História Não quero admitir... - Capítulo 60


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Adriano Ramos, Alícia Gusman, Bibi Smith, Carmen Carrilho, Cirilo Rivera, Clementina Soares, Daniel Zapata, Davi Rabinovich, Firmino Gonçalves, Jaime Palillo, Jorge Cavalieri, Kokimoto Mishima, Laura Gianolli, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Rabito, Valéria Ferreira
Tags Ação, Adriano Ramos, Alicia Gusman, Aventura, Bibi Smith, Carmem Carrilho, Carmiel, Carrossel, Cirilo Rivera, Ciriquina, Clementina Soares, Colégio, Daléria, Daniel Zapata, Davi Rabinovich, Escola Mundial, Jaime Palillo, Jorge Cavalieri, Kokimoto Mishima, Laura Gianoli, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulicia, Paulo Guerra, Romance, Valéria Ferreira
Exibições 243
Palavras 2.019
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Leiam as notas finais e espero que gostem!

Capítulo 60 - Capítulo 60


Pov Alicia

Eu saí com o Paulo, pois ele queria conversar comigo. Estávamos em uma lanchonete e pedimos um sanduíche com um suco.

Paulo- você deve querer saber o porquê de eu ter te chamado pra vir aqui, né?

Alicia- é... Eu to um pouco curiosa...

Paulo- bom, esses meses todos passaram né? E nós ficamos bem próximos um do outro de novo, né?- ele estava bem nervoso

Alicia- sim... Eu gostei bastante de termos nos aproximado...

Paulo- eu também... E eu queria saber se você não quer tentar de novo?

Alicia- tentar o que?

Ele chega perto de mim, segura no meu rosto e então me beija. Eu primeiro resisti, mas então me entreguei e retribui o beijo. Nós ficamos nos beijando ali por um tempo até que fomos interrompidos pela garçonete.

Garçonete- aqui está!

Nós nos separamos rapidamente.

Paulo- ééé... Obrigado!- ele diz envergonhado.

Ela sai.

Alicia- ééé...

Paulo- vamos comer?- ele sorri

Eu sorrio de volta.

Alicia- vamos!

Nós ficamos ali comendo e conversando até que o assunto Cirilo surgiu.

Paulo- ele tá muito diferente...

Alicia- sim! Não parece mais aquele menino que era o meu melhor amigo...

Paulo- ele já tá em São Paulo e até me ligou pra sair com ele, mas eu disse que não queria ir... Disse a verdade a ele, pois eu não quero sair com ele assim...

Alicia- sim, eu também não quero sair com ele assim...

Paulo- ele mudou muito, Ally...

Alicia- é... Esse não é o mesmo...- sou interrompida por uma ligação- espera um pouquinho

Paulo- Ok!

Eu olho e era o Cirilo.

Alicia- adivinha quem é?

Paulo- a chatonilda?

Alicia- não, o Cirilo...

Paulo- sério?- ele pergunta surpreso

Alicia- sim!

Paulo- atende e põe no viva voz

Alicia- beleza!

Eu atendo e coloco no viva voz.

Ligação

Cirilo- Ally?

Alicia- o que foi, Cirilo?

Cirilo- Ally, eu sei que você tá me odiando agora e que você não quer ouvir minha voz e nem falar comigo

Alicia- então porque me ligou?

O Paulo riu.

Cirilo- porque eu quero pedir desculpas

Eu e o Paulo olhamos um para o outro, surpresos.

Alicia- o que?

Cirilo- sim! Eu to te ligando e depois vou ligar pro Paulo para pedir desculpas! Eu percebi agora que fui horrível mesmo e sei que só um pedido de desculpas não é o bastante pra todas as besteiras que eu fiz que deixaram vocês bem revoltados comigo, mas eu quero começar a me desculpar com você e com o Paulo, pedindo perdão...

MJ- é a verdade, Ally...

Alicia- Majo?- eu pergunto surpresa

MJ- sim... Ele veio me pedir desculpas...

Paulo- e você já aceitou e já voltaram a se pegar?

Cirilo/ MJ- PAULO?

Alicia- é, estamos no viva voz aqui

Cirilo- aqui também

Alicia- que tal a gente se encontrar?

MJ- vem aqui pra casa vocês dois...

Alicia- tá bom!

Paulo- vai ter comida?

MJ- tá parecendo a Laura e o Jaime, Paulo!

Paulo- é a convivência...

Nós rimos.

Alicia- nos encontramos ai então...

Cirilo- tá bom...

Eu desligo e então pagamos a conta e vamos para a casa da Majo.

 

Casa da Maria Joaquina

Assim que eu e o Paulo chegamos, tocamos a campainha. Enquanto esperávamos, eu resolvi perguntar a ele sobre o beijo de hoje mais cedo na lanchonete.

Alicia- Paulo, aquele beijo...

