História Não sabe meu nome? Simples, Sou Scarlett Granger. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Harry Potter, Hermione Granger, Remo Lupin, Ronald Weasley, Severo Snape, Sirius Black
Tags Drama, Irmã De Hermione Granger, Paixão, Romance
Visualizações 154
Palavras 3.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olááááááá PotterHead's!

Segundo capítulo, é pra já!

Espero que gostem! <3

Capítulo 2 - Provavelmente Sonserina.


Fanfic / Fanfiction Não sabe meu nome? Simples, Sou Scarlett Granger. - Capítulo 2 - Provavelmente Sonserina.

Pov's Scarlett On-

Remus e eu nos sentamos um do lado do outro ainda rindo de uma de minhas aventuras com Ian, Mary, Lucca e Kate.

Olhei ao redor e haviam mais pessoas do que antes, olhei atentamente e os reconheci de visões anteriores.

Albus Dumbledore, Sr. Moody, Kingsley, Os Weasley's, Tonks e os demais à mesa, eram os que me foram apresentados antes.

-Boa Noite. -falei educada.

-Boa Noite. -responderam quase em coro.

-É verdade que você vai estudar em Hogwarts esse ano? -perguntou um garoto ruivo, Rony Weasley.

-Sim. -respondi gentil.

Recebi respostas positivas e o jantar foi servido.

Uma hora ou outra Remus e eu nos olhávamos e voltávamos à rir do que eu o havia contado.

O jantar foi bem até alguém falar alguma coisa relacionada à "Ordem da Fênix" e automaticamente todos olharem pra mim.

-Ok, já estou saindo. -me levantei e fui pro meu quarto.

Nunca tive problemas com desconfiança, eu os entendo, sou a novata.

Como todos estavam na cozinha e provavelmente não me deixariam sair pra fora.

Peguei um maço de cigarro de menta, isqueiro, desci as escadas sem fazer barulhos, abri a porta, ela fez um ruído, saí pra fora correndo e fechei a porta.

Corri pra um pouco longe, sabia que se me encontrassem agora, eu teria que voltar em um passo.

Fui pra uma praça que tinha ali perto, me sentei em um banco, peguei um cigarro e acendi com o isqueiro.

Não sou viciada mas eu gosto, meu hálito com cheiro de menta, o fato de me deixar "leve", faço isso por lazer, diversão.

Fechei os olhos e uma tragada.

Na minha mente começou a tocar uma de minhas músicas preferidas "Sweater Weather - The Neighbourhood".

Com o tempo eu já estava no meu terceiro cigarro.

Uma cachorro preto como um sinistro veio para perto de mim.

"Sirius".

-Perdido, garoto? -perguntei dando um um sorriso sincero.

O cachorro subiu em cima do banco e voltou a ser Sirius.

-Estava te procurando, até que vi uma garota com fumaça ao seu redor, passei por aqui 2 vezes até decidir que podia ser você. -falou ele me fazendo rir.

-Quer um? -perguntei o oferecendo um cigarro.

-Não, faz tempo que não vejo um desses, tinha esse hábito quando jovem. -falou ele com um sorriso de canto.

-Você é jovem. -soltei sem olhá-lo e mais um tragada.

-Você acha? -perguntou ele curioso.

Olhei pra ele como se o analisasse, eu não o achava velho, deveria estar com 30 e alguma coisa, Azkaban não o fez bem mas não deixou tão mal quanto o mesmo pensava.

-Eu juro solenemente. -falei sorrindo, eu havia ganhado o hábito de falar isso desde que tinha 8 anos, nunca me lembrei do porquê.

Ele me olhou surpreso mas logo um sorriso foi visto.

-Eu aceito um mas não ria se eu tossir. -avisou ele.

Estendi um cigarro, ele aceitou e o acendi para ele.

Ele deu uma tragada e não tossiu, hábitos nunca morrem mesmo..

-É de menta, era o meu favorito. -falou ele olhando para frente, assim como eu.

-É o meu favorito.. -falei dando mais uma tragada.

