História Não seria nada sem o seu amor. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supergirl
Personagens Kara Zor-El (Supergirl), Lena Luthor
Tags Deo, Lena Luthor, Supergirl
Visualizações 301
Palavras 2.615
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Magia, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Uhuuuu... enfim capitulo novo, sorry pela demora eu sei que é mega chato ficar esperando, mas tava complicado escrever porque tava sem animo nenhum... mas enfim espero que curtam o capitulo e se não curtirem...
Gente obrigadissimo pelos comentários e favoritos fico emocionada cada vez que vejo mais um na minha estoria..bjs amo você...

Capítulo 9 - Um golpe de cada vez


Fanfic / Fanfiction Não seria nada sem o seu amor. - Capítulo 9 - Um golpe de cada vez

Pov Kara

 

Assim que despertei Lena não estava ao meu lado, espreguiço-me na cama enorme e lembro-me dos momentos que tivemos ali, um sorriso forma-se em meus lábios, resolvo levantar para procurar Lena pelo imenso apartamento, mas ela tinha já tinha saído...

Enquanto mexia na geladeira levo um susto e me deparo com sua empregada, que me olhava com uma expressão de "quem e você?".

Apresento-me e ela me olha com uma cara meio estranha, principalmente quando digo que sou a namorada de Lena, me encarava sem desviar o olhar, falo sem graça e com a boca cheia. - Melhor eu ir! E sorrio sem graça para ela, já me dirigindo ao quarto. - Minhas roupas aonde eu deixei? Então me lembro de que eu tinha vindo com o traje de Supergirl.  Bom o jeito era sair de fininho pela janela e torcer para ninguém me ver. Foi o que fiz, mas antes passaria na L-Corp para saber se estava tudo bem. Então ao me aproximar do prédio eu sei minha audição para saber se Lena estava sozinha. E ainda bem que usei ela estava acompanhada falava com alguém e sua voz era irritadiça. Sei que é errado o que estava fazendo, mas eu escutei a conversa.

- Eu sei que você e não veio por mim mãe, me diz logo que foi você que as roubou!

 - Eu não sei do que você esta falando Lena?

- Ah, por favor, não se faça de desentendida, entraram na empresa sem arrombar uma porta e foram exatamente ao laboratório e levaram só as Kryptonitas, você acha que sou burra? - Ninguém mais tem acesso a L-Corp que não seja você Lilian!

 

Kryptonitas penso espantada.

 

- O que você planeja com elas?

- Eu já disse que não sei do que esta falando, como posso devolver algo que não tenho?

Lena encarava Lilian com raiva.

- Vim aqui pra te ver depois do que aconteceu, sei que não sou uma mãe muito presente, mas eu te amo.

- Haha... Não me venha com essa história de amor, eu sei que aí no seu coração não existe isso.

- Amamos as pessoas de formas diferentes, qual seria a graça de amar igual? - Poderia ser igual Lena, se você abrisse os olhos como Lex fez.

- Lex é um louco, obcecado pelo Superman, chego a pensar que é ate paixão o que ele sente e por não ser correspondido…

- CALA A BOCA, ANTES DE FALAR DE LEX DESSE JEITO... Desculpe, mas veja a besteira que você falou. Ele é seu irmão e também te ama!

-Você e ele só amam a si mesmos. Lilian vá embora, por favor!

Escuto Lena chorar, entro na sala sem pensar.

-Lena, esta tudo bem?

Ela me olha assustada e percebo que fiz besteira, sua mãe me encarava com um olhar curioso.

-Supergirl que surpresa!

Encaro a mulher e percebo em suas palavras o ódio. Lena vê nossa troca de olhares.

- Vá embora Lilian, mas nossa conversa não acabou aqui eu vou retomar o que me roubou.

 

Ela vira- se e anda ate a porta, para por um instante e sorri - Alias Lena, mande um abraço a sua amiga Kara Danvers!

Forço meu maxilar e aperto minhas mãos, Lena percebe minha raiva e coloca uma das mãos em meu ombro. Assim que Lilian sai do escritório esbravejo.

- Filha da puta! - Desculpe Lena, sei que ela é sua mãe.

