que era uma boa surpresa! – o homem se gabou, mas já estava ao lado dela chamando atenção do filho para que ele fizesse poses para as mil fotografias que Emma tiraria.

 Cadê o príncipe da mamãe? Olha para a câmera, meu amor! – a voz dela era calma ao falar com o filho, mas podia-se notar todo entusiasmo e afeto em suas palavras.

O mesmo podia-se dizer de Jones.

 Ei, onde está meu campeão? Manda um beijo para a foto da mamãe, é para tia Mary e tio David!

E o menino prontamente obedeceu, posando para a sessão de fotos dos pais. Ou melhor dizendo, da fotógrafa não profissional Emma Swan (mas formada em maternidade!). O moreno apenas ficou de lado, observando a mulher e a criança interagirem.

Quando ele se tornou esse homem sortudo?

Ele não podia acreditar que essa era a sua vida agora: um bom emprego, amigos e família incríveis, esposa fantástica e o mais perfeito de todos os filhos, claro.

E tudo por um time de futebol!

Observando os dois ali no momento, ele não sabia como processar ou compreender todo aquele amor que invadia seu peito.

Depois do casamento, todas as vezes que Killian olhava pra Emma, ele sentia seu coração duplicar de tamanho, inchar-se com tanto afeto e admiração. Era a felicidade de saber que sempre que voltasse para casa, sua esposa também chegaria e ele estaria acompanhado daquela pessoa que, na época, ele jurava segurar seu próprio mundo nas mãos.

Até Andrew nascer.

E, o que antes ele já acreditava ser amor demais, multiplicou-se. Bastava olhar para o filho que o sorriso formava-se automaticamente em seu rosto. E, por vezes, até mesmo a visão embaçava pelas lágrimas que se formavam.

Como ele se tornou esse homem sortudo?

 Amor... – Jones chamou, capturando sua atenção. – Ainda não acabou.

 Como não, Killian? Eu achei que nós iríamos apenas no jogo contra o Rapids, mas você comprou ingressos para o clássico de hoje contra o Toronto e ainda vestiu Andy com o uniforme! – Swan elencou, encantada com os modos do marido. Não que ela estivesse chocada, afinal, desde que se conheceram, ele sempre a surpreendia de alguma forma.

 Sim, mas eu prometo que não é nada novo, não é nada pago dessa vez. Espere um segundo, preciso ir no carro buscar e já volto!

E, sem esperar pela réplica, o homem saiu do quarto, deixando para trás a loira com a boca semiaberta, sem conseguir expressar-se.

Pouco tempo depois, ele retornou com uma caixa retangular nas mãos. Não havia embrulho ou laço, o que intrigou Emma e a deixou ainda mais curiosa.

 Desculpa, não tive tempo de enfeitar. – disse como se estivesse lendo os pensamentos dela. – Quero dizer, tempo eu tive, mas certas pessoas estavam sempre por perto.

- Oh, então você queria tempo longe de mim, Jones? – retrucou, cruzando os braços e o desafiando com uma das sobrancelhas arqueadas.

E aquele era o jogo na casa dos Jones: ela utilizava das armas dele, e ele revidava com as dela. Entretanto, eles deveriam concordar que o moreno jamais reviraria os olhos ou seria teimoso com tanta maestria como Emma; e ela jamais brincaria com suas sobrancelhas com tanta facilidade e êxito como Killian.

Mas nada os impedia de tentar – porém, daquela vez, as provocações infelizmente não os levariam para a cama, era o “Alerta Andy” apitando.

 Claro que não! – Jones defendeu-se antes de prosseguir. – E você sabe que o que fizemos foi loucura, não é?

 Viajar de carro de Boston até Vancouver? Sim, minhas pernas estão sentindo isso. Não acho que estou tão em forma assim e Andrew está cada vez mais pesado, sugando toda minha energia. – ela respondeu rindo.

Automaticamente, então, os dois olharam para o filho.

Eles não precisavam combinar nenhuma ação, observar o menino era algo que faziam constantemente – e, em especial, todas as vezes que alguém citava essa aventura louca que planejaram por dois meses.

