História NaruSasu - Yaoi - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~AnnaKitKat

Postado
Categorias Naruto
Personagens Kakashi Hatake, Karin, Kurama (Kyuubi), Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tsunade Senju
Tags Narusasu, Naruto, Sasunaru
Visualizações 103
Palavras 3.434
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem "-"
-Narrado pelo Naruto

Capítulo 7 - Sasuke magoado


Minha vida tá uma bagunça, eu não sei o que fazer. Aconteceram muitas coisas desde que cheguei à vila da Nuvem, eu vou explicar cada uma delas.

Primeiramente o Sasuke começou respondendo torto para o Raikage. Fiquei com muita vergonha dele, e ao mesmo tempo fiquei preocupado com ele. Achei que ele ainda estava bravo com a Sakura-chan, mas quando entrei no apartamento que vamos nos hospedar, ele estava normal.

O ruim foi que ele tomou uma garrafa inteira de vodka, ficou bêbado e falou muita asneira. Eu até fiquei com vontade de fazer algo a mais com o meu moreninho, porque ele estava muito sexy mesmo. Me chamou de gostosão, de pervertido, estuprador, passou a mão no meu pau e ainda dormiu em cima de mim.

Quando acordamos no dia seguinte, ele estava com muita dor de cabeça. Eu quis ir visitar a Sakura e ele disse que não, nesse momento eu fiquei com medo do Sasuke. No fim das contas ele acabou deixando e nós dois fomos juntos. A Sakura quis conversar a sós comigo e foi a partir daí que as coisas se complicaram. O Sasuke foi lá para fora, acho que ele não ouviu nada.

- Então Sakura-chan, o que queria me dizer?

-...

- Sakura-chan?

- Ah sim, eu queria te contar uma coisa, mas não é nada de mais, é sobre mim. – Disse ela. – É que eu não queria que o Sasuke ouvisse.

- E eu posso ouvir por quê?

- Porque você é meu melhor amigo baka. Já volto, vou fazer um suco para nós.

Ela foi na cozinha, e eu só vi ela de costas fazendo o suco. A Sakura-chan não é muito boa em fazer essas coisas, eu até já estava preparado.

- Prontinho Naruto. – Disse ela vindo em minha direção, sentando no sofá ao meu lado e colocando um copo na mesinha, o outro ela tomou.

Eu peguei o copo, o suco parecia ser de laranja, mas o gosto era diferente. Bem a cara da Sakura, essas coisas ruins que ela faz.

- Minha nossa Sakura, que coisa é essa?

- É assim mesmo Naruto, serve para te dar mais energia. – Disse ela. – Fui eu que criei a receita.

- Entendi. Mas me diga o que você queria falar?

- Nada de mais, só queria dizer para você que depois da guerra shinobi, meus pais vivem dizendo que você é o cara perfeito para mim.

Eu ri.

- Hahaha... Não sabia dessa Sakura-chan.

- Que pena que eu não pude explicar para eles que você é gay e tem namorado. – Ela riu.

- Fazer o quê? Por mim poderia, mas o Sasuke não quer que saibam por aí que nós dois somos gays.

- Tem certeza que o Sasuke é mesmo gay Naruto?

- Mas o quê? Que história é essa mulher? É claro que ele é, por que essa pergunta?

- Sabe Naruto... Nem tudo você vê.

- O que você viu Sakura-chan? – Eu disse preocupado.

- Um dia desse ele estava no meio de um monte de meninas. Elas estavam muito coladas nele, e parece que ele estava gostando. Isso foi perto do hospital de Konoha, eu havia saído e vi ele por lá.

- Não Sakura-chan, você deve ter visto errado. Eu confio no Sasuke, ele nunca me trairia. Mesmo se fosse antes da gente ficar junto, ele me disse que só gosta de homem.

- Eu não me confundi Naruto.

- Não pode ser Sakura-chan. – Eu disse sério. – Do mesmo jeito, tenho que ir agora, o Sasuke deve estar me esperando. Já estamos aqui há quarenta minutos.

Eu coloquei o copo na mesa e me levantei do sofá. Na hora que eu me levantei senti uma grande tontura, achei que fosse desmaiar. Minha visão ficou rodando.

Só senti o braço da Sakura envolta da minha cintura, tentando me segurar para que eu não caísse no chão. Ela me colocou no sofá.

- Naruto, você está bem? Me responde.

- Eu acho que eu vou desmaiar... – Disse sonolento.

