História Não Sei Me Confessar - 2Jae - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens JB, Youngjae
Tags 2jae, Drama, Got7, Kpop, Romance, Yaoi
Exibições 316
Palavras 2.612
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiie ^^
Essa é minha primeira one-shot, então, sorry se tá meio bosta
A life tem dessas
Boa leitura! :3

Capítulo 1 - Capítulo Único


Não consigo manter minha cabeça alta na sua frente

Eu estou apaixonado por você

Por que essas palavras são tão difíceis?

Eu continuo hesitando em dizê-las de novo e de novo

Por que é tão difícil escrever uma simples carta?

 

JB estava em sua casa esperando por YoungJae. Os dois planejaram durante a semana que esse final de semana seria deles, afinal, fazia já algum tempo que os dois não se viam, como faziam quando ainda estavam no colegial. O mais novo avisou chegar assim que seu turno na cafeteria acabasse, porém, levando em consideração o horário em que seu turno acabava, ele estava atrasado, o que de fato não é muito comum vindo de YoungJae. Estava ansioso, diria a ele tudo que sentia. Finalmente havia entendido o porquê de ficar tão ansioso na frente do melhor amigo.

--u.u--

 

Você talvez não se sinta da mesma forma que eu

Eu talvez nunca mais te veja de novo

É disso que tenho medo

Não tenho coragem para te dizer

 

YoungJae havia acabado de sair da cafeteria. Seu turno tinha acabado e logo estava seguindo rumo à casa de JB. Se sentia ansioso, pois, conhecendo Jaebum como conhecia, teria de dormir lá. Isso não seria nada demais para dois amigos que se conhecem a muito, a menos que você esteja apaixonado pelo seu melhor amigo que 1) não te dá bola e 2) tem namorada. Enquanto seguia para seu destino com o coração na mão, decidiu que seria bom primeiro se acalmar, então caminhou até uma praça – vazia pelo horário – e sentou-se em um dos balanços. E lá começou a pensar em como acabou naquela situação com o mais velho.

 

Na praça, sozinho num balanço de cabeça a baixada, um menino baixinho, chorava baixo.

– Ei – gritou um menino que aparentava ser um ou dois anos mais velho que si, se aproximando e sentando no balanço ao lado de YoungJae – por que você está chorando? É por estar sozinho? – Perguntou com um curto sorriso.

O menino tinha duas pintinhas acima de seu olho esquerdo, coisa que YoungJae não pode deixar de reparar e achar particularmente fofo.

Fungando um pouco respondeu:

– Eu não sei quem é você... minha mamãe disse que não posso falar com estranhos.

A verdade é que YoungJae apenas não queria conversar com outras pessoas. Há muito ele sofria com brincadeiras de mal gosto vindo dos meninos de sua idade e mais velhos, tinha medo de que esse menino fizesse o mesmo. Ele não conseguia entender o porquê das pessoas o tratarem daquela forma, ele era igual a todos, afinal.

– Minha mãe também diz isso, mas devemos ter quase a mesma idade, não é um problema! De qualquer forma, prazer, eu sou Im JaeBum, mas pode me chamar de JB! – Sorriu radiante – e você? Qual seu nome?

Aos poucos, YoungJae levantou sua postura para encarar melhor o menino a sua frente e com o choro cessado, pode responder:

– Meu nome é YoungJae... Choi YoungJae...

­– YoungJae... – repetiu mais para si mesmo o menino que agora YoungJae soube se chamar Jaebum – nós temos a mesma sílaba!* Vou te chamar de Jae apenas!

Assim seguiu-se uma conversa entre Jaebum e YoungJae, que aos poucos foi deixando passar aquela tristeza que antes tinha.

E foi assim que os dois se tornaram amigos. YoungJae descobriu que estudava na mesma escola que JB e que apenas não se conheciam porque o outro era mais velho, como também percebeu morar bem próximo ao mesmo, o que tornou tudo mais fácil.

Essa memória fez YoungJae pensar ainda mais no passado e em que momento descobriu sentir esse carinho a mais pelo outro.

YoungJae – agora com seus 14 anos – estava no pátio, aguardando JB aparecer para poderem seguir para o refeitório. Ele agora não tinha mais tanto receio de ir para escola pois tinha JB consigo, o que o deixava mais seguro. Ao perceber que o mesmo estava demorando decidiu passar na sala do maior, quem sabe ele pudesse estar apenas atrasado nas atividades. Seguiu assim rumo à sala do maior, e parando frente à porta, porém quando foi abrir ouviu uma discussão.

