História NaruHina - Escrito nas Estrelas - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Chouji Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Hyuuga Hiashi, Ibiki Morino, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kankuro, Kiba Inuzuka, Killer Bee, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Maito Gai, Minato "Yondaime" Namikaze, Mirai Sarutobi, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shizune, Tamaki, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Yamato
Tags Amor, Drama, Felicidade, Kakashi, Konohana, Morte, Naruhina, Naruto, Ninja, Romance, Sasusaku, Shikatem, Tragedia
Exibições 335
Palavras 3.964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei! Como vocês estão, minna? Espero que estejam bem preparados pra mais um capítulo cheio de emoção hehe

Tenho uma notícia meio triste pra dar... Essa sexta provavelmente não vai ter capítulo novo já que eu vou viajar, então segunda eu volto com mais um e esse vai ser especial, um dos capítulos mais esperados da fic!

Enfim, espero que gostem do capítulo! Não se esqueçam de comentar, estou sempre aberto à sugestões ^^

Capítulo 27 - Nindo


Fanfic / Fanfiction NaruHina - Escrito nas Estrelas - Capítulo 27 - Nindo

"Então levante comigo, Naruto-kun... porquê nunca voltar atrás na minha palavra e nunca desistir, é o meu jeito ninja também!"

Era um dia melancólico que se instaurava em Konoha. Nem por um segundo a impiedosa chuva deixou de cair, varando a noite e amanhecendo o dia do mesmo jeito, sem cessar. O tempo mal parecia ter passado pra Naruto, ainda encostado na parede com a porta do seu apartamento aberta, aos seus pés alguns dos fios que se soltaram do cachecol de Hinata que havia saído bruscamente do local muitas horas antes, graças à tolice do loiro. Ele precisava daquilo. Precisava sentir que havia chegado ao fundo do poço novamente. Precisava abraçar toda aquela dor e ver o monstro que era por ter machucado Hinata novamente. Já não bastou o longo tempo que passou sem perceber o amor da Hyuuga, agora o havia cortado em pedaços e jogado aos ventos, tudo por causa de uma profecia estúpida. Ele negaria. Ele se negaria qualquer tipo de conforto, se negaria o abraço quente e confortável da sua cama, ficaria naquela mesma posição desconfortável até que a dor o consumisse por completo e seu coração parasse. Não havia mais sentido em nada. A razão da sua vida havia partido dali há muito tempo, deixando pra trás seu coração partido e dolorido, percebendo o quanto pertencia àquela morena de olhos perolados.

Era isso. Hinata era a sua outra metade, a pessoa que achou que nunca encontraria em meio à sua solidão. O amor que Kushina falou que ele um dia encontraria. E em questão de segundos, ele deixou isso escapar por entre os dedos. Uzumaki Naruto, o herói da última guerra ninja, o garoto da profecia, o unificador de nações, o companheiro de temíveis bestas... o ninja número um, hiperativo e de cabeça-oca que nunca volta atrás, nunca desiste... tudo isso não passava de uma mentira em sua cabeça. Não havia mais nindo, mais jeito ninja, só havia espaço para lamentação e arrependimento. Mesmo que fosse voltar atrás, Hinata jamais o perdoaria pelo jeito que a tratou, sem nenhuma explicação. E também, como explicaria que se sentiu diminuído e impotente em frente a um ser que mais parece mentira, cuspindo baboseiras sobre maldições e profecias? Naruto nem mesmo se reconhecia. Pra onde foi aquele garoto que pisava nos insultos dos outros, se negava a acreditar em destinos e predestinação, que sempre falou que trilharia o próprio caminho, sempre andaria na frente dos seus companheiros suportando suas dores. Por quê ele havia se acovardado mediante à falsas palavras quando deveria ter lutado pelo amor de Hinata? Era inútil, ele não poderia voltar no tempo, e não teria embasamento para explicar pra Hinata que ele era apenas um idiota, sendo que ela já sabia disso, assim como o resto da vila.

