História Não se mexa - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Mirajane Strauss
Tags Ecchi, Gray, Gray Fullbuster, Gruvia, Juvia Lockser, Romance
Exibições 86
Palavras 1.276
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ecchi, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


QueenEviilSays: EAE, como ceis tão?
Eu tô morrendo de frio mas tô de barriga cheia, we .qq #almadegorda

Finalmente, depois de tanta enrolação temos uma decisão

ALELUIA .q

Capítulo 7 - Lá vamos nós de novo


Fanfic / Fanfiction Não se mexa - Capítulo 7 - Lá vamos nós de novo

                       

          "Como você consegue?Consegue ser tão idiota assim?"

Os dois ainda estavam parados a centímetros da lanchonete, sem se mover. Juvia não o xingava mais e nem batia nas costas do moreno, por um tempo curto só foi ouvido o barulho baixo de choro da azulada.

Felizmente ou Infelizmente Juvia acabou chorando na presença dele, não queria demonstrar ser fraca queria ser forte e decidida no que escolhesse, mas a teimosia em chorar nos momentos deste gênero eram tão mais forte.

   Fraca, humilhada, para não dizer outras coisas bem piores era desta maneira que a maga da água se sentia.

Soltava algumas palavras desconexas em meio aos choros mesmo assim não tinha resposta, alguém é capaz de chegar nesse nível de idiotice? Gray não se movia nenhum único músculo, os olhos dele estavam arregalados e o olhar vago. Deixava sua cabeça abaixada, desta forma torta dialogava silenciosamente o arrependimento que percorria as veias do corpo dele.

Juvia estava ficando quase sem falas, nem sabia como agir apenas permitiu um leve impulso dos pés, esses por sua vez se moveram até ficar frente a frente com o mago do gelo.

Vê-lo daquela maneira doía e doía muito no coração da azulada. Independente do tempo longe ou das grandes burrices que cometesse o coração dela pertencia a Gray, água e gelo um completava o outro de alguma forma.

Um aperto no coração de ambos em ver o outro naquele estado, mesmo que de maneira indireta Gray se importava com Juvia, porém a azulada tem demonstrado ter muito mais atitude em relação aos dois do que ele, um medroso era o que o mago do gelo tinha certeza de que era.

E tinha certeza também de que a Lockser pensava isso dele, pode ouvir baixinho um murmúrio, em tom de que apenas ambos ouviriam, - Gray-sama - chamou.

Gray conseguiu sentir o molhado do rosto dela, pela proximidade e pelo fato dos lábios estarem selados em um selinho desajeitado e tímido. A maga da água apertava o tecido da blusa dele cada vez mais deixando seus corpos em uma distância aceitável, pelo menos na visão dela.

Fullbuster não correspondeu de início, na verdade ele estava com os olhos bem abertos enquanto Juvia tinha os seus fechados esperando por alguma mínima retribuição dele, nada teve durante minutos já estava cansada de ficar daquela maneira, doía não der correspondido.

Cada vez que ela disse de maneira direta ou indireta que o amava recebia palavras ou gestos não lá muito sutis. Dessa vez foi diferente, Juvia conseguiu sentir os braços fortes dele envolvendo-a de maneira até tímida era como pegar em porcelana qualquer toque bruto ou brusco acabaria quebrando.

 As mãos dele paravam em sua cintura, apertando de maneira leve, afinal o objetivo dele não era machucar mais do que ela já se encontrava machucada e sim passar de alguma maneira proteção dizer o que não tinha coragem para falar com palavras, era um covarde no fim das contas.

Abriu mais a boca a fim de aprofundar aquele beijo. Juvia se assustou com os atos dele mesmo assim se sentiu feliz por ter sido correspondida, timidamente ela foi correspondendo aos carinhos do moreno o beijo estava daquela maneira tímida, carinhosa e lenta algo que era bom para ambos.

Separavam-se apenas pela falta de ar, Gray não relutou em selar os lábios mais algumas vezes nos dela Juvia apenas riu com o ato de carinho repentino.

Era um jeito silencioso deles de pedir perdão um ao outro.

