História Não olhe pra trás - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Exibições 7
Palavras 2.819
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Fluffy, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Aquele olhar


Fanfic / Fanfiction Não olhe pra trás - Capítulo 2 - Aquele olhar

-Ei, você está bem? Por favor, acorde. - Insistia o cavaleiro de sagitário, num misto de preocupação e fascínio. Sentia-se mal por tê-la machucado, mas não conseguia parar de olhar pra ela. - Como é linda, e está tão perto de mim.- Suspirava. O sagitariano não conseguia entender porque se sentia assim, acabara de conhecê-la, nem sequer trocaram uma palavra ou se apresentaram.

-Cecylliaaaaaaaa, por favor, amiga, acordeeee, não nos mate de preocupação!- Akira e Viollet choravam desesperadas.

-Ela está bem, apenas desacordada. A flecha só causou pequenos cortes em sua mão, nada grave. - Mu tentava tranquilizar as amazonas.

-Ela deve ter desmaiado pelo susto, afinal, quem esperaria ser “flechada” pelo bonitão de sagitário?- Ironizou Milo.

-Não diga uma bobagem dessas, ele podia tê-la matado. – Repreendeu Aiolia, também preocupado.

-Melhor levá-la para o hospital. - Sugeriu Camus. Aiolos assentiu.

Algumas horas depois, Cecyllia acordou. Estava assustada, pois além de não reconhecer o lugar, havia uma multidão ao seu redor.

-O que aconteceu? Onde estou?- Perguntou um pouco atordoada.

-Você não se lembra do que houve???- Perguntou Kayo.

-Vagamente... – Nina respondeu em tom inocente.

- Você estava na arquibancada, acompanhando os treinos, e de repente veio uma flecha em suas mãos, e você a parou por pouco. Como fez isso?- Indagou Milo, curioso.

-Bom, eu apenas pressenti que algo estava vindo em minha direção, e segurei a flecha bem a tempo. Posso não ser uma guerreira, como a grande maioria de vocês, mas também tenho cosmo, porém a maneira que o treino é um pouco diferente. – Nina explicou pausadamente, deixando a todos intrigados, exceto o cavaleiro de Áries e suas amigas, que sabiam de seu segredo.

-Mas que bagunça toda é essa? Deixem-na descansar!- Shion expulsou a todos do quarto de hospital, aborrecido pelo incidente. –Nina minha querida, você está bem?- Perguntou de maneira terna e gentil.

-Estou sim, obrigada mestre Shion. Quando poderei sair daqui? Ai!- Nina gritou de dor, ao ver a mão enfaixada.

 -Dentro de algumas horas, o médico quer que você fique em observação. - Respondeu o grande mestre. – Quer que alguém lhe faça companhia?- Perguntou e se retirou.

-Se for possível, gostaria sim. Preferia que a Viol... - Nina não conseguiu concluir sua frase, quando foi interrompida pelo cavaleiro de sagitário.

-Por favor, deixe-me ficar com você, é o mínimo que posso fazer, para reparar a estupidez que cometi. Desculpe-me, foi um descuido terrível, isso nunca aconteceu antes. A propósito... Sou Aiolos, Cavaleiro de Sagitário. Seu nome é Cecyllia, não é?- Respondeu educadamente, tentando se retratar.

-Fique longe de mim seu cavaleiro irresponsável! Quanto atrevimento, quase me matou com uma flechada e ainda quer ficar perto de mim. Você é um cavaleiro de ouro, como pode ser tão desastrado??? Deixe-me em paz, quero ficar viva. - Esbravejou a leonina, raivosa.

-Deixa a garota em paz, irmão, depois vocês conversam melhor, ela precisa descansar. - Aiolia, em um tom rude e autoritário. Aiolos assentiu.

-Bom, então até depois, eu... – Aiolos foi arrastado por Shura e Milo, antes que pudesse completar a frase.

-Até mais meninas, e se cuida gatinha!- O cavaleiro de escorpião lançou uma piscadinha para a morena que dormia, sob o efeito de analgésicos.

-Sujeitinho abusado, quem ele pensa que é pra agir assim!? Tão convencido. Cretino!- Akira esbravejou indignada, mas que no fundo era ciúmes.

-Bem nervosinho o seu namorado, hein Ashley?- Viollet ria da situação, e a amazona de lagarto só revirava os olhos, pois sabia que era verdade.

-Ah, apesar de ser mais novo, às vezes ele é mais maduro e sensato que Aiolos, e a situação já estava meio estranha, o coitado já tinha passado vergonha o suficiente, fora que vai ser motivo de piada pelos próximos dias... - Refletia Kayo, que no fundo estava sentindo pena do sagitariano.

-Como é que é, então você namora o cavaleiro de leão? Quando ia me contar isso???- Cecyllia deu um salto da cama, com um olhar de interrogatório para a amiga de cabelos verdes.

