História Netuno ¤ YoonMin - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Gay, Hentai, Incesto, Jimin, Jimin Uke, Kyravee, Masoquismo, Masoquista, Min Yoongi, Mingi, Namjin, Namkook, Namseok, Netflix, Ninfomania, Nyah, Nyah!fanfiction, Oral, Park Jimin, Sádico, Sadomasoquismo, Sadomasoquista, Seme, Sexo, Suga, Taekook, Taeseok, Uke, Vhope, Vkook, Yaoi, Yoongi Seme, Yoonmin, Yuri
Visualizações 456
Palavras 3.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Este capítulo foi escrito com antecedência e eu espero que gostem <3

Capítulo 15 - Não sou perigoso.


Fanfic / Fanfiction Netuno ¤ YoonMin - Capítulo 15 - Não sou perigoso.

“Me apresente algo mais doce que seus lábios e lhe dou um troféu. Me apresente algo mais viciante que seu corpo e lhe dou todos os meus pertences. Me apresente alguém que te ame mais que eu que lhe dou o que sobrar do meu coração.”

 

Minha cabeça latejava conforme o barulho do evento aumentava, Kim Namjoon tinha dado o melhor de si na organização do “Baile Anual de Inverno do Tattoo’s Studio Sublime and Strong”, ou como gosto de chamar, “Festa para Riquinhos, K-Idols, Amigos, Conhecidos Ricos do nosso estúdio de tatuagem”. Eu era o único a concordar com o apelido que dei a segunda maior celebração do ano – a primeira também era organizada pelo Kim, “Neon Party Forbidden For Minors”; Namjoon tinha um grande orgulho pelo nome daquele evento.

Fitar uma foto de Taean Haean no meu celular não cooperava com minha dor de cabeça, ainda mais quando a olhava por ser meu papel de parede em uma conversa nada estimulante. Tentava com todas minhas forças manter a calma diante das mensagens revoltantes que comecei a receber semana passada, assim que a Suk sumiu.

 

“Não acha que deveríamos conversar, ao menos?”

Não, idiota.

“Por que não quer me rever?”

Porque quero que você morra, imbecil.

“Eu te amo. Por favor me aceite de volta.”

Obrigado pela oferta, mas não.

 

Pensar em todas aquelas falas medíocres pioravam minha dor, principalmente quando o fato de meu passado voltar à tona estava envolvido.

Saí daquela conversa e procurei a conversa com Jimin. Ainda teria de contar à ele sobre a internação de sua irmã. Ao clicar em seu contato pude ouvir murmúrios de alguns convidados que estavam a minha procura, me encolhi ainda mais naquele sofá na falha tentativa de que não me reconhecessem, pelo menos, por mais alguns minutos.

Era para mim estar feliz, bebendo drinks caros, comendo com os convidados e olhando todas as tatuagens de grande maioria ali presente, porém, um motivo me fez ficar no puro tédio e um pouco infeliz durante a semana inteira: não tive oportunidade de ver Park Jimin. Desde o incidente de nos encontrarem “em um momento íntimo” alguns seguranças tem impedido a minha entrada por pedido do maldito bispo... sacerdote... Eu não sei o que ele era.

Namjoon se aproximou com um sorriso largo no rosto e um tom pervertido no olhar, seu braço envolvia a cintura marcada de Seokjin enquanto uma das mãos segurava uma taça de champanhe. O maior colocou a taça em minha mão e ajeitou as madeixas coloridas, Jung apareceu poucos segundos depois, todos os três possuíam um sorriso suspeito e um olhar imoral.

-O que foi? – Perguntei olhando para minhas mãos.

-Uma coisa aconteceu. – Hoseok tinha um sorriso muito, muito, muito suspeito. – Pergunte, pergunte! – Ao ver um tom minimamente avermelhado em seus olhos soube imediatamente qual era o problema. Meu coração apertou e eu fiquei em pé imediatamente. Entreguei a taça a um dos garçons e abracei Hoseok. – O-o que está fazendo?

-Pode fingir diante de todos dessa festa, mas não na minha frente Hobi! – Sussurrei em seu ouvido, poucos segundos se passaram e o ruivo suspirou, deixando que suas mãos se envolvessem em minha cintura. – Eu sempre vou conhecer o seu sorriso falso e como seus olhos ficam quando chora. – Acontece que o sorriso dele era suspeito por ser falso. Eu conhecia todos os sorrisos de Jung Hoseok, e sabia quais eram verdadeiros e quais eram completamente mentirosos – O que aconteceu?