Paulo- mais tarde falamos sobre isso...

Eu ia falar mais uma coisa, porém a Majo abriu a porta.

MJ- entrem aí!

Paulo- valeu!

Alicia- obrigada amiga!

Nós entramos e o Cirilo estava sentado no sofá. Ele se levanta e vem até nós.

Cirilo- pessoal, por favor! Me perdoem. Vocês são os meus melhores amigos, eu nunca tive uma amizade como a de vocês...- ele diz com um olhar triste e arrependido.

Parecia mesmo que o Cirilo já estava mudando e voltando a ser o de antes. Todos erram, somos humanos! Acho que ele merece uma chance.

Alicia- eu te perdôo, Cirilo! Não consigo ficar sem o meu bobão!- eu o abraço. Ele parecia se sentir um pouco mais aliviado depois que eu o abracei.

Assim que saímos do abraço, nós olhamos para Paulo que estava olhando fixamente para o Cirilo.

Paulo- bom... Eu te perdôo com algumas condições...

Cirilo- quais?

Paulo- você terá que me chamar pra ir na sua casa sempre que a sua mãe fizer aquele bolo de cenoura maravilhoso e você não beijará mais a Ally...

Cirilo- nem um selinho?

Eu olho pro Cirilo na hora e a Majo também. O Paulo arregala os olhos.

Cirilo- calma gente! Tô brincando! É claro que eu não vou mais beijar a Ally... Aquilo foi um erro e eu nem gosto dela assim, eu gosto de outra pessoa, mas eu fiz uma burrada tão grande que acho que só seremos amigos mesmo...- ele diz olhando nos olhos da Majo. Todos nós já sabíamos que era ela a quem ele se referia.- mas eu aceito as suas condições e por sinal, tem bolo de cenoura lá em casa!

Paulo- opa! Então depois daqui eu vou pra lá!

Cirilo- beleza!- eles se abraçam e riem.

MJ- ééé... Eu vou pegar uma água e já volto...- ela sai de lá meio esquisita, parecia tensa com alguma coisa, eu vou atrás dela.

Alicia- já volto!

 

Eu deixo os meninos na sala conversando e vou atrás da Majo na cozinha. Ela estava apoiada na bancada com o rosto apoiado nas mãos.

Alicia- Majo, o que foi?

Ela olha pra mim rapidamente e então volta a mesma posição.

MJ- você ouviu o que o Cirilo disse? Ele gosta de alguma menina...- ela diz com tristeza na voz

Alicia- você não tinha dito que nunca mais iria falar com ele e nem ter nada com ele?

MJ- eu disse, mas agora vejo que estava errada... Eu nunca deixei de gostar dele...

Eu começo a rir.

MJ- o que tem de engraçado?- ela pergunta confusa

Alicia- você!

MJ- a minha desgraça é engraçada?

Alicia- não! Você não percebeu que ele tava falando de você?

MJ- o que?- ela pergunta sem acreditar

Alicia- é! Ele tava falando de você! Você não percebeu ele dizendo tudo aquilo olhando nos seus olhos? Se não fosse você, ele não olharia nos seus olhos...

MJ- até parece que sou eu... Depois de tudo... Deve ser aquela ex dele...

Alicia- aí Majo, como você é burrinha às vezes e teimosa sempre...

MJ- ai Alicia, me deixa!

Alicia- tá bom! Mas eu te avisei!

 

Eu volto para a sala e os meninos estavam conversando sobre futebol. Adoro!

Alicia- vocês estão conversando sobre futebol e nem me chamaram?

Cirilo- foi mal, Ally!

Paulo- é que você parecia estar conversando sério com a chatonilda...

Cirilo- cadê ela por sinal?

Alicia- tá lá na cozinha... Vai lá falar com ela, Cirilo...

Cirilo- porque?

Alicia- eu não aguento com isso não, vou falar logo!- eu digo perdendo a paciência- ela acha que você não gosta dela e ela tá toda triste lá, mas eu disse que você gosta dela, mas ela não quer acreditar...

Cirilo- ahn? O que? Perai? Como você sabe que eu gosto dela?

Paulo- até eu sei que você gosta dela, Cirilo!

Ele faz uma cara como quem dissesse "é, eu não sou bom de disfarçar sentimentos"

Alicia- vai lá logo!

Cirilo- tá bom!

 

Ele sai e eu fico ali sozinha com o Paulo.

Paulo- acho que deveríamos falar sobre o beijo, né?

Alicia- é...

Paulo- eu nunca deixei de gostar de você, Alicia... Mesmo esses meses passando e tudo que aconteceu, eu sempre gostei de você e achei que agora que tudo se resolveu, poderíamos tentar novamente...

Alicia- você tem certeza?

Paulo- só se você tiver...

Alicia- eu tenho!

Paulo- então eu também tenho!