-Epa, epa, epa, você não estava dormindo?- Indagou Rin, fingindo estar incrédula, Cecyllia ignorou.

-Estava apenas fingindo, o cavaleiro de escorpião me entedia. - Respondeu, desinteressada.

-É mesmo, ninguém merece aquele mala, coitado dos outros dourados. –Akira bufou, fazendo todas rir. –O que foi, falei alguma mentira?

-Claro que não amiga, mas digamos que toda a vez que você fala do escorpião é um tanto... Cômico. –Ashley botou a mão na frente da boca, segurando o riso. –Vocês são tão fofos quando a Viollet e o Shura.

-Mas que raios tinham que pôr o meu nome no meio dessa conversa, hein? Eu não tenho nada com aquele bode pervertido, que só pensa em abusar do meu lindo corpinho. –Viollet se referia ao cavaleiro de capricórnio da mesma que Akira se referia a Milo, fazendo as meninas rirem cada vez mais alto, sendo repreendidas por uma enfermeira, que pediu silêncio.

-Ah meninas, vocês não tem jeito mesmo, ficam fazendo tanta algazarra que fomos xingadas pela enfermeira, como se fossemos crianças no jardim de infância. Isso é inaceitável! –Kayo resmungou séria.

-Eu não tenho culpa se a Viollet e a Akira agem feito adolescentes bobas quando o assunto é amor. – Defendeu-se Ashley, Rin concordou com ela.

-O papo está bom, mas temos que ir, não é? –Rin disse apressada, se referindo a Ashley e Kayo, que assentiram, saindo depressa do quarto.

-Aonde elas foram? –Nina questionou curiosa.

-Rin precisava fazer um trabalho urgente, e Kayo foi para a aula. Tá achando que é a única que estuda por aqui?- Selene fez beicinho.

Era verdade de fato, Rin fazia especialização em mitologia grega, Viollet fazia mestrado em ciências políticas, Ashley estava no último ano de medicina e Kayo estava no primeiro semestre de relações públicas.

-Será que o cavaleiro de aquário vai ajudar a Rin, como de costume?- Akira perguntou pensativa, com um sorrisinho malicioso.

-Talvez, não sei qual a graça disso, é tão chato, e Rin deveria ser mais responsável, já que não está mais no fundamental, não sei como o Camus aguenta. - Viollet deu de ombros.

As três amigas continuaram conversando, até que Cecyllia pegou no sono mesmo, e deixaram apenas Akira cuidando dela. Tinha uma expressão serena, às vezes esboçando um pequeno sorriso. Depois de muito tempo tinha um sonho bom, sonhava que estava nos braços do cavaleiro de sagitário, este fazia carinho em seus longos cabelos castanhos, e ela fitava seus belos olhos verdes. Até que...

-Me larga, seu abusado!- Cecyllia acordou num sobressalto. –Foi só um sonho, que alívio. - Suspirou.

-Alívio. Aham, sei... - Akira ria da amiga, que ficou muito corada e atirou um travesseiro nela.

-Deixe de falar bobagem, palhaça! –Nina resmungou brava.

Já estava entardecendo quando a morena finalmente pôde voltar pra casa. Estava feliz, pois não aguentava mais ficar naquele hospital, queria ficar reclusa em seu novo lar, mas reuniria as amigas à noite. Akira não saiu de perto dela por nenhum instante, e pediu que Ashley lhe levasse algumas coisas para passar a noite na casa da amiga. Assim que anoiteceu Ashley, Viollet, Kayo e Rin chegaram juntas. Levavam bebidas e guloseimas para animar a noite, e também a amiga.

-Alguém pode me explicar como Aiolos foi capaz de uma burrada dessas? Nunca te vi atirar uma flecha de maneira tão estúpida e inconsequente. O que tinha na cabeça?- Indagou Saga, com uma expressão séria, mas segurando a vontade de rir.

-O nosso amigo aqui quis dar uma de cupido, mas esqueceu de que as flechas dele não servem pra “conquistar”. -Milo estava adorando tirar onda do amigo, fazendo todos rir, exceto o sagitariano, que estava de cabeça baixa, frustrado.

-Já chega Milo, você pegou pesado com o coitado, que nem mesmo conseguiu conhecer a garota direito, e é bem provável que tenha perdido todas as chances de conquista-la. –Shura tentava segurar o riso, mas era difícil. – Me desculpe Aiolos, mas é que por mais eu ache a situação séria, é difícil segurar o riso. Você é um péssimo conquistador. – O capricorniano era do tipo que perdia o amigo, mas não perdia a piada.

