História Ne Me Quitte Pas - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Personagens Ayato Kirishima, Hideyoshi Nagachika, Ken Kaneki, Nishiki Nishio, Rize Kamishiro, Shuu Tsukiyama, Touka Kirishima, Uta
Tags Tokyo Ghoul, Touken
Visualizações 281
Palavras 981
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Some of the characters found in this story and / or universe does not belong to me, but are intellectual property of their respective owners. Any original characters in this story are my intellectual property. Story nonprofit created fan and fan without compromising the original work.

Capítulo 41 - Segredos, verdades, que me destruiu...


POV Uta

Eu estava meio atordoado, falar sobre esse assunto ainda mexe muito comigo. A Touka foi a primeira pessoa que eu contei até agora, não sei, sinto que posso confiar nela

-Uta responde, mesmo sabendo disso, você a matou?

-Eu não queria...

-Então por que?

-Vou te explicar, de novo. E dessa vez vou te contar tudo.

-Tá.

Flash Back, on

-Akira, por favor para com isso!

-Uta, eu não aguento mais, então por favor...

-Eu não posso fazer isso.

-Então, eu mesma faço. – ela disse ameaçando cravar a faca em seu peito

-NÃO! Não faz isso... por favor. Não se importe com que eles dizem, se importe com as pessoas que gostam de você. Eu, por exemplo.

-Uta... – ela disse me entregando a faca –Eu gosto muito de você, por isso eu quero que você me mate.

-Já te disse, não consigo. Você acha que é fácil? Lógico que não.

Ficamos em silêncio por alguns segundos

-Uta, eu prefiro morrer mil vezes pelas mãos da pessoa que eu gosto do que com as minhas próprias. – ela disse, segurando as minhas mãos e rapidamente cravou a faca em sua barriga

O som da faca entrando em seu corpo, me assustou. Fiquei totalmente sem reação, estava incrédulo. Em questão de segundos, ela caiu no chão, sua boca estava suja de sangue e minhas mãos estava segurando a faca ensanguentada, rapidamente larguei a faca em algum lugar do quarto e tentei a manter acordada

-Akira... por favor não morre, Akira não me deixa por favor... – disse chorando em cima corpo frio e ensanguentado–Tudo minha culpa! Idiota! Idiota! Idiota!

-Uta, não se culpe, pois você não tem culpa do que aconteceu.

-Tenho sim! É tudo minha culpa... – disse encostando minha cabeça no chão, não conseguia segurar a lágrimas

-Antes de morrer, quero que saiba... de uma coisa. – fala disse dando pausas enquanto falava, talvez por causa da dor que estava sentindo naquele momento

-O que? – disse levantando a cabeça e olhando fixamente para ela

Ela sorriu, colocou as duas mãos em meu rosto e o puxou pra perto do seu, não estava entendendo direito o que estava acontecendo e, quando menos esperava, ela me beijou

-Eu te amo, Uta... – ela disse e em seguida fechando seus olhos lentamente

Isso me destruiu, depois de saber que a pessoa que eu mais amava no mundo, também correspondia aos meus sentimentos, morreu...

Flash Back, off

Touka me olhava surpresa, e por motivos, talvez ela nunca tivesse escutado uma história como essa

-Nossa...

-E ainda depois que ela morreu, o pai dela tinha acabado de chegar em casa, e quando ele entrou no quarto e viu aquela cena, imediatamente partiu pra cima de mim, eu tentava explicar a ele o que tinha acontecido mas, ele não queria ouvir. Ele, literalmente, me espancou. Lembro de acordar no hospital, minha mãe estava do meu lado e claro ela queria uma explicação de tudo que tinha acontecido e eu, expliquei. Ela entendeu, acho que ela nunca duvidou de mim, ela foi muito importante pra mim acho que se não fosse o apoio dela, hoje eu não estaria contando isso pra você.

-Não fala isso.

-É sério, eu pensava em me suicidar, mas a minha me ajudava por isso que ainda estou aqui. Acho que o pior momento foi quando teve lá as acusações de assassinato que eu tive, graças ao pai dela que me incriminou. Mas não tiveram provas o suficiente pra dizer que eu a matei e o caso foi arquivado, eu até passei um tempo preso. Se não me engano, foi uns 2 meses, por aí.

-E sua mãe quando soube que foi preso, o que fez?

-Ela se suicidou.

-Ela o que??

-Sim...

 -Meu Deus.

-Ela me deixou uma carta explicando o porquê ela se matou, e pelo o que eu entendi ela se matou por que ela não queria que eu fosse preso. Tipo assim, ela se sentiu culpada por não conseguir impedir de eu ir pra cadeia.

-Mas ela não podia fazer nada, e sim aquele povo lá.

-Sim, mas pra ela, tudo que aconteceu foi por causa dela.

-Sendo que não era verdade.

-Sim.

-E você? Como ficou depois de perder sua amiga, e depois a sua mãe?

-Eu mudei. Não só fisicamente, mas psicologicamente também. Por isso que sou cheio de tatuagens e tals. Achei que se eu mudasse radicalmente, eu poderia me livrar um pouco desse peso que eu carregava e ainda carrego. E depois de perder Akira, e em seguida minha mãe, eu comecei a dizer pras pessoas que eu era um psicopata.

-Então por isso que quando começamos a conversar, tu disse que era um psicopata.

-Sim. Eu faço isso pras pessoas se afastarem de mim, lógico que eles teriam medo de mim, pois psicopatas matam pessoas.

-Mas você não, né?

-Não. E você, sentiu medo de mim?

-Não, eu fiquei um pouco assustada. Por que tipo, não é normal alguém chegar pra você e dizer que é um psicopata.

Ri –Verdade. Por isso que falo isso.

 -Uta, se levanta. – Touka disse se levantando, fiz o mesmo.

-O que? – perguntei confuso

Confesso que me assustei quando ela me deu um abraço, mas gostei. Estava precisando de um abraço

-Fico feliz que, mesmo depois de tudo isso, você não tentou se matar. Se você se matasse, hoje eu não te conheceria.

-Verdade. Sabe Touka, gosto de você.

-Sério? – ela disse se afastando um pouco de perto de mim

-Sim, sinto que você é a pessoa que eu procurava pra me mostrar um caminho.

-Mas Uta, eu... eu estou namorando.

-Sim, eu sei.

-Então por que...?

-Ah, nada... esquece.

-Tá bom, então.

-Olha, se quiser conversar... desabafar, sabe? Pode falar comigo, faço questão de te ouvir.

Sorri –Ok, obrigado.

Ela sorriu e me deu outro abraço.

Ah Touka, você é uma garota incrível. Agradeço por você ter aparecido em minha vida... 


Notas Finais


Ooi gente! Desculpe a demora, é que aconteceu algumas coisas bem chatas, primeiro meu telefone morreu e esse capítulo estava nele (na verdade, eu tive que refazer... de e que por sinal perdi, não só o cap, mas fotos, vídeos, músicas... resumo perdi tudo!)
É foda voce não ter cartão de memória ;-;
E segundo, ainda estou fazendo provas (aff...) então não vai dar pra postar todos os dias ;-;
Só tá acontecendo merda nesse mês (pra mim, não sei pra voces...)
Mas então né, a vida segue :v

Gostaram desse capítulo?
Espero que sim!
(Obg a todos que favoritaram❤)
Vejam bem vindo para os novos leitores! ^^
Até o próximo capítulo
Um 💋
Bye Bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...