História Não me enche o saco, Yeol - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Amém Que Saiu, Baekyeol, Câmarasecreta, Chanbaek, Comedia Leve, Fluffy, Grupo Da Família, Happysisiday, Para A Rainha, Semanadasisi
Visualizações 556
Palavras 2.483
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


atrasada tour
para as pessoas que demoram 1h para postar uma fic por internet bosta, computador bosta, vida bosta yay



como vocês estão, meu amores? espero que bem, porque a vida é uma filha da puta
hoje vim encarecidamente agradecer pelo amor de todos nas minhas últimas fics e claro para presentear a rainha das rainhas hihi

sisi meu amor por ti é gigantão, obrigada por ser uma das melhores pessoas do mundo :’) tô muito feliz de participar dessa semaninha pra ti que é uma pessoa muito especial <3 o presente é curtinho, mas é de coração, espero que goste grrr (frio na barriga)

chanbaek tem mais ou menos 16/17 anos, ok?



bom leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único: Ele não é edifício, mas 'tá difícil


Eita que quando a pessoa nasce do avesso, só resta esperar a próxima reencarnação para ver se a coisa pode melhorar e dar paz pelo menos um tiquinho.

Para os sarristas de plantão, Chanyeol não era nenhum edifício, mas estava difícil. Estilo missão impossível que só. Não tinha reza, choro e nem jeito de fazer o moleque largar do pé de Baekhyun, seu não-tão-melhor-amigo-assim. Graças à insistência chata do altão, o Byun estava considerando chutá-lo, não só da amizade, mas literalmente. Talvez, com um chute no traseiro ele tomava vergonha na cara e parava de ser um chulé.

E mesmo que o porte físico denunciasse o excesso de fermento na mamadeira quando criança, o mais velho nunca se intimidou pela altura do garoto. Afinal, se Chanyeol tinha altura, Baekhyun apostava em seus punhos ágeis, boa mira e pavio curto.

Além de tudo isso, um saco enorme para aguentar aquela vozinha rouca contrastando com a manha dos últimos meses. E, bom, como tamanho nunca foi documento, ele sentou o cacete quando precisou, principalmente nas últimas semanas ao fazer o Byun acordar em plena cinco da manhã só para ajudá-lo em umas coisas bem besta, tipo ajudar a baixar LOL porque ele infectou o computador de vírus da última vez.

[29/7 03:36] não-me-enche-o-saco-yeol

Bae.

Baek.

Baekkie...

Baekhyun!

'Tá acordado?

Acorda, caralho!

Preciso de ajuda! É vida ou morte.

 

[29/7 03:37] baek do meu x-bacon

Então já pode morrer.

 

[29/7 03:37] não-me-enche-o-saco-yeol

):

Não fala assim comigo.

 

[29/7 03:39] baek do meu x-bacon

Chanyeol...

São quase quatro da manhã, porra!

Que 'cê quer?

 

[29/7 03:40] não-me-enche-o-saco-yeol

Cara, eu acho que meu pc tá com vírus de novo.

Posso colar aí?

Hein, Baek?

Acorda, mano.

Baekkie!!

Responde!

 

[29/7 03:40] baek do meu x-bacon

Cara, não tem internet no seu celular?

 

[29/7 03:41] não-me-enche-o-saco-yeol

Tem, mas eu quero jogar no seu xbox.

 

[29/7 04:42] baek do meu x-bacon

E?

 

[29/7 03:43] não-me-enche-o-saco-yeol

Eu sei que você está jogando.

Não minta para o seu melhor amigo.

Não é possível.

Hoje é sábado!

Você não dorme esse horário em pleno sábado...

 

[29/7 03:44] baek do meu x-bacon

Quem disse que você é meu melhor amigo?

 

[29/7 03:45] não-me-enche-o-saco-yeol

Nossos trocentos anos juntos desde o jardim de infância.

 

[29/7 03:47] baek do meu x-bacon

'Cê é chato demais.

Nem vem, você sempre faz meu grupo perder!

Pensei que não existia alguém tão péssimo no vídeo game...

... Daí conheci você.

 

[29/7 03:48] não-me-enche-o-saco-yeol

Nossa, Baek...

Não fala assim comigo )):

Me ensina, sensei.

 

[29/7 03:49] baek do meu x-bacon

Sensei sua bunda.

Não vou!

Até porque seus motivos me broxam.

Se essa pessoa gosta de você, então

Ela vai te curtir mesmo sendo ruim até no FIFA 2010

Caso contrário...

Manda ela pra bosta.

 

[29/7 03:49] não-me-enche-o-saco-yeol

Nem me declarei ainda.

