História Naruhina: Contos de um Ero-kun (Saga de One-Shots) Em Hiatus - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Não Sei Fazer Tags, Naruhina, Naruhina Sem Freio, One-shots, Revolução Naruhina
Visualizações 825
Palavras 1.702
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


YO!

Hoje eu quero fazer uma pequena brincadeirinha... Quer ver se vocês acertam quem são:

/^-\\ )
-/_\o
*_*
$_$
- :: -
(o))
=º_º=
@_@
(^^( o_O)^^)
/-_-\\* )

Boa sorte !!!

Capítulo 5 - O dia que eu conheci meu noivo... - Parte 3



- N-Naruto-kun... - Ela gemia manhosa com cada investida que o loiro dava.

Naruto a estocava com força, fazendo-a o abraçar o comprimir seus gemidos na curva do pescoço dele. O corpo da jovem Hyuuga se contorcia em meio o prazer que lhe era proporcionado... Ela nunca havia se sentido assim na vida, algo a queimava incessantemente dentro de si, e queria que aquele ''fogo'' que havia dentro dela fosse apagado.

Ela movia suas mãos pelas costas do noivo conforme o ritmo das entocadas ia apenas aumentando. Ele beijava calorosamente o seu pescoço, agora marcado de vermelho pelos chupões, enquando com as mãos, apalpava os seios dela com força, brincando com o seus mamilos rijos por conta da excitação. 

Ela arfava com cada toque do loiro, sentindo o seu interior se contrair e esquentar cada vez mais. O loiro percebendo tambem, começava a ir mais rápido e fundo com as investidas. A pequena se contorcia em extase, seus olhos semi-cerrados e nublados de prazer davam um ar erotico naquele rostinho pequeno e angelical.

Ela começara a sentir um aperto cada vez maior em sua intimidade que estava sendo preenchida pelo membro do noivo, ela começa a gemer mais alto quando sente o orgasmo se aproximando, mas é calada com um beijo quente do loiro, impedindo que ela gemesse mais alto. Em meio ao beijo quente, ele começa a aumentar ainda mais a velocidade o que estava levando muito proximo ao apice, sentiu seu corpo formigar muito e estava pronta para gozar. Ela dá quase um grito quando sente que vai explodir, ela se prepara para soltar e..........

Ai !!! Foi tudo o que eu consegui falar ao acordar naquela manha. Estava estirada no chão igual a uma lagartixa morta, minhas costas doiam muito por conta da queda, mas não era apenas isso... Senti uma coisa estranha em meu corpo, ele estava muito quente, principalmente mais embaixo...

Corei até meu pensamento quando as cenas do meu sonho vieram a tona, parecia tudo tão real, os toques, os beijos, as caricias... Meu kami oque é isso ? Era a primeira vez que eu havia tido um sonho erotico na vida... Acho que estou virando algum tipo de tarada reprimida. Não ! Definitivamente eu não sou uma... mas só por garantia.

Desci meu calçao, ficando apenas de calcinha, e com muito receio e medo, aos poucos fui abaixando ela e.... Droga !!! Ah... Preciso de um banho frio de preferencia... e uma calcinha nova.

Após um bom banho frio e uma roupa nova, desci para a sala onde já estavam servindo o almoço... Sim, eu dormi até a hora do almoço !!! Eu não brinquei quando disse que não havia dormido direito durante essa viagem. Todos estavam apenas me esperando quando cheguei, dei uma leve corada e abaixei meu olhar indo de encontro ao meu acento.

Durante o almoço senti novamente a falta de alguem, rondei o lugar mas não encontrei o Naruto-kun ali. Só de pensar naquele nome, todas as cenas do meu sonho vieram novamente a tona, esfrego as minhas pernas uma na outra e coro ainda mais, abaixando a cabeça e fitando as minhas mãos entrelaçadas.

O almoço se foi rápido e quieto, era por volta das 13:20 da tarde e parecia que eu estava me esquecendo de algo... O encontro ! Me esqueci do encontro !!! Pera aí, isso vai ser um encontro ou apenas um passeio ? Bom, não é tempo de pensar nisso agora se não irei me atrasar ainda mais.

Corri para o quarto para começar a me preparar, vesti um vestido de alças florido e fiz uma maquiagem simples, que realçava ainda mais meus olhos. Em 30 minutos já estava pronta, então fui em direção ao local de encontro.

Cheguei no lugar e nenhum sinal de vida... Será que ele esta tão ocupado que não pode vir ou simplesmente se esqueceu ? Porque afinal de contas, nem no almoço ele estava... Fico lá boiando pensativa e nem noto a pessoa que vem de fininho por tras de mim.

Dou um pulo e solto um gritinho estranho de susto quando uma pessoa aperta a minha cintura, me viro para a pessoa e dou de cara com o Naruto-kun quase morrendo de rir.

- Vai rir muito ainda ? - Perguntei cruzando os braços e fazendo um biquinho infantil.

- Ah gomen gomen... - Disse limpando uma lagrima imaginaria do rosto.  É que eu não pude me segurar com o seu gritinho...

- Você me assustou... E ele não foi tão estranho assim... - Disse ainda com os braços cruzados.

- Ah vamos lá... Sorria! - Disse com sua costumeira animação. Uma garota bonita como você não deveria ficar assim emburrada...

Corei fortemente com o seu comentario... Então ele me achava bonita ? Acho que se fosse falar meu principal defeito, seria a minha baixa auto-estima. Eu nunca gostei muito do meu corpo, sempre o achei meio desproporcional pelo meu tamanho... Principalmente os peitos. Sempre achei eles grandes demais e vulgares.

