História Nejiten Florescendo - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Neji Hyuuga, TenTen Mitsashi
Tags Nejiten Neji, Tenten Naruto
Visualizações 202
Palavras 2.232
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ecchi, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Sexto sentido da mestra das armas


Fanfic / Fanfiction Nejiten Florescendo - Capítulo 12 - Sexto sentido da mestra das armas

Estava quase adormecendo após se despedir de Neji e Tenten  

Nunca havia encontrado um casal tão gentil, podia sentir o quanto se amavam 

Sentiu o coração se apertar e os olhos arderem, não queria de jeito nenhum machucar aquelas pessoas 

Não queria mais ser responsável pelo sofrimento de nenhuma família, mesmo que indiretamente  

Olhou para o irmão adormecido no sofá 

Quantas vezes pensou em tirar a vida do pequeno e acabar com o sofrimento do mesmo? Mas não conseguiria seguir sozinha, era egoísta demais  

Ele lembrava tanto o falecido pai, o silêncio, a calma, e jeito de expressar o que sente pelo olhar 

Ele era um anjinho ainda, não merecia nada disso... 

Ouviu a porta ser aberta brutalmente, de forma que as paredes da casa estremeceram  

O medo tomou conta de seu ser, se encolheu no sofá prendendo a respiração e fingindo o sono. As pernas tremiam e ela conseguia ouvir as batidas do próprio coração de tamanho desespero 

Ouviu passos pesados se aproximando e pode sentir o cheiro de fumo no ar  

Sentiu dedos se emaranharem em seus cabelos e seu corpo ser puxado para cima, suspensa com todo seu peso sendo sustentado pelos cabelos, mordeu com força os lábios para conter o grito de dor  

-Acorda pirralha – a voz imponente fez seu corpo tremer por completo 

-E-Estou acordada – disse com os olhos arregalados 

O Homem a sua frente mais parecia um monstro, seu rosto continha inúmeras cicatrizes e dentes quebrados, dois metros de altura e era admirável ele conseguir sustentar seu próprio peso 

Era como se toda aquela gordura fosse o tamanho de sua força, já que nunca viu ele perder uma briga com quem quer que fosse  

Somente o vislumbre daqueles trajes pretos já lhe dava ânsia  

-Onde está o meu jantar? - urrou arremessando a garota para o outro lado do cômodo  

Cuspiu sangue com o impacto de seu corpo contra a parede, sua visão estava escura, mas ela sabia que não podia desmaiar, se agarrou com todas as forças á sua consciência, precisava aguentar só um pouco mais... 

-M-me perdoe – pediu 

Sentiu que seu coração sairia pela boca ao ver o homem se aproximando  

-Você tem sorte de ser a minha isca, mas não ache que por isso vou ter compaixão pelo seu irmãozinho - ameaçou chegando mais perto –Se amanhã não me trazer um bom banquete, não terei clemência 

*** 

Recobrou a consciência sentindo algo macio abaixo de si 

Abriu olhos zonza e constatou que estava em sua cama, enrolada em vários lençóis 

Piscou algumas vezes tentando clarear a visão e forçou a memória tentando se lembrar de como chegou ali 

-Neji - sussurrou  

Sem resposta  

Se sentou suspirando, por quanto tempo permaneceu adormecida? 

Se livrou dos lençóis e se colocou de pé, contemplando seu corpo ainda nu  

Era do feitio de Neji deixar marcas de sua presença por onde passava, por mais breve que seja, e em seu corpo não era diferente  

Olhando em volta, tudo daquela casa tinha um pouco dos dois, podia até sentir o cheiro de madeira recém cortada e hortelã que a essa altura exalava até de seu próprio corpo  

Sorriu  

Ficar suspirando sonhadora pelos cantos nunca foi de seu estilo, mas era inevitável  

Nem em seus sonhos mais íntimos ela havia imaginado que um dia iria apreciar tanto a vida à dois, nem que viveria assim justamente com Hyuuga Neji  

Sentia seu coração se aquecer só de pensar naqueles olhos, que por muitas vezes a intimidaram no passado  

Neji estava lhe mostrando um lado desconhecido por todos, e apesar de sua boca não dizer, ele lhe mostrava constantemente o amor que sentia  

Podia afirmar segura de que amava e era amada pelo Hyuuga 

Batidas na porta lhe arrancaram de seus devaneios 

Caminhou até a escada, para só então se lembrar que estava nua  

Correu de volta para o quarto rindo de sua desatenção e se enrolou no roupão de banho gigante de Neji  

Desceu as escadas arrastando o tecido Preto pelo chão e abriu a porta, sendo surpreendida por um abraço 

- Entre Naomi - disse depois retribuir o abraço  

Ela obedeceu trazendo consigo o pequeno loiro que segurava serenamente em sua mão  

-Você é o bebe mais calmo que eu ja vi - disse pegando Hayato no colo e deixando um beijo estalado em sua bochecha - mas não acha que já está na hora de começar a falar? 

