História Nashville - O despertar do Mal - Capítulo 8


Escrita por: ~

Exibições 41
Palavras 2.543
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá lindos leitoreees!

Primeiramente venho agradecer os novos Views, <3
aos novos favoritos, os comentários.....
O episódio de hoje tá começando a ligar o quebra cabeças do passado da Dra. Jessica Lange.
Sorry se demorei, é que minha net é uma lenteenha.

Boa leitura e até o próximo ep! <3 <3 <3

Capítulo 8 - O mistério das irmãs


 

 

 

        Seus corpos caíram, raspando pela grama úmida e o asfalto, deixando-os feridos na pele. Ariana não conseguia respirar direito, seu corpo estava pesado e sua costela esquerda doía muito. Dylan sentiu a perna doer, mas com impulso, conseguiu levantar. Michelle não conseguia voltar ao seu estado emocional normal e ainda permanecia em choque.

        -- Precisamos sair daqui logo... -- Ariana ergueu-se rápido, enquanto Dylan olhava um prédio à alguns quarteirões.

        -- Mais uma pequena caminhada e estaremos lá... -- Dylan ajudou Michelle a se levantar.

        A morena tremia muito, seus olhos estavam paralisados, sua ferida na testa sangrava sem parar. O trio ficou em pé, olhando o imenso prédio chamar-lhe atenção. Em silêncio, todos caminharam pela rua deserta e mal iluminada. A aparência de todos era assustador: Ariana estava com seu corpo sujo e ralado pelo asfalto, Dylan estava com um corte na perna e isso lhe dava muita dor e Michelle estava descabelada, com a maquiagem borrada devido ao choro e mancava. Ariana deu-se conta que  sua bolsinha de lado havia caído em algum lugar na hora que pulou.

        -- Droga, minha bolsa! -- A jovem olhou para o chão tentando encontrar sua bolsinha.

        Michelle delirava:

        -- Alex, não... Não pode ser! Aí meu Deus!!--  A morena passava a mão no próprio rosto.

        A única coisa que tinham era o revolver, mas tudo o que havia dentro da bolsa de Ariana se perdeu durante o confronto no trem. Ariana ficou ao lado de Michelle, tentando acalmá-la.

        -- Ainda estamos vivos... A sorte ainda está ao nosso lado-- A jovem abraçou a morena, que não tinha fôlego para chorar.

        Dylan pegou o revólver da mão de Ariana e em seguida sentiu pena de Michelle.

        -- Eu sinto muito por ele... -- Dylan tocou no ombro dela, que o olhou.

        -- Obrigada...-- Ela respondeu secamente.

        O clima de "luto" se desmanchou quando escutaram o rugido do monstro acima da linha do trem. Dylan olhou para as garotas e então teve a certeza de que o monstro perseguiriam eles o tempo todo. Ariana ajudou Michelle a caminhar, já que ela reclamava de dor na coxa. O trio terminou de andar em cima da grama e logo estavam já na rua. A neblina, com a garoa fina, deixava o clima gelado.

         -- Espero que tenha alguém lá...-- Dylan olhou o ginásio de Nashville.

         Ariana viu uma luz acesa em uma das janelas do andar de cima: Seria um possível sinal? Michelle olhou para sua amiga e em seguida, gesticulou para que não a ajudasse mais a caminhar.

         -- Eu irei me vingar pela morte de Alex!-- A morena rasgou um pedaço do próprio vestido e usou-a como faixa na coxa.

         Dylan respirou fundo e foi na frente.

         -- Ok... Lá vamos nós...

         O grupo chegou em frente à um portão de ferro, que aparentemente  tinha a porta fechada. Dylan se aproximou e notou que estava sem cadeado e um pouco de força, empurrou-o e logo o portão abriu. As luzes internas estavam funcionando, porém, se acenderam sozinhas.

         -- Espero que isso não seja um jogo e que estamos sendo vigiados...-- Retrucou Michelle.

         Ariana a olhou e logo sentiu-se feliz ao notar que Michelle se recuperou da perda de Alex. Dylan segurou firma o revólver e fez sinal para que não fizessem barulho. Por segurança, o rapaz foi na frente,deixando as duas garotas atrás de si.

         -- Também queremos participar da investigação, sr.Detetive...-- Brincou Ariana.