Mary Margaret e David podiam jurar que o casal havia enlouquecido. Liam e Elsa, como os bons pais super protetores que eram, acreditavam que era perigoso e arriscado demais. Ruby e Belle (que, àquela altura, não era apenas a garota da livraria e já fazia parte da turma), disseram que era cedo demais, mas animaram-se pela família.

E Robin, bom... O amigo poderia estar mudado, mais quieto e menos radical desde que conhecera a atual namorada, Regina Mills, mas nada que o impedisse de ir na contramão de todos, garantindo juntar-se à eles numa próxima jornada.

Mas eles não estavam insanos e não foram irresponsáveis.

Todas as vezes que fizeram o percurso, desde o casamento, demoraram dois dias e meio para chegarem ao destino, mas isso porque revezaram no volante e pararam poucas vezes. Com Andrew foi diferente: quatro dias com muitas paradas e reservas de hotéis no trajeto para passarem a noite.

E tudo estava bem.

O garoto agitado na cama, com a roupa nova, batia os braços e jogava as pelúcias preferidas de um lado para o outro fazendo graça para que os pais o dessem atenção novamente.

Oh Andy...

Jones suspirou antes de continuar, pegando nas mãos da esposa e fazendo-a encará-lo.

 Há mais de seis anos eu estava em casa assistindo meu esporte preferido com meus dois melhores amigos. E nós tivemos a ideia mais idiota e, paradoxalmente, a mais esperta de todas. Aquele perfil no Twitter mudou a minha vida, Emma. Quero dizer, não o perfil em si, mas a sua mensagem. – ele começou, dizendo em tom suave e com o sorriso usual nos lábios. Emma o imitava, exceto que sua cabeça estava inclinada e ela tentava conter ao máximo as lágrimas, comprimindo os lábios.

Ela já sabia daquela história, o marido mesmo não a deixaria esquecer, mas todas as vezes que a ouvia... Ah, era como se uma chama se acendesse dentro do coração, fazendo-a reviver cada minuto que ansiou pelo encontro com aquele homem. Que desejou ver seu rosto pela primeira vez, conhecer o timbre da voz, tocar e ser tocada...

Emma sentia tudo novamente sempre que Killian recordava os velhos tempos.

 Eu sei que sempre te falo essas coisas, mas eu quero que você se lembre do nosso início antes de abrir essa caixa.

E, dizendo isso, ele se afastou, oferecendo-a espaço para que pudesse se posicionar de frente para a parte final da surpresa e finalmente revela-la.

Assim Emma fez, sem nem pensar duas vezes. E, ao retirar a tampa, a loira pode ver dois blusões idênticos do Whitecaps. Os mesmos que usaram para tirar as primeiras fotos que trocaram.

“Você tem certeza que é real, Swan?”

“Não, Killian, na verdade eu sou um zumbi... Desculpa, eu deveria ter dito antes.”

 Eu—Eu achei que tinha perdido! – Swan disse ao tocar delicadamente pelo material, tocada com o gesto do marido.

 Mas não perdeu, amor. Nós só colocamos na garagem junto com outras caixas e não percebemos. – ele explicou. – A pergunta é: será que eu ainda fico bonitão com ele?

Emma riu, ela sabia que o marido jamais esqueceria a forma que ela reagiu quando recebeu a primeira foto dele.

 De qualquer forma, é o primeiro jogo do nosso filho. E, se você olhar de novo, vai perceber que o moletom dele é quase uma réplica do nosso. – Jones continuou, sorrindo. – Um dia você me disse que, antes de David e dos Swans, você não teve a chance de ter sua própria família, não tinha fotos ou tradições. Foi por isso que, no nosso primeiro aniversário, eu te dei aquela câmera, para que você pudesse registrar todos os momentos que quisesse. E é pelo mesmo motivo que hoje eu te devolvo seu moletom do Whitecaps para usarmos juntos no jogo de mais tarde. E, claro, nosso Andy não estaria fora isso. – o homem finalizou, acariciando a bochecha da loira com o polegar e limpando algumas lágrimas que venceram as tentativas de contenção dela.

 A nossa primeira tradição. – Emma respondeu num sussurro, oferecendo o mais largo sorriso que podia. – Só nossa!