Distante dali, Hinata caminhava avoada pelos campos de rosas em um dos parques de Konoha. Aquele lugar tão lindo agora tão melancólico graças ao tempo pesado. Na sua cabeça passavam mil coisas, e todas eram relacionadas ao Uzumaki. Por quê Naruto estava tão estranho? Hinata se sentia insegura e arrependida, não deveria ter simplesmente corrido dali. Deveria ter ignorado as ordens do seu amado e ter ido adiante, seu amor por ele merecia isso. Aquele estava longe de ser o Uzumaki Naruto por quem se apaixonou, cujo sorriso e coragem a salvou de quase tomar decisões terríveis. Perante ela na noite passada só havia uma sombra de quem Naruto era, dominado por medo e incerteza. Mesmo que ele não tenha falado nada, ela já sabia de tudo pelo jeito com quê seus olhares se comunicavam, ela sempre teve essa conexão forte com ele.

A morena parou subitamente, suas mãos encostadas uma na outra como de costume e postas a frente do seu corpo, rente às suas pernas. Seu olhar pairou sobre uma linda flor isolada entre aquele campo lindo e inundado de arte. Ela sempre admirou muito as flores, tendo o girassol como o preferido, sempre cativando sua atenção com a sua beleza. Mesmo distante das outras que pareciam estar murchando e encharcadas de água, esse girassol tão lindo e imponente se fazia belo e singular, mais parecia brilhar em meio à falta de luz que a chuva proporcionava. Hinata vestia sua jaqueta tradicional branca com tons de lilás para se proteger do frio, junto com uma calça azul marinho que se estendia até a parte superior de suas canelas.

Mesmo triste e conturbada, Hinata conseguiu abrir um sorriso ao ver aquela cena, tão parecido com uma cena que rodava por várias vezes em sua cabeça. Sim, aquele lindo girassol parecia tanto com o seu Naruto, que mesmo em meio a tanta adversidade e negatividade, ele brilhava mais forte que qualquer um, se equiparando ao sol. A morena se abaixou com cuidado, se aproximando com leveza daquele girassol, que estranhamente foi murchando com a aproximação da Hyuuga. Um ar pesado tomou conta da atmosfera do lugar e Hinata arregalou os olhos ao ver que todas as outras flores do campo tinham murchado por completo, estando completamente pretas. O girassol começou a ser envolvido por uma energia escura, perdendo sua cor e vida rapidamente. O coração de Hinata apertou, apreensiva. Que cena triste e cruel.

Uma risada grave acordou Hinata de seus pensamentos, virando rapidamente e se pondo em posição de batalha, seu Byakugan ativo e olhando para frente com determinação. Mas todo esse preparo foi jogado pra fora quando a Hyuuga se espantou com o quê via. Pura energia negra se condensava na sua frente, tomando a forma de um humanoide. Ao terminar, a capsula negra que envolvia o ser como uma armadura estilhaçou como simples vidro, revelando algo perturbante. Hinata arregalou os olhos e sentiu o medo tomar conta de todo o seu corpo, o imobilizando e a fazendo tremer.

Sua voz trêmula e baixa mal parecia querer sair, rasgando sua garganta que lutava para segurar as palavras - N-nani?!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Naruto não ouvia mais nada além dos pingos da chuva que atingiam o chão como uma torrente, inundando tudo. Era assim que ele queria estar, sendo inundado pelo amor de Hinata, que ele o consumisse e o afogasse para nunca mais voltar até a superfície. Mas agora só pensava em como ela poderia estar se afogando em lágrimas e sofrimento, tudo por conta dele. Seus pensamentos foram cortados por uma voz familiar porém desagradável naquele momento.

- Naruto-niichan! - Konohamaru apareceu à frente de Naruto, se apoiando no parapeito do corredor aberto que dava acesso ao apartamento de Naruto. Seu olhar feliz foi transformado em surpresa e seriedade ao ver o estado deplorável em quê o loiro se encontrava - O-o quê aconteceu, kore? - Naruto nem sequer ergueu o olhar para o rapaz, sua voz soou fraca e sem vida como era evidente em sua expressão deprimente - Vá embora, Konohamaru...

O moreno franziu o cenho e olhou ainda mais profundo para Naruto, que agora parecia criar forças para o olhar de volta, recebendo toda a raiva de Konohamaru com aquele olhar, estranhou o jeito do amigo mas não tinha vontade de perguntar o porquê, só sentia que Konohamaru sabia de alguma coisa. O Sarutobi fechou a distância entre eles com uma rapidez surpreendente, pegando Naruto pelo colarinho e reaparecendo com ele no chão, o botando ajoelhado e perplexo enquanto deixava a água da chuva o encharcar novamente, se deleitando com aquele frio tão penetrante. Um vulto passou por Naruto e se fez presente em sua frente, reconhecia aquele olhar enfurecido acompanhado por veias saltitantes ao redor dos olhos, e logo recebeu de bom agrado uma palmada em seu rosto que o jogou nos pés de Konohamaru, que o olhava com pena.