-E-eu explico depois... Ok?! – Eu assenti ainda o abraçando – Mas agora, finja que enlouqueceu e vamos a surpresa do Namjoon, tá?! – Saímos do abraço e aquele sorriso voltou a dominar os lábios do Hobi. Olhei para Jin e Nam, ambos nem tinham notado todo o acontecimento, estavam ocupados demais conversando sobre ternos. – Namjoon, Seokjin, podem falar.

-Nossa música irá tocar hoje! – “Nossa música”? – Em um determinado momento do show, porque teremos um show em poucos... – Nam olhou o relógio – ...minutos, após todo o show, sua música irá tocar por todos os holofotes.  “holofotes”?

-Mas... Jimin não estará aqui. – Kim respirou fundo, acompanhado do Kim mais velho – Ok, ok, gosto de pensar na nossa música sendo exposta para alguns idols.

-Ah e... – Seokjin falou tranquilamente, olhei de relance para sua cintura e vi a mesma ser pressionada pelo Namjoon. Me perdoem, é incesto e é fabuloso! – A sua música também irá tocar. Lembra dela, não é?! – Respirei fundo ao ter a batida em minha cabeça e minha dor piorar. – Espero que goste da orquestra que irá toca-la.

Os três saíram da minha frente com certa urgência, voltei a me sentar no sofá e a pegar meu celular. Precisava falar com o meu Jiminie.

 

 

Me:

Jimin-ah...

 

ChimChim:

O que foi, Min?

 

Me:

Eu estou no meio do baile de inverno sem fazer nada, tudo está muito chato :(

 

ChimChim:

Eu acho que você deveria agradecer ao Namjoon por ter planejado essa festa com tanto carinho

 

Me:

Que?

Jiminie esta festa está um verdadeiro porre

 

ChimChim:

Só está um porre porque você está com dor de cabeça

Sem me ver há uma semana

E não podendo sentir o cheirinho da sua erva

 

Me:

Bons argumentos

Menos o da erva, estou controlado

Ok, ok

A festa está arregaçando as expectativas no Nam

Está tudo dando certo e todos estão se divertindo

Exceto eu, o tatuador, o dono do estúdio e quem arcou com 45% da despesa da festa

 

ChimChim:

Quer se divertir?

 

Me:

Claro que quero

 

ChimChim:

Me conte aquelas piadas de tiozão

Sei que você começa a rir quando lembra delas

 

Me:

Não são piadas de tiozão, são piadas do tempo em que humor não era controlado

 

ChimChim:

Sim, sim jkfnds

Conte-me, também quero rir

 

Me:

Hehe

Tenho um amigo gay que está vendendo um carro que ele comprou financiado, é só dar o que ele já deu e continuar dando que o carro é seu. Quer?

 

ChimChim:

Por que você existe?

 

Me:

Não vou te responder

Mentira vou sim

Existo para te comer, baby

 

ChimChim:

Eu não mereço isso

Ok, continue

 

Me:

Fiquei sabendo que você faz vitamina… Então bate uma com mamão pra mim?

Eu amo essa

 

ChimChim:

Admito que eu ri

 

Me:

Você toca violão? Se eu escolher uma música você toca uma pra mim?

 

ChimChim:

Toco

 

Opa

rsrs

 

Me:

Eu não te eduquei assim

 

ChimChim:

Aham aham slkdskld

Bom

Está se sentindo melhor agora?

 

Me:

Não, você ainda não está aqui

 

ChimChim:

Lembra que disse para agradecer ao Namjoon por organizar a festa/baile com tanto carinho?

 

Me:

S

 

ChimChim:

Eu estou aqui no baile, hyung

Precisava te ver

 

Me:

ESTÁ FALANDO SÉRIO?

ONDE VOCÊ ESTÁ???

