História N.E.R.D-Imagine BTS JungKook - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 918
Palavras 2.411
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Harem, Hentai, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amoreeees! Desculpe pela demora! É que final de ano é sempre corrido para mim... Tenho que comprar passagens, comprar roupas, fazer check-in! , então eu estou arrumando tudo, planejando um monte de coisas e focando um pouco mais nos meus estudos... Já que no bimestre passado eu fechei com vermelha em português!
Ai gente... Estou louca para rever meus parentes, e voltar a falar o meu idioma lindo s2
Bem,desculpe novamente e fiquem com mais um capitulo!

Eu só vim aqui dizer que preciso trocar a minha calcinha por causa desse gif ;3

Capítulo 14 - Um dia de amor.


Fanfic / Fanfiction N.E.R.D-Imagine BTS JungKook - Capítulo 14 - Um dia de amor.

—Estou pronta irmão! 

Ele me olhava um pouco constrangido com tudo o que acabara de acontecer... E realmente ele tem que se sentir constrangido, humilhado e etc! Caramba! Eu acabei de ver ele aos beijos com uma garota que ele nem conhecia direito! Aish! O pior é que ela me olhava com orgulho, enquanto beijava o idiota do JungKook! Idiota MESMO!

—Certo.. Hã.. V-vamos... — Ele dizia gaguejando, percebi que suas mãos estavam suadas e suas bochechas coradas... Com certeza Ele estava envergonhado.

 Então saímos de meu dormitório e descemos as escadas. Eu queria me despedir de tudo aquilo, todas as brigas e amizades, as notas ruis e boas... Mesmo sendo raras eu tirava notas boas... Tipo uns... 70 ou um 60 pontos... Tá, elas não eram tão boas  assim mas... Aigu! Estou tentando explicar as minhas notas para mim mesma... Acho que estou ficando louca... Culpa de quem? Exato! Jeon JungKook! Ele me deixa louca! No mau sentido! Agora tudo o que eu quero é dar um soco nele, puxar seu cabelo, jogar café extremamente quente no seu corpo! No seu corpo... Levemente pálido e com algumas pintinhas... No seu corpo atlético com braços e coxas lindas... Nos seus lábios avermelhados e... Aish! Estou ficando louca! Até mais do que eu pensava!

—Você esta bem? Esta tão quieta e olhando para o nada... —Perguntou ele, me tirando de meus pensamentos.

—Se você me visse beijando o Namjoon iria gostar? IRIA PEDIR PARA BEIJA-LO MAIS? —Senti as lágrimas rapidamente escorrerem por toda a minha face, minha garganta dando um nó e minhas bochechas ficavam cada vez mais quentes... Uma dor no peito me invadia e eu ficava meio tonta com isso, as lagrimas praticamente me deixavam cega, deixando a minha visão embaçada. Meus olhos ardiam cada vez mais, mesmo se eu piscasse eles ficavam ardendo... Eu piscava e mais lágrimas caiam, enquanto eu encarava JungKook mordendo meus lábios tentando controlas o choro e tentar amenizar o nó que ficava cada vez mais firme em  minha garganta, enquanto a mesma estava me implorando para gritar, chorar, soltar tudo que eu estava sentido ali mesmo... Na frente de JungKook que me olhava confuso e meio perdido, sem nenhuma reação, abrindo e fechando sua boca, ameaçando falar algo, mas o único som que podia-se ser ouvido, eram os passos de alguns alunos andando por alí, e as vozes dos mesmos... Porém mesmo assim, parecia que estava só eu e ele lá, um encarando o outro, ambos nervosos e corados.