- Hana-chan... - O moreno levou o olhar até a irmã de Hinata, ela estava encharcada com os cabelos desarrumados e de pijama ainda, mas tremia de raiva e seu olhar transmitia perfeitamente sua vontade de matar Naruto - Esse idiota! Eu falei que o mataria caso ferisse a nee-chan novamente! - Hanabi parecia ignorar Konohamaru, partindo novamente pra cima de Naruto que ainda estava ajoelhado, seu olhar frio e vazio fitando uma das poças de água formadas na rua enfurecendo ainda mais a morena que avançou sobre ele com um instinto assassino, mas logo foi bloqueada por Konohamaru que se pôs a frente do loiro. Se mantendo calmo, Naruto apenas abaixou a cabeça, deixando algumas lágrimas atingirem a poça de água logo à sua frente. O Sarutobi virou um pouco o rosto e arregalou os olhos - Deixe-a, Konohamaru... - Naruto não levantou a cabeça em nenhum momento, apenas se mantinha estático com os olhos fitando a própria reflexão formada na água como se procurasse por alguém. Hanabi se acalmou com o abraço de Konohamaru que logo se distanciou, virando por completo pra Naruto e cerrando os punhos.

- Não vai se desculpar pelo que fez, Naruto-niichan? - Nesse momento Naruto levantou com dificuldade sua cabeça, parecia sentir todo o peso do mundo na nuca, mas talvez fosse só sua consciência o jogando para o chão, aonde deveria estar. Ele olhou o Sarutobi friamente e deixou o seu coração ferido responder, sem sequer pensar duas vezes em suas palavras - Eu desisti, Konohamaru. Ela não me merece-- Naruto foi interrompido por um soco violento de Konohamaru que o jogou contra o chão bruscamente, Naruto arregalou os olhos e deixou sentir a dor pelo seu corpo, o formigamento e a vermelhidão tomando conta da bochecha aonde foi atingido, cuspindo um pouco de sangue enquanto sentia o corpo pesado, se inclinando ao chão sem nenhuma vontade de se levantar. A mão de Konohamaru tinha traços de sangue e todo o seu corpo tremia, sua expressão era de pura raiva - Seu impostor! Aonde está o Naruto que eu conheço?! O cara que me ensinou que não há atalhos para virar Hokage... O ninja que nunca volta atrás em sua palavra e nunca desiste porquê esse é o seu jeito ninja! O quê você fez com ele, seu merda?!! - Naruto se sentiu esmurrado novamente, mas as palavras de Konohamaru eram muito mais pesadas e doloridas do quê qualquer soco.

Apertou os seus olhos e depois abriu rapidamente, mirando aquela reflexão na poça de água. Era ele, antigamente, quando ainda era uma criança que mal entendia do mundo. As imagens pareciam passar por aquela água como um filme, revelando momentos como a promessa de sangue que fez à Neji que o derrotaria depois da sua luta com Hinata, e também sua resolução em lutar contra Gaara para defender seus amigos.

Sentiu um clique em sua mente e logo se sentiu tragado pela escuridão, fechou os olhos e deixou a lembrança tomar conta da sua cabeça, o jogando para aquele momento na guerra aonde teve Kurama extraída de seu corpo.

(Lembrança)

Naruto afundava num poço de escuridão sem fim, sua respiração diminuía a cada segundo e seu coração estava pesado. Sentia uma forte dor no abdômen mas não tinha forças nem para se contorcer. A medida que a sua vida se esvaí, Naruto pôde lembrar de vários momentos de sua vida, várias frases que marcaram seu caminho como ninja e pessoa.

A primeira voz era trêmula, familiar e feminina. Reconheceu como Sakura instantaneamente, mas não parecia ser uma lembrança e sim uma súplica vinda do exterior - "Você... é forte! Você não pode perder...!" - Naruto não tinha forças nem para abrir os olhos, não poderia responder à Sakura naquele momento que implorava para que ele se levantasse e fosse lutar contra Madara que agora estava aniquilando seus companheiros.