- Não vai não, isso passa. É o suco que eu te dei que é muito forte. – Explicou ela. – Espera uns minutinhos aí.

Eu esperei bastante tempo, até fechei meus olhos. Com o tempo aquela tontura realmente foi passando. Ela colocou minha cabeça no seu colo, fazendo carinho no meu rosto. Quando eu abri os olhos, estava tudo normal.

- Está melhor? – Disse ela sorrindo.

- S-sim.

Eu levantei do colo dela. Foi aí que eu percebi que toda vez que eu levantasse aquela tontura ia voltar. Eu estava me sentindo fraco.

- Sakura-chan, eu ainda estou tonto.

- Vem aqui, você precisa descansar. Eu vou chamar o Sasuke.

Ela me puxou pelo braço e me levou até seu quarto. Colocou-me na sua cama e encostou a porta.

- Chama o Sasuke. – Eu ainda estava meio sonolento, mas aquela tontura havia passado bastante, o problema é que eu estava sem voz, cada vez que eu falava ou me movia, doía muito meu corpo. Eu estava sem forças. – Aii

- Xiu xiu, não fala nada, você não pode se esforçar.

Eu pensei que ela fosse chamar o Sasuke para mim, mas eu estava enganado. Ela ficou de joelhos em cima de mim e começou a desabotoar minha calça. Eu já sabia a intenção dela, fiquei extremamente decepcionado.

- Naruto, você é gay porque não conhece mulher de verdade.

- Para... – Eu disse muito sonolento.

- E o Sasuke é gay, porque qualquer homem perto demais de você acaba virando.

Ela tirou meu pênis de dentro da minha cueca e começou a me masturbar.

- Paraaaa.

- Quieto Naruto, você vai chamar muita atenção. – Disse ela tirando minha camisa e beijando meu abdômen.

Ela me puxou mais para a beirada da cama, fazendo parecer que eu estava com a cabeça para trás de prazer, quando na verdade eu estava muitíssimo dopado. Ajoelhou-se no chão, abriu mais minhas pernas e começou a fazer movimentos rápidos com a boca. Ao contrário do Sasuke, a Sakura fez garganta profunda, ela conseguiu enfiar todo o meu pau dentro sem engasgar.

Ela estava com uma blusa decotada, aproveitou e rasgou um pouco mais aquele decote com as mãos, parecendo que fui eu que fiz isso.

O que eu não esperava, foi que o Sasuke iria entrar no quarto. Ele entenderia tudo errado e foi assim que infelizmente ocorreu.

Ele abriu a porta, e olhou para nós dois muito assustado. Eu cheguei a tremer de medo só de pensar que poderia perder o Sasuke. Juntei todas as poucas forças que eu tinha e empurrei a Sakura. Só não entrei no modo Kurama desde o começo, porque aquele remédio era tão forte que eu não consegui nem concentrar chakra. Coloquei minhas calças e fui em direção do Sasuke.

- Espera Sasuke. – Eu disse sonolento.

- Isso não tem desculpa. – Disse ele chorando. – Pensei que você me amava.

- Eu te amo. – Enchi meus olhos de lágrimas, me deu pena de ver o Sasuke triste por minha causa, ou melhor, por causa da Sakura.

Ele me deu um soco na cara, e eu caí no chão. Entendo que ele ficou triste. Aí a Sakura foi se meter.

- Sasuke, tenta entender. Seja compreensivo... – Disse ela.

- Eu percebi que você quer me ver sofrer. Não pensei que fosse capaz disso. – Disse ele.

- Sasuke... – Tentei explicar, mas eu estava tão acabado que não consegui.

Ele saiu correndo, a Sakura foi atrás dele, mas parece que foi só para fechar a porta quando ele saísse.

Eu tentei me levantar do chão, mas foi em vão.

- Naruto, me deixa cuidar disso. – Ela disse se ajoelhando no chão, estava se referindo ao roxo que iria ficar na minha cara.

- Eu quero que reverta isso agora. – Eu disse ainda sem forças.

Sem dizer nada, a Sakura aproximou sua mão do meu rosto e ao mesmo tempo em que curava minha ferida, extraiu um tipo de chakra preto de dentro de mim, o que me fez recuperar minhas forças novamente.

Eu me levantei rápido e ativei o modo Kurama.

- Naruto, eu acho que o meu suco que dá energia fez o efeito contrário. – Disse ela. – Ele te deu alucinações.

- Mentirosa. – Eu dei um tapa nela e saí a procura do Sasuke.

Corri tão rápido como nunca corri na minha vida.