Mas quero impressionar ele, poxa.

Me ajuda, cacete!

 

[29/7 03:50] baek do meu x-bacon

Ele?

Opa, pelo menos agora fica mais fácil saber quem é.

 

[29/7 03:51] não-me-enche-o-saco-yeol

Quero ver acertar.

[29/7 03:52] baek do meu x-bacon

Não duvide de mim, parquinho.

 

[29/7 03:52] não-me-enche-o-saco-yeol

Yaaaaaaaa!

Não me chama assim, infeliz.

 

[29/7 03:52] baek do meu x-bacon

Me obrigue.

 

[29/7 03:53] não-me-enche-o-saco-yeol

): Idiota.

Por isso eu não te conto.

'Cê é muito ruim comigo.

Quem sabe se você me pagar um lanche?

Posso pensar sobre o assunto...

 

[29/7 03:55] baek do meu x-bacon

Definitivamente você é magro de ruim.

E nem muda de assunto, seu bocó!

Você diz que sou seu melhor amigo

Mas não me diz quem é o idiota

Que você quer comer a bunda

Precisamos rever essa amizade.

 

[29/7 03:57] não-me-enche-o-saco-yeol]

Um dia eu te conto.

 

[29/7 03:59] baek do meu x-bacon

Belê.

Um dia eu volto a te responder.

Falou!

 

[29/7 04:01] não-me-enche-o-saco-yeol]

Yaaaaaa!

Não faz assim!

Volta aqui.

Baek?

):

 

[29/7 04:11] não-me-enche-o-saco-yeol

Não me deixa no vácuo.

'Cê tá me trocando pelo vídeo game, seu bosta?

Baekkie!

Baek!!

 

[29/7 04:18] não-me-enche-o-saco-yeol

Olha, eu tô sem sono...

Posso te lotar de mensagem fácil, fácil.

Bae.

BAEKHYUN!

 

[29/7 04:23] baek do meu x-bacon

Eu deveria processar sua mãe.

Por dar à luz a uma criatura tão chata.

Que porra hein!

Vou deixar a porta destrancada...

 

Só de ler a mensagem, ele conseguiu imaginar o suspirar irritado e cara amassada do mais velho, o que o fez rir um pouquinho antes de bater a ponta dos tênis e sair em disparada até duas quadras depois da sua casa.

O pingo de gente morava pertinho, pertinho, economizando nas passagens de ônibus. Amém, graças a Merlin. E nem foi problema sair de casa, pois por mais que tenha saído com umas mil blusas, o Park sempre curtiu o tempinho da madrugada. O problema era só levantar a bunda da cama, mas se fosse para atazanar o hyung, até tomar banho do polo norte ficava fichinha.

Pode crer que se o Baekhyun não fosse eleito à santo, então, ninguém tinha o direito de ser um. Porra (risada em choros), que moleque bocó demais. Na visão do Byun não tinha problema nenhum tentar impressionar alguém para conquistá-la, ele até fazia isso às vezes. O problema real era o tanto de encheção de pacová que ele causava em sua vida com aquele papo furado. Era de se admirar da amizade ter perdurado por bons anos, mesmo em meio à algumas (várias) tempestades. O bom sempre foi o fato de tudo se resolver com um empurrãozinho de ombros aqui e uma tiradinha de sarro de um amiguinho acolá.

Claro que para o menor era meio merda tê-lo tão perto; o urubu não largava da carniça nunca, cara. E como o bagulho tinha como ficar pior, quando a mamãe Byun inventou de começar a agradar o Chanyeol com seus pratos preferidos, o bichinho ficou virado no saci para tentar arrancá-lo de sua casa. A mãe do Park até chegou a ligar lá para perguntar o preço do resgate, por conta de duas semanas sem vê-lo.

Mesmo com tudo isso, o altão nunca foi inconveniente realmente (quase nunca cof cof). O baixinho reclamou e reclamou sobre a invasão de espaço, mas na verdade ele dava o tal espaço para ser abusado. Era uma amizade engraçadinha e cheia de tapas e palavrões. Era aquele negócio, né? Se bater com jeitinho, até abrir as pernas o Chanyeol abriria.

Falando em abrir, que sorrisão o Park deu ao passar pela porta, de fato, aberta da casa dos Byun. Deixou os tênis surrados do ladinho dos de Baekhyun e subiu as escadas pé por pé com toda a delicadeza não existente em si.

Sorriu vitorioso ao desviar do maldito degrau rangedor, mas tropeçou no último, murmurando um palavrão ao colidir com o chão. Não deu tempo nem de se ajeitar para não passar vergonha, ele desistiu ao ouvir a porta do quarto do melhor amigo se abrir.