-Pra mim é melhor, pois assim eu tenho mais chances. Amanhã mesmo vou convidá-la para sair, ela vai ser minha de qualquer jeito, Aiolos não tem chance alguma contra mim. - Milo, sendo o predador mulherengo que era.

-Vai sonhando seu peçonhento, ela nunca sairia com um Mané feito você. – O sagitariano estava enciumado, mas jamais admitiria.

-Concordo com Aiolos, ela não é como as garotas que você está acostumado, vai levar um fora na certa. Além disso, Aiolia pode descobrir o que ela acha dos cavaleiros, já que namora uma das amigas dela. - Sugeriu Camus, deixando seus amigos incrédulos.

-Quem é você e o que fez com nosso amigo Camus? – Saga indagou irônico, Camus apenas revirou os olhos, indiferente.

- Boa ideia, quebra essa pra gente leãozinho!- Milo olhou pra Aiolia em tom de ameaça e deboche. –Faz isso ou vamos entregar os seus podres para a amazona de lagarto.

-Está bem, vou ver se a Chloe sabe de algo a respeito. O que ela me disse é que estão planejando uma grande festa pra ela, tanto que pretendem até pedir a permissão de Atena e Shion. - Respondeu normalmente. –O que acha disso irmão? Pode ser uma boa oportunidade de se aproximar da astrônoma. – Aiolia normalmente, olhando para Aiolos.

-Por mim, tudo bem. Vou pensar em algo para me desculpar com ela, e quem sabe... – Aiolos suspirou, se perdendo em seus pensamentos.

E assim a casa de aquário continuava com aquela reunião, sendo que o assunto principal eram as cinco amazonas e a deusa da vitória, seguido da festa que seria organizada para a bela morena.

-Cecyllia, por favor, por favor, por favor, me conta: Qual é o teu segredo?- Mal chegou ao Santuário e já está sendo disputada pelos cavaleiros de ouro, especialmente o sagitariano magia do Aiolos, me dá um pouco desse mel aí!- Implorava Rin, fazendo beicinho. Ashley deu um peteleco na cabeça da geminiana, que não gostou nem um pouco.

-Até parece que você precisa de algo assim, Dona Rin! Estou sabendo de você e o cavaleiro de aquário. –Nina sorriu, revirando os olhos. –Eu não fiz nada, nem sequer os conheço ou sei quem são direito, meus únicos amigos entre os golds são Mu e Viollet. - Fitando a amazona de câncer, que era uma bela loira de longos cabelos volumosos e ondulados, os olhos de tom de um dourado muito vivo, o corpo magro e curvilíneo com seios medianos e firme, a boca carnuda e rosa possuía um sorriso alvo e tímido.

-Viollet também tem um namorado entre os golds. -Kayo se divertia falando da amazona de câncer, algo raro, já que a deusa estava sempre séria e enigmática. – Vive entre tapas e beijos com Shura de Capricórnio, mas são tão fofinhos juntos!- Soltando uma risada escandalosa. Todas riam, especialmente a própria Kayo, o que era incomum.

-E muito santa que você é, né Kayo?- Viollet estava vermelha de tão furiosa. –Vive dançando pro Shion, e servindo de modelo para os quadros dele, isso sem contar que vive indo na casa dele tomar chá e estudar álgebra. –Bufava indignada. –Até a deusa Rin está de romance com um deles.

-Como ousa??? - Rin e Kayo atiraram almofadas em Viollet ao mesmo tempo, que revidou sem pensar duas vezes, dando início a uma divertida guerra de travesseiros.

-O que está acontecendo com vocês, hein meninas?- Cecyllia sentia dor na barriga de tanto rir. –Só falta você, Akira-chan. Vê se não vai me abandonar, viu!? - Soltando um risinho irônico.

-Vai sonhando, assim que o peçonhento se declarar, ela vai se derreter todinha. –Ashley debochava, em seguida levando uma travesseirada na cabeça.

O clima de descontração era tão grande que iniciaram uma série de jogos, seguido de mais fofocas e mais bagunça. Era quase 00hrs quando ouviram batidas na porta. Viollet abriu, mas não viu ninguém, até olhar para baixo e ver...

-Ai meu Zeus, olha só isso aqui!- A leonina loira berrava aos pulinhos, deixando todas intrigadas.

As garotas correram para ver o que era: um leão de pelúcia e um envelope vermelho. Ficaram eufóricas, viram que era pra Cecyllia, e a gritaria foi geral. Cecyllia pegou o envelope e retirou o cartão que tinha dentro. Dizia o seguinte:

“Desculpe-me por ter sido um estúpido, não faz ideia do quanto me sinto péssimo por isso. Permita que eu possa me redimir, quero uma nova oportunidade para nos conhecermos melhor. Aceita jantar comigo amanhã? Te aguardo às 20hrs, na casa de sagitário.    

                      Tenha uma boa noite,

Aiolos.”