-Por isso que quando me abraçou senti um cheiro forte de menta. -falou ele com entendimento.

-Pode ser, me lembro que um amigo meu havia me dito que eu tinha cheiro de canela e menta. -falei me lembrando de Ian.

Somente Lucca, Mary e Kate sabem mas Ian e eu já fomos namorados, Mary não se importa mais com isso se bem que agora Ian e eu apenas nos vemos como irmãos.

-Amigo? -falou ele como se duvidasse desse fato.

-Meu ex-namorado. -falei sendo sincera.

-E ainda são amigos? -perguntou ele curioso.

-Namoramos quase após nos conhecermos, depois de um tempo o namoro se tornou basicamente uma amizade, até que um dia decidimos que nos dávamos melhor sendo amigos do que namorados e hoje em dia ele é como um irmão pra mim e vice-versa, tanto é que ele namora minha melhor amiga Mary. -falei o explicando.

-Entendi, e quando você começou com isso? -perguntou ele.

-Isso o quê? Fumar? -ele assentiu e eu completei- Deixe-me ver.. Acho que desde os meus 14 anos. -respondi.

-Só faz 1 ano? -perguntou ele surpreso.

Neguei.

-Faz dois anos, eu tenho 16 anos, Sirius. -falei divertida.

-Ah sim.. -falou ele dando mais um tragada no cigarro.

-E você? -ele me olhou confuso e eu completei- Quantos anos tem? 

-Quantos anos acha que tenho? -perguntou ele.

Joguei o cigarro no chão e pisei, ele fez o mesmo.

Me virei um pouco de lado para vê-lo melhor, e ele fez o mesmo.

Que péssima ideia essa.. Comecei a reparar que a cor dos olhos dele parecia como um dia nublado, um azul meio cinzento, me perdi por um momento e ele não parecia muito atrás.

Nos olhávamos com intensidade, comecei a me aproximar e ele também.

Havia um lago logo à nossa frente e então um pato fez um barulho muito alto o que me levou a tomar um baita susto e quase cair do banco, o que fez Sirius rir.

-Ei, não ria! -falei fingindo estar brava mas em segundos comecei a rir também.

Começamos a conversar aleatoriamente até que me surgiu uma dúvida.

-Você é um animago legal? -perguntei curiosa.

-Não, senhora. -respondeu ele risonho.

-A ta. -respondi em entendimento.

-E você? -perguntou ele.

-Também sou ilegal. -respondi perdida em pensamentos até que me dou conta que acabei de contar a ele que sou animaga, tampei minha boca.

-Não se preocupe, eu guardo seu segredo. -falou ele com sinceridade e um sorriso.

-Sou uma loba de pelagem negra e meus olhos podem ficar de duas cores. -falei animada.

-Quais cores? -perguntou ele curioso.

-Violeta quando meu humor está estável e vermelho quando fico com raiva, mas mesmo quando não estou em forma animaga, costumo ficar com os olhos vermelhos quando com raiva. -falei com ar de quem estava em devaneios.

-Igual à ele.. -sussurrou ele.

-Igual a quem? -perguntei já sabendo de quem ele falava.

-Ninguém. -falou ele rápido.

-Não sou igual à ele, Sirius, eu o odeio. -falei olhando pro céu.

-Porque o odeia? -perguntou ele sabendo à quem eu me referia, como se eu estivesse em um interrogatório.

Ele estava desconfiando de mim.. porque não estou surpresa? 

Fiquei com raiva e me levantei.

Comecei à me lembrar exatamente porque eu o odiava, porque odiava Voldmort.

-Porque foi ele que a matou. -sussurrei com ódio e então saí correndo.

Corri para a rua Largo Grimmauld, número 12.

A casa apareceu, eu via Sirius em sua forma animaga correndo na minha direção.

Eu entrei, vi que havia algumas pessoas na cozinha, fechei a porta e corri para dentro do meu quarto.

Tranquei a porta mesmo sabendo que um "Alohomora" poderia abrir aquela porta em segundos.