 Aye, meu amor. Só nossa. – Killian repetiu, inclinando-se para dá-la um beijo.

Ah, ela jamais se acostumaria com aquele toque ou com os lábios quentes e carinhosos do marido. Ou a forma como ele a envolvia nos braços e a encaixava em seu corpo.

E Andrew estava lá, batendo palmas e dando pequenos gritos agudos de comemoração, como ele sempre fazia quando via os pais juntos. O pequeno parecia ter um apreço peculiar em ver demonstrações de afeto, não somente de Emma e Killian, mas também dos outros casais que o rodeava.

Por esse mesmo motivo, o garoto ganhou um apelido especial da “Tia Ruby”: lovebug. E Elsa rebatia chamando-o de floquinho de neve, mas nenhum deles sabia a razão... Não que não fosse fofo, mas não vingou justamente por não saberem a origem de tal – nem mesmo Liam. Andy, entretanto, parecia não se importar com a disputa das tias, pois mostrava-se a favor dos dois desde que, claro, recebesse toda atenção e mimo.

 Eu amo você. – Emma disse assim que os dois se separaram, encostando sua testa na dele. – E muito!

 Eu também amo você. – Jones replicou antes de roubá-la outro breve beijo. – Demais.

E o bebê gritou novamente, fazendo o casal rir.

 Nós também amamos você, meu príncipe manhoso! – Swan falou suavemente ao se dirigir ao filho, sentando na cama e envolvendo a criança num abraço. – Você é a melhor coisa que nos aconteceu, sabia, lovebug?

 Ei, tem espaço para mim ai? – Killian perguntou, sorrindo abobado, ainda de pé na frente da cama. E logo adoçou seu tom um pouco mais ao se referir ao menino que o observava com encantamento. – Tem espaço para o papai, Andy?

O pequenino, então, levantou as mãozinhas, apertando-as e soltando, como se estivesse chamando o homem para se juntar à eles. E assim o moreno fez, sentando-se com sua família.

Não muito tempo depois, o casal já se encontrava em uma das brincadeiras de Andrew com os bichinhos de pelúcia. E, em alguns momentos, Jones fazia graça apenas para que o filho risse, afinal, os dois adoravam a gargalhada do menino, mas era Emma quem acabava caindo na risada e, somente assim, o pequeno os agraciava com a sua.

Horas depois, o casal estava novamente na frente do BC Place, ambos usando seus tradicionais blusões de frio do Whitecaps mas, dessa vez, com o pequeno Andy os acompanhando.

Parando um homem aleatório que passava pela esplanada, Emma pediu para que ele tirasse uma foto da família com o estádio ao fundo. E, assim que o entregou a câmera, percebeu que tratava-se de um funcionário do Whitecaps e não de um “qualquer”, mas ela não disse nada.

Voltando ao encontro dos seus dois homens preferidos, endireitou-se para posar para a foto.

Do lado direito, Killian estava com o filho nos braços e, usando sua outra mão, abraçava a esposa pela cintura. Emma, por sua vez, apoiava-se no ombro do marido e, sendo uma boa turista, elevou seu braço livre para “mostrar” o estádio atrás dela. E todos estavam com um sorriso no rosto, até mesmo a criança – afinal, com uma mãe maníaca por fotografias, era óbvio que o garoto já saberia se comportar diante de uma lente.

 Prontinho! – o homem disse, entregando-a o objeto.

 Muito obrigada, ficou linda! – a mulher respondeu sem encará-lo, pois ainda checava o resultado.

 Vocês não são daqui, não é? – ele questionou para a dupla, que negou rapidamente com a cabeça. – Meu nome é Christopher James, diretor de marketing do Whitecaps.

 Somos de Boston.

 Oh, prazer em conhece-lo. Devo parabenizar pelo trabalho nas redes sociais, está fantástico! – Killian completou. – E ah, por favor deixem o estagiário tomar conta do Twitter para sempre, eu adoro aqueles gifs!

E, novamente, uma das brincadeiras de Jones fazia um desconhecido rir. (E a esposa, é claro).

 São engraçados mesmo! – Christopher concordou. – Estão aqui de férias curtindo o jogo?

