História Não Se Esqueça De Mim...(Imagine V - BTS) Segunda Temporada - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Hobi, Hoseok, Jeon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kim, K-pop, Min, Namjoon, Park, Rap Monster, Seok, Suga, Taehyung, Yoongi
Exibições 165
Palavras 2.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Então como teve uma leitora que perguntou o que tinha acontecido com o filho da Aiko está aó só agora tive um tempo de escrever..... hehe aproveitem que vai ter treta haha 😰😂😂😂😍

Capítulo 7 - As Lágrimas...


Fanfic / Fanfiction Não Se Esqueça De Mim...(Imagine V - BTS) Segunda Temporada - Capítulo 7 - As Lágrimas...

Acordei tentando levantar da cama depois da noite que tive. Virei para trás para olhar Taehyung. Dormindo tranquilamente como sempre, o único problema eram os machucados em seu rosto... Estavam mais roxos do que ontem à noite... Droga Evandro!

Passei a mão suavemente por sua pele tão macia quanto às nuvens do céu... Sabia que com esses toques não faria o acordar por nada já que ele tem o sono de pedra acho que nem um incêndio faria o acordar rs.

Resolvi levantar da cama direcionei-me ao banheiro precisava tirar a preguiça do corpo, tomando um banho.

Terminei meu banho e coloquei uma calça e uma camisa bem leve só que bem fechada já que estava fazendo um pouco frio.

Vou deixar meus cabelos secar naturalmente, já que não quero acordar ninguém com meu secador escandaloso rs.

Fui para a cozinha limpar a bagunça que eu e Taehyung fizemos hihi.

 

[...]

Terminei de arrumar tudo sem deixar nenhum vestígio. Precisava preparar o café da manhã antes que todos acordem feito animais selvagens hehe.

- Bom dia __________!

- Bom Dia, Aiko!

Aiko apareceu na porta da cozinha sorridente.

- hmmmmm então.....

- então?

- fiquei sabendo que você e Taehyung se reconciliaram!

- como você soube?

- um passarinho me contou!

Ela fez uma cara sapeca! Sentei a mesa servindo o café para nós duas.

- hmmm e como esse passarinho ficou sabendo?

Entrei na brincadeira dela.

- Ele ouviu coisas...

Coloquei minhas mãos no rosto envergonha porque já sabia o que ela ia dizer.

- Droga! Quando escolhi essa casa, devia ter escolhido a prova de som!

Exclamei e Aiko quase cuspiu todo o café... Começamos a gargalhar juntas feito loucas.

- A éeee né “danada”!

- para Aiko!

Falei rindo ainda com seu comentário.

- então... Já que os meninos vão voltar para sua agenda... – ela exclamou revirando os olhos. – a gente podia dar uma passada lá na casa da minha mãe ver como ela e meu filho estão!

- pode ser Aiko... Mas e... Você sabe quem? Vai deixar?

- minha mãe disse que dá um jeito!

Ela abaixou a cabeça desanimada. Aiko passou longos anos de sua vida tentando tirar seu filho do monstro do pai dela até antes de nos conhecermos ela tentava, mas infelizmente ela não conseguiu a guarda dele porque é mãe solteira...

- ok amiga! Eu vou com você!

Ela sorriu em agradecimento.

Taehyung e Hoseok entraram na cozinha.

- bom dia amor da minha vida!

Exclamou Taehyung dando-me um beijo.

- bom dia meu lindo!

- Ai gente tem como parar com essa “melação”?! Ainda nem tomei meu café!

Exclamou Hoseok sentando ao lado de Aiko.

- desculpa “queridinho” se você não é carinhoso com sua amada!

Respondi sarcástica enquanto riamos.

- olha aqui “queridinha” – Hoseok se levantou imitando uma mulher brava. – eu sou muito carinhoso nas horas certas, okay?!

Não consegui falar mais nada apenas rir junto com eles.

 

[...]

A tarde chegou e Taehyung e Hoseok tinham que voltar a trabalhar...

- Aishi! – exclamei insatisfeita enquanto nos despedíamos no jardim... – Você já tem que ir?

- infelizmente para nós dois sim! – Ele exclamou dando-me selares. Abaixei a cabeça um pouco frustrada com a situação. – Ei? Não fica assim!

Ela levantou meu rosto com a mão olhando-me ternamente. Beijando-me novamente.

- me liga quando você chegar! Ok?

- ok! Agora me dá outro beijo!

Ele me agarrou novamente para voltarmos com o beijo.

- vem Tae a gente vai se atrasar!

Hoseok o grita entrando no carro.

Tae antes de sair me dá um beijo indo para o carro. Eu e Aiko abanamos até eles irem.