        Dylan olhou para trás e a jovem abriu um sorriso para ele. Michelle, não tinha percebido que os dois estavam desenvolvendo uma "relação". Para entrar no clima, o rapaz brincou:

        -- Achei que eu era o Sherlock... -- Ele a olhou-a sensualmente.

        As bochechas de Ariana coraram e logo Michelle percebeu o que estava acontecendo ali. Para não quebrar o ''climinha'', a morena cochichou:

        -- Ele deve ser bom de cama... -- Michelle maliciou.

        Ariana corou mais ainda e deu um leve tapa no ombro de Michelle, tentando conter uma risada.

        -- Ok, depois você me conta tudo sobre a transa...-- Michelle riu maliciosamente.

        Dylan focou em algumas manchas escuras que tinha no piso da entrada e não percebeu o comentário malicioso de Michelle.

        -- Isso não parece ser bom sinal... -- Dylan se agaichou e tentou passar o dedo sobre a mancha. O resultado foi assustador: era sangue coagulado.

        As duas garotas se aproximaram e Ariana sentiu uma forte sensação de Deja vú: A jovem conseguiu ver a sombra de Taíssa correndo para dentro do  ginásio e sua expressão facial era de assustada. Além da Jovem, havia uma mulher de longos Loiros, parada no portão, apenas a observando. Seria uma amiga ou irmã de Taíssa? O pequeno Deja vú de Ariana a fez parar em seu subconsciente e ficar segundo em estado de transe.

        -- Ariana??-- Dylan estalou os dedos e a garota virou o rosto em direção à ele.

        -- Estou bem.-- Respondeu ela certificando que Taíssa não estava ali.

        Após a cena, o trio entreolhou-se e Ariana afirmou com voz séria:

        -- Hora da verdade.

        O grupo entrou, atravessando o portão de ferro e seguindo em direção à porta dupla de madeira. Ao abri-la, dava acesso à entrada para funcionários da escola. A luz do corredor esquedo acendeu sozinha. Dylan segurou o revólver, na maior calma. O ginásio era maior vista de fora, mas dentro era mediana. havia três corredores e isso deu uma idéia para Ariana:

       -- Precisamos nos separar.

       Michelle arregalou os olhos.

       -- Como é?!!-- Dylan a olhou, com a sobrancelha levantada.

       -- Se andarmos todos juntos, perderemos  muito tempo indo em andar em andar, mas se separarmos, cada um cuida de um andar.

       Antes que Dylan pudesse falar, Michelle a olhou frustada:

       -- Você está maluca? Não irei andar sozinha nessa escola!-- A morena a encarou.

       -- Você pode ir comigo...-- Respondeu Ariana.

       -- E como fica eu na história?!-- Dylan não entendia o plano doido da garota.

       -- Relaxa Sherlock... você ficará bem cuidando desse andar...-- Ariana deu uma piscadinha de olho.

       -- E deixar vocês duas sozinhas... Ok, chega de piadas!-- Dylan cruzou os braços e a mediu.

       A garota se aproximou do rapaz, chegando perto do ouvido dele (e isso era uma atitude rara de Ariana, pois tinha que se levantar na ponta dos pés para encostar bem no ouvido dele, já que ela era uma anã perto dele).

      -- Volto daqui a 20 minutos, sr. O'Brien.

      O sussurro de Ariana fez o corpo de Dylan se esquentar por dentro. O rapaz respondeu sussurrando:

       -- 20 minutos, mocinha...-- Ele mordeu os lábios e a olhou sensualmente.

       Ariana afastou seu rosto, dando um leve sorriso e acenou positivamente com a cabeça,virando para Michelle logo em seguida.

        -- Vamos, Michelle.

        A morena observava a cena ''romântica"  que rolava entre a virgiana e um músico. Era engraçado e cômico, mas era uma pena o ambiente não ser tão adequado para eles. Ariana e Michelle viraram a esquerda e se depararam com uma escada para o 1°andar. Dylan ficou no piso térreo e a quadra. Caminhando devagar, as duas garotas permaneciam silenciosas até chegarem na ponta do corredor, que havia  mais uma escada e sete salas de aula. A porta da sala do meio se abriu sozinha: as garotas permaneceram imóveis e Ariana puxou Michelle para se esconderem na parede.  Ariana segurou o medo e colocou a cabeça para o lado, de forma que espiasse, com cautela:

       -- Temos visita.-- Ariana cochichou ao ver uma sombra estranha no corredor.