- Kurama? Escuta, acabei de ter o chakra prejudicado, me ajuda.

- Pode deixar Naruto. – Disse a Kurama de dentro de mim fazendo com que eu corresse sem vezes mais rápido, até fiz buracos no chão com meus passos.

Quando cheguei lá em baixo, acabei por ver algo que me deixou ainda mais triste. A vila estava sendo destruída.

...

Só me passaram duas coisas pela cabeça: 1- Do jeito que o Sasuke é, ele poderia estar com raiva e atacou a vila com seu Susanoo. 2- Aqueles nukenins estavam a atacar a vila.

Eu invoquei os mais habilidosos sapos ninja e fiz a Kurama ganhar forma, para lutar ao meu lado. Além disso, eu fiquei no modo Sennin e fiz mais de cem kage bunshins por volta da vila. Todos os kage bunshins da Kurama fizeram o Bijuu Dama Rasenshuriken com todas as variações de chakra das bijuus. Tinham uns homens pretos mascarados e eu ameacei de jogar o Rasengan neles, mas claro que se eu jogasse aquilo, destruiria o país do trovão inteiro e mataria todo mundo.

Eles recuaram e foram para longe da vila. Além dos kage bunshins que eu fiz da Kurama, tinham os meus kage bunshins que correram atrás deles. Os sapos ninja também. Eles eram muito rápidos, única coisa que eu pude fazer foi lançar um Rasenshuriken que não tenho certeza se os atingiu. Toda área ficou devastada, mas não vi nem um corpo morto no chão, justamente por isso acho que eles fugiram.

Voltei para a vila, ela tinha muitos prédios destruídos, muita gente ferida. Procurei o hospital mais próximo. Como a Sakura é a mais habilidosa ninja médica, eu tive que ir atrás dela mesmo que estivéssemos brigados. Era minha missão que eu protegesse o povo e eu nunca descumpro uma missão. Emprestei meu chakra à Sakura, que assim, conseguiu curar toda a população de uma vez só em pouquíssimo tempo.

Tudo isso acontecendo e eu preocupado onde o Sasuke poderia estar.  Quando todos estavam bem, saí do hospital e pedi ao Raikage um descanso. Ele me agradeceu profundamente e me disse que eu já posso voltar para a vila da Folha amanhã, já que supostamente aqueles caras não viriam mais incomodar, ou pode ser que estivessem mortos. Disse também que daqui a alguns dias a vila seria reconstruída. No caminho para o meu apartamento encontrei o Killer Bee e fiquei bastante tempo conversando com ele. O Killer Bee é um dos meus amigos mais próximos, ele disse que era só chamar se eu precisasse de ajuda para buscar o Sasuke.

Eu me despedi do Killer Bee e com um pingo de esperança que ainda tinha de encontrar o Sasuke, passei em todos os lugares da vila. Em todos os lugares mesmo, em todos os cantos, em todas as ruas, tudo mesmo. Nada encontrei. Nem senti o chakra dele por perto. Cheguei à conclusão de que ele havia saído da vila mesmo. Virou um nukenin por minha culpa, tudo por minha culpa.

Voltei para o prédio do Raikage que não havia sido destruído, porque ele tinha o protegido. Fui até meu apartamento. Deitei-me na cama enquanto eu me recuperava, e fiquei me lembrando do Sasuke. Deu-me uma grande saudade dele, não consegui dormir, estava completamente acabado depois daquilo que aconteceu. Eu nunca mais queria falar com a Sakura, se ela não saísse do time sete, eu iria sair.

Alguém estava tocando a campainha. Fui ver quem é, mas eu já sabia que era a Sakura. Simplesmente ignorei-a.

Ela continuou a bater com bastante força na porta. Eu saí do meu quarto e fui até a sala.

- Naruto, abre aqui. Me perdoa por tudo, eu não pensei que o Sasuke fosse desertar a vila por causa disso. – Disse ela chorando. – Eu não devia ter feito aquilo, mas eu prometo para você que eu vou encontrar o Sasuke e dizer que a culpa foi toda minha, nem que for a última coisa que eu faço na vida.

Eu me aproximei da porta e disse:

- Por quê? Por que fez isso? – Eu disse triste, desanimado.

- Eu estava com raiva do Sasuke, me perdoa Naruto, por favor. – Disse ela chorando.

- Então você me usou só para se vingar do Sasuke?

-... – Só chorava.

- Eu que vou sair do time sete dessa vez, definitivamente.

- Nãoooo.

