História Nem tudo é o que parece ser - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, 4Minute, Akdong Musician (AKMU), Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, CL (Chaelin Lee), GD & TOP, G-Dragon, Girls' Generation, Got7, HyunA
Personagens BamBam, Cl, D-Lite (Daesung), Ga Yoon, G-Dragon, Hyoyeon, Hyun A, Jackson, JB, Jennie, Jessica, J-hope, Ji Hyun, Ji Yoon, Jimin, Jin, Jinyoung, Jisoo, Jungkook, Lee Chaelin "CL", Lee Chan-hyuk, Lee Soo-hyun, Lisa, Mark, Park Bom, Rap Monster, Rosé, Sandara Park, Seohyun, Seungri, So Hyun, Sooyoung, Suga, Sunny, T.O.P, Taeyang, Taeyeon, Tiffany, V, Yoona, Youngjae, Yugyeom, Yuri
Tags Kpop
Exibições 16
Palavras 679
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Então esse é o último begin ,as histórias dos outros personagens vão ser postadas com o tempo.
Boa leitura

Capítulo 5 - Begin pt 5


Fanfic / Fanfiction Nem tudo é o que parece ser - Capítulo 5 - Begin pt 5

Eu tenho 19 anos. Minha infância não foi exatamente uma infância. Eu tenho uma irmã, Bom e ela foi uma das minhas maiores preocupações durante a vida toda, e ainda é. Ela sempre foi uma menina muito problemática e traquina, e isso aumentava minha sede de preocupação por ela. Bom não possuía muitos amigo, vamos dizer que não possuía, porque os únicos que ficavam a sua volta, apenas pensavam na riqueza que a nossa família possuía, isto é, se posso chamar isso de família. Nossos pais eram vistos como monstros para nós dois. Não se preocupavam com nenhum de nós, apenas por como seriam vistos pela mídia e com o próprio dinheiro.
     Eu e Bom éramos obrigados a comparecer a todos os eventos que promoviam e todas as vezes, finjiamos um sorriso no rosto ou receberíamos as "consequências" quando chegássemos em casa.
    Em um dia normal de trabalho, não só para mim, como para os meus pais, já que eu trabalhava numa cafetería perto da escola que eu frequentava naquela época, por simplesmente amar aquele trabalho, recebi um telefonema de um médico do hospital central de Seul que dizia para que eu comparecesse urgentemente no local. Eu o fiz. Deixei a cafetería nas mãos de JinYoung , meu amigo, e saí de lá o mais rápido possível. Cheguei ao hospital e a primeira coisa que fiz, foi ir até a recepção. O médico que havia me dado um telefonema chegou logo depois e pediu para que eu o acompanhasse. Quando entramos numa sala arejada, com poltronas, ar condicionado, TV, e uma maca especializada no centro, eu congelei. Eu estava vendo a minha irmã, Bom, com o rosto completamente coberto por tubos respiratórios, a extensão de seu braço estava coberto por agulhas que ligavam ao soro que pingava gota por gota naquele momento. Quando o médico pronunciou a palavra _overdose_ , eu sinceramente me senti sem chão. O meu coração foi ocupado por uma dor imensa e as lágrimas começaram a sair sem que eu ao menos percebesse. A minha irmã estava se drogando. E o pior de tudo era que ela possuía apenas 14 anos de idade.
    Após alguns dias internada, Bom finalmente acordou e isso foi como se um peso tivesse sido tirado das minhas costas. Naquela manhã de sábado, eu a levei para casa e resolvi que falaria com os nossos pais urgentemente. Não adiantou nada. E eu juro que se eu fechar os olhos agora, eu vou me lembrar dos argumentos que os mesmo deram. "Aquela menina é desprezível! Acha que estamos surpresos por ela estar usando drogas? Achei bem feito ela ter tido essa overdose! Vai servir para ela pensar melhor no que faz!". E com esse pensamento, eles nos mandaram para um internato, não só um internato, mas o pior internato que já havíamos presenciado. Lá, o nosso passatempo era apanhar. Nós éramos maltratados não só pelos alunos, mas também pelos professores. Cansado disso, eu resolvi, que, nos intervalos diários,  eu iria treinar. Treinar para acabar de vez com isso. Um ano após tudo isso, eu havia ganhado músculos e era muito rápido nos golpes. Isso serviu, muitas vezes, para impedir que as pessoas daquele maldito internato  maltratarem a mim e a minha irmã.
    O dia da visita chegou. Eu e a Bom estávamos confiantes de que nossos pais não iriam vir de qualquer jeito, e nós preferíamos assim. Mas aconteceu. Eles vieram. E perguntaram como era nossa rotina naquela jaula. Eu respondi primeiramente e pedi, insistentemente, para nos tirar dali. Como que por um milagre do destino, eles mudaram nosso internato.
   O novo era um internato muito diferente do outro. Lá todos estavam de bem, ninguém agredia ninguém, tinham os melhores professores e a minha irmã até conseguiu fazer amizades. Descobri que JinYoung também frequentava aquele local e uma ponta de felicidade me invadiu. Eu também conheci Mark, BamBam, JB e YoungJae. Eles foram foram meus amigos por longos 3 anos e nunca me abandonaram. Pelo contrário, contribuiram para afastar aquela tristeza que insistia em ficar dentro do meu coração.
                                      Jackson Ka-yee Wang


Notas Finais


Desculpem os errosbe até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...