       -- Deve ser uma pessoa... Impossível ser uma criatura do mal.

       A morena levantou rápido e sem perguntar à Ariaan, foi em direção à sala na qual havia a sombra. A jovem olhou a decisão estúpida de Michelle, e em vão, tentou impêdi-la:

        -- Não! Michelle, volta!-- Ariana gesticulava para que não fosse lá sozinha.

        Michelle passava pela frente das salas, e todas estavam silenciosas.

        -- Seja lá quem for... Não tem graça!-- Michelle falou indignada.

        O coração de Ariana estava acelerado e a jovem não tinha escolha a não ser segui-la, mas com passos silenciosos. A cada passo que Ariana dava, sua respiração ficava mais pesada e o clima mais tenso. Faltando alguns passos para Michelle chegar à sala na qual a sombra passara, a porta se fechou sozinha, fazendo a morena parar. Seus olhos se arregalaram, e mesmo assim, ela teve a ousadia de gritar na frente da porta:

         -- Nossa, como eu estou com medo!!-- Michelle abriu a porta, receosa.

         Ariana estava desesperada, pois sabia que sua amiga era teimosa, mas uma decisão sem pensar poderia custar sua vida. Com apenas uma súplica, Ariana fez sinal com as mãos:

          -- Não entre! Deve ser armadilha!-- Sua voz saiu como sussurro, mas ao mesmo tempo com autoridade.

          Michelle a olhou e com olhar de curiosidade, ignorou a ordem da amiga, abrindo a porta rápido. Ela não queria parecer nervosa, mas suas mãos tremiam. A porta bateu na parede e ecoou um barulho alto na sala. Ela entrou sem excitar, fazendo o coração de Ariana disparar. A jovem resolveu agir: Caminhar rapidamente até a sala que Michelle estava e com pensamentos positivo, entrou na sala.

          -- Michelle?! -- Ariana olhou em direção às janela que estavam de frente à porta.

          Seu corpo estremeceu ao não ver sua amiga dentro da sala. Deu mais alguns passos,e então Michelle a surpreendeu:

          -- Há! Estou bem!-- Ela disse saindo de trás de um dos armários.

          Os olhos de Ariana se arregalaram e seu coração sofreu um baque com o susto que tomara.

          -- Você precisava ver sua cara... -- Michelle ria da reação de Ariana.

          A jovem olhou a infantilidade da amiga e com um suspiro, reagiu.

          -- Céus! Não faça mais isso!-- Ariana colocava a mão no coração.

          -- Deu medinho, Virgiana? Medo de morrer e ainda ser virgem?-- Michelle só ria e sua risada ecoava pelas paredes.

          Antes que Ariana respondesse, um vulto passou no corredor, gelando a espinha delas.

          -- Você sentiu isso também??-- Ariana se virou rápido.

          A morena se sentou em uma das mesas, um pouco nervosa, mas sarcástica:

          -- Deve ser o Dylan brincando com nós... Alô, eu avisei que seria perda de tempo vir aqui!-- Michelle comentava olhando as unhas das mãos.

           Algo fazia com que o coração de Ariana apertasse e quisesse que ela fosse à sala ao lado, investigar o que era. Michelle se manteve despreocupada.

           -- Parece que foi ao lado... -- Apontou Ariana, colocando a cabeça para fora da sala.

           -- Eu fico aqui, por que não vai lá?-- Michelle relaxou na mesa.

           Ariana não podia sair dali sozinha,mas tinha que verificar o que o vulto queria lhe mostras: seria algum sinal da Taíssa? Com impulso, a jovem  foi em direção ao lado que o vulto passou,deixando Michelle para trás. Uma forte sensação de Deja vú voltou a passar em sua mente: Taíssa passou correndo no corredor, indo em direção à escadas. Atrás dela, uma mulher esbelta e de trajes formais (de autoria elite), perseguia a garota. Quando esta mulher passou pela Ariana, inalou um cheiro de enxofre. Taíssa virou-se rápido, olhando a expressão rude da mulher que a seguia e em seguida, desceu as escadas. O pequeno Deja vú aconteceu rápido, e Ariana voltou ao seu estado de espírito normal. A jovem decidiu descer as escadas para tentar fazer o mesmo caminho que Taíssa fez no Deja vú. Ao descer o primeiro degrau, seus pés tocaram em várias poças de sangue, um fato que não havia ali à cinco minutos atrás.