Eu e ela entramos novamente em casa. Fui para meu escritório para reorganizar tudo que foi perdido quando o idiota do meu primo destruiu tudo.

- Então amiga eu falei com minha mãe e a gente pode ir amanhã lá ver eles!

- Ok, Vamos amanhã então!

Ela sorriu e saiu novamente...

Chegando a noite recebi uma ligação de Taehyung.

- oi amor... Já cheguei!

- é! E como foi o voou?

- bem normal como sempre!

- e você está bem?

- mais ou menos!

- por quê?

Perguntei preocupada levantando a cabeça da cama.

- porque já sinto sua falta!

Relaxei novamente.

- “owt” também sinto a sua!

(- AI COMEÇOU A MELAÇÃO)

Ouvi a voz de Hoseok ao longe.

- Hoseok vai ligar para Aiko e deixe de encher!

Eu não consigo conter a risada com esses dois.

- Tae... – falei manhosa. – Você não sabe quando volta?

- infelizmente não sei ainda... Só sei que a agenda está cheia!

Suspirei frustrada novamente.

- Então vai demorar muito para eu te ver?

- ...Sim! – Ouvi um suspiro dele. – amor.. Vou ter que desligar! O manager está chamando!

- oh sim!

Enfiei minha “cara” no colchão tentando conter meu sentimento de tristeza... Às vezes ele passa tanto tempo em casa que eu até me esqueço de que ele tem que trabalhar... Agora eu fico assim ansiosa, frustrada e neurótica.

- Eu prometo que te ligo quando puder! Agora não fica triste.... Eu te amo!

- Eu também!

- “Eu também” não é um “eu te amo”!

Suspirei.

- Você entendeu! Eu também te amo!

- agora está melhor!

Sorrimos e encerramos a ligação.

 

[...]

Chegou o dia que eu ia acompanhar Aiko até a casa dos pais dela. Não vou mentir que estava um pouco nervosa com tudo, pois seu pai continuava o mesmo de sempre... Nunca deixou Aiko se aproximar nem de seu filho e até de sua mãe...

- Está pronta _______?

- estou, vamos!

Entramos no carro, eu dirigindo é claro... Amo dirigir.

A caminho de lá, olhava constantemente para Aiko e percebia que ela estava nervosa. Não é por menos seu pai é um demônio e fazia quase dois anos que ela não tinha a oportunidade de ver seu filho e sua mãe.

A última vez que foi na casa deles seu pai a expulsou e ainda bateu na mãe dela.

- fica calma Aiko!

- não consigo! É automático!

- você disse que... Bem.... Você sabe quem! – nossa to me sentindo no filme do Harry Potter – Não iria estar em casa!

- sim!

- e então porque está nervosa? Relaxa!

- eu nunca vou conseguir até eu poder ter meu filho e minha mãe perto de mim sem ninguém para atrapalhar.

- e te entendo...

Ela confirmou com a cabeça.

- estamos chegando!

Estacionei próxima a casa. Infelizmente a casa era bem longe da cidade por isso o pai de Aiko nunca foi denunciado por algum vizinho.

Saímos do carro e seguimos até a porta com um pouco de receio de “ele” chegar.

Ela bateu na porta e enquanto eu que sou um pouco paranoica fiquei olhando para os lados para ver se alguém chegava...

- olá minha querida!

- olá mamãe!

Sua mãe deu um grande abraço nela, e em seguida em mim.

- entrem vamos! Não se preocupem só estamos eu você e o pequeno!

- falando nele onde ele está?

Sentamos no sofá.

- está lá em cima... Espera que vou chamar!

Ela subiu as escadas para chama-lo.

- Tenho uma surpresa para você meu querido.

Ela desceu as escadas conversando com a criança.

Aiko se levantou com um sorriso no rosto. A criança não esboçou nenhum sentimento apenas ficou a encarando.

- vá lá abraçar sua mãe!

A senhora exclamou.

- ELA NÃO É MINHA MÃE!

A criança gritou com a velha senhora e subiu as escadas novamente correndo.

Aiko sentou-se novamente com o olhar baixo.

- Eu não sei que houve para ele agir assim!

A senhora exclamou confusa.

- Será que seu marido não falou algo para ele?

Perguntei.

- Talvez... Eu não sei!

- eu preciso falar com ele mãe... Eu preciso saber o que aconteceu!

- sim! Filha eu vou lá busca-lo.

Ela subiu as escadas. E desceu segurando a criança pela mão.

- Filho!

- não me chame assim... Você me abandonou e ainda quer me chamar de filho!

Uma criança tão pequena falando assim? Nossa! Não nega que é filho do canalha do Diego.

- Eu não te abandonei! Eu fui proibida de te ver sua avó não lhe contou?

