História Neko world - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Mundo Paralelo, Neko, Ryo, Yaoi
Exibições 76
Palavras 1.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


HELLO!
IT'S ME!

Estou pensando em impor a ditadura do postar um dia sim e outro não.
O quê pensam vocês?

Podem ler, eu deixo.

Capítulo 6 - Dog Project


Fanfic / Fanfiction Neko world - Capítulo 6 - Dog Project

-- Meu Deus, finalmente. – O mestre se levanta rapidamente e vem na minha direção. Ele me abraça com força, quase me sufocando. – Você me deixou assustado! Nunca mais faça isso!

O andar está quase deserto. Já deve ser hora d almoço, pois só tinha meu mestre e Sal conversando.

-- Desculpe... – Abaixo minha cabeça.

-- Eu que tenho que me desculpar. – Ele leva seu indicador ao meu queixo, levantando minha cabeça. – Eu que te enviei pra entregar o relatório... Desculpa.

-- Mestre... – Abro um sorriso e levo minha mão para as orelhas do mestre. Elas são tão fofas!

-- Agora que vocês já se encontraram, eu vou almoçar. Vamos Tom.

--... Sim mestre. – Tom encara o mestre com um olhar frio e desaparece no elevador junto com Sal.

-- Musa... kui... – Volto minha atenção para o meu mestre que tinha uma expressão inexplicável.

-- Mestre, o senhor gosta de carinho? – Levo minha outra mão livre para as orelhas fofas do mestre.

Num movimento repentino, o mestre segura minhas duas mãos e me prensa contra a parede, segurando meus pulsos acima da minha cabeça.

-- Musakui. – Sua voz era séria, mas ao mesmo tempo macia. – Se lembre de uma coisa. – Ele chega perto o suficiente para nossos narizes se encontrarem. – Eu não sou seu animal de estimação, você que é o meu.

Ficamos um bom tempo assim nos encarando, olho no olho como se estivéssemos lendo a alma do outro. O silêncio era desconfortante e o ar flui tensamente. Acalmo-me e sinto a respiração ofegante do mestre. Percebo que ele está corado.

-- Mestre... O senhor está vermelho... Está com febre?

-- Talvez eu esteja doente. – Ele abre um sorriso. – E talvez eu tenha um ótimo remédio aqui.

-- Remédio? Aqui tem algum kit de primeiros socorros?

-- Musakui, cala a boca.

-- Mas e se o senhor estiver com febre? E se eu te passei minha febre? E se o se-

O mestre me beija calmamente. Espera, o quê? Tento puxar meus punhos, mas o neko está me segurando com força. Desisto de tentar afastar o mestre e me deixo levar pelo beijo. Lentamente, o mestre solta minhas mãos, mas por algum motivo, eu não quero mais afastá-lo.

Quando o ar começou a nos faltar, ele se separa de mim, ofegante.

-- Finalmente consegui te calar. – Ele me encara com um sorriso. – Vem. Vamos perder os poucos minutos que temos para almoçar.

-- Mas o quê infernos?

 

P.O.V. Villiaumite.

 

Mal posso encontrar o meu irmão que o humano dele entra em confusão. O chefe está super apreensivo com medo de o humano ter ouvido demais. Não sei o que ele é capaz de fazer para manter os segredos da empresa, mas tenho certeza de que ele faria loucuras para manter sigilo.

Quem é o chefe?Simplesmente o sucessor mais velho do grande coronel Fluffy.

O nome dele é Len. Ele tem sua irmã gêmea Rin, que trabalha com todos os setores de comércio. Sei lá, se eu não tivesse que me preocupar com as tropas Dog eu iria para o comércio.

Agora eu estou procurando meu irmão no meio de todos esses Nekos. E sim, eu já olhei no andar dele. Para manter a sanidade mental, eu vou explicar o projeto Dog.

Dogs são praticamente os piores inimigos dos Nekos. Eles vivem em pequenas cidadelas em lugares isolados. O projeto Dog, tem o objetivo de recrutar os Dogs para usar na força militar, visto que a velocidade e força deles são superiores a dos gatos.

Vejo Musakui no carro com o humano dele indo embora. Merda. Pego meu celular e disco o número de Bismuth. Em menos de três toques, ela atende?

 

Ligação on.

 

-- Alô?

-- Bismuth, deu merda.

-- O que foi dessa vez?

-- Soube que Ryo tem um humano pessoal, certo?

-- Não. Já shippo.

-- O humano dele foi pego pelo Len averiguando o quadragésimo.