          -- Dylan, não!!-- Ariana desceu rapidamente as escadas, preocupada com ele.

         Por um certo "alívio", as marcas de sangue estavam próximas do úlltimo degrau, formando um símbolo estranho. No centro do símbolo, um pequeno cartaz jogado. A jovem pegou-a e começou a ler:

 

         "Irmãs desaparecidas.

           Taíssa e Lily Lange, foram vistas pela última vez aos redores do ginásio de Nashvile. A dra. Lange marcou reunião em sua casa para grupos de buscas. 

            Localização da Reunião rua: Smelt Grand, n°97, zona oeste de Nashville..."

 

           Apesar do cartaz estar rasgado, as fotos das irmãs desaparecidas lhe causava um arrepio. Mais uma pista levava a jovem a crer que a dra. Lange não veria suas filhas vivas. A sensação estranha voltou a aparecer, a deixando um pouco atordoada:

           -- Vão embora antes que seja tarde....-- Taíssa parou na escada, no andar no qual Ariana acabara de descer.

           Os olhos de Ariana se arregalaram ao ver a cena.

           -- O que aconteceu aqui?! -- Ariana subiu as escadas, apressadamente.

           Taíssa não respondeu e correu no corredor do andar de cima. Ariana segurou firme o cartaz, seguindo o vulto da jovem. Respirou fundo ao chegar na sala onde estava Michelle, parando em frente da porta.

           -- Virgiana... Encontrou alguma coisa?-- A morena cutucava as unhas.

           Ariana se encostou na porta, ofegante.

           -- Vamos embora aqui!!-- Ariana dobrou o pequeno cartaz e guardou no bolso do shorts.

           A morena abriu um sorriso sarcástico:

           -- Está brincando?! Viemos aqui por nada? Eu avisei que seria loucura e perda de tempo seguindo coisas da sua imaginação-- Michelle foi em direção à janela da sala de aula.

          -- Sabe as filhas da dra. Lange? As irmãs desaparecidas...Eu acho que elas morreram e o psicopata ainda está vivo.-- Ariana manteu o olhar preocupado.

          -- Ok...Chega a ser muito engraçado essa sua atuação! Caí na real, eu não importo com o que aconteceu com aquelas garotas...  -- Michelle comentou e em seguida abriu a a janela e gritou:

          -- QUE TODOS VÃO À MERDA!

          A sensação estranha tocou na pele de Ariana e era uma sensação de arrepio, e um cheiro forte de enxofre. Ao olhar para trás (para Michelle), Ariana viu perfeitamente Lily chorosa e com vestido manchado de sangue e estava atrás da morena. Sua imagem era horrorizante: Odor à enxofre, seus cabelos lisos pelo rosto, sua pele estava queimada (e alto nível de decomposição). Antes que pudesse avisar Michelle, a morena se virou rápido e deu de cara com a mulher. Lily gritou e a empurrou em direção a janela, fazendo Michelle cair de costas para a janela. Ariana avançou em direção, mas era tarde demais.

          -- Michelle!!-- Ariana gritou vendo que a mulher havia sumido.

           A jovem se aproximou da janela, avistando o corpo da amiga largado no gramado da escola. A sensação de calafrio apertava cada vez mais e então viu Taíssa  parada no corredor. Ariana criou impulso e passou correndo, ignorando o olhar de Taíssa e indo em direção ao pátio, torcendo para encontrar Dylan com vida. Sua costela esquerda doía pelo esforço que seu corpo percorria. Desceu as escadas e logo avistou Dylan, parado e com expressão confusa:

          -- Escutei grito.... Você está bem? Onde está Michelle?-- Ele perguntou, caminhando rapidamente em direção de Ariana.

          A jovem passou à frente do rapaz, com os olhos cheios de lágrimas, indo em direção à porta de saída dos funcionários. Seu peito estava pesado e precisava de ar puro. O vento gelado tocou em seu rosto, refrescando da sensação estranha. Parou na porta e deixou algumas lágrimas caírem. Dylan se aproximou.

         -- Ariana, o que aconteceu? 

         A garota não conseguia falar e então o rapaz tocou em seu ombro.

         -- Onde está Michelle?

         Com um suspiro, Ariana respondeu:

         -- Ela... Morreu.

 

                                                                                                        CONT
                            =====================================================================================



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...