 

ChimChim:

Estou falando sério sim kskskdksk

Eu estou fugindo do senhor Hee, um dos padres

Vim com a orquestra

Acontece que Namjoon me convidou para dar uma fugida do seminário

E como a nossa orquestra não é apenas de clássico, eles vão dar um show

Eu e Seokjin viemos

Taehyung não pôde comparecer pois está em um encontro com Hoseok no nosso dormitório

Jeon também disse que não podia vir

Engraçado que vi o Hobi-hyung agora mesmo junto do Namjoon

Estavam falando sobre rap asdjnsaj foi engraçado

...

Hyung?

...

Yoongi está ai?

 

Me:

Oh, Sorry

Estava te procurando

Eu não consigo te achar :/

 

ChimChim:

Sabe que existe uma sala na recepção?

Vá lá, Minnie

 

Vá me encontrar

 

Me levantei com velocidade, precisava manter a calma mas com a possível presença do Jimin nesse prédio eu provavelmente enfartaria antes de vê-lo. Mirei no elevador e depois nas escadas, se eu fosse pelo elevador iria demorar demais, já que se eu for pelas escadas irei correndo e possivelmente cairei de boca nos degraus. Escolho a escada. Claro que o fato de eu ter que contar a ele sobre a Suk passou pela minha cabeça.

Cada degrau parecia que era um passo para a morte, considerando que eu estava correndo, um pouco aflito e com certa ansiedade. Olhei rapidamente para a recepcionista atrás de um balcão, a mesma tinha de entregar alguns cartões e também marcava tatuagens em um calendário, a morena sorriu para mim e continuou a atender poucos garotos que tinham entrado. Como não avistei Jimin de imediato, fui ser um bom tatuador e fui falar com os meninos.

-Boa noite, garotos! – Exclamei, só de saber que Jimin também estava na festa eu já ficava feliz – Eu sou o tatuador do estúdio, estão marcando alguma tatuagem?

-Oh sim! – Um dos meninos respondeu enquanto me cumprimentava afoito – O que você sugeriria para mim?

-Sugiro que não tatue o nome da sua namorada ou namorado. É uma má decisão. – Os três sorriram – Os três vão fazer tatuagem?

-Sim. – Um loiro respondeu – Mas... Kim Namjoon não está mais nesse ramo, não é?

-É, infelizmente ele largou um pouco as tatuagens e agora prefere apenas promover os eventos. – Respirei profundamente – Enfim, aproveitem a festa e até mais.

-Oh, Yoon, o banheiro das recepcionistas está com a chave só por dentro, então eu vou ir lá agora e não estará chaveado, só avise isso à elas, ok?! – A recepcionista disse com um tom engraçado.

-Claro, Jiwoo.

Dei mínimos passos para pegar distância dos meninos, olhei em volta e apenas fitei duas mulheres altas a entregarem drinks para todos os convidados que chegavam. Suspirei derrotado e me sentei em um dos sofás, apreciaria uma noite decepcionante naquele sofá tentando entender porque Jimin não tinha aparecido para mim.

Tombei a cabeça para trás e fechei os olhos, meus músculos relaxaram e por longos segundos a dor em minha cabeça cessou, um sorriso fraco brotou em meu rosto quando senti a dor desaparecer.

Mãos fofinhas envolveram meus olhos, o aroma embriagador tomou por completo o meu corpo, um arrepio me dominou, toquei com suavidade os dedinhos pequenos e gordinhos de Jimin, o vendo sorrir fofamente para mim. O loiro estava atrás do sofá, um pouco acima de mim com um olhar feliz, suas mãos passaram a tocar meus ombros enquanto seu rosto descia de encontro ao meu. Tive o prazer de sentir seus lábios cheios e rosados se juntarem aos meus em um selinho lento. Jimin nos separou com um mínimo sorriso e voltou a me dar mais um selinho demasiado.

-Achei que tinha mentido para mim. – Murmurei sorrindo.

-Acha mesmo que eu perderia uma das festas mais esperadas do ano? – Jiminie deixou seus fios louros caírem em sua testa – Está lindo, Minnie!

-Você está mais. – Sussurrei enquanto mordia o lábio.

-Não, não estou! – Ele exclamou rindo – Preciso achar um banheiro e me vestir, se você não percebeu estou de uniforme e estou com uma mochila! Como não viu?

-Estou mais focado na sua boca, me desculpe. – Disse enquanto me levantava e pulava o sofá – Vem, pode se vestir no banheiro da recepção. – Peguei em sua mão e ele arqueou uma sobrancelha – O que foi?

