História Needed Me - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Rihanna
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais, Rihanna
Tags Criminal, Romance
Exibições 49
Palavras 986
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Leiam as notas finais e boa leitura <3

Capítulo 18 - Burn it


Fanfic / Fanfiction Needed Me - Capítulo 18 - Burn it

P.V.O Amanda 

 

 O beijo estava quente tomando outro rumo, senti as mãos de Justin subirem até meus seios fartos. Arfei baixo entre o beijo e caralho, eu tava me entregando. Me afasto dele o empurrando, meu peito subia e descia em uma sincronia frenética. 

 

- não, você é casado e eu não quero ter que quebrar a cara da sua mulher grávida. 

 

- caralho, você não vai me deixar de pau duro e depois dar as costas. Você vai foder comigo a força 

 

Ele chegou perto de mim e então eu me afasto, não vou deixar ele fazer isso comigo mais uma vez, não vou deixar ele se aproveitar dessa maneira. Assim que ele segurou minha cintura subi meu joelho de encontro com o membro dele e em seguida um soco em seu rosto o fazendo se curvar de ante de mim. Permanessi seria olhando pra frente. 

 

- vai procurar sua mulher, eu não sou sua mulher. Para de ser tão cafajeste desse jeito, apesar de ela ser uma vagabunda. Ela carrega seu filho no ventre, vá se aliviar com as suas putas porque comigo não vai rolar, não quero ficar com a consciência pesada depois, e também não vou te deixar encostar um dedo em mim, tá pra nascer o homem que vai encostar um dedo em mim e eu vou deixar barato. Segue sua vida e me deixa em paz. 

 

Disse ponto o dedo na cara dele, ele me olhava intacto, o empurrei novamente o fazendo cair no chão, cuspi ao seu lado e então sai andando com a cabeça reta sem olhar pra trás. Foda-se ele, a minha cota de paciência já era. Eu não vou facilitar as coisas pra ele, mas não mesmo.  

 

P.V.O Justin 

 

Amanda saiu andando e então eu me levanto. Sinto meu sangue ferver de raiva, filha da puta. Vou até meu quarto encontrando a Larissa ali, bato a porta com toda minha força a assustando. 

 

- quebra mesmo, vai ter que por outra depois 

 

- foda-se, é com a porra do meu dinheiro. Não se mete

 

- tá bom... desculpa 

 

Respiro fundo tendo um pouco de calma e então observo a Larissa, ela estava fazendo carinho em sua enorme barriga, podia ver o quanto os chutes estavam intensos. Não podia descontar minha raiva nela, por um lado Amanda tem razão ela tá grávida de um filho meu, sou homem o bastante pra assumir minhas responsabilidades. 

 

- como ele tá? 

- bem 

- já sabe o sexo? 

- não, ele não deixa ver 

- eu sei que é um moleque.

- como pode ter tanta certeza? 

- caralho, eu sou Justin Bieber, sei de tudo. 

 

Não deixei que esta terminasse e então ouvi passos no corredor, eram passos de saltos. Me levantei rapidamente pegando minha arma, caminhei até a porta abrindo a mesma me deparo com a Amanda, a olho de cima a baixo e ela estava com uma calça de couro preta uma jaqueta também preta e um salto vermelho enorme, seus cabelos estavam soltos e ela tinha no rosto um óculos preto e em seus lábios um batom vermelho sangue, porra que mulher é essa. 

- onde a senhorita pensa que vai ? 

- Justin você realmente é patético, acha que eu vou te falar? eu não te devo nenhum tipo de satisfação. 

- e o foda-se? sou seu chefe nesse caralho, e eu quero que você me fale agora, não tô pedindo, eu to mandando. 

- você só é meu chefe porque me obriga a trabalhar pra você, se não nem seria. Eu to indo a um lugar, não enche 

Ela saiu andando sem esperar algum tipo de resposta minha, vagabunda. Esperei ela descer e assim que fez isso, desci atrás e fui a seguindo pelo caminho todo. 

P.V.O Amanda 

(uma hora antes) 

Assim que adentrei em meu quarto, estranhei totalmente ao ver uma caixa verde enorme e uma carta em cima desta, andei devagar até esta e então peguei a carta logo abrindo esta e começando a ler a mesma.

'' Querida Amanda, em minha opinião acho que esta mais do que na hora da rainha de Barbados estar de volta. O mundo anda muito chato sem ter que perseguir você e sem contar que o Bieber é muito fácil pra mim e você sabe que eu prefiro os mais perigosos porque sinceramente os perigosos tem mais graça. Faça o favor de vir me encontrar no galpão que você me deixou em coma, temos que acertar umas contas minha querida. Se não vir vai ser pior pra você e pro seu namoradinho querida. Com amor, Bruce.  ''

(AGORA)

Entrei em meu carro, meu sangue fervia mais do que o normal. A porra do Bruce havia voltado pra infernizar minha vida e é claro que eu não estava indo pelo Bieber, ou talvez esteja. Dei partida indo então pro galpão que pra minha infelicidade ficava no meio do mato e pra completar ainda tinha que ver a cara nojenta do Bruce. 

(...)

Depois de algumas horas finalmente cheguei ao local, sai do carro encontrando alguns homens ali passei por estes trombando em seus ombros, bando de babaca. Parei em frente ao Bruce que estava sentado em uma enorme cadeira preta de couro sintético,ele sorria irônico com o ar debochado, filha da puta.

- você tem sido uma garota muito boa, não gosto disso em você. Pensei que não viria, aliás você odeia o Bieber

-  talvez tenha saudade dessa sua cara nojenta, seu velho nojento 

Bati a mão com força no peitoral dele pegando a gola de sua camisa, percebi o  olhar dele  atrás de mim e só então os dois homens que estavam na porta de entrada me seguram pelo braço me fazendo rosnar. 

- queimem essa vagabunda 

Quando iria responder fui interrompida por uma voz bem de fundo e o estrondo do portão de madeira da entrada se quebrando. 

- VAI QUEIMAR PORRA NENHUMA 


Notas Finais


Bom gente, eu sei que tô demorando a postar por essa causa eu decidi que vou postar um dia sim e o outro não pra ficar melhor e nos dias que eu não poder postar vou estar avisando. Obrigada a todos que estão comentando sobre a fic e estão me apoiando e isso me deixa realmente feliz porque eu vejo que tem leitoras fieis que sempre comentam e dão nota, então obrigada mesmo do fundo do coração e eu amo vocês. Ah e sobre os cap pequenos que nem esse eu prometo que vou melhorar e postar cap maiores a partir de quarta. Então até quarta <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...