- Vá embora.

Fui até o meu quarto, deitei-me na cama e dormi. O dia seguinte eu iria ir embora da vila.

Fiquei pensando por muito tempo o quão profundo era meu sentimento pelo Sasuke. Fazia algumas horas que ele tinha desertado da vila e da missão, e eu já estava me matando por dentro de saudades. Eu reparei que quando ele foi embora, tudo o que vivemos, era bem maior que se pegar. Nós nos amávamos. Eu tinha um sentimento por ele bem antes de ficarmos no mesmo time. Quando ficamos então, considerei-o como um irmão. Eu amo o Sasuke como nunca amei ninguém, eu prometo que vou buscá-lo de onde ele estiver.

Enfim... Tive uma noite péssima, quase não consegui dormir. Acordei de manhã cedo, olhei para o teto e fiquei pensando na vida.

- Naruto...? – Uma voz me chamou.

-...

- Naruto??

- Oi Kurama.

- Não fica triste. Aquele trouxa volta para Konoha rapidinho. Ele não vai conseguir ficar muito tempo sem você.

-...

- Ok, ok. Eu posso te ajudar a achar o Sasuke pelo chakra. Já estou tentando, mas é difícil.

- Você faria isso por mim Kurama?

- Já disse que estou fazendo. Agora acorde logo e vá arrumar suas coisas.

Essa raposa baka do Kurama, fora o Sasuke, era meu melhor amigo. A Sakura também era, mas deixou de ser. Eu arrumei minhas coisas e fui.

Desci as escadas, me despedi de toda a vila. O povo me agradeceu muito, o Raikage também. Agora sou bem mais conhecido aqui, na Vila da Nuvem, do já era. Me despedi do Killer Bee e fui embora. Não esperei a Sakura nem nada, mas deu para reparar que ela veio atrás de mim, senti o chakra dela.

Estávamos correndo nos galhos das árvores. Ela estava se aproximando bastante

- Naruto.

Eu mudei de direção para tentar despistá-la, mas ela me seguiu. Ela continuou se aproximando bastante, mas não disse nada. Ficamos horas correndo, até a noite. Nesse horário, fez menção de falar algo, pois estava olhando muito para mim.

- Me escuta. – Disse ela.

Eu parei no meio do caminho de repente, fazendo com ela se esbarrasse em cima de mim por causa da velocidade. Ambos caímos do galho. Fomos parar no chão, eu empurrei-a de cima de mim. Levantamos-nos e eu disse:

- Fala logo. – Fez-se um grande silêncio antes dela falar.

- Naruto... Eu só quero que me perdoe. – Disse ela olhando para o chão.

- Você me usou para magoar o Sasuke.

- Eu realmente gostei de te chupar. Eu acabei gostando de você Naruto, eu não te usei. Eu só não enxerguei a dimensão do problema, nunca imaginei que o Sasuke sairia da vila por causa disso. – Ela disse se aproximando de mim.

- Essa é a segunda merda que você faz conosco.

- Eu nunca vou me perdoar por isso. – Disse ela me abraçando.

- Eu já ouvi você dizer isso uma vez. – Disse eu me separando do abraço dela.

Fez-se um grande silêncio novamente, o único som que escutávamos era o som dos grilos. Evitamos o contato visual.

- É melhor descansarmos. – Eu disse. - Vou dormir debaixo dessa árvore.

- Posso dormir com você?

- Pode, daqui a dois metros de distância.

- Estou falando sério Naruto. – Disse ela tirando minha mochila das costas e colocando no chão como almofada. – Eu só quero ouvir o seu perdão. Mesmo que você queira sair do time, eu te entendo.

- Quem deve ouvir o seu perdão é o Sasuke.

- Eu sei Naruto. – Ela disse deitando no chão e colocando a cabeça na minha mochila. – Vem aqui.

Eu fui, estava cansado. Deitei-me no chão e coloquei minha cabeça nos peitos dela, era fofinho. Eu ainda não tinha perdoado a Sakura, vou fazer exatamente o que ela fez comigo. Primeiro vou me aproximar dela novamente, vou fazê-la se sentir próxima a mim e depois vou fazê-la se sentir usada. Eu não sou de fazer essas coisas, isso é mais a cara do Sasuke, mas a Sakura está merecendo. Eu estou com uma profunda raiva dela e estou disposto a me fingir de bissexual para dar uns pegas na Sakura e me vingar pelo que ela fez.

Eu estava abraçado com ela e apoiando minha cabeça nos peitos dela como travesseiro.