- Na verdade madrasta... tudo bem eu sei que Lilian pode tirar qualquer um do serio.

Sentamos por um instante no sofá, seguro suas mãos. -Porque você nunca me falou sobre ter kryptonita?

-Kara eu ia te contar, mas aconteceu tudo tão rápido.

- Quando você pretendia me falar?

- Quando eu descobri que o que tinha não eram só pedras que irradiavam energia, eu nunca tinha visto uma kryptonita eu só tinha escutado sobre elas mas nunca vi uma. Eu sei o que Lex fez ao Superman usando elas e eu jamais teria algo que pudesse causar algum mal a você ou qualquer outra pessoa.

-Eu sei... E só que eu estou preocupada agora que elas estão nas mãos de algum maluco, preciso avisar a DEO. Talvez esteja com sua mãe eu não acreditei nela.

- Eu sei que Lilian e louca, mas porque acha isso?

- Bom só não acreditei quando ela negou ou...

- Ou por que ela é uma Luthor?

- Claro que não, você também é uma Luthor, você sabe que não a associo a esse sobrenome. Falta de caráter não esta ligada ao sobrenome de alguém.

-Ser uma Luthor é vergonhoso.

- Não sinta isso, porque você é diferente deles, e eu tenho orgulho da forma como você tenta mudar o que esse sobrenome traz.

 

 Beijo Lena, e seguro seu rosto em minhas mãos. - Antes de ir eu vim aqui pra te perguntar, porque você saiu sem se despedir hoje pela manhã?

 - Ah, nada eu não queria te acordar!

-Só isso mesmo, quer falar alguma coisa?

-Não, claro que não deixa de ser boba.

- Então nos vemos mais tarde. Dei um ultimo beijo, mas antes de içar voou...

-Ãnh...Kara!

Paro e olho para ela. - Você lembra do eu disse antes de você dormir ontem?

Cocei a testa fingindo que estava buscando na memória algo.

- Lembro sim, sua cirurgia é amanhã, claro que eu lembro. Eu vou com você fica tranquila vai dar tudo certo. Falo beijando sua testa...

Eu sabia que não era isso que ela queria que eu lembrasse, era sobre outra coisa mas não sei porque algo dentro de mim me bloqueava.

- E... Era isso sim!

Sinto a chateação na voz de Lena, merda eu sabia que estava errando feio com ela. - Eu preciso ir, ainda tenho que ir pra CatGo…

 

Assim que pisei na CatGo. -Keraaaa!

Oh! por Rao que Cat não esteja com os demônios soltos hoje, só por hoje por favor!

Pensava enquanto me dirigia a sua sala.- Sim miss Grat?

-Kera onde diabos você esteve que ainda não me entregou a matéria sobre o roubo da L-Corp, e da Supergirl salvando dia?

Eu levantei meus óculos e olhei para Cat, merda eu tinha me esquecido, com tanta coisa  nem me lembrei de fazer a matéria.

-Então estou esperando uma resposta?

- Miss Grat e… e… eu já a tenho pronto, mas me esqueci de corrigir, uma hora e já te entrego?

- Você acha que as pessoas lá fora podem esperar uma hora, bom na verdade elas podem, mas eu não. Você tem meia hora pra me entregar uma matéria perfeita.

- Mas Cat?

- Sem mas...por favor !

Mas que merda, eu não tinha nada escrito como iria escrever algo em meia hora e que agradasse Miss Grat?

Fui para minha sala e já sem esperança comecei a redigir o texto da matéria, minha cabeça não ajudava eu tinha que me preocupar com o roubo da kryptonita e o que mais me preocupava era a cirurgia de Lena. Meu celular vibra, era uma mensagem dela.

 

Talvez você tenha se esquecido de que possui uma chefe muito exigente... então...abra seu e-mail. Bjs baby.

Fiz o que ela me pediu abri meu e-mail e tinha uma mensagem, assim que abri era uma matéria sobre o roubo da L-Corp e sobre a Supergirl ter salvado mais uma vez o dia. Sorri com a preocupação de Lena, o texto estava ótima a visão de Lena sobre os fatos estava tão clara. Peguei meu celular e respondi sua mensagem.

