História Não se mexa - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Mirajane Strauss
Tags Ecchi, Gray, Gray Fullbuster, Gruvia, Juvia Lockser, Romance
Exibições 59
Palavras 1.191
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ecchi, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


QueenEviilSays: Aí,finalmente consegui respirar para escrever gezus, detesto fazer TCC, pior coisa da vida tsk tsk.

Pessoinhas que querem matar o Gray calmem os ânimos, já vimos o Lyon dar um sacode nele no cap passado, acham que ele aprendeu a lição?

E afinal Juvia vai ou não vai dar o presente dele?Descubram .QQ

Capítulo 5 - Um novo amigo para Juvia


Fanfic / Fanfiction Não se mexa - Capítulo 5 - Um novo amigo para Juvia

  "Você já se sentiu perdido alguma vez?Como se não soubesse o sentido de você andar pela terra?"

 Juvia em meio aos choros acabou dormindo daquele jeito desastroso, os cabelos azuis cobriam a pele branca do rosto alguns até ousavam em tocar seus lábios. 

 Os olhos estavam fechados, deixando uma expressão serena se instalar pelo rosto, apesar da mente não estar tão tranquila daquela maneira. 

Ficava se lembrando dos momentos com Gray, os momentos íntimos onde só tinham e existiam eles dois.

 Era como tinha ouvido uma vez alguém dizer por aí, quando você fica no mesmo lugar onde a pessoa que ama também está, não existe tempo, não existe outro universo só existe você e aquela pessoa.

 Juvia se permitiu sorrir meio torto, ainda dormia, tendo sonhos de todos os gêneros sejam eles bons ou ruins.

 O primeiro sonho era um bom, tinha uma vaga lembrança de quando tentou cozinhar para Gray, tudo bem que fez um belo de um desastre na cozinha chegando a ponto de explodir algumas coisas e além disso pediu ajuda das amigas escondendo seu verdadeiro objetivo, faze-las de cobaias.

 Depois de umas cinco tentativas cozinhando e claro de umas seis ou mais vezes que Lucy e Leavy vomitaram a maga da água finalmente acertou o ponto do bolo. Agora o que faltava era levar até Gray-sama. Certo, a parte mais difícil não foi cozinhar e sim reunir coragem o suficiente para leva-lo até o moreno.

 Se lembrava claramente da sensação de nervosismo rondando seu corpo, suas mãos tremiam, a boca vacilava no instante em que tentava falar só uma única palavra. Juvia se sentiu uma adolescente novamente, tendo sua primeira paixão.

 Com algumas palavras de incentivo da loira e da azulada mais baixa, a maga da água conseguia reunir coragem para ir até a casa do amado. 

 Primeiro caminhou com passos rápidos até o quarto, afinal de contas não iria toda suja de farinha, caso fizesse tal coisa o que ele pensaria?Que Juvia era uma porquinha?Com toda certeza.

 Tomou um banho rápido, livrando-se das roupas sujas. Minutos depois da higienização já feita Juvia vestia o traje habitual, um vestido azul de mangas compridas assim como continha uma gola alta, o comprimento dele na parte de baixo ia até os joelhos contudo continha algo diferenciado, parecia rasgado por deixar a pele alva da azulada exposta.

 Nos pés vestia botinhas pretas sem saltos. Respirou bem fundo antes de descer, no fim deixava escapar um murmúrio - Juvia espera que Gray-sama goste do presente -. 

Colocava a mão na maçaneta da porta para vira-la, em passos curtos já estava para fora do quarto pensando várias vezes sobre a reação que o moreno teria, podia ser tanto ruim como tinha chances de ser uma reação boa, caso acontecesse de ser a segunda seu coração estaria em paz consigo mesma. 

Juvia devia ter se acostumado com a maneira fria de Gray sempre se comportar, ainda sim tinha pequenas esperanças dele agir de maneira gentil, pois não era todo santo segundo que a nevasca Gray-sama caia sobre ela. 

 Desceu as escadas, decidida em não pensar mais naquilo, não merecia se amaldiçoar tanto assim. 