-Você estava no banho? - perguntou a loira  

-Oh, sim - devolveu o pequeno ao chão - vou me vestir, esperem aqui 

Correu escada acima e vestiu uma blusa de moletom amarela com a gola larga que quase deixava seus ombros expostos, e um short Preto de algodão  

Desceu as escadas e encontrou os dois sentados no sofá  

Naomi brincava com a Barra de sua saia e Hayato estava entretido com uma mexa dos cabelos da irmã  

Sorriu e apertou as bochechas de Naomi  

-E então, a que devo a honra dessa visita? - perguntou Tenten brincalhona  

-Viemos te fazer companhia – disse sorrindo  

O tom de voz triste não passou despercebido, apesar do sorriso 

Naomi parecia cansada, seus olhos estavam inchados e com olheiras e seu olhar estava vazio  

-Você se sente bem? Parece um pouco adoentada – encostou seus lábios na testa da pequena e pode a vê-la estremecer com o toque -Não está com febre – concluiu  

-Estou bem –  disse simplesmente 

Estranhou a mudança repentina de comportamento da pequena, desde que se conheceram ela se mostrou uma criança falante e sorridente, espontânea... E agora parecia estar em meio a um conflito interno, perdida em pensamentos  

Sentiu a tensão que teve pela manhã retornar, juntamente com uma sensação de perigo  

Como mestra das armas ela havia desenvolvido uma intuição para armadilhas, evitando todas naturalmente, mas se sentir assim ali, ao lado de uma mera criança no conforto de sua casa, não fazia sentido  

Porém, aprendera da pior forma a nunca ignorar seus instintos, quais fossem as circunstâncias  

-Naomi, você tem algo para me dizer? - Perguntou  

A loira a olhou com os olhos arregalados, e seu rosto perdeu a cor 

-N-Não, na-nada – Mentiu  

Aquela reação foi a confirmação de que algo estava errado  

Olhou a garota desconfiada a procura de alguma ameaça, mas algo lhe dizia que o perigo ia muito além  

-O que me diz de me ajudar a preparar um bolo? - sugeriu incerta do que faria dali para frente 

Talvez se fizesse a garota se sentir confortável, ela diria algo  

-Tudo bem, pode ser de morango? - pediu  

-Claro que sim, mas primeiro me responda uma coisa – disse e sentiu a garota ficar tensa - Você já almoçou certo? - sorriu  

-Já sim – disse a loira e mordeu os lábios, virando o rosto para fugir do olhar de Tenten 

-Hm, você mente mal, mocinha – disse estreitando os olhos para a garota fingindo estar brava – Não é saudável trocar o almoço por doces sabia? Como vai crescer forte se não se alimentar direito?  

Percebeu a pequena se perder em pensamentos de novo e por fim concordar com a cabeça  

Tenten foi até a cozinha e voltou com dois potes de arroz branco e dois pratos de peixe com algas 

-Aqui, coma – disse lhe entregando a bandeja – Vou preparar a massa enquanto isso 

-Domo arigato 

Tenten voltou para a cozinha e começou a reunir os ingredientes na mesa 

Olhou no relógio de parede ao seu lado, eram quase três da tarde, ainda faltava muito tempo para Neji chegar 

Bateu a massa e ligou o forno, colocando a forma com a massa dentro  

Naomi entrou na cozinha trazendo a louça  

Começou a recolher algumas embalagens e cascas de ovos e depositando-as no lixo, ajudando a morena  

Tenten picou os morangos e adicionou ao creme que usaria para o recheio  

-Naomi, prenda o cabelo e venha aqui, por favor – disse e a garota prontamente obedeceu  

Ela olhava atentamente Tenten como se assistisse a uma aula importante  

Quando chegou perto, tenten retirou a espátula que usava para mexer o creme e passou na ponta do nariz da pequena, sorrindo travessa por ela ter caído tão facilmente 

A loira pareceu se assustar, mas logo em seguida passou o dedo no doce e levou até a boca, curiosa  

-Está uma delícia! - exclamou e Tenten riu satisfeita  

Perdeu o sorriso ao analisar a garota, agora com o cabelo preso, era possível ver marcas de fortes hematomas na base do seu pescoço  

-Naomi, o que houve com você? - perguntou se aproximando afim de ver melhor 

Puxou a manga do casaco que ela usava e pode ver mais hematomas, além de marcas de fortes mordidas, que por pouco não lhe arrancaram a carne  

Tenten a encarava horrorizada, sabia que algo estava errado 

-Quem fez isso com você? - perguntou novamente  

A garota tentava inutilmente segurar as lágrimas, mordia os lábios tentando controlar os soluços e precisou se esforçar para reencontrar a voz  

-E-Eu cai – disse com a voz falha pelo choro  

Tenten a pegou no colo e a abraçou forte, acariciando os cabelos loiros enquanto a pequena se desmanchava em lágrimas  

-Não precisa mentir para mim, eu posso te ajudar, me diga quem fez isso com você e eu juro que farei o culpado pagar – disse sentindo o coração se despedaçar com aquela situação  

Quem seria tão cruel a ponto de maltratar uma criança daquela forma?  