– Onde está seu namorado? Percebeu que estava na hora de arranjar alguém melhor? – Zombou alguém do outro lado.

Foi então que YoungJae percebeu que havia um círculo de pelo menos quatro meninos na frente de JB, ninguém além deles na sala. Decidiu que espiaria um pouco.

– Não sei do que está falando, não tenho namorado.

– Você sabe sim! O garoto baixinho e gordinho que anda com você!

– Se está se referindo ao YoungJae, não somos namorados, e eu pretendia encontra-lo antes de vocês atrapalharem – JB continuava com uma irritante calma, mesmo estando sério.

– Por que continua andando com ele? Ele é estranho.

– E gordo, baixo, feio... – continuou um outro menino, porém foi interrompido por Jaebum.

– Não falem assim dele! Ele não é gordo, e o tamanho dele é ótimo para própria idade, e ele é lindo! – Disse sem perceber que havia aumentado o tom.

Do outro lado da sala, YoungJae sorria por ver JB o defendendo. Sabia que aqueles meninos eram da sala do mais velho, e que eram bem influentes na escola, o que YoungJae achava idiotice. Isso, de certa forma, o fez admirar mais o outro, e sabia que no fundo aquilo era bem mais que apenas admiração ou gratidão.

YoungJae ainda se recordava bem desse dia. Como esquecer? Porém, lembrar do modo como JB o defendia o fez ter outra memória, só que desagradável.

– YoungJae! – Chamou JB de seu quarto no andar de cima.

Na mesma hora, o mais novo largou o que fazia no andar de baixo e foi ao encontro de seu hyung.

– Fala – disse, logo se jogando na cama do mais velho.

– Eu queria te contar algo muito importante, afinal, você é meu melhor amigo, não poderia esconder algo assim de você.

– Anda logo! Estou ficando curioso agora!

– Okay. Bem... eu estou namorando a Eunjung! Aquela garota da minha sala que está sempre usando uma fita vermelha na cabeça, sabe? – Disse Jaebum com aquele seu sorriso radiante e encantador de sempre, o mesmo que fazia YoungJae sorrir junto, mas que agora o magoou.

Foi com essa frase que toda aquela “aura feliz” que saía de YoungJae se apagou, seu sorriso antes vivo desmanchou, e a tristeza que JB fez ir embora a anos atrás, voltou.

Daí em diante, eles perderam todo aquele contato. YoungJae não visitava tão frequentemente JB, o mesmo não parecia se importar, estava muito ocupado com Eunjung. Eles não se falavam tanto, não se viam tanto... isso machucou YoungJae.

Logo este se fechou. Apenas conversava com seu ciclo de amigos, aquele que formou com o tempo, este composto por: Mark, Jackson, Jinyoung, Bambam, Yugyeom e JB. Acabou se aproximando muito de Mark, contando tudo para ele, inclusive seu amor unilateral pelo melhor amigo.

Logo, tanto ele quanto o mais velho estavam formados. YoungJae se mudou para um apartamento junto com Mark, e começou a trabalhar com seu dongsaeng Yugyeom em uma cafeteria. YoungJae ainda sentia todo aquele amor por JB, o mesmo que parecia cada vez mais distante.

De vez em quando, Mark o pegava chorando nos cantos, isso acabava por afeta-lo também, não queria ver o mais novo naquele estado, mas o que poderia fazer por ele? Então ligou para JB, e pediu para que ele chamasse YoungJae para dormir em sua casa, com a desculpa de que o menor precisava se divertir, talvez isso os resolvesse.

E ali estava o menor. Sentado num balanço de uma praça vazia, no vento gélido das noites de Seul. Foi depois de se dar conta disso, que percebeu que estava chorando e que já passava das dez horas. Estava realmente atrasado. Sentiu seu celular vibrar no bolso da calça, e então viu o número de mensagens e chamadas perdidas vindas de JB.

Atendeu a chamada:

– Alô?

– YoungJae? Você está bem? Onde você está?! – Pode sentir o tom de preocupação no tom de voz do maior, e isso quase o comoveu.

– Não se preocupe comigo hyung. Foi apenas um imprevisto, chegarei aí logo.

Finalizou a chamada.