 

Obrigada por ter me salvado minha super-Lena eu tinha sim esquecido que minha chefe é Cat Grant rsrs… tenho certeza de que ela vai amar o texto assim como eu. Me diz no que você não é perfeita? Obrigada ;)

 

Levei o texto até a Cat e esperava que ela realmente gostasse se não estava frita. Ela lia a matéria fazendo um bico e expressões que eu não conseguia distinguir, mexia nos meus óculos de tão nervosa que estava.

Foi você mesma que escreveu isso?

Ela falou ainda lendo o texto.

Cla...claro quem mais?

-Hummm...leve para incluírem na edição de hoje.

- Serio? Falei espantada.

-Algum problema?

- Não claro que não. Um peso a menos no meu dia que ótimo.

- Kera assim que enviar para o editor quero que volte a minha sala. Mas anda logo... vai, vai…

Corri pra minha sala e mandei o texto para o editor. Após alguns minutos voltei para a sala de Cat como ela havia pedido.

-Feche a porta Kara!

Kara... ela tinha dito meu nome corretamente? A conversa é seria, Oh Rao!!!

Cat levantou- se de sua poltrona e foi ate o sofá, me pediu para sentar-se ao seu lado. - Então vai me contar o que está acontecendo?

Olhei confusa, ela estava falando do que? - Hã, como assim, não esta acontecendo nada!

-Você acha mesmo que eu acreditei que aquela matéria foi escrita por você?

Engoli seco e fiquei pensando no que dizer.

-Eu conheço bem demais as pessoas com quem trabalho em especial você, acha mesmo que eu não notei a diferença?

- Cat, e… e… eu… gaguejava sem conseguir formular uma resposta.

-Não precisa desculpar-se eu só quero saber o que anda acontecendo, de verdade sem desculpas esfarrapadas.

Eu pensei por um momento se contava a ela, mas ela merecia uma explicação, por minha total falta de profissionalismo e por ser uma pessoa que ei admiro muito.

-Cat... Eu e Lena estamos juntas você sabe disso?

Ela balançou a cabeça em afirmação.

-Bom eu sei que é pessoal, mas esta me afetando bastante. Lena esta doente... com câncer de mama e amanhã e ela terá que remover, eu não falei nada para ela, mas estou com medo.

- Oh, Kara eu não imaginava isso sinto muito, mas essas cirurgias são 100% eficazes e seguras. Vai dar tudo certo. Mas eu sei que tem mais coisas que te afligem, então eu quero que aproveite este momento e fale tudo que te incomoda de verdade.

- Tem sim e de novo e sobre a Lena.

- Você realmente gosta dela não é?

- Sim, e é isso que esta me incomodando eu não consigo dizer a ela que a amo. Na ultima noite que ficamos juntas ela me disse que me amava e eu fingi que estava dormindo.

- Você não fez isso?

-Fiz e sei que isso a deixou triste, talvez ela esteja pensando que eu não a amo, mas…

- mas… você tem um segredo e não quer envolve-la nele?

- Não é bem um segredo e só que... você também não entenderia.. eu ... só que eu tenho medo de dizer a ela e depois magoa-la de algum jeito sabe¿

- Se você realmente a ama então fale Kara, não guarde para você pode ser tarde quando o fizer.

- Mas e se…

- Mas se nada Kara, a coisas na vida que não podemos pensar muito, esse é uma caso, você sente que é amor não é, algo dentro de você diz que ela e a pessoa pra toda vida e que se algo acontecesse a ela seu mundo acabaria que só de ouvir o nome dela um sorriso vem aos seus lábios e cada toque te faz arrepiar.

Balanço a cabeça em afirmação a tudo que Cat dizia.

- Então minha querida vá ate sua amada e diga isso.

Fico olhando Cat com os olhos marejados, céus ela e tão...tão maravilhosa em tudo.

Ela levanta e estende os braços para me abraçr e eu retribuo com carinho.

-Miss Grath, eu não sei como agradecer por esse momento.

- Não precisa agradecer, eu sei o peso que carrega.