- Tô com fome. – Eu disse.

- Amanhã eu faço comida para nós dois comermos. – Ela riu.

- Uhum.

- Você tá muito kawaii Naruto. – Disse ela fazendo carinho no meu rosto e eu ri.

Uma coisa tenho que admitir, ela é mais carinhosa do que o Sasuke.

Ficamos um tempo em silêncio.

- Naruto-kun?

- Oi Sakura-chan.

- Você me perdoa?

- Sim. – Tive que mentir.

- Obrigada. Isso me alivia bastante. – Disse ela sorrindo. - Você vai continuar no time sete?

- Vou quando o Sasuke chegar. Sem ele eu não faço nenhuma missão. Você prometeu que vai trazê-lo.

- Você é mais competente para isso Naruto-kun, mas eu prometo que vou tentar.

- Nós dois vamos.

- Hai.

Ela passou os dedos nas marcas que eu tenho na bochecha.

- Naruto, posso te perguntar uma coisa?

- Pode.

Achei que ela fosse perguntar algo referente a isso.

- Você é gay mesmo?

Pensei antes de responder. Eu tinha absoluta certeza que gostava só de homem, um único homem que é o Sasuke, mas tinha que mentir para a Sakura.

- Eu... Não sei. Eu gosto do Sasuke, mas eu sinto atração por mulheres também.

- Sente atração por mim? – Disse ela.

- Ah... – Eu corei, mas de maneira alguma sentia atração por ela. Na verdade, eu sentia o oposto. – Um pouco.

Ela corou.

- Mas você não acha que esse seu amor pelo Sasuke é só porque são amigos muito próximos? – Disse ela.

Eu não acreditei nessa pergunta. Eu jamais gostei de mulher, somente de homem. O que eu sinto pelo Sasuke não é amizade, é atração sexual, tanto que eu já transei com ele.

- Pode ser. – Eu menti. – Mas eu tô morto de sono Sakura, vou dormir. Boa noite.

- Humm. Boa noite Naruto-kun. – Ela levantou minha cabeça e deu um selinho em mim.

Aiin que nojo. Quase que eu disse isso. Mas eu retribuí, fazia parte do meu plano.

Voltei a apoiar minha cabeça nos peitos dela e dormi. Dava para sentir seus batimentos cardíacos, nunca estive tão perto de uma mulher assim.

Quando acordamos no dia seguinte, senti um movimento por perto.

Era a Sakura, ela trouxe uns bolinhos e estava comendo.

- Bom dia Naruto-kun.

- Bom dia Sakura-chan.

- Coma esses bolinhos Naruto, você deve estar com fome. – Disse ela. Eu olhei para os bolinhos e olhei para ela de volta. – Hahaha, não precisa ficar com medo Naruto. Esses bolinhos eu comprei lá na vila da Nuvem, não fui eu que fiz.

Eu peguei um deles e comi, estava com muita fome realmente.

Depois disso, pegamos nossas coisas e fomos embora. Faltava pouco para chegar em Konoha.

Quando finalmente chegamos, todos olharam para nós. Perguntaram-nos onde estava o Sasuke e eu disse que ele ficou lá no país do Trovão por pedido do Raikage, mas que logo voltaria.

Fiz um relatório para o Hokage-sensei e pedi que mantivesse segredo do ocorrido. Não queria que ninguém da Folha mandasse prender o Sasuke por desertar da vila. Ainda tive que contar ao Kakashi sensei tudo o que ocorreu para ele entender o motivo do Sasuke tomar essa atitude. Fiquei extremamente tímido quando falei que eu era gay, a sorte foi que a Sakura não estava ali na hora.

Havia chegado em casa quando encontrei meus pais no maior furdúncio dentro do quarto. Eles ficaram sem graça e eu me matei de rir. A única coisa que alegrou meu dia é ter reencontrado meus pais.

Fora isso, eu não planejo ficar muito tempo na vila. Eu quero o Sasuke de volta o mais rápido possível.


Notas Finais


Querem que eu coloque mais algum casal? Digam nos comentários. Aceito dicas para o enredo.
E para aqueles que querem fazer sua primeira fanfic, saibam que eu estou me voluntariando para ajudar. Posso dar dicas de ortografia, concordância, etc, ou até ajudar a fazer o enredo. Minha especialidade é escrever fanfic de Naruto. Não demoro para responder, é só me chamar se quiser. - TsunadeSenju666
Esperam que tenham gostado desse capítulo, até o próximo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...