—Ah... Hã,,, _____ por favor não chore eu... Eu não queria te magoar, eu não queria te machucar, meu beijo com aquela garota não foi nada sentimental, foi algo do momento... Eu não esperava...Jogyo! (Desculpa, ou me desculpe)

—Ká!! (Vá embora ou saia da minha frente ;3)

—Sarang, por favor me escute! Eu não queria te machucar! Me perdoa! Jebal! ( Por favor)

—Anya! Isso que você fez... Me machucou muito! Poxa! Parece que não sabe que... Que eu te amo! E não é pouco! Quando me beijou pela primeira vez, não sabe como me senti! Primeiramente com raiva! Muita raiva! Você SÓ ME FAZ PASSAR RAI... — Fui interrompida por seus lábios que me puxaram os meus para si, no meio de vários alunos, na porta de saída da escola, eu dava leves empurrões em seu ombro ainda com meus olhos abertos, tentando impedir que o beijo prossiga, mas não aguentei o imã de seus lábios e de seu corpo, que me puxavam cada vez mas para um planeta, o planeta dele, o mundo dele... Seus labios se encaixavam perfeitamente junto aos meus... Meu corpo já não me obedecia mais, parecia que meu corpo, alma, mente e coração quisessem seus lábios sendo preenchidos pelos meus, então, eu tentava desastradamente, acompanhar sua boca, que estava ansiosa, sua boca era macia, mesmo seus lábios ansiosos, seus lábios se moldando aos meus de uma forma cálida, desconhecida por mim... Eu agarrei o rosto dele, tentando afastá-lo falhando novamente. Dessa vez, ele percebeu, e isso o deixou agravado, os lábios dele forçaram os meus a se abrirem, e eu podia sentir sua respiração quente em minha boca, agindo por instinto, eu o deixei novamente tomar conta de meus lábios, deixando minhas mãos em sua cintura, enquanto as dele tocavam levemente, meu rosto, como se estivesse me protegendo... Eu me sentia pisando em nuvens e sendo abraçada por anjos, mas um calor em minhas pernas se invadiam quando a sua língua tomou conta de minha boca, mas não de um modo bruto ou sedento, era algo  puro e romântico, mas mesmo assim, me causava colores...                                                 

 Nos separamos por conta do ar que se fazia ausente - maldito-, me dando uma sensação de frustração, por ter voltado ao Planeta Terra e não o de JungKook, que me olhava com um sorriso bobo, e até um pouco pervertido... Ele pegou o celular de seu bolso e olhou à hora, e voltou seus olhos para mim, com um sorriso ainda mais pervertido.

—Sabe, o nosso avião vai sair as 19:30 então... Quer aproveitar?

—Aproveitar o quê? — Pergunto curiosa.

   Ele não me respondeu, apenas entrelaçou nossas mãos de um jeito meigo e com um sorriso mais meigo ainda, com seus olhos negros brilhando, parecendo uma criança de 8 anos em uma loja de doces, o que me dava vontade de apertar ele. Então ele começou a andar me levando junto com ele já que nossos dedos se entrelaçavam, até os dormitórios, ou melhor, até o meu dormitório, abrindo o mesmo que estava completamente vazio, então ele se virou para mim, mordendo seu lábio inferior, apertando levemente minha mão, e virando seus olhos para uma das camas. Eu entendi o seu sinal, e corei violentamente, olhando para o chão de cabeça abaixada, e sinto sua mão em meu queixo, puxando delicadamente ele para cima, me fazendo  olhar em seus olhos.

—Se não quiser, eu respeito... Talvez ainda é muito cedo e nossos pais vão se casar,e...

—JungKook- o corto- Eu quero sim...

 Ele sorriu, e colou nossas testas, entrelaçando nossas duas mãos, nos deixando um de frente para o outro, ambos olhando para o chão... Então JungKook, desenrolou nossas mãos e levou sua mão até minha nuca, puxando levemente os fios Dalí, me causando arrepios e me fazendo morder o lábio, ele pareceu ter notado minha atitude e sorriu maliciosamente.

—Não faz isso, não sabe  como isso me deixa louco... — Ele diz penteando meus cabelos com seus dedos, me olhando fixamente.

