História Não Se Esqueça De Mim...(Imagine V - BTS) Segunda Temporada - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Hobi, Hoseok, Jeon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kim, K-pop, Min, Namjoon, Park, Rap Monster, Seok, Suga, Taehyung, Yoongi
Visualizações 420
Palavras 1.574
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


então gente demorei para postar porque estou muito ocupada... e também triste, pois não vou ir no show do BTS 😭😭😭😭 então mais um cap e o proximo vai ser com grandes emoções :)

Capítulo 7 - Falta de sorte


Fanfic / Fanfiction Não Se Esqueça De Mim...(Imagine V - BTS) Segunda Temporada - Capítulo 7 - Falta de sorte

Recebi uma ligação de Taehyung avisando que já ia voltar. Eu estava tão feliz, também depois de quase um mês sem vê-lo a saudade já estava matando... O único problema eram as marcas que insistiam em ficar no meu pescoço. Droga! Aquele monstro queria mesmo me matar...

- Oi _____________, tudo bem?

Aiko entrou na sala.

- sim estou e você?

- mais ou menos...

- eu sei que você está preocupada com a sua família...

- não é isso... – ela me interrompe. – bom é isso também, mas...

-mas?

Indaguei e ela se sentou a minha frente.

- eu não queria contar para ninguém sobre o que aconteceu...

- Ai, Aiko pode parar... Eu não quero esconder nada de Taehyung de novo. Você se lembra o que aconteceu?! – ela acena com a cabeça confirmando. – e outra que foi você mesmo que disse que era para eu não esconder nada dele. – ela abaixa a cabeça pensativa. – Ai amiga eu sei que você está preocupada com sua família, mas a gente vai dar um jeito nisso! Okay?

- Okay!

Ela me responde confiante.

Ouvimos a companhia tocar, fui para abrir...

- olá priminha!

Eu ainda não consigo acreditar na má sorte que tenho.

- o que acha que está fazendo aqui Evandro?!

- vim te visitar amorzinho!

Essa frase me deu tanto nojo que fiquei com vontade de vomitar.

- faz uma visitinha para o capeta seu filho da puta!

Depois de exclamar fechei a porta com tudo, mas por um triz foi impedida pelo seu pé.

- Você não vai se livrar de mim tão fácil!

Ele exclama e eu empurro mais a porta para fecha-la. Aiko vem até mim para ajudar-me a fechar.

Finalmente conseguimos...

- Tranca, Aiko!

Ela tranca a porta com a chave que estava na fechadura.

- Vocês acham que uma simples porta pode me impedir?! São umas trouxas mesmo!

Eu e Aiko nos afastamos da porta, e ele começa a tentar arrombar a mesma.

Aiko pega o telefone para chamar ajuda. E eu fico paralisada sem ter o que fazer minha respiração se desregula meu coração começa acelerar... Eu não acredito que depois de tanto tempo... Um dos meus ataques está voltando...

Evandro consegue arrombar a porta Aiko solta um berro.

- eu disse que vocês não iam me impedir...

Eu caio no chão ajoelhada. Tentando me acalmar para pensar em algo... Mas meu cérebro não raciocina direito quando estou assim... Meu corpo fica todo dormente...

Evandro entra e vai até Aiko e retira o telefone das mãos dela, dando-lhe um tapa...

- Não... A machuque!

Eu tento gritar, mas minha voz simplesmente não saia e minha respiração alterada, não ajudava.

- Ai querida priminha, eu me lembro de quando você tinha esses ataques... Era tão bonitinha quando só sua mãe conseguia te acalmar!

Ele exclama com certo sarcasmo na voz.

- é...Agora isso meio que mudou... Só Taehyung consegue me acalmar...

Mesmo com dificuldade para falar respondo do mesmo jeito para ele... Que muda sua expressão de sarcasmo para ódio.

- NÃO OUSE FALAR DELE AGORA QUE VAI SER MINHA!

- você está completamente louco!

- sim! Louco por você!

Ela pega e meus braços para ficar de pé novamente. Nesse momento alguém aparece e envolve seu pescoço com o braço dando-lhe um “mata leão”. Graças a Deus é Taehyung, eu caio novamente assim que ele consegue afastar Evandro de mim. Hoseok entra para ajudar Aiko.

- Aiko você está bem?

- estou sim! Obrigada! Vá ajudar Taehyung com aquele canalha!

Hoseok sai correndo para ajudar Taehyung que já tinha conseguido levar Evandro para fora de casa.

Aiko venho até mim para ajudar-me a me recompor.

- calma __________! Respira devagar!

Eu fecho meus olhos firmes apenas ouvindo os barulhos da briga.

- Agora eu te mato!

Ouvi a voz de Taehyung.

- não Tae, vamos chamar a policia!

Dessa vez Hoseok exclama.

- Ele está fugindo!

Tae diz para Hoseok.

- Deixa ele fugir a polícia vai acha-lo! Agora vá ver como __________ está!

Ouvi os passos de Taehyung chegando até mim...

- amor acabou... Acalma-se...

Ele se ajoelha a minha frente segurando meus pulsos.

- eu não consigo... Eu não consegui tira-lo daqui... Por que sou tão fraca?!

Respondo-lhe afogada em lágrimas o desespero toma conta do meu corpo...

- é por isso que estou aqui, para te proteger... – Ele exclama me abraçando. – venha vou te levar até o quarto...