-- Deu merda. – Uns sons estranhos podem ser ouvidos. – Daqui a dois dias eu estou aí.

-- Ok. Só isso. Thau.

-- Thau.

 

Ligação off.

P.O.V. Musakui.

 

O mestre e eu estamos em silêncio desde que entramos no carro. Graças ao rádio, na está completamente silencioso. Começo a me lembrar de alguns minutos atrás. Era um beijo tão calmo. E as orelhas do mestre são tão macias.

“Eu não sou seu animal de estimação, você que é o meu.”

Mas que droga! Levo minhas mãos ao rosto. Só o mero pensamento me deixa estranho.

-- Musakui? Você está bem? A febre voltou?

-- N-NÃO! Eu só estou com fome. – Falho miseravelmente na tentativa de disfarçar.

-- Hum. Sei...

Vamos para um restaurante aleatório e comemos o mais rápido o possível visto que eu atrasei o horário de almoço dele. Após isso, voltamos para o prédio rapidamente.

-- Mestre, eu acho que minha visão já se normalizou. – Digo antes de entrarmos no elevador.

-- Isso é bom. – Ele me puxa para um abraço. Não importa o quão vazio o elevador esteja, ele me abraça como se eu fosse cair para fora do elevador.

-- M-Mestre... – Não fraqueje. Pergunte. Coragem. Apenas diga. O elevador está vazio. Não há motivos para fraquejar. – Porque o senhor... Me beijou aquela hora?

-- Porque eu quis. Por que a pergunta? Não foi bom? – Ele diz naturalmente.

-- N-Não é que...

-- Entendi. – Ele me prensa contra o espelho do elevador. – Não foi bom, né?

-- N-Não é isso! É que...

-- Já que você não gostou daquele, talvez esse faça você calar a boca. – Ele leva uma de suas mãos a minha nuca e me beija novamente. Lentamente ele desce até meu pescoço e dá uma mordida forte o suficiente para deixar uma marca.

Ele é doido? E se alguém entrar no elevador?

A porta se abre e o mestre rapidamente me solta. Ainda não havia ninguém no andar além de mim e do meu mestre. Ele abre a porta de seu escritório e vai direto para sua mesa. A partir daí o dia começa a passar lentamente. Nem Tom conseguia fazer o tempo passar rápido.

-- Musakui. – O mestre está abaixado na minha frente.

-- Sim, mestre? – Dou um pequeno pulo na cadeira.

-- Já faz dois minutos que eu estou te chamando. Você está bem?

-- Sim. Só dormindo acordado.

-- Entendo. Arrume suas coisas. Já vamos embora.

-- Já?

-- Ué... Quer ficar por aqui? – Ele veste o terno que estava jogado em sua cadeira e fecha sua maleta.

-- Não.

-- Ótimo. – O mestre pega minha mão e me puxa. – Vamos logo, eu estou cansado.

Em pouco tempo já estamos em casa. Durante o jantar Emerald começa a me fazer várias perguntas sobre como foi meu dia e se eu passei mal.

-- Emerald. Não está vendo que ele não quer conversa? – O mestre a encara com ódio.

-- Tá, entendi... – A neko me olha e do nada arregala os olhos. – Musakui... Que mancha vermelha é essa n seu pescoço?

-- O quê? – Me engasgo com o pedaço de carne. Encaro o mestre. Ele faz um sinal negativo com a cabeça. – T-Tem uma macha vermelha? – Levo a mão ao pescoço. – Algum mosquito deve ter me mordido.

-- Mosquito... Sei... – Ela encara o mestre com um olhar malicioso.

-- Eu vu dormir! Com licença. – Me levanto e vou correndo até meu quarto.

Isso é loucura. Entro no banheiro e vou encher a banheira. Preciso pôr as engrenagens para funcionar. Tiro o terno e sento na banheira, abraçando minhas pernas.

Começo a me lembrar de hoje cedo novamente. A mordida que levei. Não doeu. Na verdade me causou um sentimento tão bom. Me faz querer mais. Um barulho vindo do quarto me desperta dos meus pensamentos.

-- Mestre? É o senhor?

-- Na verdade, é o lobo mau. – Um homem aparece na porta e avança em mim com um pano estranho.

A partir daí, eu só consigo sentir a água e ver o sono tomando conta do meu corpo.


Notas Finais


Amo vocês <3

Obrigado por ler até aqui!
Não se esqueça de please comentar e favoritar!
Ketsui ni michite imasu!
Kissus de Doritos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...