PS: Que tal comida italiana?

 

Após ler o cartão, a leonina ficou uma pimenta de tão envergonhada, mas ao mesmo tempo tinha um sorriso bobo nos lábios. Apesar da inconsequência, achou fofa a atitude do gold sagitariano.

Na casa de aquário havia uma bagunça não muito diferente da que ocorria na casa de serpentário. Os cavaleiros de ouro espiavam curiosos a reação de Nina e as demais garotas.

-“Eu cheguei ao Santuário há menos de dois dias. Como ele sabe disso?” – Nina refletia referente ao cardápio e a sua origem, chocada em como as fofocas corriam rapidamente pelo santuário. Fechou a porta com um enorme sorriso.

-Uuuuul, alguém vai limpar a minha casa por uma semana. – Aiolia se divertia, vendo a cara de bobo de Aiolos.

- Só por aquele sorriso, eu limparia a sua casa por um mês. – Aiolos suspirava de satisfação, sem se importar com o que o irmão disse.

-Hum, é mesmo? Vou aumentar o favor!- O leonino se divertia provocando o sagitariano.

-Eu estava apenas brincando. – O sagitariano fez cara feia, mas o brilho nos olhos era inegável. Ansiava por tê-la em seus braços novamente, mas por outros motivos dessa vez.

-Tá pessoal, chega de espionagem, vamos deixar as garotas em paz, e quero dormir!- Exigiu o aquariano. Estavam no terraço da casa de aquário, onde a vista para a casa dela era bem ampla.

-Camus você é muito chato, sabia? –Milo resmungou.

- Sai pra lá peçonhento, se quer tanto saber o que as garotas estão fazendo, por que não vai até lá? –Saga questionou debochado, provocando o escorpiano.

-Não dá ideia Saga, você sabe muito bem que Milo é um desmiolado e cabeça oca, capaz de cometer qualquer idiotice. –Advertiu Aiolia.

-Eu não acho má ideia, até acompanharia nosso querido amigo até lá. –Shura pousou uma das mãos no ombro do escorpiano, com um risinho cheio de segundas intenções.

-Vocês dois não prestam. –Aiolos revirou os olhos, fingindo reprovação.

–Saga meu amigo, diga-me uma coisa: por um acaso não se interessa por nenhuma das amazonas do santuário? Todas as festas que vamos nunca te vimos pegando alguém. – Indagou Milo. Saga engasgou com a pergunta repentina, gerando desconfiança.

-O que será que não são exatamente de amazonas que você gosta? –Shura tinha um sorrisinho maldoso.

-Onde estão querendo chegar? –Indagou Camus.

-Nada de mais, apenas que talvez nosso amigo bipolar aqui prefira outros cavaleiros, como o falecido Misty, que tinha um romance com Mephisto. –Milo normalmente.

-Não é nada disso seus idiotas, eu gosto de mulher, ok? Apenas não sou como vocês que pegam tudo o que tem xoxota, sem se importar se vão magoa-las ou não. Meu coração pertence a apenas uma única pessoa. –Saga respondeu aborrecido. Seus amigos sabiam que ele tinha um relacionamento secreto, mas ele nunca falava sobre o assunto, esquivando de qualquer pergunta.

-Esse romance só pode ser proibido para você fazer tanto mistério. – Milo comentou desconfiado. Todos olhavam para o geminiano da mesma forma, exceto Camus, que não gostava de se meter na vida alheia.

-O que o Saga faz ou deixar de fazer é problema dele, e não nosso. –Camus disse friamente, fazendo Saga suspirar aliviado. –Se não se importam gostaria de ficar sozinho, Shion me pediu para revisar alguns relatórios.

-Tá bom, seu caretão! –Milo, saindo da casa de aquário contrariado. Aiolos, Aiolia e Saga se despediram educadamente, Shura apenas deu um aceno de mão, já um pouco distante, e Milo nem sequer se despediu, já que era a educação em pessoa, só que não.

Todos desciam rumo as suas casas zodiacais. Aiolos olhava para o céu limpo e estrelado, pensando na resposta de Nina. Ele estava inquieto, ansioso, como uma criança esperando o papai noel. O sagitariano o vazio e a solidão de sua casa, correndo para o quarto, onde rapidamente se despiu, colocando uma calça de moletom e deitou-se um sua cama. Rolava de um lado para o outro, consumido pelo desejo e a vontade de que a morena estivesse ao seu lado.

-“Será que ela vai aceitar meu convite? Preciso convencê-la de que não sou idiota, quero agradá-la ao máximo, não posso mais ficar longe daqueles olhos enigmáticos e sorriso cativante. Ela é perfeita demais, realmente é diferente das outras que já conheci.”- Suspirava admirado, antes mesmo de perceber, já sabia que era...

 

AMOR.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...