Naruto foi caindo ainda mais, e as lembranças começaram a passar pelos seus olhos. Se viu muitos anos mais novo, num lugar que reconheceu como o topo de um dos prédios de Konoha, no dia em quê virou Genin e se juntou ao Time 7 junto a Sasuke e Sakura - "Virarei um Hokage que superará todos os outros!"

Depois se viu amarrado num poste, sua barriga roncando mas seu coração cheio de medo que se esvaiu com o tempo. Olhava um sorriso estranho no rosto de Kakashi que os olhava mais calmo, quase que feliz por terem tomado uma decisão certa naquele teste - "Aqueles que abandonam seus companheiros... são piores que lixo." - A escuridão não parecia ter fim e agora Naruto se encontrava vendo um Sasuke ferido e em dores mas com um sorriso no rosto - "Naruto... eu quero lutar contra você também!" - Se lembrou daquele momento nas eliminatórias do Exame Chuunin quando Sakura estava prestes a desclassificar Sasuke por causa da marca de Orochimaru.

Uma tristeza tomou conta de Naruto e logo ele se viu olhando uma memória amarga em quê Sakura aos prantos, clamava - "Naruto por favor, traga o Sasuke-kun de volta!" - O loiro se lembrou da promessa que fez naqueles tempos, determinado em trazer o fugitivo Sasuke de volta à Konoha. - Ele se afundou ainda mais e agora se encontrava no meio da sua primeira batalha contra Sasuke no Vale do Fim, o moreno assustado e confuso com o poder monstruoso que via emanando do loiro - "Mas o quê diabos você é?!"

Naruto agora viu em umas das lembranças ele mesmo todo enfaixado, falando com Jiraiya de cima do seu sapo fora do Hospital de Konoha aonde Naruto estava internado, seu olhar era perfurante e determinado, surpreendendo o Sennin - "Se isso é o quê significa ser sábio, então eu escolho ser burro pro resto da minha vida!" - Ele agora via outra memória com o seu sensei, só que num canto muito mais aconchegante, uma pequena cabana no meio da floresta aonde conversava alegremente com Jiraiya, que abriu um sorriso e surpreendeu o loiro - "Fico feliz de ter você como meu discípulo!"

Naruto não pôde conter a lágrima que saiu de seu olho e se perdeu em meio àquela escuridão, afundando ainda mais e agora se vendo diante de uma memória que teve com Sasuke que parecia enfurecido e no meio de uma batalha - "Por quê você é tão obcecado por mim?!" - Naruto se lembrou da resposta mas não pode proferir as palavras, apenas sendo tragado ainda mais pela escuridão e agora olhando uma lembrança de Itachi em um de seus momentos durante a Guerra. Se lembraria daquelas palavras para sempre - "Nunca esqueça de seus amigos."

Por último Naruto pôde ver uma lembrança que encheu o seu coração de felicidade, o pouco momento de paz que compartilhou com a sua mãe, que o abraçou fortemente e disse em uma voz calma - "Eu te amo!"

Parecia uma eternidade mas Naruto havia finalmente atingido o fundo do poço, sentindo toda a água tomar conta das suas costas e suas forças desaparecem por completo. Mas para sua surpresa, algo brilhou na distância e com muito esforço ele abriu os olhos, vendo uma mão familiar que descia ao seu encontro, uma voz tão gentil que sempre acalmava seu coração - "Então levante comigo, Naruto-kun... porquê nunca voltar atrás na minha palavra e nunca desistir, também é o meu nindo!" - Naruto se lembrou daquele momento difícil que foi a morte de Neji, tendo quase se rendido para Obito até que sentiu a doce mão de Hinata em seu rosto, o impulsionando para voltar à luta, revigorado. Com seus olhos semi abertos, Naruto estendeu a mão para Hinata mas que parecia agora se distanciar, sua respiração parando por completo enquanto suas pálpebras pesavam. Ele não tinha mais forças. Apenas deixou sua mão cair ao seu lado e sentiu a luz de Hinata desaparecer.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"Seu nindo..." - Naruto processava aquelas lembranças na cabeça, mas essas duas palavras sempre se repetiam. Agora não vendo mais o seu reflexo na água, o loiro sorriu e limpou o sangue que estava presente no canto da boca. Toda a sua dor havia sumido, seu espírito renovado e com uma única resolução em mente. Olhou para o lado e se espantou com o fato de Konohamaru e Hanabi não estarem mais ali, e pulou levemente com o barulho de luta que via de um lugar distante. Uma única pessoa veio à sua cabeça e o Uzumaki se pôs de pés rapidamente, olhando para o céu que parecia ter se aberto, cessando a chuva. Naruto sorriu enquanto sentia os raios de calor tomarem conta de sua silhueta, o imbuindo de novas forças.