Ele levou-me até o quarto, colocando-me na cama...

Meus batimentos não voltavam ao normal assim como minha respiração.

- Taehyung não tem algum remédio para acalma-la?

Hoseok questiona.

- Não! Nunca teve necessidade disso! Eu consigo acalma-la!

- tudo bem então qualquer coisa chama a gente.

- ok!

Tae se deita ao meu lado na cama puxando-me para colarmos nossos corpos ele entrelaça sua mão em meu cabelo e começa a acariciar os mesmos, começando a cantar minha musica favorita. Minha respiração começa a se tranquilizar...

Eu consigo ficar calma assim adormecendo...

[...]

Abri meus olhos com dificuldade no outro dia... Geralmente quando tenho esses ataques tenho dificuldade para acordar... Consegui voltar à realidade. Tae dormindo a minha frente dessa vez sem camisa... E notei que eu vestia minha camisola.

Direcionei minhas mãos ao seu rosto e acariciei suavemente sem perigo de acorda-lo.

Apenas por admira-lo já esquecia os meus problemas.

Passei meu dedo indicador pelos seus lábios levemente avermelhados. Não resisti a essa tentação e tive que lhe dar um selar delicadamente. Senti seu braço envolvendo minha cintura.

Sua língua adentrava minha boca puxando-me cada vez mais para um beijo intenso. Ele virou-me para cima dele, adentrando sua mão por baixo da minha camisola chegando as minhas costas nuas senti um leve arrepio por seus dedos estarem gélidos.

Paramos o beijo e sorrimos.

- desculpa te acordar!

Exclamei com meus lábios próximos ao seu.

- se for para acordar todo dia assim... Eu quero muito! – ele olhou-me ainda com os olhos semicerrados. – Você está bem?

- vou ficar!

Respondi levantando da cama.

- ei? Espera! Onde pensa que vai?

- vou ir preparar o café!

- tá mais e o que a gente começou agora pouco?

- terminamos a noite!

Dei um piscar para ele.

- ahhhh... Mas eu vou ter que esperar até a noite?

Acenei com a cabeça sorrindo sapeca.

Mudei a expressão repentinamente e perguntei sobre Evandro.

- Ele conseguiu fugir?

- infelizmente sim! – Abaixei a cabeça pensativa. – Não fique assim a policia irá pegá-lo!

- e se a policia não conseguir?

- mas vai conseguir! Acredite!

Ele venho até mim e deu-me um abraço. Eu me sinto tão bem em seus braços que poderia ficar ali para sempre... Mas tive que me separar par ir terminar meus afazeres.

[...]

Terminamos nosso café da manhã. Eu e Tae fomos para sala enquanto Hoseok e Aiko foram para o jardim.

Já que eu e Tae estávamos sentados e mais calmos resolvi contar o que aconteceu na casa dos pais de Aiko.

- amor?

- hun?

- tenho que te contar uma coisa!

- pode falar!

- então... Quando você estava trabalhando... Eu e Aiko resolvemos ir visitar a família dela...

- você não me disse que e o pai de Aiko não gostava muito dela?!

- sim... É..... Por isso mesmo que quero te contar...

- fala logo que eu to ficando nervoso já!

- a não então não vou falar se você já está ficando nervoso!

- agora você vai falar sim! – eu nem o respondi apenas o fitei franzindo o cenho. – tudo bem! Tudo bem eu me acalmo. – ele levanta as mãos em sinal de defesa. Ele sabia que quando eu fazia aquele olhar é porque eu estava muito brava.

- então... Como estava dizendo, nós fomos visitar o filho e a mãe de Aiko... E bom primeiro o filho dela a rejeitou ai depois.... Então.... o pai dela apareceu...

Ele arregalou os olhos (se é que isso é possível)

- e o que ele fez?

- ele fez o maior barraco... E....

- Droga ___________, fala logo!

- ele bateu em Aiko e na mãe dela... E

- NÃO ME DIGA QUE ELE ENCOSTOU EM VOCÊ? – Eu abaixei a cabeça confirmando-o. – EU VOU MATAR ESSE CARA!

- Tae fala baixo! – Segurei seus braços rentes ao corpo. – eu prometi para Aiko que não ia contar tudo o que aconteceu... Agora fala baixo!

- eu não vou ficar aqui parado sem fazer nada! Isso é o cumulo!

- por enquanto você vai ter que ficar parado por mim e pela minha amizade com Aiko. E outra que aquele monstro a ameaçou dizendo que ia matar a mãe e o filho dela.

- é por isso que ele merece morrer!

Quando ele ia se levantar novamente coloquei minhas pernas em cima das suas para imobiliza-lo.

- Tae, Por favor?!

Ele colocou as mãos na cabeça bufando. Depois jogou sua cabeça para trás e deitou no sofá olhando para o teto.

O puxei para meu lado para que deitasse em meu peito. E deitássemos juntos no sofá.

- Essas marcas eu sei pescoço foram ele?

Droga ele viu! Eu hesitei em responder por um instante.

- sim! Foi!

Ele virou sua cabeça ficando de frente para minha clavícula com os olhos fechados soltou um forte suspiro. Tentando manter a calma. Acariciei seus cabelos macios tentando ajuda-lo a ficar calmo.

 

Ele apertou mais minha cintura em seu corpo, e afagou mais sua cabeça em meu peito.


Notas Finais


Desculpem os erros não revisei nada!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...