Voltou a caminhar, estava realmente próximo da casa do mais velho. Assim que ficou frente à porta da casa, se preparou psicologicamente para a bronca que levaria por ter demorado ou por estar sozinho na rua tarde da noite. Bateu de leve na porta e como previsto, se abriu rapidamente, porém, diferente do que imaginou, apenas sentiu dois braços o envolverem num abraço forte e aconchegante o puxando para dentro, sentindo poucas lágrimas umedecerem seu cabelo. A porta atrás de si foi fechada e só então pode ver o rosto de JB. Ele tinha um semblante abatido, como se tivesse chorado durante um bom tempo.

­– D-desculpe... você está bem?

­– Sim... desculpe te preocupar hyung... eu não vi o tempo passar... – respondeu sem encarar o mais alto.

­– Tudo bem. Você está com fome?

Após YoungJae assentir, seguiram para a cozinha. JB já havia comido então apenas observou o menor comer silenciosamente. Assim que o mais novo terminou foram para o quarto de JB e YoungJae fez o que costumava fazer quando mais novo, assim que entrou no quarto, jogou-se na cama do mais velho, sentindo-o se sentar ao seu lado.

­– Então... como vai você e a EunJung?

­– Terminamos. Na verdade... ela terminou. Eu havia a pedido em noivado... – disse JB com um sorriso triste.

Nesse momento YoungJae sentiu-se triste. Mesmo amando JB, ele ainda era seu amigo.

­– Eu... sinto muito...

­– Não sinta – cortou-o sério – a gente andava discutindo frequentemente há um tempo... não sei se ela era para mim – riu sem graça – e também... eu acho que me apaixonei por outra pessoa, mas eu fui idiota e não percebi isso antes, agora ela se foi e deve estar feliz com outro – ele continuava com aquele sorriso triste, que partia o coração de YoungJae.

­– Você não é um idiota! Essa pessoa que não deve ser normal, você é um cara tão legal!

­– Mas eu mereci. Eu fiz essa pessoa sofrer por anos... eu fui muito estúpido.

­– Não se martirize. Quem é a pessoa afinal?

Aos poucos JB foi se aproximando de YoungJae, até seu corpo estar quase inclinado por cima do mesmo. Selou seus lábios ao do mais novo, e logo pedindo passagem, que foi cedida rapidamente.

YoungJae estava confuso, mas isso não diminuía o êxtase que estava sentindo. Esperou tanto por isso, que sentir os lábios do mais velho era quase como um sonho realizado.

JB foi quem encerrou o ósculo, apenas para dizer o que tanto o deixou ansioso.

­– Você. Eu te amo Jae.

E tornou a beijar o mais novo. Enquanto esperava YoungJae dizer algo, começou a se lembrar dos momentos que passou com o menor, e perceber o que estava óbvio.

­– Eu também te amo.

Logo, aquela troca de caricias inicial foi substituída por um desejo incontrolável por um toque mais profundo. Tanto um quanto outro ansiavam por sentir o máximo que pudessem um do outro. JB então desceu seus beijos até o pescoço do mais novo, depositando leves mordidas e chupões, recebendo baixos gemidos em troca. Tirou meio atrapalhado a camisa do mais novo e fez uma “trilha” de beijos até um dos mamilos do menor e começou a chupá-lo e mordiscá-lo, enquanto brincava com o outro entre seus dedos. Inclinou-se para trás um pouco, para ter uma melhor visão do corpo abaixo de si.

­– Você é tão perfeito Jae... – começou a distribuir selinhos pela extensão de seu peitoral – cada detalhe... eu esperei muito tempo pra isso. Você também, certo? – Chupou novamente um dos mamilos do menor.

– Hm... s-sim... ah!

Gemeu alto ao sentir o maior abaixar sua calça e apertar seu membro ereto. Então, JB voltou a beijá-lo de forma muito mais feroz e necessitada e em pouco tempo ambos estavam nus e excitados. O maior então direcionou-se até as coxas de YoungJae e começou a distribuir chupões na parte interna.

– Você é tão gostoso...

Subiu as caricias até chegar bem perto da entrada do menor e com um de seus dedos começou a circular área.

– H-hyung... p-por favor, ande logo! – Disse entredentes.

– Tudo bem, mas você parece apertado. Melhor te preparar antes, ok?

Dito isso, levou três dedos até a boca do mais novo, que entendeu o recardo e chupou-os até o mais velho tirá-los e os posicionar rente a entrada do mesmo, pressionando um lentamente.