Na praça, Hinata lutava duramente contra ela mesma. Sim, o chakra negro criou um clone de Hinata que a assimilava em tudo, inclusive suas habilidades e o nível do seu Byakugan. Em todos os sentidos aquela era Hinata, se não fosse pelos olhos tomados por escuridão e o mal que Hinata sentia sair do seu outro eu, a fazendo temer cada ataque do oponente. Elas travavam uma típica batalha Hyuuga, com ataques suaves de palmas abertas direcionadas para pontos específicos do corpo uma da outra, várias tentativas falhas de atingirem o tenketsu da outra. A morena parecia cansar enquanto seu clone não demonstrava nenhum sinal de exaustão, trazendo à tona toda a sua falta de humanidade. Uma pessoa não poderia lutar naquela mesma intensidade por tanto tempo sem se cansar ou errar algum movimento.

O tempo passava e a distância criada na luta entre Hinata e seu clone se tornava cada vez maior, com a Hyuuga se frustrando em não conseguir atingir efetivamente a oponente em nenhum momento mas sentindo a dor de alguns de seus pontosde chakra fechados por conta dos ataques do clone.

Era isso, ela entendeu o significado daquela batalha. Estava lutando contra ela mesma, toda a insegurança, incerteza e dúvida. O medo. Esse sempre foi o seu maior inimigo, o quê a impediu de se declarar para Naruto por tanto tempo. Ela precisava daquela batalha, precisava lutar pelo amor que sentia por Naruto, precisava vencer e derrubar as barreiras criadas entre eles. Ela não mais iria esperar ser salva por Naruto, Shino ou Kiba. Ela mesmo iria mostrar sua força e se mostrar digna de ficar na frente deles, os protegendo. Era hora da herdeira do clã mais poderoso de Konoha finalmente abraçar o poder que foi dado à ela, a princesa do Byakugan.

Hinata tomou distância de seu clone e se concentrou, sentindo todo o seu chakra ser direcionado até as suas mãos que agora se fechavam, seus braços agora ao lado de seu corpo. O clone a olhava sem nenhuma emoção, apenas a esperando fazer seu movimento - Juho Soshiken! - O chakra azul de Hinata agora tomava uma tonalidade mais escura, roxa. A condensação do mesmo era notável, tomando a forma de dois leões em suas mãos, emanando tamanho poder que criava pequenas brisas que empurravam as roupas e o cabelo do seu clone. Com um sorriso e um grito de determinação, Hinata partiu pra cima do seu clone e a atingiu de raspão, a oponente apenas se defendendo com dificuldade.

Num movimento ágil e de surpresa, Hinata a atingiu nas pernas a desequilibrando e assim abrindo espaço para jogar os seus punhos ainda cobertos com os dois leões contra a barriga da clone que apenas gritou de maneira ensurdecedora, quase que como um demônio. Sentiu o chakra do clone ser drenado e absorvido e tomar uma coloração escura enquanto se dirigia até Hinata que logo se distanciou para não receber aquela corrupção. O clone de Hinata se chocou com uma árvore e causou uma grande explosão, levantando uma grande cortina de fumaça que rapidamente foi notada por Konohamaru e Hanabi que corram por ali perto, agora ajustando sua posição e se dirigindo até o local da luta.

O clone pareceu cair sem vida no chão e Hinata pôde respirar com calma, desativando seu Byakugan e se inclinando um pouco para frente por causa de seu cansaço. Seu descanso foi interrompido pelos gritos que vinham de trás, reconhecendo imediatamente aquela voz - Nee-samaaaa! - Hanabi disparou deixando Konohamaru para trás, ofegante, e logo parou em frente a Hinata que mantinha um sorriso sincero no rosto, surpreendendo a pequena Hyuuga - Nee-sama, está ferida! - Hinata parecia diferente, parecia leve e calma. A mais velha fechou os olhos e tranquilizou a pequena, botando a mão cuidadosamente em cima de sua cabeça - Estou bem, Hanabi! - Konohamaru finalmente as alcançou, deslizando e levantando um pouco de poeira até chegar ao lado de Hanabi, olhando preocupado para Hinata e nem percebendo a sombra que se levantava na distância.