-Não! Não você não pode! - sua voz era desesperada, ela implorava com o olhar – Ele vai te matar! 

Tenten caminhou até o sofá com a garota ainda no colo e percebeu que até o pequeno havia ficado acanhado por ver o estado da irmã 

-Se acalme, e me diga quem ele é - disse tentando conforta-la – O Neji pode prende-lo, e aí ele não vai poder fazer mais nada contra você, ou contra ninguém...  

-Tudo bem, eu contarei – ela respirou fundo várias vezes tentando se acalmar – Mas não quero que se coloque em risco por minha causa, nem o tio Neji...O nome dele é Yamagachi Shin, pelo que eu sei ele era um chunin da aldeia da pedra, mas fugiu da vila quando descobriram suas atividades, e é por isso que ele diz que odeia ninjas... 

Tenten sentiu seu corpo relaxar, só um chunin 

-Se ele é da pedra, qual é a ligação que tem com você? - perguntou  

-Nós não temos nenhum laço de sangue... Na verdade, nossos caminhos infelizmente se cruzaram há dois anos, quando Hayato ainda era apenas um recém-nascido... Ele invadiu a casa dos meus pais... - ela voltou a chorar desesperadamente – Eu vi tudo... Ele me disse que eu iria trabalhar para ele, ou ele faria tudo com o meu irmão também... Eu... 

-O que ele fez? - Não queria forçar tanto a garota a enfrentar aquelas memórias, mas era necessário  

-Ele cortou eles em pedacinhos... E cozinhou... -A essa altura Tenten já chorava junto com a garota – Foi por isso que ele fugiu de seu país, ele se alimenta de humanos...  

-Mas Naomi, eu ainda não entendo, por que ele precisa de você?  

-Ele diz que eu sou a isca para as presas dele... Eu preciso atrair pessoas para dentro da casa, e aí ele mata... Ele escolhe a dedo as pessoas que ele julga serem fracas, fáceis de matar... Ele escolheu vocês... Me desculpe, por favor, eu juro que não quero seu mal, vocês dois foram tão gentis comigo...- ela implorava com a testa colada ao chão  

Tenten se levantou e pegou a loira no colo novamente, a abraçando em silêncio 

Aquilo era um fardo enorme nas costas de uma criança indefesa, o cúmulo da covardia... 

-Peço desculpas também, não disse quem eu realmente sou pequena...- disse Tenten decidida, não havia motivos para esconder – Eu sou uma kunoichi da Aldeia da Folha e estou aqui em missão, Neji também é um shinobi, e um mero chunin não é páreo para nós - A garota a olhou com os olhos arregalados, incrédula - Obrigado por confiar em mim e me contar tudo isso, mas agora é meu dever parar esse assassino – disse se levantando  

-Ma-mas não quero que se machuque, ele é forte, por favor – implorou  

Tenten se abaixou para ficar na mesma altura da menina e acariciou sua bochecha  

-Eu também sou – disse terna – Esse covarde não passa dessa noite, mas vou precisar da sua ajuda... 

-O que eu preciso fazer? - perguntou e Tenten pode notar a confiança em sua fala 

-Só por garantia, me diga as habilidades dele, já o viu em combate, certo? - pediu  

-Na verdade não, normalmente basta um soco na barriga e o oponente dele desmaia, e então ele pega uma faca e começa... 

-Acho que isso nem pode ser considerado taijutsu... - sussurra para si perdida em pensamentos  

-Eu posso levar vocês para minha casa hoje, usando sua própria armadilha contra ele – sugeriu e Tenten sorriu  

-Você é inteligente, já pensou em ser uma kunoichi? - perguntou e a pequena travou  

-Eu... Eu só quero ser forte – disse por fim – preciso proteger meu irmão  

As duas olharam o pequeno que havia adormecido no sofá 

Talvez seja por essa situação que o desenvolvimento do pequeno estava tão prejudicado  

Tenten voltou para a cozinha e tirou o bolo do forno, recheando e cobrindo  

-Não há com o que se preocupar, tudo bem? - disse enquanto colocava o bolo na geladeira  

A pequena pulou em seu colo novamente aos prantos 

-Eu acredito em você, e obrigada por tudo



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...