 Oh, não... Quer dizer, nossas férias foram programadas exatamente para isso. – Swan contou brevemente. – Eu e meu marido nos conhecemos graças ao Whitecaps e já estava na hora de passar adiante essa tradição!

Pelo sorriso nos lábios da loira, Jones tinha a certeza de que ela iria dizer aquela palavra sempre que tivesse oportunidade. Além de, claro, procurar criar milhões de outras tradições. Não que ele se importava, era apenas uma nota mental... E uma bem feliz!

 Se conheceram aqui no BC Place? – ele quis saber, genuinamente curioso pela história.

 Oh, não! – Killian foi quem tomou a palavra. – Na verdade, eu tenho uma conta no Twitter, junto com meu irmão e melhor amigo, para fãs do Caps fora de Vancouver. Boston em especial, claro. E então ela mandou uma mensagem no dia que eu estava fazendo a cobertura do jogo.

 O assunto fluiu e, enfim... Aqui estavamos nós! – Swan completou sorrindo.

E Christopher parecia abismado com a história. Sua cabeça publicitária chegava a entrar em combustão com o que ouviu e a necessidade de saber mais – e detalhadamente.

 Uau! – ele exclamou. – Hm, eu adoraria ouvir mais sobre isso, mas acho que o jogo vai começar logo e vocês deveriam ir procurar seus lugares.

 É verdade. – o moreno respondeu, olhando o horário no relógio digital da calçada.

 Mas eu tenho uma proposta para os dois. – o diretor disse antes que o casal pudesse se despedir. – Peço desculpas por isso, mas não posso evitar esse ímpeto de pensar em publicações e tudo mais... O pouco que me disseram já foi encantador e eu fui sincero quando disse que realmente queria ouvir mais sobre a família hm... – falou, gesticulando para o casal e dando-se conta de que não havia sequer perguntado pelo nome deles.

 Jones. – a loira apressou-se em dizer, afinal, quanto mais rápido falasse, mais rápido o homem faria a proposta e sanaria a curiosidade imensa dela. Sua cota de surpresas para aquele dia já havia sido esgotada! – Emma e Killian Jones. Oh, e esse é Andrew.

 Um prazer conhece-los, perdoem-me pelos maus modos. – Chirstopher desculpou-se, embora nenhum Jones tivesse tomado atitude de apresentar-se posteriormente também. – O que vocês acham de fazer um Diário de Jogo hoje? Uma equipe de filmagem pode acompanhar vocês durante a partida e, se permitirem, fazer uma pequena entrevista no final. Podemos editar e postar em nossa conta no Twitter e no Youtube.

 Mas o Whitecaps não tem nenhum Diário de Jogo.

 Sempre temos tempo para começar, Killian. – o homem disse animado. – E, bom, é uma ótima oportunidade de incentivar as famílias a retornarem aos estádios...

E então o casal trocou olhares, como se conversassem por telepatia. O moreno sabia que ela estava louca para aceitar, especialmente pela parte da filmagem (ela não se controlaria com tal oportunidade...), mas ainda assim, queria checar a vontade do marido. E ele não iria mentir, seria uma honra participar disso.

 Por mim tudo bem, e você, amor?

 Igualmente. – ela respondeu sorridente.

Christopher, então, tentando conter o entusiasmo, tomou o celular em mãos e logo discou para seus superiores.

(Bom, pelo menos era o que parecia...)

Assim que recebeu o aval de seu chefe, o homem logo chamou uma pequena equipe de filmagem e alguns microfones foram conectados em seus blusões para gravarem uma pequena introdução.

E lá estavam eles, errando seus próprios nomes e gargalhando do desastre do momento. Tudo o que Killian pode pensar no momento foi agradecer à Robin por não ter inventado nenhum canal no Youtube, caso contrário, estariam perdidos...

Não que a equipe estivesse diferente do casal, pois era quase impossível não acompanhar a risada de Andrew, mas o casal acreditava estar atrapalhando a filmagem muito pela apreensão com a questão dos lugares para a partida.

 Finalmente! – um homem grisalho disse rindo assim que conseguiram finalizar uma das chamadas. – Está ótimo pessoal.

 E oh, vocês estão com os ingressos de vocês? – Christopher apareceu por detrás dos aparelhos, mexendo no seu iPad.

