História Nepente - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Bts, Fluffy, Jikook, Kookmin
Exibições 20
Palavras 1.484
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ai sos como eu começo? çlaskjd oi, tudo bem com vocês? <3 pois bem, não é a minha primeira fanfic jikook, porém é a primeira fic mais longuinha que eu decidi começar a postar depois de um impulso pós-abrir arquivo antigo no word; vou tentar não enrolar muito vocês porque sou uma bolinha de insegurança lksadç
já ouviram enchanted do owl city? deixo aqui de sugestão para ouvir porque combina com as sensações, certo? boa leitura!

Capítulo 1 - Wet books, warm hearts


Fanfic / Fanfiction Nepente - Capítulo 1 - Wet books, warm hearts

Como qualquer estudante em plena consciência, não gostava de quando as férias acabavam, não apenas pelo fato de que teria de voltar a ser uma pessoa ativa, mas também porque teria de se despedir dos pais e voltar para a capital onde morava apenas para estudar numa das faculdades mais renomadas do país. Era óbvio que os pais queriam que continuasse com eles, mas tanto eles quanto si mesmo sabiam que era melhor aproveitar a bolsa que recebera do que jogar para longe uma oportunidade que poderia ser única.

Sentia falta da comida da mãe e das tardes largado na cama do antigo quarto, claro, mas não era como se voltar a estudar fosse de todo o ruim, afinal, estudava o que queria e seguia um sonho que há muito rondava a própria mente. Se para se tornar um dançarino de grande nome no mercado precisasse sacrificar os cafés da manhã junto dos pais, o faria sem sequer hesitar, afinal, iria tirar compensar isso depois, era uma promessa pessoal. Qualquer momento ausente era retribuído e talvez essa certeza fosse a cereja do bolo para que sempre enfiasse as roupas na mala e dissesse adeus já dentro do ônibus.

Sempre arrumava maneiras de preparar as próprias refeições no pequeno apartamento alugado que dividia com o melhor amigo de infância, mas sentia saudade de um café que não fosse fraco ou de um misto quente que não fosse torrado do jeito que Yoongi fazia todas as manhãs antes de saírem de casa, e por isso foram até aquela cafeteria na fria manhã de segunda. Trajados de casacos e cachecóis, andaram pela rua da cidade enquanto conversavam sobre as expectativas para o semestre que começava, e ambos poderiam até mesmo ser julgados como loucos por conta da ansiedade que lhes tomava o peito sempre que pensavam no início das aulas; queriam conhecer o novo professor e ver o que os veteranos do semestre anterior tramavam para os novatos do presente.

O local para o qual iam havia sido indicado por vários colegas e ver o grande fluxo de pessoas naquele horário fez que de fato acreditassem na excelência do atendimento por ali. Foram agraciados com o aroma de grãos de café e bolos recém-saídos do forno assim que empurraram a porta de madeira pintada em branco, cheiro este que fez que suspirassem por mais atrasados que estivessem e se permitissem serem guiados por aquele cheiro até o balcão. Muitos diriam que não era atraso se ainda tinham meia hora para chegar à sala de aula, mas para ambos o atraso era evidente quando sabiam não ter tempo de tomar o café da manhã com calma e consciência limpa.

A refeição feita fora incrível, era como sentir o sabor de casa, e muito elogiaram em sussurros apenas entre eles o atendimento dos funcionários que pareciam não tirar da face a expressão alegre por sequer um minuto, o que era um tanto contagiante se fossem parar para notar como aquilo se encaixava perfeitamente no lugar. O ambiente trazia uma calmaria suficiente para que se esquecessem de toda a ansiedade pelo primeiro dia de aula, era como passar um dia numa casa de campo sem que nenhum problema viesse atrapalhar a tranquilidade. De pouco em pouco o sorriso também não saia da face dos dois estudantes.

Entre um assunto e outro observavam os adolescentes que estavam ali, muitos já eram familiares para eles e por isso às vezes as conversas passavam a ser entre um grupo maior do que apenas  os dois, o que acabava por fazer com que os outros trouxessem cadeiras para perto e formassem uma roda; contudo o rapaz que fizera o sino da porta tocar naquela manhã não era familiar a muitos dali e fora aquele gorro vermelho e cabelos negros que chamaram a atenção de Jimin dentre a conversa animada sobre as férias que passaram afastados.

— Se olhar muito, ele vai se assustar. — ouviu Yoongi sussurrar para si, o que fez que desviasse o olhar e escondesse o pequeno sorriso que se formara nos próprios lábios assim que o desconhecido sentara no banco ao lado do que estava sentado perto do balcão longo. Conseguia sentir o seu aroma cítrico e a sua diferença em relação ao lugar acabava por dar a todos a súbita vontade de observá-lo. Já estava na universidade há pouco mais de dois anos e jamais havia o visto por ali, supôs então que era um novato ou alguém transferido e o sotaque que ouvira em suas palavras ditas à garçonete fora o suficiente para que tivesse certeza de que de fato não o conhecia.