Fui tirada dos meus desvaneios quando ele ficou passando a sua mão pela frente do meu rosto, tentando me despertar do meu estado catatonico. Me afastei um pouco ao perceber a nossa proximidade e ele sorriu, me chamando logo em seguida.

- Então vamos ? - Pergunta ele me estendendo a mão.

- H-Hai. - Eu com muita vergonha, pego na sua mão e nós saimos da mansão.

Nós começamos a passear pela vila, Naruto-kun sempre me fazia rir com alguma historia dele de quando era criança, como da vez que ele amarrou o Kakashi-sama de cabeça pra baixo em cima de uma arvore... Com apenas 6 anos.

Por onde passavamos, podiamos ouvir os cochichos, risadas maliciosas e algumas caras de ódio, que me deixava envergonhada. Nós andamos praticamente a tarde toda, sempre fugindo quando algum soldado aparecia em nossa vista, pois ele literalmente fugiu do quartel.

Depois da nossa ultima fuga, paramos ao lado de uma lojinha de dangos e ele me perguntou se eu queria. Acenei possitivamente e ele foi comprar, voltando com um saquinho com os doces dentro. Estranhei pois achei que iriamos comer na lojinha mesmo.

- Pensei que iriamos comer na loja... - Perguntei um pouco baixinho e ele riu de canto.

- Nós vamos para outro lugar... - Ele disse já começando a andar. Você vem ? - Perguntou divertido quando notou que eu ainda estava no mesmo lugar.

Logo eu começei a seguir-lo até o tal lugar que ele havia falado, e pude notar que seria um pouco longe. Andamos por mais 5 minutos até uma grande escadaria que subia uma montanha nos limites da vila. Chegando no topo da montanha, tinha um queda que dava direto na cidade e uma pequena cerquinha impedindo a passagem.

Naruto-kun se aproximou da beirada e olhou para mim... Será que ele quer fazer o que eu estou pensando que ele irá fazer ??? Droga, ele vai fazer mesmo... Ele vem se aproximando de mim e estende a mão, eu me encolho um pouco de medo... Ele quer mesmo fazer isso !!!

Ele me olha como se estivesse me dizendo para confiar nele, suspiro derrotada e pego na sua mão. Ele me leva para junto de seu corpo e eu coro um pouco com a proximidade, ele começa a andar em direção ao penhasco e pula comigo junto. Dou um grito de medo pela altura e fecho meus olhos, me segurando ainda mais nele, quando derrepente agente para de cair.

Abro meus olhos meio receada e vejo que já estamos em terra firme, começo a olhar para todos os lados confusa e percebo que haviamos entrado em uma pequena gruta na montanha. Olho para ele como se pedisse explicação e ele sorri.

- Encontrei esse lugar quando eu era pequeno... - Começou a falar. Eu havia tropeçado e caido do penhasco, mas por sorte, estava no outono e as folhas que caiam das arvores vinham parar todas aqui. Foi isso o que me salvou da queda. - Riu enquanto se sentava no chão.

Ele se sentou e deu algumas batidinhas no seu lado, me instigando a sentar ali. Timidamente, me aproximei e sentei ao seu lado, ele sorriu e eu respondi com um sorriso tambem.

Ele tirou os doces de dentro da bolsinha e me deu um, ficando com o outro. Nós comiamos em silencio, que para mim era totalmente desconfortavel, iria começar a puxar assunto quando ele se pronuncia.

- O que você acha de tudo isso ? - Ele disse encarando a paisagem e neu não havia entendido a pergunta.

- Tudo o que ? - Perguntei a ele que continuava a olhar o horizonte.

- Sobre o casamento, sobre nós... - Tá bom aquilo me pegou de surpresa

Não sabia oque responder... Estava bastante nervosa com aquilo. Não queria dizer alguma coisa que o magoasse mais tambem não queria mentir. Respirei fundo, tomando coragem e falei:

- Pra falar a verdade, eu não queria me casar... - Ele me olha e eu o encaro. Eu considero o amor a base de qualquer relacionamento, sem ele, nosso relacionamento é apenas uma ferramenta para unir dois reinos. Por favor, não me entenda mal, mais é que.... - Ele me interrompe.

- Entendo... - Disse um pouco triste e voltando a fitar a paisagem. Então só poso fazer uma coisa... - Disse ele.

- E o que seria ? - Pergunto arqueando a sombrancelha.

Ele se aproxima perigosamente de mim e eu coro mais ainda. Ele leva a mão até meu rosto e eu começo a fitar o azul intenso brilhando em seus olhos. Ele se aproxima mais ainda, selando nossos labios em um beijo calmo.

Aquele era o meu primeiro beijo... Ele me beijou mesmo ? Coro ainda mais, mas em nenhum momento me separo. Por algum motivo, eu havia gostado daquela proximidade, de sentir nossos labios um no outro, de nossas linguas se entrelaçarem e duelarem por espaço... Aquilo tudo era tão novo para mim.

Nos separamos do beijo e eu me encontrava de olhos fechados, apenas apreciando tudo. Abro os olhos lentamente e me deparo com as duas safiras me fitando, coro um pouco mais e ele fala:

- Te amar...

 



FIM

 

 

 


Notas Finais


Dicas ou sugestões?
Podem comentar, estou sempre aberto para sugestoes ;D
Falouu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...