História Naughty spirit - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Suga
Tags Bts, Espírito, Hentai, Suga, Yoongi
Visualizações 37
Palavras 1.004
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Sobrenatural, Terror e Horror
Avisos: Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ola piçoas que eu amu <3

Capítulo 14 - Never mind


Fanfic / Fanfiction Naughty spirit - Capítulo 14 - Never mind

"S-Suga?"- Perguntei com os olhos arregalados, olhando em volta.- "Yoongi é você?"

"Eu não queria machucar ninguém, eu juro..."- Sua voz soou novamente.- "Me desculpe."

"Eu sei, Suga. Eu te desculpo."- Assenti- "Onde você está? Aparece novamente para mim."

"Não quero que me veja novamente. Eu sou um monstro."- Ele disse baixo- "Mas mesmo assim eu... Eu te amo, S/n! Eu não menti, eu te amo de verdade!"

"Eu sei! E-Eu também te amo Yoongi!"- Exclamei sentindo algumas lágrimas caírem- "Fica aqui comigo! Não quero que vá embora. Eu senti tanto a sua falta..."

"Eu também senti a sua falta, S/n. Mas eu... Eu machuquei..."- Ele começa a dizer mas eu o interrompo.

"Por favor, Suga."- Mordo o lábio inferior contendo as lágrimas.

"Eu sou um mons..."- Ele começou a falar, mas novamente eu o interrompi.

"Cala a boca, Suga!"- Falei alto- "Eu já te desculpei!"

Ouvi uma risada baixa e senti braços passando em volta do meu corpo, me abraçando por trás. Meu coração acelerou e borboletas voaram em meu estômago.

"Se eu ficar, o que eu ganho com isso?"- Ele perguntou.- "Se eu ainda estivesse vivo, eu certamente iria querer dinheiro. Mas acho que ele não serve mais para mim."

"Você era rapper..."- Falei baixo me lembrando da música que ouvira aquele dia- "Não era?"

"Sim... Eu era."- Ele disse e apareceu na frente do computador.

Sorri ao poder vê-lo novamente e me aproximei do computador. Após Suga digitar algo apareceu uma foto com sete garotos. Entre eles estava Suga. Ele estava sorrindo. Eu nunca o vira sorrindo daquele jeito. Ele era feliz... Isso fez com que o meu coração se partisse. Por que Suga teve que morrer e deixar aquelas pessoas com quem ele era tão feliz? E as fãs? Eu imaginava o quanto elas deveriam ter sofridos com a morte de Suga.

"Ya, Suga! Canta para mim?"- Pergunto e sorrio fraco

"Sempre que você quiser."- Suga sorriu e do nada apareceu em cima da minha cama.- "O que quer que eu cante?"

Olhei mais uma vez para a tela do computador. Os outros seis garotos eram tão bonitos... Eles ainda estariam vivos?

"Bangtan Boys..."- Li.

"Sim. BTS."- Suga disse. Ele não tinha uma expressão.

"Pode cantar uma música do seu grupo."- Falei indo até a cama e me sentando ao lado de Suga.

Suga passou o braço pela minha cintura e me puxou para mais perto. Encostei a cabeça em seu ombro e sorri sentindo o calor do seu corpo. Suga começou a cantar enquanto acariciava o meu cabelo.

"Eu só olho para frente e corro
Sem ter tempo para olhar ao redor
Sem perceber que tornei o orgulho da minha família
E eu tive sucesso até certo ponto
O tempo que chamamos a puberdade
Eu acho que de repente
Naquela época, eu era muito jovem
E não tinha muito a temer
Ser derrotado algumas vez não é nada demais
Se tem algo que mudou é apenas minha altura
E, talvez, ser um pouco mais maduro que o normal
Do meu trabalho em Namsandong
Minha batida está até em Apgujeong
A origem da juventude
Todo mundo me disse: não vá para fora
Se você continuar agindo que sabe tudo e continuar fazendo música
Você vai fazer sua casa cair
A partir daí, eu não me importei
Não importa mais o que dizem
Eu só vivi da maneira que eu queria, guiado apenas por minhas crenças
Em seus olhos, você vê as coisas que estou fazendo agora
Você vê o que quer ver de mim
Eu quero que as pessoas que olharam por mim se fodam
Por acaso parece que a minha casa vai cair? Seus filhos da puta
Eu não me importo
Eu não dou uma foda
Como eu sempre digo centenas de vezes, todos os dias: Não se preocupe comigo
Eu posso provar o fracasso e frustração e ainda assim, eu consigo curvar minha cabeça
Nós ainda somos jovens e imaturos, não se preocupe com isso
Musgos ainda crescem em pedras que não rolam
Se você consegue voltar, vá direito para os seus erros e esqueça tudo de uma vez
Não importa se não é fácil, grave isso em seu peito
Se você acha que você vai bater, então acelere mais, seu idiota
Vamos lá
Não importa, não importa
Não importa o quão espinhoso o caminho seja, corra
Não importa, não importa
Há muitas coisas no mundo que você não consegue evitar
Então é melhor que você
Não se importe
Se você acha que vai bater, então acelere mais, seu idiota
Não importa, não importa
Nós somos imaturos e jovens demais para desistir, seu idiota
Não importa
Se você acha que vai bater, então acelere mais, seu idiota
Se você acha que vai bater, então acelere mais, seu idiota
Não importa."

"Suga! Você é realmente incrível."- Sorri olhando para ele e Suga sorriu de volta.

"Eu sei."- Ele disse convencido de si mesmo e eu ri.

"Qual é a música?"- Perguntei.

"Never Mind."- Ele disse.- "Além disso, há um tempo atrás nós fizemos uma aposta."

"Uh? Fizemos? Que aposta?"- Perguntei tentando me lembrar de algo e levantei a cabeça.

~ Flashback On ~

"Ya, S/n! Que tal você procurar a chave? Se você não conseguir achar em quinze minutos eu posso fazer o que quiser com você. Certo?"- A sua voz soa alegre.

[...]

Volto à minha procura. Não acho na cozinha e então quando vou procurar no segundo andar, um relógio começa a tocar.

"Você perdeu, S/n!"- Ele começa a rir.- "Estava tão fácil."

"Onde está a chave, Suga?"- Pergunto.

"Na porta."- Ele diz em meio a risos.

~ Flashback Off ~

"Oh... É mesmo."- Disse baixo e forcei um sorriso- "O-O que você vai fazer comigo, Suga?"

"Ainda tem medo de mim?"- Ele fez um bico fofo e acariciou o meu rosto olhando em meus olhos.

"E por que eu teria? Você nunca vai me machucar, não é?"- Perguntei.

"Eu não teria tanta certeza disso."- Suga sorriu de canto.

"O-O que v-você que dizer com isso, Suga?"

 


Notas Finais


:)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...