Comecei a me lembrar de como ela morreu.. O jeito como os olhos dela que antes emanavam calor, vida se tornaram frios e opacos.. E então suas últimas palavras.

Caí de joelhos, lágrimas trançavam caminho indo de encontro ao chão.

Eu precisava deles agora, eu precisava dos meus irmãos.

Pov's Scarlett Off-

Pov's Autora On-

Sirius entrara dentro da casa correndo, ele ia subir as escadas mas Remus estava ao lado da mesma com olhar inquisidor.

-Ela entrou subindo as escadas correndo e batendo a porta em seguida. Eu disse para você procurá-la e trazê-la de volta, não magoá-la ou irritá-la. -falou Remus irritado.

Sirius e Remus não admitiriam tão cedo mas haviam gostado de conhecer a garota, ela era diferente de todas que já haviam conhecido, como se a mesma fosse um imã.

-Eu apenas havia feito uma pergunta mas não sabia que a deixaria com raiva. -falou Sirius ainda confuso com a reação da garota.

-Depois vou ir ver como ela está, agora vá para cozinha, está tendo reunião da Ordem e estavam te esperando para os detalhes importantes e porque raios você está com cheiro de cigarro de menta? -perguntou Remus.

(Remus tem o olfato apurado, assim como visão e audição, pelo fato de ser um licantropo)

-Longa história, vamos logo. -falou Sirius mudando de assunto e se dirigindo à cozinha.

Remus soltou um bufo, olhou para o final da escada e foi para cozinha junto de Sirius.

A reunião fora terminar por volta de 02:00 h da madrugada, a maioria dos membros da Ordem foram embora e outros como Severus Snape, Remus Lupin e Sirius Black ficaram.

Hermione havia ido por volta das 23:00 h, 20 minutos depois de Rony ter ido embora e 1 hora antes de Scarlett voltar.

Severus assim que a reunião acabou foi para seu quarto, ao lado do de Scarlett.

Remus tentou tirar de Sirius o que aconteceu, mas o mesmo se recusava a falar usando como desculpa algo como "não posso, eu prometi" ou "pergunte à ela".

Sirius fora para seu quarto, ao lado do de Scarlett, o mesmo pensou em entrar no quarto de Scarlett mas desistiu ao perceber que a porta da mesma estava trancada.

Remus ficara um pouco na cozinha pensando em tudo mas em principal, pensando em uma certa garota de cabelos loiros claros e olhos azuis.

Ficou por um tempo na cozinha pensando na garota.

O mesmo se condenou por seus pensamentos, ela era só uma garota e então decidiu ir para o seu quarto, na frente do quarto da garota.

Ele subiu as escadas e então seguiu para seu quarto, parando assim na frente do quarto da garota.

Sentiu cheiro de.. cheiro de sangue, um fraco cheiro de sangue.

Entrou em desespero, pegou sua varinha e destrancou a porta do quarto da garota.

Entrou no mesmo que estava cheio de cacos de vidro por todos os lados, procurou por ela e então a viu no chão perto do banheiro, ela parecia estar dormindo profundamente.

Ele cuidadosamente foi até a mesma, não queria acordá-la.

A pegou no colo, ela soltou alguma reclamação mas não acordara, ele foi até a cama da mesma para colocá-la lá mas na cama também havia cacos de vidros.

Ele decidiu deitá-la na cama do quarto dele, para voltar ao dela, arrumar (com um feitiço, e não ele não poderia fazer isso no momento porque Scarlett estava em seu colo) e depois colocá-la na cama dela.

Ele foi até o seu quarto, colocou-a deitada na cama e saiu do mesmo, assim fechando a porta.

Com a varinha em mãos, fez um feitiço para as coisas quebradas voltarem a ser o que eram e então o quarto ficar arrumado, voltando a ser o que era por inteiro.

O mesmo se lembrou do cheiro de sangue, ele viu no chão algumas gotas e foi para o seu quarto ver como a mesma estava quanto aos prováveis machucados e também levá-la de volta ao quarto.