 Yep, no meu bolso. – Jones respondeu.

 Esqueça-os, vocês vão para o nosso camarote perto do campo. – ele disse, sinalizando para que a equipe se preparasse para a caminhada. – Venham comigo, por favor.

 Oi? – Jones questionou abismado.

 Ahá! – Emma comemorou. – Sabia que um dia eu ia ganhar alguma coisa mesmo sem ter um perfil no Twitter!

E, novamente, Jones se questionava: como ele havia se tornado tão sortudo assim na vida?

Talvez o moletom não fosse seu amuleto da sorte, mas sim Emma... E, agora, Andy.

Durante a partida, as câmeras conseguiram capturar a alegria do menino ao ver o imenso gramado verde, os gritos e súplicas de Swan durante a partida, bem como as reclamações de Jones.

No intervalo, gravaram o momento em que a família tiravam fotos na parte inferior e também quando Andrew tentava comer uma maçã sem sucesso algum, pois não conseguia conter a agitação.

Embora um belo espetáculo na arquibancada, o time não brilhou da forma que esperavam e acabou deixando o rival empatar o jogo em 2 a 2. E eles não se importavam tanto com o clássico, afinal, para os Jones, ganhar do Colorado Rapids era infinitamente melhor.

E isso eles veriam na próxima partida.

[...]

Naquela noite, no hotel, a família pode assistir ao vídeo publicado por Christopher – e eles adoraram o resultado.

 Olá! Meu nome é Emma Jones, esse é meu marido Killian e nosso filho Andrew.

— Somos de Boston e estamos no BC Place para acompanhar a partida entre o Caps e Toronto.

— E, se tudo der certo, sem nenhum pênalti maldito! – Emma resmungou, fazendo Jones rir. E é claro que ninguém lá entenderia....

Os seguidores no Foreign Whitecaps Fans aumentava e a quantidade de comentários com “meta de relacionamento” crescia exponencialmente, até mesmo vindo de torcedores de outros times.

Emma ria das mensagens e se enfurecia com outras, afinal, era impossível conter algumas mulheres elogiando o marido. Não que ela as culpasse, sabia que tinha em casa uma espécie masculina rara, mas também não esconderia seu descontentamento.

Especialmente porque, em todas as reclamações, recebia um caloroso beijo de Killian com afirmações de amor e lealdade. Ela não precisava daquilo, o brilho no olhar do homem bastava, mas o que ela poderia fazer se era tão manhosa quanto o filho?

E, claro, os amigos e família não estariam de fora dessas reações.

@WhitecapsFans EU NÃO ACREDITO QUE AQUELE MALDITO CONSEGUIU INGRESSOS PRO CAMAROTE SEM A GENTE!!! /LIAM E ROBIN.

@killianj heehee!!! Cada um tem o que merece! ;)

Swan, àquela altura, já havia se retirado para alimentar Andy pela última vez no dia e preparar-se para dormir. O moreno estava tão entretido no celular que sequer a ouviu ligar o chuveiro, mas pelo aroma no quarto, ele sabia que a esposa já havia tomado banho e, provavelmente, já estaria na cama.

E, corroborando seu pensamento, ao aproximar-se pode vê-la deitada com uma das mãos apoiadas no bebê. E ambos já adormecidos.

Aquela era uma cena que Killian jamais se cansaria de admirar. Às vezes, em casa, o homem acordava de madrugada apenas para ver a loira dormir e, em seguida, caminhava até o quarto do filho para fazer o mesmo.

Era como se ele quisesse se certificar de que aquilo não era uma ilusão; e de que eles eram reais e não foram embora.

Adotando a mania de fotografar da loira, Jones pegou novamente seu celular e capturou o momento em uma imagem que logo transformou-se em seu papel de parede. E aquela imagem ele não iria postar, não somente por ser um momento íntimo, mas por saber que Emma e Andrew eram seu maior tesouro. Sua maior surpresa e benção na vida.

E, céus, como ele havia se tornado um homem tão sortudo?


Notas Finais


E então, o que acharam? Espero que tenham gostado! Obrigada por lerem essa oneshot de duas partes, vocês são incríveis <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...