-Acha mesmo que vou deixar você ficar sozinho comigo em um banheiro enquanto tiro a roupa?

-Eu não acho, tenho certeza. – O puxei pela mão para que seu corpo se colasse ao meu – Concorda comigo? – Suas bochechas ganharam um tom acerejado e ele desviou o olhar do meu.

-...Vamos logo, quero me arrumar. – Seu timbre saiu incrivelmente baixo. Jiminie virou o rosto enquanto nossos dedos se entrelaçavam. – Aiii! – Mordi sua bochecha com um sorriso no rosto – Por que você me mordeu?

-Porque você é o meu bolinho fofo! – O vi segurar o riso – Quem não gosta de comer bolinhos? – Seu olhar voltou a ficar fixo ao meu – Desculpa! *risos* Você é muito fofo! – Park me olhou profundamente e sorriu. – O que foi? – Eu só vou falar isso hoje.

-Você é encantador. Vem, tenho que me arrumar. – Seu tom tranquilo me assustou um pouco, Jimin apertou minha mão e prosseguiu rumo ao lugar que eu tinha indicado.

Entramos no local espaçoso, chaveei a porta e apanhei meu celular. Por que peguei o celular? Park Jimin não me permitiu ficar olhando para ele enquanto ele se trocava, colocou uma lei de que se eu olhasse para ele eu teria minhas bolas esmagadas. Eu amo meus testículos e não quero que eles sejam maltratados! – Provavelmente serão se eu não contar logo da Suk ter sido internada.

O celular vibrou em minhas mãos, era mais uma mensagem daquele ser humano inútil.

 

FDP:

Por favor Yoongi

Eu necessito conversar contigo novamente

Me dê uma chance

Uma segunda chance

Pare de visualizar e não responder

Você quer negar que não sou importante na sua vida, né

 

 

Eu te amo, Min

 

-Quem é a vagabunda-piranha-desgraçada-filha-de-uma-puta que está dizendo que te ama? – Fitei Jimin assustado, o menor tinha uma expressão ciumenta no rosto e se eu descesse meus olhos em seu corpo eu poderia facilmente perder minha capacidade de ter filhos. Porém, eu não controlo o meu globo ocular direito, e logo desviei o encontro de nossas orbes para poder olhar a pele branquinha do mais novo despida. Park usava apenas uma boxer vermelha escura, visão privilegiada! – Não vai me responder?

-Não é ninguém importante. E também não é uma garota. – Respondi com certa frieza e percebi a expressão do Jiminie mudar – O que foi?

-Se fosse uma pessoa qualquer você responderia para mim não ficar com ciúmes, zombaria de mim e ainda diria que é um gay puro. – Ele suspirou – Importa, né?!

-Considerando que eu estou vivo graças a este ser do capiroto, sim importa. Mas só nesse quesito. – Ele me fitou confuso – Eu te conto quando resolver tudo isso, ok?!

-Não devo me preocupar? – Eu ri minimamente.

-Absolutamente não! – Mordi o lábio quando, sem querer, meus olhos encararam suas coxas fortes. Minha boca ficou repleta de saliva ao encarar o volume dentro do único tecido em seu corpo – Jimin, minhas bolas serão esmagadas se eu disser que quero terminar o meu trabalho interrompido por aquele velhinho? – O volume visível fazia com que o meu membro despertasse, ah aquilo dava tanta água na boca! Porque eu sabia como era aquele volume, era uma das imagens mais maravilhosas de Park Jimin. Eu sou muito viado mesmo! Mal vejo um volume e já quero chupar, puta merda! 

-Suas bolas serão esmagadas se não terminar o trabalho. – Por esse tiro eu não esperava.

Um sorriso completamente erótico surgiu em seus lábios e nos meus, larguei o celular sobre a pia e desci minhas mãos por sua pele. Os lábios do loiro se entreabriram lentamente, pausei meus toques e observei seu rosto, traços tão perfeitos e magníficos que me faziam ter simples arrepios apenas por poder contemplar. O acariciei com meus dedos, deslumbrei de seus olhos se fechando e sua boca formando um belo e radiante sorriso.