— Você é muito idiota — ralhou o baixinho ao tentar conter a risada com a mão na boca.

— Eu te odeio — resmungou se levantando rapidamente. — Ainda bem que seus pais estão viajando.

— Ainda bem mesmo. Apesar de que seria mais engraçado se você tivesse acordado o meu pai, ele iria te botar pra fora com dois quentes e três fervendo.

— Eu te odeio.

— É recíproco — retrucou ainda entre risos.

Depois de alguns cascudos e um quase homicídio por um mata-leão muito bem executado pelo menor, Chanyeol se achegou nos pés da cama, já ligando a grande tela de plasma. Pode crer que aquela telinha tinha história; era pique cinema cheia de memórias e risadas para contar. Sem se esquecer, é claro, das infinitas maratonas de Flash e Stranger Things. Tempinho bom, hein? No dia seguinte tinha até as olheiras de panda para contar as peripécias.

Era de lei ter muita porcaria para comer. Teve até um tempo em que o Baekhyun tentou ser fitness, mas aquilo miou tanto as maratonas que ele se obrigou a dar um basta na palhaçada sob a desculpa de seus pneuzinhos serem reais e oficiais excessos de gostosura, ao qual garantia muitos beijinhos nas festinhas do ensino médio.

Olha que os meninos eram dois pés esquerdos mais desajustados já vistos no mundo. Contudo, eles sempre conseguiram uns beijinhos com gosto de vodka numas sociais malucas de um dos moleques da sala. A vida nem de longe era perfeita, mas sim cheia de amores platônicos, chororô por notas vermelhas e vício por chocolate quente no inverno.

Baekhyun logo se sentou ao lado do amigo, pegando o joystick para iniciar a partida. Park riu baixinho ao olhá-lo pelo canto dos olhos. O garoto estava enrolado em uma manta fina cobrindo-lhe os cabelos como um burrito, com uma colher empoleirada nos lábios, pendendo de um lado para o outro, enquanto franzia o nariz, tornando a criaturinha das trevas totalmente fofa. Não seria a primeira e nem a última em que o mais novo caía nos encantos do melhor amigo.

Ele suspirou fundo e saiu de seu transe ao ser encarado de volta.

— Qual foi, Park? Minha cara ‘tá suja por acaso?

— Não, só ‘tá feia, mas acho que isso não dá pra mu-

O estalar alto da mão gordinha acertando a coxa magrela fez o altão gemer de desgosto.

— Você definitivamente é uma versão masculina da Sakura. Não é possível.

— Pode até ser, desde que você seja o bobão do Naruto.

— Pelo menos eu sou fodão.

— Até faz sentido. Os dois sempre querendo abraçar o mundo.

— Pelo menos eu tenho bom um coração, Baekkie — resmungou ao enfiar um monte de batata chips na boca.

Baekhyun abriu a boca para retrucar, mas logo a fechou, permitindo que um sorrisinho doce se abrisse. Tal ação não passou despercebida pelo outro que sentiu o coração bater de um jeitinho descompensado, fazendo engasgar e procurar pelo refri ao ouvir a gargalhada do Byun.

Eles decidiram jogar futebol depois de muita insistência de Chanyeol. Como qualquer non-nerd, ele estava se habituando aos poucos a jogar, e depois de sacar que aquele era um dos jogos menos apreciados pelo melhor amigo, ele sempre apostava suas fichas ali para ganhar do garoto. Às vezes o Byun se irritava e ganhava só para esfregar na cara do mais novo, porém a maior parte do tempo ele choramingava a derrota só para fazer o Park se sentir vitorioso.

A partida continuou rolando com alguns comentários e palavrões quando a bola era roubada. O mais alto não tinha muita paciência, por isso levou vários petelecos na nuca por mover o joystick de um lado para o outro como se fosse fazer diferença no jogo.

— Desisto! Esse controle é muito ruim — falou Chanyeol de forma emburrada.

— Não o culpe pela sua falta de habilidade.

— Sempre tão mau — disse, cutucando-o no ombro.

— Só um pouquinho e porque você merece, Chan. — Baekhyun se ajeitou à frente do vídeo game para escolher outro jogo. — O que você quer jogar agora?

— Sei lá, escolhe qualquer coisa, sou ruim em todos mesmo.

Baekhyun analisou a pilha pequena de CDs um por um com o olhar, até morder o lábio inferior e olhar o amigo por cima dos ombros.

— Ainda quer impressionar o malandro? — perguntou num pigarrear engraçado.

— Hum… S-Sim…

— Você sabe qual é o jogo preferido dele?

— Você vai me ajudar? — Chanyeol ajeitou a postura num pulo.

