História NCT em RPG's da vida - Capítulo 29


Escrita por: ~

Visualizações 410
Palavras 2.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ten está narrando.

Leiam as notas finais.

Boa leitura!

Capítulo 29 - Princeso Arielo ㅡ Parte 2 (Capítulo especial)


Fanfic / Fanfiction NCT em RPG's da vida - Capítulo 29 - Princeso Arielo ㅡ Parte 2 (Capítulo especial)

  

Eu definitivamente não estou sendo pago para procurar duas crianças rebeldes e ainda ter que dividir meu quase namorado com a cópia barata de papa Francisco. JaeHyun pensa que eu não percebo o casinho que ambos tem as escondidas, mas se ele pensa que eu sou trouxa para aceitar isso, ele está certissimo. Eu sou.

ㅡ Taeyong, não vai dar. ㅡ Suspirei, parando de andar.

  Estavamos andando por vários minutos e nada de encontrar aquelas duas praguinhas. Será possivel que sumiram mesmo? Sei lá, talvez tenham se mudado para o méxico e trocado seus nomes para Kiko e Xiquinho. Vai saber.

ㅡ O que?

  JaeHyun cruzou os braços e bufou, o que me fez franzir o cenho. Estava a ponto de fazer ele engolir aquele rosário que carregava em mãos.

ㅡ Sério mesmo que eu vou ter que dividir a coxa de frango com esse aí?

ㅡ Coxa de frango? ㅡ JaeHyun perguntou confuso.

  Revirei meus olhos, guiando uma das mãos até a testa. Era uma anta mesmo. Depois eu quem sou o burro do grupo, né.

ㅡ É só modo de dizer.

ㅡ Peraí. Eu sou a coxa de frango? ㅡ Taeyong perguntou, completamente alheio a situação.

ㅡ Não, seu anta! Quero dizer que não vou dividir você com o evangélico safado aí.

  Yunoh me encarou mortalmente, já partindo para me atacar. Como já dizia a diva Inês Brasil, se me ataca vo ataca, eu ataquei também. Taeyong rapidamente se colocou no meio de nós dois e nos impediu. Acabei acertando alguns tapas nele, completamente sem querer.

ㅡ Ai porra, machucou, Chittaphon.

 Bufei, indignado. Cruzei meus braços assim como JaeHyun e ambos encaramos o Lee, esperando por uma resposta que ele era obrigado a nos dar.

ㅡ E então, Taeyong? ㅡ Agora era Jung quem perguntava. ㅡ Eu ou o Ten?

 Oras, eu não era fã de poliamor não. Finalmente eu e JaeHyun concordavamos em alguma coisa. Naquele momento eu já tinha até esquecido que precisava procurar os maknaes, Jesus Cristinho, viu.

ㅡ Olha, eu...ahn...ㅡ Taeyong começou, parecendo confuso. ㅡ Eu ouvi minha mãe me chamar!

  Ele simplesmente saiu correndo e nos deixou ali com cara de bobo. Eu irei mata-lo assim que toda essa confusão terminar. Ouvi JaeHyun suspirar e fiz o mesmo, o encarando.

ㅡ E aí, você curte JaeTen?

  Franzi o cenho confuso, entendendo o que ele queria cerca de cinco minutos depois. Lembrando que eu não sou lerdo, só demoro um pouquinho para entender essas coisas.

ㅡ Curto muito.

  O mesmo sorriu para mim e logo ambos estavamos seguindo juntos atrás do Taeyong - e felizmente o encontramos atrás da barraquinha da creide, mas ele parecia amedrontado, então resolvi fazer teatrinho -.

ㅡ Oi, Creide. ㅡ Acenei para a mulher baixinha que atendia alguns clientes. ㅡ Você viu o Taeyong passando por aqui?

  Neste momento pude avistar WinWin com o Creidisvanio em uma das mesas, o que me fez franzir o cenho. SiCheng não saía da foodbarraca-pobre da Creide.

ㅡ SiCheng! ㅡ JaeHyun gritou, chamando a atenção do mesmo. ㅡ Meu filho, o que você 'tá fazendo aqui?

  WinWin sorriu, vindo nos cumprimentar. Eu queria saber o que ele tanto faz aqui. Boatos de que ele usa o Creidis pra fazer ciúmes no Kun.