Gray riu depois de dias, um riso morno pela situação deles dois, - Me desculpe Juvia eu - infelizmente não pode completar a falar apenas recebeu os lábios quentes dela sobre os seus, - Tudo bem – disse a mulher.

Erza tinha razão, Juvia podia o amar agora, mas como seria daqui há séculos caso ele continuasse a trata-la daquela maneira fria?Com toda a certeza não queria ela longe, as doces palavras daquela maga da água faziam o seu dia confortável.

Percebia que ainda tinha as mãos sobre a cintura dela, então as retirava dali meio sem graça guiando ambas até o rosto isso junto a um gesto gentil limpava as lágrimas que teimavam em escorrer.

Juvia não o amaria para todo sempre se caso ele continuasse a maltratar os sentimentos da azulada daquela maneira, seria péssimo o dia em que a Lockser falasse “Juvia não ama mais o Gray-sama”. Gray se permitiu dar um meio sorriso enquanto ainda limpava as lágrimas de sua menina.

Talvez fosse uma bela de uma masoquista, sem tanto amor próprio assim. Vamos combinar você carrega um amor doido dentro de você por tempos e as únicas coisas que recebe é nada menos que rejeição, ser tratada de uma forma contrária da verdadeira, aos poucos o sentimento começa a morrer. O amor era como uma rosa se cultiva ela cresce caso contrario morre.

Porém, com Juvia Lockser não era e estava muito longe de ser dessa maneira, ela o amava de um jeito que nem mesmo entendia. Todos aqueles momentos bobos juntos faziam parte deles sem Gray a azulada se sentia incompleta.

- Gray - sama - falava um pouco baixo demais, o moreno não respondia com palavras e sim com ações ou ação no caso, voltava os lábios até os dela em um selinho onde aos poucos foi dando espaço para um beijo. As mãos de Gray, o corpo dele, todo o corpo desejava o dela. 

Um beijo cuidadoso onde dizia sem palavras que a amava. Sua vontade era de ficar ali, porém não seria possível principalmente com a falta de ar se tornando cada vez mais constante naquele ambiente. Ambos envergonhados pela cena de antes saíram rumo a Fairy Hills, não esquecendo claro das compras de Juvia onde Gray carregava todas as sacolas.

Estava começando a anoitecer. Ou seja, o por do sol habitava o céu por mais poucos segundos transformava sua cor em um laranja claro, a caminhada não tinham vontade de terminar estavam de mãos dadas conversando sobre banalidades e nenhum nem outros diziam sobre o acidente de antes, aquilo era apenas uma lembrança ruim, lembrança que ninguém queria mencionar novamente.

Juvia se sentia uma garotinha de treze anos ao lado de Gray, as bochechas coradas e o sorriso instalado no rosto denunciando o tamanho da felicidade, talvez o mundo fosse pequeno para ela agora.

Diferente da azulada ele se permitia dar um sorriso pequeno, sem mostrar os dentes apenas apertava sua mão com a dela nem pensava em retirar, pois sabia a reação dela não seria das melhores, todavia foi obrigado assim que avistou a casa da Lockser.

Juvia soltou um suspiro, desapontada, nem percebia que o caminho do centro até a Fairy Hills tinha sido percorrido por ambos, nos instantes em que estava com ele não existia ninguém mais merecedor de sua atenção, é ela era uma adolescente apaixonada ou se parecia com uma.

Gray riu baixinho colocando todas as sacolas sobre a mini escadinha de entrada. Olhou mais uma vez para a maga da água não relutando nenhum minuto em beijar seus lábios, tratava de brincar com a língua dela às vezes chupando como entrelaçando ambas.

Naquele instante entre as carícias trocadas por ambas as partes não existia pessoas, nem tempo, apenas os dois.  Quando enfim se separavam Gray murmurava próximo ao ouvido dela, - Eu quero você de presente - dito isso o moreno se separou dela com um sorriso sacana no rosto, ele estava aprontando.

Juvia ficou boba, vermelha e nervosa nem resistia em trancar o gritinho fino, agarrou as sacolas indo às pressas para o quarto da maneira mais atrapalhada que existe em meio aos berros só conseguia ouvir o nome do Fullbuster.


Notas Finais


Kisos Sweet's ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...