 Caminhou até a cozinha onde o bolo se encontrava, pegou esse nas mãos saindo porta a fora, que coisa horrível era se matar com pensamentos doidos, talvez um dia procure algum psicólogo ou coisa e tal. 

 Foi uma caminhada pequena até a casa do amado, o céu estava bonito e o tempo agradável a uma caminhada sem resquícios de suor pelo corpo. 

 Chegando em frente a casa do moreno pode ter uma visão de dois andares, pintados de branco, janelas de ambos os lados medianas e aparentemente fechadas, - Gray sama?- disse para si mesma. 

 Pela aparência da casa aparentava não ter ninguém, algo estava dizendo que veio em um mau momento ainda sim pela teimosia andou até a porta da frente, batendo na madeira alto o suficiente para que a pessoa lá dentro ouvisse. 

 Em segundos saia um Gray sem camisa, cara amassada e olhos semicerrados, vestia apenas uma bermuda na parte inferior do corpo. Gray tinha acabado de acordar. - Oi? - disse, abriu mais os olhos para poder ver a pessoa a sua frente, mesmo assim sua mão esquerda caminhou até os olhos esfregando a palma desta neles, só então os abriu dando de cara com Juvia Lockser de todas as pessoas não esperava a figura dela batendo a sua porta, - Ah Juvia - completava mudando um pouco o tom de voz.

 A azulada não permitiu que continuasse a falar, foi logo se intrometendo em meios as falas que com movimentos desajeitados mostrava o bolo que tinha feito, - Gray-sama Juvia fez para você - disse fazendo uma breve pausa, - Juvia achou que Gray-sama iria gostar. 

 O moreno engoliu em seco, abriu espaço para que ela adentrasse sua casa afinal não comeriam ali na porta. - Entra -. A saliva de Juvia rolou pela garganta parecia mini facas, não disse mais nada apenas adentrou.

 Então a lembrança acabava, dando um lugar as trevas. Tudo o que queria era paz, não pensar pois aqueles pensamentos estavam matando-a pouco a pouco, dizem que a forma mais torturante de morte é a lenta. 

 Uma risada sem humor algum saia dos lábios da azulada, ainda tinha seus olhos fechados, mas não estava mais dormindo. Saiu da cama para ir se vestir, mudando do vestido de inverno para algo mais fresco, um vestido de mangas curtas, rodado na parte inferior tendo o azul como destaque principal, quanto aos cabelos deixava soltos.

 Nos pés sapatilhas brancas, iria sair ter um dia para si mesma e não pensar em mais nada, não deu explicações diretas a ninguém apenas respostas vagas sobre onde iria. Foi questão de minutos caminhando para chegar a cidade, passou em lojas de roupas,sapatos e até mesmo doce, afinal estava com um pouco de fome. 

 Pediu um bolo de chocolate para comer junto a um suco. Em meios aos pedaços e uma cantoria baixa um rapaz desconhecido se aproximou com passos calculados até a moça, - Oi - disse no instante em que se sentou.

 Ela por sua vez levantou os olhos para encarar o tal desconhecido, dando de cara com Sting, a encarando de maneira até estranha, uma maneira apaixonada até mesmo desejosa, - Eu nunca tive a oportunidade de falar com você diretamente - disse fazendo uma breve pausa vendo se ela falaria alguma coisa - Queria dizer que sempre achei o seu sorriso bonito, qual motivo não te faz sorrir mais vezes Juvia? - perguntava. 

 Por minutos a azulada ficou em silêncio, sem reação e muito menos sem noção do que falar. Em algumas vezes a mesma piscava seus olhos sem entender o que se passava, - Sting-san? - chamou pelo loiro olhando-o de maneira tímida, - Fique com a Juvia o resto do dia?- perguntava. Os motivos de Sting estar ali eram outros tudo bem, mas não esperava nenhum momento aquele convite, - Claro Juvia-chan.-

 O resto do dia para ambos foi proveitoso, Juvia viu no loiro algo que não tinha há séculos, um ombro para chorar, um amigo em quem confiar aos poucos.     


Notas Finais


Algo a dizerem?q


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...