ㅡ Oi. O que aconteceu?

ㅡ Vou resumir. As pestinhas aka os maknaes sumiram e agora o Taeyong também. ㅡ Respondi, aproveitando para procurar pelo último com os olhos. ㅡ Viu ele passar por aqui?

  Creidisvanio - que até então estava lixando suas unhas - levantou-se e desviou seu olhar para nós.

ㅡ Taeyong? Um sujeitinho magro, pálido, cabelo rosa e cara de meliante safado?

  Assentimos, confusos. Creidis caminhou para trás da barraca e logo voltou puxando um Taeyong emburrado consigo.

ㅡ Pô, Creidisvanio.

ㅡ É esse aqui?

  JaeHyun já foi para cima do meu namo...quer dizer, ex-namorado, mas para começar a dar vários tapas neste. Eu teria feito o mesmo, mas meu celular tocou no mesmo momento.

ㅡ Alô?

ㅡ "Princeso Arielo está em apuros!" ㅡ A voz de Yuta soou desesperada.

ㅡ Para de usar crack, Nakamoto. O que aconteceu?

ㅡ "Oh anta da porra, quis dizer que estamos fodidos, entendeu? Achamos os meninos, eles estão na YG!"

 Rezei duas Ave Maria antes de respirar fundo e responder meu amigo.

ㅡ Jesus, Maria, José. Vou dar umas porradas no Taeyong e já estou indo pra YG. Vê se não vai fazer merda.

  Tive a impressão de ouvir um alto choro do outro lado da linha e a voz me lembrava Doyoung, mas dei de ombros e encerrei a chamada. Aquele lá chorava por qualquer coisa.

ㅡ JaeHyun, sai daí que agora é minha vez.

  Dei uns bons tapas no Lee, até me sentir completamente aliviado da raiva que eu sentia. Por fim, arrumei minhas roupas e suspirei, pronto para ir salvar os bebês do NCT.

ㅡ Alguém me ajuda, eu fui agredido! ㅡ Taeyong reclamava, sendo consolado por WinWin.

ㅡ Gente, foco. Yuta ligou e avisou que encontrou os meninos. Eles estão na YG e vamos ter que ir para lá agora. WinWin e Creidis, peguem uns salgadinhos da Creide e venham com a gente.

 Todos me olhavam surpresos, inclusive a Creide. Oras, não se pode mais demonstrar inteligencia nessa porra.

ㅡ Você me parece tão burro, não esperava isso de você. ㅡ JaeHyun comentou, querendo se pagar de piadista do grupo.

ㅡ Você me parece um belzebu de roda de macumba e eu não falo nada. Ridículo abusado. ㅡ Rebati, irritado. ㅡ Não gosto de gente abusada!

 Felizmente ele se calou. Por fim, Creide nos cedeu bondosamente alguns salgados para a viagem e logo todos estavamos indo para o centro de escravidão juvenil...eita caramba, agora eu estou falando da SM. Vou recomeçar. Logo todos estavamos indo para o recanto dos maconheiros.

ㅡ Gente, que absurdo aquelas crianças se pegando na porrada uma hora dessas e em público. ㅡ Creidisvanio comentou quando passamos em frente a praça.

 Eu não estava muito interessado naquilo, mas mudei de idéia ao ver Taeyong gritar.

ㅡ AI MEU DEUS, É O JAEMIN E O JENO.

ㅡ 'QUÊ? ㅡJaeHyun gritou, já correndo na direção dos meninos.

  Por que diabos JaeMin e Jeno estavam se socando em praça pública? Eu precisava aliviar aquela tensão. Acabei arrancando o saco de salgados da mão de SiCheng e começando a come-los sem parar. Enquanto isso, JaeHyun e Taeyong tentavam separar os dois dreams.

ㅡ VAGABUNDO SALAFRARIO VIGARISTA! ㅡ Jeno gritava, esperneando para tentar agarrar JaeMin.

ㅡ O QUE VOCÊ DISSE? REPETE SE VOCÊ É HOMEM!

ㅡ Ai minha santa paulina, não repete não. ㅡ JaeHyun falou, tentando segurar Jaemin.

  Eu queria rir, mas acabaria levando umas porradas do Jung se fosse fazer isso naquele momento. Apenas puxei WinWin e Creidis para sentar em um dos banquinhos para assistir aquela treta maligna.