Ele segura a minha nuca e então encosta seus lábios nos meus e da início a um beijo feroz e apaixonado. Eu sempre gostei do Paulo Guerra e acho que ele sempre gostou de mim...

 

Pov Cirilo

Eu fui até a cozinha, pois a Ally disse que a Maria Joaquina estava triste. Assim que eu cheguei, eu vi a Maria encostada na bancada com o rosto apoiado nas mãos e os cotovelos apoiados na bancada. Eu ouvia ela fungando e então cheguei mais perto. Assim que estava perto o suficiente, eu coloquei a mão no ombro esquerdo dela. Ela não se moveu.

Cirilo- Maria Joaquina?- eu digo baixo

Depois que eu digo o nome dela, ela então sai daquela posição e me olha. Eu reparo nos olhos verdes dela que estavam cheios de lágrimas. Uma coisa que eu odeio é ver a Maria Joaquina chorar.

MJ- o que foi, Cirilo?- ela pergunta baixo

Cirilo- a Alicia me disse que você tava aqui triste...

MJ- é... Coisa minha...

Cirilo- eu não quero ver a minha amiga triste...

MJ- é... Amiga...- ela diz baixo e com tristeza na voz

Eu não disse mais nada e ficamos nos encarando por um tempo. Ela desvia o olhar.

MJ- eu vou ao meu quarto...- ela sai da cozinha sem dizer mais nada

Eu fico ali um tempo pensando e decido ir atrás dela. Eu subo as escadas com calma e bato na porta do quarto dela duas vezes bem baixo, mas deu para ela ouvir...

Cirilo- eu posso entrar?

Ela não diz nada e eu abro a porta, pois ela estava só encostada. Eu vejo a Majo sentada no chão, encostada na frente da cama e eu sento ali no chão, mas longe dela.

MJ- me diz o que você quer, Cirilo... Eu quero ficar sozinha...

Cirilo- eu posso chegar perto de você?

MJ- pode...

Então eu chego mais perto e sento ao lado dela. Nós não olhamos um para o outro e ficamos olhando para frente. Eu decido começar a falar.

Cirilo- a minha tia me deu um conselho quando eu estava em Santa Catarina que eu devia ter usado ele antes. Eu não vou te dizer qual é o conselho, mas vou te dizer tudo que eu estava querendo dizer esse tempo todo. Eu, no começo, não sabia porque eu tinha gostado de você. Naquela época do 3º ano, talvez tenha sido porque eu nunca tinha visto uma menina tão bonita ou tão cheirosa, não sei... Mas os anos foram passando e você foi mudando, assim como eu fui mudando e eu fui percebendo o real motivo de eu ter gostado de você naquela época e esse motivo é porque você é diferente de todas as outras meninas. Você é bonita, mas não estou dizendo por fora, estou dizendo por dentro. Você tem algo que me faz querer ficar perto de você, proteger você e não soltar você nunca mais. Isso fez eu descobrir porque eu gosto de você- nós ainda estávamos olhando para frente- mas quando eu comecei a amar você, eu também não entendia o porquê e hoje eu sei o porquê. Eu amo você, porque você é você. Pode parecer meio sem sentido ou brega, mas eu amo você, porque você é a Maria Joaquina Medsen, não tem como não amar a Maria Joaquina Medsen. Não tem como não amar essa menina de olhos verdes, patricinha, que ama rosa, não tem como. Eu te amo por completo. Eu notei que estava te amando, como eu comecei a notar cada coisa que você fazia e que eu achava incrível. Igual uma vez que a professora Helena falou que você tirou a maior nota da turma e seus olhos brilharam e então você abriu um sorriso de canto lindo ou então aquela vez que jogamos verdade ou desafio e a Valéria queria que eu beijasse a menina mais bonita pra mim e você mordeu o lábio inferior tentando descobrir quem eu beijaria e quando eu parei na sua frente, seus olhos brilharam e você deu um sorriso tímido. Foi aí que eu percebi que tava te amando, pois até o jeito que você coloca a mecha do seu cabelo atrás da orelha eu acho incrível. Eu não te amo porque você é bonita ou inteligente. Eu te amo porque você é única, você é a Maria Joaquina Medsen.- então eu olho para ela- e eu nunca deixei de gostar e amar você

 


Notas Finais


Meu Deus, essa declaração no final do Cirilo para a Majo foi linda demais... O que será que ela vai dizer? Paulo e Alicia voltaram!!!! É PAULICIA!!!!!! O que será que vai acontecer agora? Tá tudo se ajustando, mas ainda falta sabermos o que a Majo vai dizer... Pessoal, a fic está acabando e talvez o próximo capítulo seja o último! Muito obrigada mesmo pelos mais de 200 favoritos, eu nunca pensei que essa fic fosse chegar a 20 favoritos, mas vocês são demais! Espero mesmo que vocês tenham gostado! Até o próximo, que talvez seja o último, capítulo! Beijo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...