Como assim, fiquei pensando será que ela sabe sobre eu ser a Supergirl? Mas isso eu deixaria no ar.

-Sem chorar, por favor, ainda temos o resto dia e não quero borrar minha maquiagem.

Ri com seu comentário.

 

Vou para a DEO e depois de um dia longo fui para casa descansar, amanhã cedo acompanharia Lena a caminho do hospital para a cirurgia.  Foi então que ao chegar em casa ouço o telefone tocar.

-Oí, Alex tudo bem?

-Kara, você precisa ir até o prédio da L-corp.

- O quê, o que ta acontecendo?

- Eu não sei muito bem parece que estão atacando.

Eu só pensei em Lena…

-Estou a caminho, você esta aonde?

-Quase chegando no local com a equipe da DEO.

Voou como jato até a L-Corp, e assim que chegou sou recebida com um golpe de alguma arma que eu não conhecia o choque me joga longe. Caio no meio da rua e logo em seguida escuto os carros da DEO chegando.

-Supergirl!!

Escuto a voz de Alex me chamar. - Você esta bem?

-Tô sim, eu só não sei o que me atingiu?

-Tome cuidado talvez seja algo com a kryptonita que roubaram.

- Pode ser Alex, mas eu preciso entrar na L-Corp para tirar Lena de lá.

-Ok, .eu vou junto.

Quando Alex terminava de falar eu já estava indo para a cobertura da empresa, ate que escuto alguém me chamar pelo comunicador intraocular e não era a voz de Alex.

-Escute com atenção Supergirl, eu não quero ferir ninguém alem de você, en se entregue e nada acontecera com sua amiga Lena Luthor. Nesse momento eu escuto Lena gritar. - Lena!!!

-Ela esta bem, agora caso você não se entregue…

- Quem e você, porque tudo isso?

- Não reconheceu minha voz ainda, inclusive hoje nos encontramos meio que por acaso.

-Lilian? - Como pode fazer isso com sua filha mante-la como prisioneira para me atrair?

- Iria usar outros meios, mas já que você me deu a ideia…

- Ideia, você esta falando do que?

-Quando entrou preocupada na sala de Lena eu percebi que vocês possuem uma ligação e que isso me ajudaria a chamar sua atenção.

 

Eu conversava com Lilian ainda pelo comunicador, pairando sob a cidade de frente para o prédio não tinha decidido se iria me entregar a ela tão fácil ou se tentava algo mais arriscado. A comunicação e interrompida por Alex.- Supergirl o que esta fazendo ai parada porque não entra logo no prédio?

-Alex se algo acontecer comigo cuide de Lena, por favor.

-Do que você está falando? 

Paro de respondê-la e vou ate onde Lena esta.

De novo a voz de Lilian invadia meus ouvidos. - Péssima decisão, Supergirl!

Assim que entro na sala vejo Lena amarrada a sua cadeira e amordaçada, caminha em sua direção percebo seu olhar de espanto, quando olho para traz um homem me atinge com muita força sou arremessada contra a mesa partindo-a ao meio. Levanto-me para golpea-lo, mas ele tira uma arma e me atinge volto a caiar no que restava da mesa. Ele vem em minha direção coloca um dos pés sob meu peito fazendo meu corpo afundar no chão. Vejo-o tirar de dentro de sua jaqueta uma faca. - kryptonita!!!

Ele abaixa- se para me golpear e desvio do golpe, aproveito que seu corpo perdeu um pouco do equilíbrio e me lança encima dele atirando contra a parede. Corro ate Lena para tira-la daquele lugar e quando estou tirando a mordaça de sua boca sinto algo perfurara na lateral da minha barriga.

-Não!!!

Olho para Lena e vejo lagrimas escorrerem por seu rosto. Me viro para acerta-lo com minha visão de calor. Mas algo em mim estava estranho eu me sentia zonza não conseguia me manter de pé. - O...o que...o que você fez comigo?

-Presentinho da Lilian para você, eu preferia mata-la de uma vez, mas ela quer que você sofra antes. Minha visão vai tomando o escuro...

 


Notas Finais


Beijo na bunda...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...