- eu contei! Não sei por que ele está falando essas bobagens!

- Não são bobagens! O vovô me contou toda a verdade!

Eu sabia!

- Seu avô é um mentiroso! Foi ele que me proibiu de vê-lo! E você não vê o que ele faz com sua avó quase todos os dias?

A senhora fez um sinal com o dedo indicador para ela não prolongar o assunto.

- Não mamãe ele tem que saber...

- filha, por favor?

A senhora lhe pediu em um tom de suplica.

Ela pegou o menino pelos braços e olhou em seus olhos.

- seu avô bateu e ainda bate muito em sua avó... Porque você acha que ela tem esses machucados pelo rosto? Porque você acha que ela só usa calças e blusas com mangas compridas?

- é mentira! O vovô me disse que ela tem uma doença que faz com que esses machucados apareçam.

- Como pode... Um velho daquela idade ser tão mentiroso.

Nesse momento as lágrimas de Aiko já escorriam.

- ele não é mentiroso! você é que é! E eu quero que você saia da minha casa!

- Ei moleque como pode falar assim com sua mãe?!

- _________ não se meta!

Aiko exclamou olhando-me fixamente. Eu a encarei de volta.

- eu sei me defender! Agora saia!

- VOCÊS NÃO OUVIRAM MEU NETO?! –O pai de Aiko entra na casa gritando furioso. Eu e Aiko olhamos com raiva. – ENTÃO VOCÊ QUER TRAZER VISITINHAS ENQUANTO EU NÃO ESTOU EM CASA!

O velho exclama furioso. Logo levantando a mão para bater em sua esposa nem se importou do menino estar ali.

- VOCÊ NÃO VAI BATER NELA!

Aiko exclama indo para frente de sua mãe.

- ENTÃO VOCÊ VAI SER A PRIMEIRA!

Ele levantou novamente a mão para bater em Aiko. Eu não consegui ficar parada antes dele conseguir puxei Aiko para que ela não recebesse o tapa.

- O SENHOR NÃO VAI BATER EM NINGUÉM DESSA CASA!

Exclamei segurando Aiko pelo braço.

- E QUEM VAI ME IMPEDIR? VOCÊ? UMA “COISINHA” TÃO PEQUENA COMO VOCÊ!

Fiquei mais furiosa ainda queria socar a cara dele.

- NÃO! ACHO QUE EU NÃO, MAS A POLICIA COM CERTEZA!

Ele foi para cima de mim, mas Aiko e sua mãe o impediram.

- VOCÊ NÃO VAI ENCOSTAR UM DEDO NELA!

A mãe de Aiko exclama pra o velho logo levando um tapa.

Eu e Aiko colocamos a mão na boca, apavoradas com a cena.

Ele foi para cima de Aiko a empurrando.

Logo depois vindo em minha direção pegando-me pelo pescoço.

- Vocês não aprendem mesmo!

Ele exclama, ainda apertando meu pescoço. Senti meu corpo fraquejar estava cansada de tentar me soltar. Quando estava quase perdendo a consciência. A mãe de Aiko venho segar seu braço.

- Solta ela! Você vai mata-la!

Ele soltou-me cai ajoelhada passando a mãe por meu pescoço tentando fazer com que o oxigênio que perdi volte.

- Se uma de vocês duas abrir a boca para a policia eu mato a velha e sumo com a criança!

Aiko levantando do chão vem para me ajudar a levantar também.

- vamos __________!

- mas Aiko?

- a gente vai dar um jeito nisso! Mas antes preciso te tirar daqui!

Saímos as duas para o carro. Entramos e eu ainda estava tentando recobrar a respiração novamente.

Liguei o carro e fomos para casa. Ficamos a noite inteira tentando achar um jeito de tira-los de lá sem que acontecesse uma tragédia.

Olhei no espelho e vi as marcas daquele monstro em meu pescoço. Eu só espero que isso saia antes de Taehyung voltar.

- Você vai contar para Hoseok? Porque eu não estou a fim de mentir para Taehyung outra vez!

- Não posso contar para ele, ele pode querer ligar para a policia e aquele “homem” fazer algum mal para minha mãe e meu filho!

Suspirei.

- tudo bem Aiko, mas eu vou contar para Taehyung... Algumas partes para não alarma-lo. Porque ela vai desconfiar e não estou disposta de receber ele bêbado de novo porque eu menti para ele!

- tudo bem! Mas tenta fazer de tudo para que Hoseok não saiba!

- ok!


Notas Finais


Então galera sobre o grupo no whats eu não conssegui adicionar algumas leitoras não sei exatamente porque, talvez tenham botado faltando algum numero ou o DDD mesmo... vou tentar adicionar novamente podem me mandar no privado os números...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...