  E eu novamente mordi meu lábio, e fui pega de surpresa por mais um beijo. Suas mãos deslizaram de nuca até minha cintura, o beijo foi extremamente rápido quase um selinho, mas nossas faces ainda estavam muito próximas, podia ver cada detalhe por mais que minúsculo, eu conseguia ver... Percebi que tinha várias pintinhas espalhadas por todo o seu rosto, uma em sua bochecha outra em sua testa e uma em baixo de seu lábio inferior... E então ele me beijou mais uma vez... Nossos lábios se tocaram vorazmente, me causando arrepios e um certo frio na barriga. Nossas faces se movimentavam em lados opostos, enquanto ele dava mordidas fortes em meu lábio inferior, fazendo sair até um pouco de sangue, mas isso dava mais gosto ao beijo, o tornava mais excitante. Suas mãos em minha cintura, me apertavam cada vez mais contra seu corpo, me dando um choque e calor entrando em contato de sua pele. Eu queria provar um pouco do veneno que saia de seus lábios e envenenava minha mente, me fazendo ser totalmente a mercê dele. O veneno de teus lábios, tinha gosto de prazer, misturado com o toque de nossos corpos ainda cobertos pelas roupas, que provavelmente não vão ficar em nosso corpo por muito tempo. Um calor invadia minha intimidade, me fazendo querer toca-lá, mas minhas mãos estavam presas no rosto de JungKook, acariciando sua face levemente durante o beijo. Ele desceu suas mãos para a minha bunda, apertando a mesma, me fazendo arfar um pouco durante o beijo. Sua língua queria total controle de minha boca, e claro que não vou impedir, então deixei sua língua entrar em minha boca, enquanto a mesma dançava em meio as estrelas com minha língua, me deixando extremamente excitada... Sem dúvidas, eu queria aquele homem dentro de mim...

  Separamos nossos lábios, e ele me puxou para uma cama aleatória... Não iria prestar atenção nas camas em um momento desses. Ele me sentou na cama, e ajoelhou em minha frente, puxando uma de minhas pernas e fazendo uma trilha de beijos, e fazendo corar -ainda mais- seus beijos foram de minhas canelas até minhas coxas,onde ele parou, e começou a olhar minha saia, parecendo desejar algo. Ele me olhou pedindo aprovação e eu fiz um “sim” com minha cabeça, ele me deitou delicadamente me dando um beijo na mão, e foi deslizando minha saia, até ela sair de meu corpo,  e ele a jogou para qualquer canto. Ele então começou a olhar minha intimidade ainda coberta pelo tecido fino da calcinha, e soltou um sorrisinho. Então, à partir daquele momento, eu fui para um Pré-paraíso. Seus dedos tocavam minha intimidade com delicadeza, mas ele atingia os pontos mais frágeis me fazendo gemer, e apertar o lençol da cama..

­—Já esta gemendo tanto? Eu nem comecei...

   Quando ele disse aquilo, minhas pernas bambearam... Sorte que não estava em pé, caso o contrário, já teria caído. Ele tirou minha calcinha, e tocou meu clitóris, fazendo movimentos para lá e para cá, brincando com mesmo, me fazendo apertar os fios de seu cabelo sedoso... Com um dedo ele brincava com meu clitóris, enquanto que com a outra mão, ele usava dois dedos para penetrar dentro de mim... Eu já não sabia mais se estava sentido dor ou prazer..

—Ju...Jungk...Hum...E-eu... —Gemia.

 Ele respondeu aos meus gemidos movimentando seus dedos mais rápido, e ao invés de brincar com meu clitóris com os dedos, ele usava sua língua. Sentia sua respiração quente em minha intimidade, sua língua molhada deslizava perfeitamente em meu clitóris e vez ou outra, a mesma se adentrava em minha abertura... Eu já estava quase desmaiando de tanto calor, de tantos toques... De tanto gemer... Meus olhos se reviravam a cada toque dele, meu corpo estava a mercê dele... Ele era como uma droga que me viciava cada vez mais... Eu estava quase alcançando meu “ponto final”, bastava mais uma penetrada de sua língua e eu iria me desfazer... Mas ele, percebeu e (in)felizmente parou com seus toques, e me sentou novamente na cama, me dando um selar e retirando sua camisa, mostrando seu corpo perfeitamente delineado, me dando vontade de lamber cada quadradinho de seu abdômen como se fosse um picolé.