Sem aviso, correntes de chakra negro enveloparam as pernas e braços de Konohamaru e Hanabi, os deixando sem poder nenhum para sair daquela situação. Uma lágrima escapou dos olhos de Hanabi que gritava em aviso para Hinata, mas já era tarde demais. O clone se materializou atrás da morena e a atingiu na barriga com um Juuken limpo, fechando quase todos os seus tenketsus de uma só vez. Hinata viu as suas forças a abandonarem e logo foi erguida pelo pescoço. O seu clone não mais tinha sua aparência e sim de uma sombra com feições demoníacas e olhos vermelhos que clamavam por sangue. Materializou uma lâmina em sua mão e a levou ao encontro da Hyuuga, que apenas sentiu um frio na barriga e fechou os olhos, esperando a dor da morte a alcançar.

Mas antes que ela chegasse, ela sentiu um cheiro familiar e um abraço apertado. Abriu os olhos e se encontrou nos braços de Naruto que a erguia com cuidado e um sorriso no rosto. Konohamaru e Hanabi ainda olhavam espantados com a velocidade e força de Naruto, o demônio totalmente destruído e desfigurado atrás dele. Hinata percorreu o seu rosto como se tivesse olhando para uma miragem, se perguntando se aquilo era real, e logo encontrou a resposta para o seu tormento. Os olhos amarelos de Naruto indicavam que estava em seu Modo Sennin, mas no fundo via aquelas duas poças de água que a faziam se perder e se afogar tantas vezes, se entregando à felicidade de estar em seus braços novamente. Naruto não desfazia o sorriso em seu rosto, seu coração batia fortemente contra o peito e Hinata o ouvia perfeitamente. Não precisava de explicações ou de motivos, apenas precisava dele por perto. Deixou as lágrimas escaparem e fechou seus olhos, inclinando sua cabeça até o peito do loiro e se segurando em sua camisa para não cair de seus braços. Se dependesse dela, nunca mais sairia dali ou se soltaria dele.

Naruto apertou seus dedos no corpo de Hinata, na certeza de que ela não sairia dali se dependesse dele. Como sentiu falta desse calor e desse corpo tão próximo ao dele. Ainda sorrindo como um bobo, ele olhou para Konohamaru e Hanabi que ainda estavam estáticos antes de olhar para Hinata novamente, seu coração se enchendo de felicidade ao ver o sorriso que a morena tinha no rosto, a forma como mantinha seus olhos fechados e sua cabeça aconchegada em seu peito, como se tivesse medo de cair.

- Desculpe a demora! - Konohamaru finalmente abriu um sorriso com aquelas palavras ditas por Naruto, feliz por finalmente ter seu amigo de volta. Hanabi também se emocionou ao ver que a sua irmã estava salva e nos braços de Naruto.

Para o loiro, ele havia encontrado seu caminho novamente. Novamente, Hinata tinha o tirado do fundo do poço em quê ele se encontrava. Pelo seu jeito ninja, ele nunca iria desistir dela. Ela agora era o seu jeito ninja, pois ele estava totalmente entregue àquela mulher daquele momento em diante.

- Eu nunca vou voltar atrás e nunca vou desistir de você, Hinata... - Naruto sussurrou no ouvido de Hinata antes de desaparecer com ela em seus braços, a euforia tomando conta dos pensamentos da morena e a entorpecendo de felicidade com aquelas palavras, inundando seus olhos com lágrimas.

Porquê esse é o meu nindo, meu jeito ninja!


Notas Finais


Sei que já fiz os dois sofrerem bastante mas ta aí um pouquinho de felicidade! Naruto cabeça dura como sempre precisando de outros pra encontrar o seu caminho, mas ainda bem que ele encontrou a tempo!

Ah, e para a alegria e ansiedade de muitos... o próximo capítulo vai ter hentai, sim! Espero que estejam preparados, vou ficar o fim de semana todo preparando esse momento tão especial do nosso casal *--*

Espero que tenham gostado, até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...