YoungJae sentiu uma pontada de dor ao ser invadido pelo dedo do mais velho. Assim que se acostumou, remexeu-se um pouco a procura de mais contato. JB então, enfiou mais um dedo no menor, e começou a fazer movimentos de vai e vem e de tesoura, logo inserindo um terceiro dedo.

– J-Jaebum-aahh! Eu quero v-você! – Implorou o mais novo.

O maior se posicionou entre as pernas de YoungJae, e abrindo-as de forma espaçosa. Afastou as duas nádegas fartas do moreno e posicionou seu membro latejante na entrada, e lentamente foi aprofundando-o até estar inteiramente dentro do menor.

Ao sentir-se ser invadido pelo maior, YoungJae soltou um gemido agudo de dor e algumas lágrimas formaram-se no canto de seus olhos. JB logo levou sua mão a ereção do menor, fazendo movimentos de vai e vem, na tentativa de fazê-lo distrair-se da dor, sentiu o mais novo rebolar sobre seu membro, e levou isso como um consentimento para que continuasse. Fazendo assim movimentos lentos e profundos. Em pouco tempo, YoungJae sentiu a dor se transformar em prazer e logo estava gemendo alto. JB começou a estoca-lo com força e rapidamente, ouvindo o menor gemer seu nome diversas vezes. YoungJae soltou um grito alto ao sentir JB tocar sua próstata.

– B-Bummie... – Geme arrastado – aí... de novo, p-por favor-aah!

Gritou ao sentir JB acertá-lo novamente, e continuou a fazê-lo repetidas vezes. YoungJae estava sentindo seu clímax chegar, e ao perceber, JB começou a masturba-lo até seus movimentos estarem sincronizados com o ritmo das estocadas. O menor não demorou muito para se desfazer na mão do mais velho. Mais algumas estocadas foram o suficiente para fazer o maior ter um orgasmo ainda dentro do mais novo, logo se retirando e deixando-se cair ao lado de YoungJae. Os dois ainda com as respirações descompassadas e os batimentos acelerados.

– Daqui pra frente... vamos fingir que nada aconteceu? – Questionou o mais novo, com um certo receio da resposta. Passou tanto tempo apaixonado pelo maior, para apenas transarem e fingirem que nada aconteceu?

– Depende... é isso que você quer?

– Não, hyung... eu esperei tanto tempo por você... você ainda vai me machucar?

YoungJae não queria ter dito aquelas palavras, não queria que a mágoa tivesse soado tão óbvia em sua voz, principalmente depois de ouvir um suspiro alto vindo do melhor amigo. Se é que podiam se chamar assim. Mesmo tendo se sentido magoado pela desconsideração de anos do maior, ainda eram amigos no final.

– YoungJae... eu te amo muito... eu não queria ter te machucado por tanto tempo. Eu realmente achei amar a Eunjung, mas eu percebi que não era dela que eu gostava...

– Depois de ter levado um fora, essa é uma ótima desculpa.

– Acabamos de transar e você quer ser sarcástico? Aish...

– Bummie... desculpe, mas eu estou magoado. Esperava o que?

– Talvez um: “Eu também te amo, vamos ser felizes para sempre e ter um unicórnio” ou algo assim – fez uma imitação tosca da voz do mais novo, arrancando-lhe uma risada – mas então... eu te amo, você me ama... quer namorar comigo?

– Hm... tudo bem.

JB sorriu e se virou para seu recém-namorado, dando-lhe um selinho.

– Essa foi uma confissão meio estranha, talvez – disse o mais novo soltando uma breve risada.

– Não reclame! Eu não sei me confessar.


Notas Finais


OII de novo!
A nota*: provavelmente vocês entenderam, mas senão, o que o JB quis dizer com "a mesma sílaba" era que, quando escrito seu nome em Hangul (alfabeto coreano), ele possuem o mesmo hangul (Jae), como já o chamavam de JB, ele achou divertido chamar o YoungJae por Jae.
Por favor perdoeem os erros de escrita!
Esse foi meu primeiro lemon ENTÃO ME DESCULPA SOCIEDADE, MAS É ASSIM QUE SE EVOLUI
Ta, whatever
Eu pretendo postar outras one-shots de shipps do GOT7 logo
Bom, comentem! *-*
Kissus de panqueca '3'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...