Quando chegou suas ideias de devolvê-la para seu recinto foram pro espaço, a garota estava deitada de bruços, abraçada com um travesseiro como se sua vida dependesse disso, sem contar com a expressão de paz que a mesma carregava.

Ele decidiu que dormiria em uma cadeira ao lado da cama, assim não assustaria a garota se deitasse ao lado dela.

O mesmo fechou a porta do quarto, foi para o banheiro, tomou um banho e a garota nada de acordar.

O mesmo se trocou e sentou na cadeira, em questão de instantes, Remus pegou no sono.

Se passou 1 hora e a garota começara a tremer como se sentisse frio e de seus olhos saiam lágrimas.

Ela respirava de forma descompassada e Remus acordou.

A garota que antes carregava uma expressão tranquila, agora carregava uma expressão de dor e sofrimento.

Remus se levantou em um pulo e foi até a garota.

-Scarlett, é apenas um pesadelo, acorde. -e assim o mesmo repetiu como um mantra, até colocar a mão no braço da garota e a mesma se sentar assustada com o contato e ofegante.

-O que, o que aconteceu? -perguntou ela ofegante e confusa.

-Você teve um pesadelo e eu te acordei. -falou ele resumindo o acontecido.

-Porque, porque estou fora do meu quarto? -perguntou ela mudando de assunto.

-Eu senti cheiro de sangue vindo de dentro do seu quarto, destranquei a porta e entrei.. Seu quarto estava com cacos de vidro por todos os lados e você estava caída no chão.. dormindo. -resumiu ele.

-Ah.. obrigada Remus.. Acho que.. Acho que vou pra cozinha tomar água.. e depois ir.. pro meu quarto arrumá-lo. -falou ela se recuperando.

-Não vai dormir? -falou ele se sentando novamente na cadeira.

-Não consigo dormir depois dessa. -falou ela fazendo graça.

-Sugiro que tente porque daqui algumas horas Hermione e você irão pra casa dos Weasley's. -falou Remus calmo.

-Definitivamente eu não vou.. Se eu não puder ficar aqui, eu posso andar por aí, conhecer novas pessoas. -falou ela relutante.

-Eu faria a mesma coisa, tirando a parte "conhecer novas pessoas", claro. -falou ele sorrindo de lado.

Eles podiam enxergar as expressões um do outro, pois a luz do banheiro estava ligada, iluminando onde ambos estavam.

-Bom.. desculpe por "roubar sua cama".. Vou indo.. Boa Noite, Remus e muito obrigada.. -falou ela se levantando e indo até a porta.

A garota se virou novamente para olhar Remus.

-Ahn.. se importaria de não contar sobre isso pra ninguém? É que não estou afim de passar por um interrogatório. -falou ela meio sem graça.

-Ah, claro, claro.. Boa Noite, Scarlett. -falou Remus se levantando e caminhando até ela.

-Boa noite. -falou ela abrindo a porta e Remus segurando a mesma (a porta, queridos).

A garota saiu e andou pelo corredor até descer as escadas.

Quando Remus não a viu mais, ele fechou a porta, se deitou na cama e então percebeu um detalhe..

O cheiro dela estava impregnado na cama dele.

Depois do episódio, Remus demorou um tempo para pegar no sono e ser levado pelo mesmo.

Scarlett foi na cozinha, bebeu água, passou um tempo, foi pro seu quarto que estava limpo e arrumado, ela agradeceria Remus depois, a mesma sabia que não pegaria no sono nem se quisesse, então decidiu ler e então ficou lendo dás 5 da manhã até às 7, quando Hermione entrou no seu quarto (porta destrancada) e falou que ambas iam pra Casa dos Weasley's.

-Eu não vou. -falou Scarlett sem tirar os olhos do livro.

Hermione falou até cansar, Scarlett apenas ignorara Hermione que com raiva saiu do quarto e bateu a porta.

Scarlett leu mais um pouco até sua barriga roncar, já era por volta 8 ou 9 horas.