   Ele se sentou na cama, e aproximou seu rosto na curva de meu pescoço, depositando ali, um beijo delicado. Ele tirou minha blusa e apertou seu membro ainda coberto pela calça, e mordeu o lábio ao me ver de sutiã. Ele me deitou ficando por cima de mim e apertou meus dedos ainda cobertos pelo sutiã, me fazendo gemer um tanto que manhosa. Ele  levantou um pouco minhas costas para poder tirar meu sutiã, e o apertou novamente, dessa vez, ele não estava coberto pelo tecido do sutiã. Eu sentia sua respiração bater no bico de meu peito, sinal que sua boca estava por lá, e então ele chupou o bico de meu seio um tanto que forte, e com uma mão, apertava o outro seio. Ele chupava e mordia o meu bico, e trocava de seio... Enquanto brincava com um, mordia e lambia o outro e vice-versa.

   Meu corpo estava queimando por fora e por dentro, eu podia sentir seu membro roçar forte minha intimidade enquanto Kook brincava com meus seios. Eu queria ter aquele homem dentro de mim o mais rápido o possível! Parecia que Kook gostava de me provocar! Eu então, desci minha mão até sua calça e apertei seu membro bem forte, o que o fez para de brincar com meus seios e soltar um leve gemido, e eu repeti a ação, colocando minha mão dentro de sua calça e apertando a cabeça de seu pênis, o fazendo gemer mais alto dessa vez, eu então retirei minha mão de lá, ao ver ele já desabotoando a calça e em um movimento rápido, retirando a mesma junto com sua cueca, e abrindo minhas pernas, mas antes de colocar seu membro dentro de mim, pedi que ele fosse cuidadoso já que essa era a minha primeira vez, e ele sorriu e entrelaçou uma de nossas mãos, enquanto que a outra, sustentava seu corpo,ele colocou lentamente a cabeça, mordendo seu lábio, e me causando  um pouco de dor, mas tentei não demonstrar. 

Ele então olhou para mim, que estava mordendo o lábio e penetrou mais um pouco de seu membro dentro de mim, fazendo todo meu corpo se contrair de dor, já que devo admitir que... O membro de JungKook era grande, e provavelmente, minha entrada era pequena demais...

—Cacete... Voce é apertada demais... — Ele dizia em um “gemido”.

  E então, ele (finalmente) entrou totalmente dentro de mim, fazendo uma pequena lágrima cair de meus olhos e deslizar por toda minha bochecha até cair no lençol da cama. Eu sentia algo saindo de dentro de mim, algo liquido, provavelmente era sangue, mas prefiro não olhar... E assim ficamos por um tempo, JungKook estava parado dentro de mim, sem se mover nem nada... Provavelmente ele estava me esperando dar permissão para eel começar a se movimentar. Ele então me olhou e eu sussurrei:

—Pode ir...

   E assim ele fez, começou a se movimentar lentamente dentro de mim, enquanto eu cravava minhas unhas em seu braço, deixando minha marca nele. Ele começava a se movimentar e ‘travava” quando percebia que eu estava sentindo dor... Mas, depois de um tempo, a dor foi se transformando em prazer, o sangue em gozo, as expressões de dor em gritos de prazer..

—JUNGKOOK! MAIS RÁPIDO!

Ele metia dentro de mim, cada vez mais fundo e mais rápido, eu não conseguia controlar meus gemidos, e parecia que meio mundo já sabia o nome de Jeon JungKook de tanto que eu “berrava” seu nome. Suas estocadas foram se enfraquecendo até eu e ele gozarmos juntos, ele então, me deu um beijo na testa, e se levantou.

—Vamos nos limpar, temos que ir logo...

—Ok...

—Voce disse mais cedo: "Estou pronta irmão"... Voce ainda me acha um irmão?

—Não...

—O que voce me acha então?

—Um NERD!

 


Notas Finais


SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIM! PROXIMO CAPITULO A FANFIC VAI ACABAR .;-;
Leiam mais histórias minhas ok?
me acompanhem, quem sabe eu não posto outra do kook ou faço outra temporada dessa fanfic?
Eu não sou acostumada a fazer capitulos grandes de 2.000 palavras para cima, mas eu quis compensar a demora de postar e etc.
obrigado amores, obrigada mesmo por serem ótimos leitoras(os)
só queria deixar claro que a Omma Soo Hyu ama voces ;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...