ㅡ EU SOU BICHA CORAJOSA, MEU AMÔ. ㅡ Jeno rebateu. ㅡ CHEGA AQUI QUE EU REPITO NO SEU OUVIDINHO!

ㅡ ISSO AÊ, REPETE MESMO!

  Taeyong me lançou um olhar tão mortal que me fez engolir em seco, quase me transformando em uma TENtaruga - eu sou top com trocadilhos, né - e enfiando minha cabeça dentro do meu próprio corpo.

ㅡ OW CARALHO, O QUE ACONTECEU? ㅡ WinWin gritou, assustando a todos os presentes, inclusive os barraqueiros.

  Jaemin e Jeno pararam na mesma hora de brigar, mas ainda estavam emburrados um com o outro. Que eles eram os barraqueiros, todo mundo sabia, mas que faziam aquilo na praça, era novidade até para mim.

ㅡ O Jaemin me viu tomando um sorvete com o Johnny hyung e ficou todo irritadinho. Então achou que iria me afetar se começasse a dar em cima da Ceverina da esquina. ㅡ Jeno explicou, cruzando seus braços. ㅡ Nem conseguiu.

  Jaemin abriu a boca completamente incrédulo, e posso admitir que fiquei com medo do mesmo ter um infarto ali mesmo.

ㅡ NÃO MESMO? ELE ATROPELOU A CEVERINA COM O PATINETE! OLHA LÁ A COITADA TODA ESPATIFADA.

ㅡ Espatifada ela sempre foi. Olha aquela cara de barata com aids. Deus me livre de um diabo desses na minha frente, atropelei mesmo. ㅡ Lee rebateu, dando de ombros. ㅡ Infelizmente vaso ruím não quebra.

  Taeyong não perdeu tempo e já começou a tirar foto da pobre Ceverina toda fodida na calçada.

ㅡ Por que isso?

ㅡ Vou anunciar na internet. A galera da YG compra galinha de macumba pra fazer pacto.

ㅡ Mas que caramba. Chega de tanta confusão, vamos logo para a YG. ㅡ JaeHyun suspirou, puxando os maknaes pela orelha - aproveitando para chutar a bunda de Taeyong -. ㅡ Vem, porra.

  Finalmente seguimos todos juntos para YG, o que não demorou muito, pois encontramos Johnny no caminho e o obrigamos a pagar um táxi para que fossemos mais rápido.

ㅡ Alguém precisa ligar para o Taeil. Ele deve estar com o Lucas e o Jungwoo. ㅡ Taeyong comentou, já procurando por seu celular. ㅡ Ai meu pau, não tenho saldo.

  Olha, eu preciso sériamente desabafar sobre a burrice dos meus amigos. É o dia todo "Ten é um burro", "Ten escreve arroz com s" e etc, mas ELES SÃO PIORES QUE EU. E eu sei que arroz não é com S, arroz é com feijão. Por fim, respirei fundo e peguei meu celular, discando o número de Taeil.

ㅡ Hyung, onde você está?

ㅡ "Tentando convencer o Jungwoo de que o Lucas é um ser-humano e não um ogro, e vocês? Encontraram os meninos?" ㅡ Ao fundo pude ouvir Jungwoo gritando "SAI LUCAS" e logo após um alto barulho de copos se quebrando. ㅡ "NÃO QUEBREM MEUS COPOS, SEUS RETARDADOS DA PORRA!"

ㅡ Ahn...hyung?

ㅡ "Oi, bebê."

ㅡ Ah, ok. Então, estamos info para...Taeil? Que gritos são seus?

ㅡ "Relaxa, tudo sob...AH VAI TOMAR NO CU VOCÊS DOIS, VENHAM CÁ AGORA." ㅡ E a ligação simplesmente foi encerrada.

  Todos me encaravam confusos, esperando por uma resposta.

ㅡ Vamos ter que ir sem eles.

  Assim que chegamos em frente a YG, encontramos os outros. HaeChan estava abraçado a RenJun e pareciam conversar sobre algo aleatório. Até mesmo a falecida barata Rosana estava ali no meio. Yuta brigava com Hansol e Doyoung chorava alto encarando os pedaços do que parecia ser um celular.