Ela tomou um banho antes, se trocou e desceu até a cozinha que até então só se encontrava Remus, Sirius e Severus.

-Bom dia. -falou ela educada.

-Bom dia, Scarlett. -falou Remus.

-Bom dia. -falou Sirius com esperança de que Scarlett não estivesse brava com o mesmo.

Scarlett apenas olhou para Sirius e desviou o olhar se sentando ao lado de Severus que inclusive não respondera seu bom dia, apenas soltara um resmungo.

A mesma pegou uma xícara e enchera de café, pegou um pedaço de pão e passara geleia.

Não era um café descente se comparado com o de Beauxbatons mas ela se contentava com isso porque ela tinha seu precioso café preto.

A mesma comeu, com Remus conversando com Sirius que hora ou outra tentava falar com Scarlett ganhando seu silêncio e claro, uma leve risada de escárnio vinda de Severus.

Scarlett terminou seu café e se levantou.

-Se precisarem de mim, estou no meu quarto, de preferência batam na porta. -falou ela saindo da cozinha sem ouvir a resposta de nenhum dos três.

Eram 11 horas quando Scarlett decidira andar pela casa.

Andou por alguns corredores e viu o seu paraíso.

Um belo piano de cauda com uma pouco de poeira mas nada que um espanador e um pano não resolvessem.

Ela passou a mão no banco à frente do piano, levantou a parte de madeira que dava acesso às teclas do piano e sentou em cima do banco.

Passou os dedos por cima das teclas e então uma notícia feliz, o piano não estava desafinado, se o mesmo estivesse ela demoraria um tempo para arrumá-lo, ela não era como Kate que o arrumaria em minutos.

Ela tocou Moonlight Sonata- Beethoven.

A garota sempre amara Beethoven, era como se o mesmo tivesse escrito suas composições se baseando nas emoções dela.

Ela fechou os olhos, dedilhou com suavidade e destreza.

Assim que terminou a música, abriu os olhos e à frente do piano à observando estava Severus.

-Você toca bem. -falou ele em tons de frieza mas ao mesmo tempo com um sorriso de canto.

-Obrigada, Sr. Snape. -falou ela educada e então se levantando.

-Toca há quantos anos? -perguntou ele.

-Hum.. 8 anos, senhor. -respondeu ela.

-Hum.. -respondeu ele, apenas.

-Eu acho que já vou.. -falou ela saindo, ou em outras palavras, parecia que ela estava fugindo.

-Está fugindo de mim? -perguntou ele às suas costas.

-Não, apenas achei que.. achei que não iria querer perder tempo com uma garota de 16 anos. -falou ela.

-Está certa mas é melhor conversar com a senhorita do que com Black. -falou ele com desgosto ao citar Sirius.

-Remus saiu? -perguntou ela.

-Sim, um pouco depois da senhorita sair da cozinha. -respondeu ele com certo desgosto.

-Entendo.. o senhor vai mesmo ser meu professor de poções em Hogwarts? -perguntou curiosa.

-Sim, algum problema quanto à isso? -perguntou ele frio.

-Não, apenas fiquei curiosa. -respondeu ela.

-Espero que não seja uma cabeça oca. -falou ele.

A garota que estava de costas pro homem, se virou com uma expressão indignada, como ele poderia falar, ou melhor, como ele poderia achar que tinha a possibilidade de ela não ser inteligente?

-Eu não sou, jamais. -falou ela abominando a ideia.

O homem sorriu com escárnio e então começou uma série de perguntas não só sobre poções, como também sobre outras matérias mas a garota respondera todas as questões com perfeição.

-Agora que já terminou de me testar.. Vou para o meu quarto. -falou ela saindo.

Ela foi para o seu quarto e ele foi até o piano, fechando a parte de madeira que dava acesso às teclas e então indo para o seu quarto, precisava fazer a poção Acônito para Remus.

Pov's Autora Off-


Notas Finais


Gostou?
Acha que devo mudar algo?
Deixe nos comentários!

~Kissus <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...