O sabor de sua pele fez uma onda de choque me percorrer, com beijos molhados – por culpa da excessiva saliva em minha boca – eu dominei seu corpo. Nessa trilha úmida e calorosa, eu cheguei até o tecido avermelhado, senti a seda macia com a ponta de meus dedos. Antes que pudesse arrancar a peça de seu corpo, o pressionei contra a porta fria de uma das cabines, Jimin olhou para mim com as bochechas rubras. Ergui levemente o meu corpo, possuindo os lábios molhados de Jimin para mim.

Finalmente removi sua boxer, e então meus olhos foram presenteados por um Jimin constrangido, seu membro ereto, amplo e rosado, suas coxas fartas melhorando a minha maravilhosa vista e seu abdômen muito bem esculpido dando o ar da graça! Está ai uma das sete maravilhas do mundo!

Cortei meu lábio ao morde-lo com força, posicionei meus lábios em sua extensão. Mínimos selinhos foram espalhados pela região, passei uma de minhas mãos para seu peito, o arranhando com extrema força e escutando Jiminie arfar. Lambi todo seu membro, eu sabia que isso era a maior tortura para um homem, e esse era exatamente o meu objetivo, torturar tanto Jimin que ele pagasse por todos os pecados sem precisar se tornar padre. O senti começar a latejar, por fim, beijei sua glande e o coloquei por inteiro dentro de minha boca. Dei início a movimentos rápidos, já o tinha torturado o bastante.

Minha língua teve o prazer de prestigiar suas veias saltarem e a sua temperatura extremamente elevada. As mãos de Jimin se encontravam em seus fios loiros e levemente suados, suas costas estavam arqueadas e a sua cabeça e bunda estavam pressionadas contra a porta prateada. O quadril do menor começou a se locomover em procura de mais contato com minha boca, o que ocasionou a glande do menor atingir um ponto frágil de minha garganta. Suas unhas atingiram meu pescoço e sua voz começou a soar por todo o lugar quente.

-Y-Yoongi... – Foi o primeiro gemido que eu consegui distinguir, os outros eu tenho a leve certeza de que eram palavrões e murmúrios. – D-daddy... – Quando o garoto sentiu minha garganta pude ver claramente a sua expressão mudar, aquele ponto tinha o enlouquecido ainda mais. – U-uh... D-daddy! – Internamente eu estou sorrindo, só pra constar mesmo! – D-daddy... t-tá muito-o... – Sua voz foi parando aos poucos e seu liquido preencheu minha garganta. Gosto de Jimin. Digamos que de qualquer outra pessoa o gozo não seria bom, mas era Park Jimin! – ...quente. – Sussurrou tentando controlar a respiração enquanto eu removia seu falo de minha boca.

Subi até ficar a sua altura e com um sorriso no rosto eu peguei fortemente em sua nuca e o fiz abrir os olhos, pressionei sadicamente seus fios de cabelo e Jimin sorriu. Tomei seus lábios para mim em um beijo ardente, nossas línguas batalhavam intensamente. Meu coração acelerou drasticamente, subi uma das coxas amplas de Jimin para a minha cintura e a cravei minhas unhas enquanto acariciava sua pele macia.

 

-Pergunta rápida, vocês já acabaram? – Ah não... A minha recepcionista. Deus... de novo?

 

-Jiwoo? – Ela murmurou um “sim” – Sim, nós já acabamos, só espere um momento. Por favor! – Ela riu desconfortável e eu abri a porta de uma das cabines, uma pimenta estaria invejando o Jimin. O posicionei dentro do cubículo e arremessei suas roupas para dentro, fechei a porta e me sentei sobre a pia escondendo minha ereção – Pronto Jiwoo. – A morena saiu de cabeça baixa com o celular em mãos – Me desculpe por tudo isso.

-Fico feliz em saber que você e Jimin finalmente estão juntos. – Ela sorriu com as bochechas rosadas. – Agora, tchau!

 

 

-Jimin? – Perguntei por ele e peguei meu celular – Já está quase pronto?

-S-sim, só u-um momento.

 

 

FDP:

Por favor, não podemos nos encontrar ao menos???

Me responda

Pare de ser mal educado

 

Me:

Onde quer me encontrar?


Notas Finais


Alguém conseguiu descobrir qual a música que eu estou usando como título nos capítulos?

Não tá fácil pra yoonmin jkjkzxnz esperavam por isso?

Twitter: https://twitter.com/ihateyoufdp


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...