ㅡ Beleza, como vamos entrar? ㅡ Yuta comentou assim que nos viu. ㅡ Gente, peraí. Aquele ali não é o Kun?

  Virei para o lugar ao qual ele apontava, avistando realmente o Kun. O que aquele não-debutado estava fazendo ali sozinho?

ㅡ Kun! ㅡ Chamei, vendo este me encarar com o olhar entediado. ㅡ Simpático como sempre. Adoro. O que faz aqui?

ㅡ Trouxe o Mark aqui. Ele pediu tanto que eu tive que trazer ou meteria chutes naquela criança.

  JaeHyun soltou um grito alto, assustando geral - quando eu digo geral, quero dizer geral mesmo, até os pombos saíram voando assustados -.

ㅡ VOCÊ DEIXOU MAIS UM DOS MEUS BEBÊS ENTRAR LÁ SOZINHO?

  O.K, agora definitivamente precisamos correr. Puxei todos - inclusive a barata Rosana - para dentro da empresa. Era como se estivessemos entrando em um local escuro e frio sem uma saída para voltar.

ㅡ Hyungs, eu 'tô sentindo uma coisa estranha. ㅡ RenJun comentou, parecendo assustado.

ㅡ SEBO NAS CANELAS, GALERA! ㅡ Johnny apareceu gritando junto a Kun.

  Ambos estavam sendo perseguidos por vários seguranças, o que nos fez começar a correr também. O grupo acabou se separando em dois e cada um seguiu para um lado. Me agarrei a JaeHyun e seguimos gritando desesperados, mas me vi obrigado a parar na sala de treinos do BlackPink, abrindo uma fresta na porta.

ㅡ Oi, Rosé. Teria interesse em substituir o nosso amigo Taeil no...

ㅡ Cala a boca, Ten. ㅡ JaeHyun me puxou para voltar a correr.

 Eu estava cansadissimo, resolvendo parar um pouco para recuperar o ar. Deixa perfeita para avistar Creidisvanio correndo atrás de alguém que eu identifiquei ser G-Dragon segundos depois. Mas por que diabos ele estava fazendo isso?

ㅡ MEU BOLINHO LINDO!

ㅡ SAI, OFERENDA! ㅡ GD gritava desesperado.

  Após rir muito daquela cena, voltei a correr pelo enorme corredor. Resolvemos seguir a muvuca que se formava no final deste, podendo ouvir alguns berros bem conhecidos do meu amigo Yuta. Aparentemente JiSung e ChenLe haviam sido encontrados.

ㅡ POR QUE VOCÊS ESTÃO AQUI?

  Aquele era o momento em que todos focaram sua atenção nos maknaes.

ㅡ O Yang disse que nos daria bubbleconha se viessemos aqui fazer uma audição. ㅡ Jisung explicou. ㅡ E ele disse que eu podia correr pelado se quisesse e ninguem ia me impedir como fazem na SM.

  Yuta bufou, irritadissimo. Aquilo ia dar merda.

ㅡ O princeso Arielo vai ao ataque!

  E no fim, fomos todos presos por invasão e agressão.

-/-

E mal sabiam eles que por trás de tudo aquilo havia uma mente esperta; Mark havia trollado todos com sua pegadinha do século. O jovem delinquente usara a famosa bubbleconha para subornar os maknaes e rir as costas de todos.

 


Notas Finais


Oi meus bebês.

Antes de tudo, quero agradecer a todos vocês pelos comentários do meu desabafo. Eu fiquei muito feliz e relativamente bem com todo o apoio e carinho que eu recebi. Vocês são simplesmente incriveis e eu me sinto muito alegre em saber que entendem o meu lado e nunca irão desistir da fanfic. Eu amo todos vocês ♡ muito obrigada, de verdade. Cada palavra gentil, demonstração de carinho e preocupação, realmente tocam meu coração!

Também quero avisar que comecei um desafio (Winter Challenge) e terá muitas OS's do NCT no meio. Caso queiram, fiquem a vontade para explorar meu perfil.

E GENTE, QUE DELÍCIA TER ESCRITO ESSES DOIS CAP ESPECIAIS. Lembrando a tag pra Rosana #PrayForRosana ♡ ela foi uma boa barata.

Logo volto com a programação normal <3 Até aaa bjbj. (foquem na capa do capítulo)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...