O relógio marcava exatamente sete e meia quando o seu pedido de um tradicional café com leite fora entregue, o ponteiro mudou para sete e trinta e um quando tentaram se levantar juntos das cadeiras e fora empurrado por acidente por alguém que ria de forma exagerada.

Arregalou os olhos quando sentiu o líquido quente ser despejado tanto em si quanto no rapaz que não sabia o nome, o qual parecia sufocar um gemido de dor assim que ambos sentiram a temperatura na própria pele nua das mãos. Por um momento amaldiçoara pessoas exageradas. Os próprios movimentos rápidos para pegar guardanapos sobre o balcão chamaram a atenção do amigo de infância que desatou a rir da confusão que acontecia ali.

— Caramba, Jiminnie, de novo?

Nunca quis tanto que Yoongi calasse a boca.

— Você faz isso com todo mundo que é de fora? — ouviu o rapaz perguntar após ouvir as palavras ditas pelo amigo que estava ali, o que fez que arregalasse os olhos e negasse rapidamente com a cabeça. Não era como se costumasse jogar bebidas quentes nas pessoas pelas quais tinha atração, apenas era um garoto atrapalhado o suficiente para que sempre conseguisse estragar tudo quando queria chamar a atenção de alguém em especial.

O desconhecido parecia irritado e notara que não era pelo dinheiro jogado fora assim que viu que ele folheava o livro que segurava com cuidado. Algumas páginas estavam manchadas de marrom e teria dito para ele ter cuidado para que não rasgassem se ele não tivesse fechado o livro com força durante um grunhido irritado. Ótimo, agora as chances que tinha com ele foram de zero para menos setenta e cinco; não que tivesse pensado nisso desde que ele chegara perto.

Apressou-se em pegar mais guardanapos para que ao menos limpasse a jaqueta do rapaz e parte de suas mãos, o que fez rapidamente durante diversas desculpas sussurradas que eram dispensadas por leves gestos de mão do desconhecido, como se pedisse para deixar para lá as roupas que agora tinham o mesmo aroma que a cafeteria exalava. Por sorte o estudante vestia uma jaqueta de couro e o dano era menor, diferente de seu cachecol cinza e o livro que agora estava sobre o balcão.

— Eu posso pagar por outro livro, juro.

— Está tudo bem, Jiminnie. — o apelido dito no timbre do outro fez que arrepiasse e enfim o olhasse nos olhos, o que fez um arrepio muito mais violento passar como uma corrente elétrica pelo próprio corpo. Engoliu em seco ao notar a leve ironia, a qual logo fora posta de lado nas seguintes palavras. — Tenho outro exemplar em casa, não irá fazer falta.

— Não é justo. Eu pagarei por outro, prometo.

— Não é necessário.

Por favor.

A suplica fez que o rapaz ponderasse, o que acarretou um frio na barriga que jamais havia sentido antes, o sorriso que tomou conta dos lábios dele fizera que tivesse vontade de parar o tempo apenas para que pudesse admirar um pouco mais. Não acreditava em amor à primeira vista, achava que isso era apenas uma desculpa para tornar relacionamentos mais interessantes, mas naquele momento duvidou um pouco da própria crença.

— Certo, aceito o reembolso. — o viu guardar o livro dentro da mochila que estava com ele e o observou com atenção assim que ele checou o horário no celular que retirara do bolso da jaqueta. Sorriu minimamente com o fundo de bloqueio de um super-herói conhecido popularmente. — Próxima segunda no mesmo horário, tudo bem?

Acenou positivamente com a cabeça, vendo-o sair pela porta sem o copo de papel em mãos. Todos os que estavam ali e faziam uma roda de conversa um tanto animada momentos antes também o observavam ir embora em silêncio. Os colegas pareciam surpresos e as risadas carregadas de malícia que se seguiram fizeram que pagasse de uma vez o que tinha consumido e puxasse Yoongi consigo para fora do estabelecimento. Não conseguia esconder o rubor na própria face.

Os sorrisos que se seguiram, estes vindos do melhor amigo, causaram uma vontade imensa de esconder o próprio rosto corado num buraco. Não procurou pelo novato naquele dia, porém quando a tarde chegou, tratou de colocar um lembrete novo quadro de cortiça que ficava em cima da própria cama. Não esqueceria seu rosto e o “encontro” da próxima semana tão cedo.


Notas Finais


ouch eu não sei lidar çlkasdl junkook perdeu um café, mas ganhou um jimin com uma queda por ele, acho que foi uma boa troca cof

well, espero que vocês tenham gostado, caso queiram gritar sobre jikook comigo meu twitter é @Kaigansxn, certo? até o próximo! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...