— Eu nunca disse isso.

— Baek…

— Fala logo antes que eu desista.

— Bom, qual é o seu jogo preferido?

— Não seja idiota, Park.

— Só diz logo.

— Atualmente é LOL.

— Então, vamos jogar LOL.

O baixinho se virou totalmente para ele, fazendo o mais novo rir da feição emburrada enfiada entre o tecido meio grossinho da manta cor-de-limão.

— E se esse não for o preferido dele, seu retardado?

— E como não seria? Ele acabou de me dizer.

Os olhos pequenininhos se esbugalharam um pouco e os lábios de reprimiram.

— Ah, tá — foi a única coisa dita depois de um longo silêncio. — Que brincadeira idiota. Se não quer me contar quem é o abençoado é só não falar, caralho. Você sabe como odeio essas brincadeirinhas.

— Eu não ‘tô brincando.

— Aham.

Chanyeol suspirou fundo se arrastando até ele, tomando uma de suas mãos e a colocando sobre seu peito. O Byun piscou várias vezes em plena confusão ao sentir o bate-bate extremamente rápido no peito do grandão.

— Agora ‘cê acredita?

— M-Mas… M-m…

— Qual foi, Bae? — ele sussurrou para chamar a atenção do melhor amigo. — Não gostou de saber que eu te imagino pelado no banho?

— Chanyeol!

— O quê? — perguntou entre risos ao receber alguns tapas mais suaves do que os de costume. — Estou sendo sincero.

— Eu sei, m-mas… C-Como assim…?

— Baekhyun sem palavras? — ele arqueou uma das sobrancelhas. — Não acredito.

— Cala a boca!

— Por que você não me faz calar, hum?

Baekhyun não precisou dizer que a amizade com cara de outra coisa era recíproca, estava no brilho do olhar e no pomo de Adão subindo e descendo ao engolir em seco a cada batida forte do coração.

O altão escorregou os olhos por toda a face bonitinha do garoto, sorrindo ao ver as maçãs do rosto ficarem a cada segundo mais vermelhinhas, ele se aproximou aos pouquinhos sem tirar os olhos do outro por um momento sequer.

— Você é tão bonito, Baek — disse Chanyeol ao tocar-lhe a bochecha.

O pomo de Adão subiu e desceu novamente.

— Tem uma boca tão linda — o polegar deslizou pelo lábio inferior sutilmente. —, mesmo que ela só fale palavrão e me maltrate pra cacete, ela é tão… Ai! — reclamou ao ganhar uma mordida.

— Se você for me beijar, beija logo e para de enrolar, cacete.

— Pra que a pressa? Eu esperei cinco anos por esse momento.

— Eu esperei seis, então, shhh.

— Como assim se…?

Antes de concluir a frase, as bocas se colaram. Os olhos ainda fixos uns nos outros refletiram toda a ternura entre os dois, alargando os lábios em um sorriso cúmplice e cheio de calor. Baekhyun se permitiu envolver pela cocegazinha que a respiração aflita de Chanyeol fazia ao bater contra sua face. Os olhos de ambos se fecharam lentamente, enquanto os lábios se envolveram.

Os suspiros apaixonados proferidos vez ou outra ao procurarem por ar, esquentarem o corpo do grandão. Com certa impaciência, as mãos deslizaram até o quadril do baixinho, puxando-o para sentá-lo em seu colo.

O ritmo do ósculo se acentuou aos poucos, arrancando gemidos de ambos. Park riu contido ao enfiar uma das mãos por debaixo da blusa do garoto e sentir a pele se arrepiar todinha.

— Não faz isso — sussurrou quando o beijo finalizou com um selinho.

— Por quê? — provocou, deslizando os dígitos pela a coluna.

— Porque não, Chanyeol! — o garoto tentou fugir, mas foi impedido.

— “Porque não” não é resposta.

— Você é muito chato.

— E você me ama. — ele o ajeitou melhor em seu colo. — Falando nisso… Como assim você gosta de mim há mais tempo?

— Longa história, Park.

O alto olhou para o próprio pulso, fingindo ter um relógio ali e se voltou para o baixinho.

— Tudo bem, amor, eu tenho todo o tempo do mundo.


Notas Finais


uhul, se você chegou até aqui deixe um comentário para ganhar bala

espero que você tenha gostado @nasuke, eu plotei e escrevi ela tão rapidinho, logo lembrei de ti falando sobre aprender a jogar certos jogos quando conheceu o ian e pá hidfsggisgiiodg hihi

bom, é isso aí, qualquer coisa vem chorar aqui https://twitter.com/cchanlie


bai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...